i

domingo, 29 de março de 2009

Principais cidades do mundo apagam as luzes contra a mudança climática

Quase 4 mil cidades de 88 países aderiram ao apagão de uma hora.
No Brasil, cartões postais tradicionais, como o Cristo, apagaram suas luzes.

A "Hora do Planeta", campanha mundial que faz um alerta sobre os efeitos da mudança climática, chegou neste sábado (28) à Europa às 20h30 (16h30 de Brasília), quando a praça Trafalgar (Londres), a Torre Eiffel (Paris), a cúpula da Basílica de São Pedro (Vaticano) e o Atomium (Bruxelas) se apagaram totalmente.

Com este apagão, de uma hora de duração e ao qual aderiram quase 4 mil cidades de 88 países, a Europa se uniu à iniciativa para salvar o planeta das consequências do aquecimento global.


Pontos turísticos apagam as luzes por 1 hora; veja fotos

No Brasil, a cidade de Brasília e mais nove capitais estaduais (São Paulo, Rio de Janerio, Belo Horizonte, Vitória, Porto Alegre, Curitiba, Belém, Manaus e Rio Branco) programaram shows, jantares à luz de vela e outros eventos para a chamada "Hora do Planeta".

No Rio de Janeiro, uma das cidades mais visitadas do país, cartões postais tradicionais apagaram suas luzes, como o Cristo Redentor, a Orla de Copacabana, o Parque do Flamengo e o Pão de Açúcar.

Já em São Paulo, ficaram sem iluminação lugares famosos como o Edifício Copan, o Viaduto do Chá, o Estádio do Pacaembu, o Teatro Municipal, o Parque do Ibirapuera, a Ponte Estaiada e a Torre da TV Globo, na Alameda Santos, ao passo que Brasília viu o "apagão" do Congresso Nacional, da Esplanada dos Ministérios e do Palácio do Itamaraty.

Seguindo o espírito da campanha, organizada pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) e apoiada pela ONU, durante uma hora construções simbólicas da Europa se apagaram, assim como ocorreu nas ilhas neozelandesas de Chatham, o primeiro lugar do mundo a ficar às escuras contra a mudança climática.


Europa e Estados Unidos


Em Bruxelas, o Atomium, a Grand Place e toda a rede de estradas públicas ficaram sem iluminação, assim como as sedes da Comissão Europeia (órgão executivo da UE), do Parlamento Europeu e do Conselho da Europa, além dos principais edifícios de Antuérpia, Liège, Gante e Namur.

No Vaticano, a cúpula da Basílica de São Pedro se apagou na mesma hora em que o Coliseu em Roma, a ponte de Rialto (Veneza), a Torre de Pisa, a Arena de Verona e outros pontos turísticos da Sicília e de Nápoles.

Já na Espanha, a "Hora do Planeta" apagou as luzes da mesquita de Córdoba, da Alhambra, em Granada, da catedral da Sagrada Família (Barcelona) e da Praça Cibeles, em Madri, entre outros monumentos e locais históricos.

Portugal, que pela primeira vez participou da campanha, viu sete de suas principais cidades ficarem parcialmente às escuras,entre elas Lisboa, Guimarães (norte), Funchal, capital da Ilha Madeira, e Almeirim, a 100 quilômetros da capital do país.

Nos Estados Unidos, a Casa Branca, em Washington; a Times Square, em Nova York; e a Golden Gate, em San Francisco, se comprometeram a seguir o exemplo que várias outras localidades do Oriente deram hoje ao aderirem à campanha de conscientização ambiental.

O apagão no Hemisfério Leste deixou às escuras as ilhas Fiji (Indonésia), a catedral de Manila (Filipinas), e a torre Menara Kuala Lumpur, de 421 metros de altura, na Malásia.

Na China, que também participou da iniciativa pela primeira vez, Pequim, Xangai, Hong Kong e pelo menos outras 15 cidades desligaram a iluminação de monumentos, prédios públicos e centros comerciais.

Dos países que integram o G20, que se reúne quinta-feira (2) em Londres, apenas Japão e Arábia Saudita não apoiaram a iniciativa da WWF, cujo objetivo é pressionar os líderes mundiais que participarão da conferência sobre mudança climática que acontecerá em dezembro em Copenhague (Dinamarca).

A campanha também busca incentivar a população a trocar suas lâmpadas por outras de baixo consumo e a economizar energia diminuindo seu ar condicionado ou seu aquecedor.


Pelo vale:


As cidades de Ipanguaçu, Assu, Alto do Rodrigues, Itaja, e outras não aparagão suas luzes.




Fonte:G1 e Ipanguaçu News.

CÚPULA ESTADUAL DO PT ESTARÁ HOJE NA CIDADE DE IPANGUAÇU

O Partido dos Trabalhadores (PT) realiza hoje 29 de março na cidade de Ipanguaçu, o encontro regional do partido, reunindo representantes da sigla partidária de 11 municípios da região do vale e adjacências. A Cidade foi escolhida por ser o município da região que tem como prefeito Leonardo Oliveira, membro do partido a quem caberá ser o anfitrião de toda a cúpula estadual. Segundo Jose Valdir de Oliveira, do diretório do PT, do município do Assu, estão sendo aguardados hoje alem do presidente estadual da legenda o Petroleiro Geraldo Pinto (Geraldão) o deputado estadual Fernando Mineiro e também a deputada federal Fátima Bezerra. Outras personalidades do PT, também estarão presentes e o encontro terá como foco a organização do partido já visando às próximas eleições, como informa Jose Valdir Oliveira.
Fonte: Ipanguaçu News.

LEONARDO VAI AO REGISTRANDO E, COM OTIMISMO, FALA DE SUA ADMINISTRAÇÃO

Durante uma hora de programa o prefeito de Ipanguaçú, Leonardo Oliveira (PT), falou de sua administração transmitindo otimismo e esperança à população, prestando contas do que já fez e na certeza de que precisa fazer muito mais, dando ênfase à Saúde, à Educação, à Agricultura e à Assistência Social que, segundo Leonardo, sem desmerecer as demais, são as pastas que concentram as maiores carências de cidades do porte de Ipanguaçú.
Como vem dizendo desde os primeiros dias, Leonardo reafirmou sua intenção de trabalhar com responsabilidade, com ações planejadas, sem extrapolar os limites prudenciais da administração pública.

Em linguagem simples o prefeito respondeu perguntas feitas pelo apresentador Régis de Souza e pelos ouvintes sobre os mais diversos temas, demonstrando tranquilidade e segurança administrativa.
Quando questionado sobre pleitos beneficiando áreas, bairros, ruas ou comunidades rurais e outras necessidades comunitárias, Leonardo não vacilou: garantiu esforçar-se para fazer o melhor e o máximo pelos seus munícipes, entretanto, afirmou o prefeito “não farei nenhuma ação sem que os recursos não estejam assegurados, nas contas da prefeitura”.



Estiveram acompanhando o prefeito os secretários de Assistência Social, a primeira dama, Maria Cristina Oliveira; a secretária de Saúde, Sumaira Fonseca de Oliveira; a secretaria de Administração, Fernanda; a sub-secretária Francisca Rodrigues; o secretário de Cultura e Turismo Fernando Neto; o secretário de Esporte João Luiz; a secretária de Educação Jeane Dantas; o secretário de Agricultura Ferreirinha; o secretário de Articulação Geraldo Paulino; o secretário de Finanças Ivan Fonseca; Joildo Lobato, presidente do PT; Tadeu das Pedrinhas, Emanoella, Manoel Silvério e o vereador Waerton, entre outros amigos e correligionários.


Fonte\Fotos: Programa Registrando