i

domingo, 24 de abril de 2011

Açude do Pataxó mantendo sangria

Açude do Pataxó está mantendo a sangria de 15 a 20 cm, o registro esta sendo observado deste a sexta-feira (22).

No final da tarde deste domingo de Páscoa, dia 24, o açude sangrava com lamina de 20 cm d’água.

O açude tem a capacidade para armazenar mais de 15 milhões de m³ e foi projetada e construída pelo DNOCS, no inicio de 1951 e concluída em 1953.


Veja abaixo fotos no final desta tarde, clicando no link abaixo:

Páscoa

Amigos leitores, a proposta de vida de Jesus não foi atendida por muitos.

Condenaram este homem e crucificaram-no ignorando todos os seus propósitos de um mundo melhor.

Houve dor, angústia e escuridão.
Por três dias o sol se recusou a brilhar, a lua se negou a iluminar a Terra, até que o terceiro dia a vida acontecia.

A páscoa existe para nos lembrar deste momento inigualável chamado ressurreição.
Ressurreição do sorriso, da alegria de viver, do amor.
Ressurreição da amizade, da vontade de ser feliz.
Ressurreição dos sonhos, das lembranças.

E de uma verdade que está acima dos ovos de chocolates ou até dos coelhinhos da páscoa.
Cristo morreu, mas ressuscitou.

E fez isso somente para nos ensinar a matar os nossos piores defeitos e ressuscitar as maiores virtudes sepultadas no íntimo de nossos corações.
Que este seja o verdadeiro da minha, da sua, da nossa Páscoa, que possamos encontrar amor, carinho, paz, fraternidade, companheirismo, porque isso sim é o verdadeiro sentido da Páscoa.

Feliz Páscoa para todos vocês!
Happy Easter to you all!...
¡Feliz Pascua a todos!
Joyeuses Pâques à vous tous!


Por Mensagens e Poemas

Evangélicos levam ações comunitárias através do programa “É hora de viver”

Na manhã deste domingo (24) de páscoa, evangélicos da Igreja Adventista do Sétimo Dia realizaram ações comunitárias no município de Ipanguaçu.

As ações fazem parte do programa “É hora de viver” que tem como objetivo levar informações religiosas e de qualidade de vida para as comunidades mais carentes.

O programa realizou diversas atividades para moradores do município. Segundo o coordenador do projeto no município, Tales Praxedes, o projeto tem sua 4º edição realizada no município onde já atendeu mais de 1500 pessoas, nesta manhã mais de 200 pessoas foram atendidas com serviços de beleza com corte de cabelos, manicure, e também aplicação de flúor e atendimento de enfermagem.

O projeto esta sendo desenvolvido no município desde o dia 17 de abril e segue até o dia 08 de maio, com objetivo ajudar a comunidade levando informações na parte social, financeira, saúde, convívio familiar, relacionamentos, tudo com base nos preceitos religiosos.

Tales informa que os encontros acontecem todos dos dias, de segunda a domingo das 19h30min ás 21hs no Teatro municipal Maria Eugênia. “O programa tem como público alvo as comunidades carentes, onde é oferecido de forma dinâmica programas para crianças, adultos e idosos como palestras, músicas, filmes, sorteio de brindes, além de cursos; um “Como parar de fumar”, entre tantos outros” disse o coordenador.

O projeto social conta apenas com o apoio dos membros da igreja Adventista em parceria com alguns comerciantes que fazem suas doações por meio de brindes e alguns alimentos, como também a Prefeitura do Município.

“Nossa fé se fundamenta na Páscoa”

SARA VASCONCELOS - repórter


“A Páscoa é a razão do cristianismo, a celebração da vida”. E neste domingo que se celebra a ressurreição de Jesus Cristo, o arcebispo de Natal, Dom Matias Patrício de Macedo, falou à TRIBUNA DO NORTE, não só do significado e reflexões acerca da Semana Santa, como também das suas expectativas quando está próximo de cumprir a exigência da Igreja e renunciar ao cargo que ocupa. Fez uma avaliação do momento atual vivido pela Igreja e dos novos movimentos que afloram. Dom Matias, que no último dia 14, completou 75 anos, deverá entregar o cargo, mas “não pretende pendurar as chuteiras”. Com 48 anos de vida religiosa falou do que aprendeu do povo e o que buscou passar a eles enquanto padre de Canguaretama, Pedro Velho, Nova Cruz, São Tomé, Lagoa Dantas, Serra de São Bento, Montanhas, Vila Flor, Baía Formosa, e como bispo nos últimos 21 anos. Confira a entrevista:

rodrigo senaO arcebispo de Natal, Dom Matias Patrício de Macedo, avalia o momento atual vivido pela Igreja e dos novos movimentos que afloramO arcebispo de Natal, Dom Matias Patrício de Macedo, avalia o momento atual vivido pela Igreja e dos novos movimentos que afloram
Esta foi uma semana de reflexões e festividades para os cristãos. Tudo em preparação para a Páscoa. Qual a importância desta data para a Igreja Católica?

A nossa fé se fundamenta nisso. Se Cristo não tivesse ressuscitado nossa fé não teria sentido, mas ele ressurgiu. Tudo que ele disse, se cumpriu. É palavra de vida. A Páscoa, a ressurreição é a razão do cristianismo. A liturgia durante a Semana Santa faz a ligação entre a morte e a ressurreição, porque é preciso passar por ela. É a celebração do mistério pascal: a paixão, a morte e a ressurreição. Porque a obra redentora de Jesus não se encerra na Cruz, mas continua na vitória da ressurreição. Todo domingo é um domingo de páscoa. E esperamos que nessa celebração da vida, todos se empenhem em implantar no mundo a cultura de vida e não de morte. Cristo ressuscitou e está vivo. E quis de uma maneira especial ficar no meio de nós, por meio da Eucaristia. A preparação, para este dia, inicia bem antes.



Continue lendo (AQUI)


Fonte: Tribuna do Norte

Municípios se armam contra o mosquito

A luta conta o mosquito da dengue é dura. Mas se um plano de "guerra" for bem elaborado, a vitória será da sociedade e o Aedes aegypti desaparecerá.

Cientes disso, as prefeituras estão se mobilizando para fazer frente ao mosquito. Planos de combate e prevenção à dengue estão sendo colocados em prática. Cada município procura uma forma de vencer o mosquito.

Em Assú, por exemplo, o Plano Municipal de Combate à Dengue conta com a participação das principais secretarias com o intuito de mobilizar o maior número de servidores municipais e, consequentemente, uma maior parcela da população.

Assim, além da Secretaria da Saúde, o combate ao mosquito também é feito pelas secretarias do Desenvolvimento Social, Educação, Comunicação, Serviços Públicos e Obras. "Cada secretaria preparou as suas ações que agora estão sendo desenvolvidas através de um cronograma", explicou a secretária da Saúde de Assu, Lucianny Edja Guerra.

Um dos focos das ações são as escolas, com um trabalho voltado para os alunos das 4ª e 5ª séries. Eles participam de palestras com agentes de endemias e depois colaboram com a limpeza do bairro onde a escola está instalada. "Transformamos as crianças em multiplicadores. Isso insurge uma convocação natural para que toda a sociedade participe dessa luta", salientou Lucianny.

No próximo dia 30, será a vez de 200 escoteiros participarem de um mutirão de combate à dengue nas localidades de Lagoa do Ferreira e Feliz Assu, que apresentam o maior número de casos da doença no município.

Ali vizinho, em Ipanguaçu, as ações de combate ao mosquito iniciaram no início deste ano e continuam sendo desenvolvidas pelos profissionais da área de saúde com o apoio de outras secretarias.

Na última quarta-feira, por exemplo, a Secretaria da Saúde, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), realizou uma capacitação com o objetivo de intensificar o combate ao Aedes aegypti.

O foco da campanha de prevenção também está nos estudantes, sendo que todas as escolas do município estão engajadas nas ações desenvolvidas, segundo informou a coordenadora do PSE, Almeci Dantas.

A secretária da Saúde de Ipanguaçu, Sumaira Fonseca, destacou que no ano passado o índice de infestação predial do município estava em apenas 0,14%, bem abaixo do limite considerado fora de área de risco que é de 1%.

Sumaira alertou, porém, que o combate precisa ser feito ostensivamente em parceria com a população. "A Prefeitura vem realizando ações sistemáticas de combate ao mosquito, entre elas, palestras em instituições de ensino, distribuição de panfletos informativos nas ruas e visitas dos agentes de endemias e saúde nas residências", elencou.

Fonte: Jornal de Fato

Ronaldo Soares, o mestre na arte da dissimulação política está de volta


 Mais uma vez, o candidato a prefeito do Assu pelo PR, Ronaldo Soares (Foto), voltou ao programa Registrando para dizer o que fez durante quase 30 anos como comandante da oligarquia instalada no município desde 1982 e também para atacar sem piedade a administração do prefeito Ivan Júnior, de quem pretende retomar o poder em 2012.
Ontem, Ronaldo Soares que no seu jogo de dissimulação finge não ser candidato para ocultar o desejo de ter de volta o poder, também fez ameaça para que outros não entrem na briga que ele chamou do ‘criador contra a criatura’, sob pena de terem o mesmo tratamento crítico e combativo dispensado ao prefeito Ivan Júnior.
Nesse longo reinado político, Ronaldo Soares tornou-se um mestre na arte da dissimulação política. Ronaldo aplicou essa tática com o sentido da perfeição do fingimento e do disfarce, depois da campanha eleitoral de 1996, quando após a derrota de Domicito Soares, lançou-o a candidato e durante mais de três anos alimentou essa esperança no ex-vereador.
Pois bem. Domicito por acreditar na palavra do então deputado estadual Ronaldo Soares, não criou um partido para garantir de novo a sua candidatura a prefeito e por isso, acabou perdendo o lugar de cabeça de chapa nas eleições de 2000. Com a certeza de que se perdesse a disputa pela Prefeitura, voltaria para a Assembléia, Ronaldo foi candidato e venceu a parada com o apoio do governador na época, Garibaldi Alves Filho.