i

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Secretária de Educação de Ipanguaçu convoca responsáveis para matriculas na rede municipal

As escolas da rede municipal de ensino de Ipanguaçu deram inicio desde o fim do ano passado as matrículas e re-matrículas para o ano letivo 2014 nas unidades de ensino em todo o município. Em 2013 foram matriculados 2.400 alunos, nas dez escolas públicas municipais.

Segundo a Secretária Municipal de Educação, Jeane Dantas, são esperados um aumento na procura de vagas nas unidades de ensino municipal. Ela informa e convoca os pais para procurar o quanto antes as unidades e efetivar as matricula para que não haja transtornos. “Os pais ou responsáveis devem procurar as escolas com a documentação para renovar a matricula, as escolas estão abertas nos turnos matutino e vespertino. A nossa expectativa é de que a escola vá absorvendo todos aqueles que vierem a procurar a matrícula de seus filhos”, informa Jeane. 

Para a matrícula, os responsáveis deverão ter em mãos cópia da certidão de nascimento, o endereço residencial, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), Histórico escolar (novatos) e RG e CPF do responsável. 

A expectativa é de que o ano letivo de 2014 tenha inicio em 03 de fevereiro. A antecipação se da pela recomendação do Ministério da Educação, com a realização da Copa do Mundo no Brasil, entre os meses de junho e julho.

Jornada Pedagógica 

De 27 à 30 de Janeiro a Secretaria de Educação do município se reúne com os educadores para a 18ª edição da Semana Pedagógica de Ipanguaçu que norteará os trabalhos em 2014 a partir das faces do contínuo ensinar-aprender nos contextos escolares.

Este ano a jornada tem como tema "VIAS DO FAZER PEDAGÓGICO: O ensino-aprendizagem numa perspectiva política, cidadã e transformadora". A abertura ocorrerá no dia 27 no Espaço Pastoral, a partir das 18h30.

Prefeitura de Ipanguaçu inicia processo para emissão de licenças e alvarás

Anualmente os proprietários de táxi, alternativo (vans) e carro frete além de donos de imóveis comerciais devem emitir o alvará ou licenciamento de funcionamento, está medida garante a autorização legal de funcionamento para empresas e comércios na realização de eventos ou atividades comerciais. 

O documento que autoriza o funcionamento é emitido pela Prefeitura do município na Secretaria de Fianças e Tributação. O Secretário da pasta Washington Fonseca, informa que os proprietários de veículos prestadores de serviços a população, podem procurar a Secretaria na Prefeitura de Ipanguaçu para darem encaminhamento à renovação da taxa de licença para funcionamento (alvará) o mesmo se dá aos estabelecimentos comerciais. “Estamos dando o prazo até o fim deste mês de janeiro para que façam a emissão destes documentos. Todos os estabelecimentos tiveram as licenças vencidas no fim do ano passado, é importante que todos regularizem antes do inicio das fiscalizações”, frisa o secretário.

O Washington Fonseca reforça que a partir de fevereiro todos os estabelecimentos comerciais e veículos que não tiverem licença correm o risco de perder a autorização para trabalhar ou executar qual quer atividade.


Para renovar a permissão, os motoristas e empresários devem procurar a Secretaria de Fianças e Tributação localizada na sede da Prefeitura, na Avenida Luiz Gonzaga nº 800 das 7 às 13h. Quais quer informações podem ser obtidas pelo telefone 3335-2540. 

OIT: 202 milhões de pessoas estão sem emprego no mundo

Segundo a OIT, o ritmo de melhoria na qualidade do emprego está diminuindo, o que significa que um número menor de pessoas está saindo da pobreza.

desemprego_m
Relatório divulgado hoje (20) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) revela que, em 2013, o número de desempregados no mundo aumentou 5 milhões. Com isso, o número de pessoas sem emprego é cerca de 202 milhões, o que representa uma taxa de desemprego mundial de 6%. Segundo o relatório Tendências Mundiais de Emprego 2014, a fraca recuperação da economia mundial não foi capaz de levar a uma melhora no mercado de trabalho.
No ano passado, a maior parte do aumento do desemprego mundial foi registrada nas regiões da Ásia Oriental e da Ásia Meridional que, juntas, representam 45% das pessoas em busca de emprego, seguidas da África Subsaariana e da Europa. Por outro lado, a América Latina contribuiu com menos de 50 mil desempregados para a cifra mundial do desemprego.
De acordo com a OIT, se a tendência atual se mantiver, o desemprego mundial continuará piorando e pode chegar a 215 milhões de pessoas em 2018. Nesse período, serão criados cerca de 40 milhões de novos empregos por ano, que representa um número menor do que os 42,6 milhões de pessoas que entram no mercado de trabalho anualmente.
carteira_de_trabalho_m
O estudo destaca que a recuperação mundial do mercado laboral está sendo freada pelo déficit na demanda agregada. “Em muitas economias desenvolvidas, as drásticas reduções do gasto público e o aumento dos impostos sobre a renda e o consumo impõem uma carga pesada sobre as empresas privadas e as famílias”, disse a OIT.
“O que necessitamos com urgência é repensar as políticas. Devemos intensificar nossos esforços para acelerar a geração de empregos e apoiar as empresas que criam empregos”, disse o diretor-geral da OIT, Guy Ryder. 
A duração do desemprego prolongou-se de maneira considerável, de acordo com a organização. Em países da zona do euro, como a Grécia e a Espanha, quem procura trabalho necessita do dobro do tempo – de 8 a 9 meses - para encontrar um emprego do que antes da crise financeira de 2008. Assim, “um número cada vez maior desses potenciais trabalhadores fica desalentado e sai da força de trabalho”, ressalta a OIT. Cerca de 23 milhões de pessoas abandonaram o mercado em 2013. 
“Quando se estima que 23 milhões de pessoas abandonaram a busca de trabalho, é imperativo que sejam implantadas políticas ativas do mercado laboral com maior vigor para enfrentar a inatividade e o desajuste de qualificações”, assinalou o chefe da Unidade de Tendências do Emprego da OIT e principal autor do relatório, Ekkehard Ernst. 
Segundo o estudo, o emprego informal continua alto e representa cerca de 48% do mercado de trabalho. Segundo a OIT, o ritmo de melhoria na qualidade do emprego está diminuindo, o que significa que um número menor de pessoas está saindo da pobreza. Em 2013, o número de trabalhadores em situação de extrema pobreza diminuiu apenas 2,7% em âmbito mundial, uma das taxas mais baixas da última década. São 375 milhões de trabalhadores vivendo com menos de US$ 1,25 dólar por dia. 
O relatório acrescenta que uma mudança urgente rumo a políticas mais favoráveis para o emprego e a um aumento da renda derivada do trabalho impulsionariam o crescimento econômico e a criação de emprego. Além disso, para a OIT, é fundamental fortalecer a proteção social e a transição para o emprego formal.

Ana Cristina Campos, Agência Brasil