i

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Em Ipanguaçu, Prefeitura entrega certificados de qualificação profissional nesta terça-feira

A Prefeitura de Ipanguaçu realiza nesta terça-feira (06) a entrega dos certificados dos cursos de Pedreiro Azulejista e Gesseiro Pintor. A qualificação, fruto de parceria entre a Prefeitura, o Ministério do Trabalho e o Instituto Êpa, beneficiou cerca de 57 famílias. A solenidade tem início às 19:30, na Câmara Municipal.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Cristina Oliveira, os cursos tiveram uma carga horária de 200 horas, divididas entre aulas teóricas e práticas. “Temos investido na qualificação da mão de obra, de forma a incrementar a renda das famílias de nossa cidade. Todos sabem o quanto o mercado da construção civil está aquecido e é exigente. Estes alunos que serão certificados amanhã estão aptos a trabalhar em qualquer parte do Brasil”, informa Cristina.

De fato, o curso é bastante abrangente. Os alunos tiveram aulas sobre aspectos diversos, tais como: Planejamento do Trabalho em Processos Construtivos; Alvenaria; Concretagem; Paredes e Tetos; Componentes de Revestimentos Decorativos e Artefatos de Concreto; EAD (legislação trabalhista); Segurança do Trabalho; Empreendedorismo; Tecnologia da Informação e Meio Ambiente.

“Oferecendo cursos completos como esses, já qualificamos mais de 11% da população de Ipanguaçu nos últimos 02 anos e meio. Nossa intenção é continuar desenvolvendo esta ação, qualificando nossos cidadãos em diversas áreas e contribuindo para o desenvolvimento não só econômico, mas também social de Ipanguaçu”, afirmou o prefeito Leonardo Oliveira.

Professora de Ipanguaçu participa de Seminário a convite do Governo Federal


Professora da Rede Municipal de Ensino de Ipanguaçu, Aloma Dayane esteve na semana passada em Brasília, sendo uma das três representantes do Rio Grande do Norte no I Seminário da Olimpíada de Língua Portuguesa. Dos 167 municípios potiguares, apenas Ipanguaçu, Natal e Pau dos Ferros receberam o convite do Governo Federal para participarem do evento. Os dois últimos municípios foram, respectivamente, representados pelas professoras Tânia Aires e Diana Mendes.

Segundo a professora Aloma Dayane, foram três dias de intensa reflexão e debate sobre o ensino de Língua Portuguesa, com foco na escrita. “A proposta do seminário foi ‘A escrita em foco: uma reflexão em várias vozes’. Diversos educadores, de diferentes partes do país, puderam debater e trocar experiências sobre o ensino da língua portuguesa. Um momento único para todos nós”, afirma.

Ipanguaçu é destaque por iniciativa inédita

O evento faz parte das ações de formação da Olimpíada de Língua Portuguesa – uma iniciativa do Ministério da Educação e da Fundação Itaú Social.

Professora Aloma entrega livro ao linguista brasileiro
Carlos Alberto Faraco.
 
  


O município de Ipanguaçu, com apenas 13,9 mil habitantes, chamou a atenção do Governo Federal por uma inovação da Prefeitura: os melhores textos dos alunos ipanguaçuenses foram publicados em um livro. Cada aluno que teve texto publicado, ganhou algumas cópias da publicação, que também está disponível em todas as bibliotecas das escolas do município.

Cerca de 400 profissionais envolvidos com o ensino da língua – professores, técnicos de secretarias, pesquisadores e representantes de programas do MEC – foram convidados a participar das atividades do seminário. “trocamos experiências com diversos professores, muitos deles ficaram maravilhado com o livro que publicamos, com o texto de nossos alunos, eles reconheceram que o incentivo é bem importante para a promoção da leitura e escrita” conclui Aloma.

Pagamentos do Programa do Leite estão atrasados há seis quinzenas

Presidente do sindicato dos produtores não informa valor da dívida, mas garante que pecuaristas já buscam alternativas para lidar com prejuízos.

Os fornecedores de leite que abastecem o Programa do Leite, gerido pelo Governo do Estado, estão sendo obrigados a buscar alternativas para lidar com um novo atraso no pagamento. De acordo com o presidente do Sindicato dos Produtores de Leite, Carne e Derivados (Sinproleite), Lirani Dantas, o repasse de parte do pagamento está atrasado há seis quinzenas. Ele não soube informar o valor da dívida.

Para contornar o problema, os pecuaristas estão buscando formas de amenizar os prejuízos, como vender o produto para compradores dos próprios municípios e reduzir o volume entregue ao Governo do Estado. “O problema atinge principalmente aqueles que têm uma produção média de até 27 litros por dia e a situação só não está pior porque as usinas estão procurando formas de pagar uma parte”, explica o presidente do Sinproleite.

Os recursos para manter o programa são divididos entre os Governos Federal e Estadual e, ao contrário da situação vivida por eles na maior parte de 2010, o repasse atrasado no momento diz respeito à verba federal, incluída no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). “A parcela que cabe ao estado está praticamente em dia. Faltam ser pagas apenas as quinzenas de agosto”, detalha Dantas.

Fonte: Nominuto.com/Por Silvia Ribeiro Dantas

Secretaria de Educação de Ipanguaçu participa do 4º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação

A Secretária de Educação do município de Ipanguaçu, Jeane Dantas, participou na semana passada do 4º Fórum Nacional Extraordinário dos Dirigentes Municipais de Educação, que ocorreu entre os dias 30 de agosto e 02 de setembro no município de Mata de São João, interior da Bahia. O Evento contou com a participação de mais de mil dirigentes municipais de educação.

Segundo a secretária, o fórum teve como principal objetivo refletir, discutir e analisar a qualidade da Educação Básica. “Discutimos, ainda, formas efetivas de colocarmos em prática o Plano Nacional de Educação; a necessidade de mantermos as crianças de 04 a 17 anos em sala de aula e, também, cobramos mais transparência e investimentos na educação pública”, relata Jeane.

Outos temas tratados foram: Ideb; Prova Brasil; Provinha Brasil; Indicadores da Qualidade na Educação Infantil; Educação Inclusiva; Direito à Educação e Siope.

Fome pode matar 750 mil pessoas na Somália em quatro meses, estima ONU


fome_somaliaBrasília – A fome pode causar a morte de que cerca de 750 mil pessoas, principalmente crianças e adolescentes, nos próximos quatro meses, na Somália. A conclusão está em um relatório do Centro de Análise para Segurança Alimentar das Nações Unidas, divulgado hoje (5) em Nairóbi, no Quênia.

Para a Organização das Nações Unidas (ONU), o controle da situação na Somália e de outros países da região denominada Chifre da África, como o Quênia e q Etiópia, depende da comunidade internacional. O objetivo é reunir aproximadamente US$ 2,4 milhões na tentativa de conter a crise alimentar na área.

A Somália é o país mais afetado pela fome e pela seca na região. De acordo com especialistas, a crise atinge cerca de 13 milhões de somalis. As principais vítimas são crianças com menos de 5 anos.

Pelo relatório, a crise na Somália foi causada por uma combinação de fatores desde um longo período de seca, afetando a produção agrícola – principalmente de milho e sorgo – aos conflitos armados internos e à redução de salários. A região mais afetada do país é o Sul.

Segundo os especialistas, a tendência é a de todos esses problemas persistirem ao longo de 2012. O Centro de Análise para Segurança Alimentar das Nações Unidas informou que manterá o monitoramento da área para atualização e análise dos dados.

Fonte: Agência Brasil
Foto: R7
Jornal O mossoroense

Trabalhadores rurais realizarão negociações na 22ª Campanha salarial que acontecerá amanhã em Mossoró

Está marcado para amanhã, terça-feira 06 de setembro, na cidade de Mossoró das 9 ás 16hs na sede Delegacia Regional do Trabalho (DRT) a 22ª Campanha Salarial dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Assalariados da Fruticultura.

Quem informa é o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipanguaçu João Batista Moura Oliveira (João das Peças), que disse que diversos lideres sindicais e trabalhadores rurais dos municípios de Mossoró, Assú, Jandaíra, Pureza, Ceará Mirim, Ipanguaçu, Baraúna e Macau se integram a pauta de reivindicações e exigências a empresas.

“Já tivemos muitos avanços no setor, como transporte para os trabalhadores e água fria no local de trabalho. Desta vez cerca de 40 cláusulas se entrega nas negociações que discutiremos amanhã” fala João das Peças.

Ele disse que entre as principais propostas está o aumento salarial que passaria de R$555,00 que é hoje para R$680,00, prevendo o novo salário proposto pelo Governo Federal, como também o fornecimento de alimentação, diminuição da carga horária de 44hs para 40hs semanais, participação nos lucros, garantia do emprego, entre outras.

“Com a diminuição da carga horária o setor patronal, terá que contratar mais funcionários para suprir as necessidades, assim geraria mais renda no setor, como também qualidade de vida aos demais trabalhadores” ressalta o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipanguaçu João das Peças.

Governadora é vaiada em Pau dos Ferros

A governadora Rosalba Ciarlini foi vaiada durante a Finecap, festa popular que ocorreu em Pau dos Ferros. Durante o discurso do prefeito Leonardo Rego ele agradeceu a governadora, foi quando surgiu a vaia a Rosalba. No palco a atração foi mesmo a cantora Paula Fernandes.

Depois de oito meses de governo, essa foi a primeira grande manifestação popular negativa a governadora (na foto com Paula). Ela já havia enfrentado outras manifestações, mas com um número menor de pessoas. No show de Paula Fernandes a estimativa é que mais de 60 mil pessoas estavam como espectadores.

Panorama Político – Anna Ruth

Licença-maternidade em caso de bebês prematuros pode ser ampliada

A licença-maternidade em caso de bebês que nascem prematuros ou precisam ficar internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pode ser ampliada. É o que prevê projeto aprovado pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara.

Em caso de bebê prematuro, o projeto aumenta a licença-maternidade pelo período que faltaria para a mãe completar 37 semanas de gravidez, prazo em que o bebê pode nascer normalmente. Entretanto, só terão direito ao benefício mulheres que trabalham em empresas que participam do Programa Empresa Cidadã, que aumentou a licença de 20 dias para 180 dias. Para ter direito, é preciso pedir a prorrogação da licença até o fim do primeiro mês após o parto.

No caso de recém-nascidos internados em UTI, a licença-maternidade fica ampliada pelo tempo em que o bebê ficar no hospital. A proposta também autoriza a mãe a visitar o bebê três vezes a cada 24 horas. Se a mãe não puder fazê-lo, o direito é assegurado ao pai. O projeto também estabelece as mesmas regras de ampliação da licença para os pais desses bebês.

Leonardo Oliveira salienta que unidade de saúde de Ipanguaçu será núcleo de pronto-atendimento

A Prefeitura Municipal de Ipanguaçu está promovendo um investimento maciço no setor de saúde e, de acordo com informação do prefeito da cidade, Leonardo da Silva Oliveira, do PT, dentro deste esforço, está previsto transformar o centro de saúde num centro de maior excelência. De acordo com Leonardo Oliveira, a intenção é transformar o centro de saúde num órgão de pronto-atendimento com mais condições de atender à população de Ipanguaçu. O chefe do Executivo tratou de tal tema numa matéria cedida à reportagem da Rádio Princesa do Vale, onde falou sobre a ação que tem sido encampada por sua gestão no setor de saúde pública.

Fonte: Rádio Princesa do Vale

Projeto executado pelo IFRN de Ipanguaçu é selecionado entre os cinco melhores do país pelo Programa Petrobras - Responsabilidade Ambiental

O Projeto Revegetar, executado por estudantes e servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN), com apoio da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern), está entre os cinco melhores do país em seleção da Petrobras que premia ações de responsabilidade ambiental em termoelétricas.

O Revegetar foi executado entre 2007 e 2009, financiado pela Usina Termoelétrica Jesus Soares Pereira (Termoaçu). A ação fez parte da contrapartida da empresa para operar na região, requisito do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema) na concessão da licença ambiental.

A usina procurou o campus de Ipanguaçu do IFRN e pediu que elaborasse e executasse o projeto de plantio de compensação. Cerca de 20 alunos e cinco servidores e professores dos cursos de Agroecologia e Informática participaram da ação, durante 30 meses.

A região escolhida para o plantio foi a mata ciliar do Rio Açu, desmatada por produtores locais, cuja devastação favorece o assoreamento dos rios e enchentes.

Na terça-feira da semana passada, o professor Júlio Justino e a engenheira ambiental da usina, Hannelore Alves, apresentaram o Revegetar a uma banca durante evento nas instalações da Petrobras, no Rio de Janeiro.

No próximo dia 17 de setembro, o grupo volta à cidade para receber o certificado dos cinco melhores e o resultado que elege o primeiro lugar, que receberá premiação especial com direito a uma viagem.