i

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

PT comemora hoje 32 anos de fundação

O PT faz festa nesta sexta-feira em Brasília, para comemorar os 32 anos de sua fundação, com uma agenda de contradições. Por meio de uma resolução política que foi discutida exaustivamente nesta quinta-feira pelo Diretório Nacional, o partido, além de tentar acertar seu discurso sobre a guinada do governo Dilma em relação às privatizações, busca reduzir as resistências internas à política de alianças definida para as eleições deste ano, especialmente em São Paulo. O documento também prega a velha e polêmica bandeira dos petistas: o que eles chamam de “democratização” dos meios de comunicação.A resolução do PT ainda terá uma versão final a ser apresentada nesta sexta-feira, mas o texto discutido nesta quinta-feira estabelecia a importância do debate sobre os meios de comunicação: “Outra campanha importante que o PT lançou e na qual avançará em 2012 é a campanha pela democratização dos meios de comunicação de massa, que aperfeiçoa nosso processo democrático ao dar voz a todos os setores da sociedade”.
No mesmo item, o comando petista emendou que 2012 também será o ano da Comissão da Verdade. Embora irritado com as versões vazadas sobre a resolução política que será divulgada nesta sexta-feira, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, confirmou que a concessão dos aeroportos foi debatida no diretório nacional e constará do documento oficial.
Falcão rebateu as declarações do PSDB de que o PT rendeu-se às privatizações ao conceder aeroportos para a iniciativa privada:
"Nós não confundimos concessões com privataria. As concessões fazem parte da Constituição, e o PT nunca se voltou contra a concessão de serviço público".
Na resolução do partido, a argumentação é semelhante: “Não é verdade que acabou a disputa ideológica sobre as privatizações, como afirmou uma apressada voz tucana”, começa, em referência indireta ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
Sobre a greve dos PMs na Bahia, o documento reitera que o PT sempre apoiou e continuará apoiando movimentos grevistas, desde que sejam pacíficos.
O ex-presidente Lula não irá à festa do PT, por causa do tratamento contra o câncer, mas está trabalhando ativamente para atrair o PSD de Gilberto Kassab à campanha de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo.
"Na política os acordos têm que ser feitos. E, muitas vezes, nós temos imposições nacionais, como no caso da Dilma, e outras vezes regionais, que se justificam principalmente se a intenção é ganhar. No caso de São Paulo, eu acho que está sendo um esforço grande, mas me parece complicado uma associação com o Kassab", disse a senadora Marta Suplicy (PT). "Tenho que aguardar uma decisão partidária (sobre) se essa aliança vai acontecer. Não quero ter o susto de entrar de cabeça e acordar de mãos dadas com o Kassab′.
Da Agência O Globo

Ipanguaçu
O prefeito de Ipanguaçu Leonardo Oliveira(PT) também não participará da comemoração dos 32 anos do partido na capital do Brasil por compromissos de sua agenda na cidade, e por está participando das comemorações e encerramento da festa de Nossa Senhora de Lourdes. 

Nenhum comentário: