i

terça-feira, 29 de abril de 2014

Oposição lança nomes, mas não chega a consenso

Esta semana uma foto nas redes sociais, onde se confraternizavam a vereadora Marluce Barbosa (PMDB), e os vereadores Silvano Lopes (PV), Tunefis Morais (PRB) e Jaírez Azevedo (PSB) entre outros amigos e assessores em um bar da cidade, gerou várias especulações pelos internautas. 


Com a possível realização das eleições marcado para o dia 1º de Junho, o grupo da oposição tenta semear a discórdia e a ciumeira no grupo governista. Alguns blogs, ligado a oposição, chegaram a noticiar a possibilidade da Vereadora Marluce Barbosa(PMDB) encabeçar a chapa junto ao vereador Jaírez Azevedo(PSB), marcando até as convenções para esta terça-feira(29), descumprindo o calendário eleitoral publicado pelo TRE.

Foto: Facebook.
Mas especula-se que há controversas na formação da chapa que poderá concorrer às eleições suplementares. Políticos que apareceram nas fotos negam que há dialogo na construção do projeto, visto que os dirigentes partidários das siglas não confirmam tal acordo, e na possibilidade de ocorrer novas eleições, o apoio seria acompanhar a chapa governista. 

Rizomar Barbosa(PMDB), candidata derrotada nas últimas eleições estaria fora do pairo junto com o ex-prefeito José de Deus. Com a derrota no último pleito, o desgaste impossibilitaria a vitória. Rizomar perdeu em todas as urnas com mais de 1.800 votos.

O nome que continua em análise é a do presidente da legenda do PDT, Toinho de Libório, que já teria o aval da executiva estadual, mas enfrenta resistência do ex-prefeito. 

Na chapa situacionista o nome a ser veiculado nos bastidores é o da secretária de Assistência Social, Cristian Oliveira (PSD). A esposa de Leonardo, estaria recebendo aval das grandes lideranças e incentivo da população a ser lançada como nome a encabeçar o projeto. O nome de Cristina aparece naturalmente haja visto o trabalho e resultados alcançados frente a pasta a qual ocupa. 

O certo é aguardar. Vamos ver quem vai, e quem fica! Os blocos vão se desenhando nesta história que tá mais pra novela das seis.

Prefeitura de Ipanguaçu reforma espaço para implantação de unidade básica de saúde em Cuó

Nos últimos anos a prefeitura de Ipanguaçu vem investindo na reforma e ampliação das Unidades Básicas de Saúde (UBS). Dando continuidade a esses investimentos o governo municipal iniciou mais uma nova reforma, desta vez na comunidade de Cuó a 11 km do centro da cidade, que em poucos meses ganhará uma nova UBS. 

O secretário de Obras e Serviços Urbanos, Genilo Rodrigues, que acompanha as obras iniciadas a duas semanas diz que a UBS de Cuó faz parte do projeto de ampliação da atenção básica de saúde do governo municipal, “desde o início a Prefeitura tem se preocupado com todas as áreas, a saúde é uma delas, que por décadas sofreu com a sucateamento do sistema público. Os investimentos em Cuó resultarão em breve na melhor eficiência e atendimento a toda a comunidade”, destaca. 

A reforça está sendo realizada no antigo prédio construído para funcionar uma escola, na qual a mais de uma 8 anos encontra-se desativado. O prédio está sendo restruturado, contando com um investimento de mais de R$ 25 em recursos próprios. A unidade de saúde ao ser inaugurada contará com salas para atendimento médicos, enfermeiros, farmácia e reuniões. 

Nesta última semana a Prefeitura licitou a construção da Unidade Básica de Saúde da comunidade de Itu, a obra está que estão orçadas no valor de R$ 408mil e será construída na comunidade através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2).

Unidades em andamento 

Genilo ainda fala que as UBS das comunidades de Arapuá e Tira fogo já estão concluídas, aguardando apenas a autorização da Caixa Econômica Federal para a inauguração. “Já solicitamos a medição a CAIXA, assim que for aprovado, entregaremos a Secretaria de Saúde para que as unidades possam ser equipadas e entregas a população” diz. As obras estão orçadas em mais de 600 mil de reais. 

Uma outra unidade que deverá ser concluída na primeiras semanas de maio é o Centro de Saúde Tibúrcio Freire da Silveira. A unidade deveria ter sido entregue no ano passado, mas sofreu atrasos na entrega pela empresa vencedora da licitação. Após a conclusão à obra passará pela avaliação da Caixa, para logo então ser equipada.

OAB fará ato de desagravo em repudio a pronunciamento de vereador


Membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), com subseção de Assú, irão promover após a aprovação no Conselho Secional da OAB/RN o desagravo, em repúdio ao discurso proferido pelo vereador açuense, Manoel Ferreira Targino (Manoel Botinha) do PROS. 

Segundo a OAB/Assú, na sessão do último dia 24 de outubro de 2013, o edil "ultrapassou os limite das críticas", partindo para um discurso ofensivo contra os advogados que cumprem suas funções no município potiguar. 

O desagravo público, que é um instrumento de defesa dos direitos e das prerrogativas da advocacia, está marcado para essa quarta-feira, dia 30, às 10h em frente ao poder legislativo açuense.

Gestores e profissionais de saúde de Ipanguaçu discutem rede cegonha


Durante está terça-feira(29) gestores municipais, profissionais e técnicos da saúde, reuniram-se na sede da Câmara de Vereadores do município para participar do Iº Fórum Municipal da Rede Cegonha. O objetivo foi discutir as responsabilidades da gestão nas políticas de atenção à saúde da gestante e dos recém-nascidos e da criança até dois anos.

A Rede Cegonha foi instituída pela Portaria nº 1.459, de 24 de junho de 2011, e consiste numa rede de cuidados que visa assegurar à mulher o direito ao planejamento reprodutivo e à atenção humanizada na gravidez, parto e puerpério; e, à criança, o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudável. 

Em Ipanguaçu a adesão a rede cegonha se concretizou em 2012. Segundo a secretária municipal de Saúde, Sumaira Fonseca, que esteve participando do fórum, o município como ainda não realiza partos, a adesão se caracteriza como os componentes de pré-natal, puerpério e atenção integral à saúde da criança. “Nessa mesma época elaboramos um Plano Municipal da Rede Cegonha, e hoje estamos realizando esse fórum municipal como parte do plano municipal, com todos os profissionais das equipes de saúde da família e agentes comunitários de saúde. Queremos com o fórum discutir e melhorar o atendimento e acompanhamento as mães e seus filhos”, explica a secretária. 

A Rede Cegonha ainda busca reduzir a mortalidade materna, ampliando os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). 

A secretária municipal de Trabalho, Habitação e Assistência Social, Cristina Oliveira, prestigiou a realização do fórum e disse que as políticas da rede cegonha aliam na assistência as mulheres, propondo um atendimento mais humanizado e digno. “Dos agentes de saúde aos médicos todos tem papel fundamental neste programa, acredito que com a colaboração de todos conseguiremos efetivar a oferta de uma saúde de qualidade a nossa população”, frisa.


O fórum ainda contou com a apresentação do programa aos profissionais de saúde, fomentando o acesso às informações, as diretrizes e aprofundamento das práticas de atenção que defendam e protejam as vidas de mães e filhos.