i

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

IFRN/Ipanguaçu realiza a II SEATEC

De 20 a 24 de setembro acontece no IFRN/Ipanguaçu a segunda edição de Semana de Agroecologia, Tecnologia e Cultura do Vale do Açu. o Evento busca promover e mostrar a produção científica, tecnológica e cultural do Campus, mantendo uma interface com sociedade.

A II SEATEC pretende reunir estudantes, servidores e a sociedade nas discussões sobre a temática central: Desenvolvimento e as Potencialidades do Vale do Açu. Dentro da temática central pretende-se refletir e delinear desafios, propostas e oportunidades relevantes para o desenvolvimento a região numa perspectiva holística envolvendo as diversas áreas do conhecimento.
O evento reunirá um conjunto de atividades, entre elas: III Seminário de Tecnologias Sustentáveis, palestras, relatos de experiências, apresentações artísticas, minicursos, exposições das potencialidades dos municípios integrantes do Vale do Açu e a reunião do consórcio intergestores Vale Unido. Na oportunidade serão comemorado os 101 anos do Instituto Federal e 4 anos do Campus Ipanguaçu.
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site do evento através do endereço: www.inscrever-se.net/seatec.
O evento é uma realização do IFRN/Ipanguaçu, SEBRAE/RN e EMATER/RN e conta com o apoio do município de Ipanguaçu e Banco do Nordeste.

Fonte: Fernando Freire
Coordenador de Extensão – IFRN/Ipanguaçu


II EDIÇÃO DO PROJETO “A PREFEITURA NAS COMUNIDADES” DE IPANGUAÇU TERÁ NOVAS AÇÕES LEVADAS ÀS COMUNIDADES RURAIS

O Projeto “A Prefeitura nas Comunidades” da Prefeitura de Ipanguaçu, terá sua II edição na agrovila Tabuleiro Alto nesta sexta-feira (27), com; Palestras, emissão de documentos, tenda infância cidadã, tentas literárias, atendimento médico, odontológico, oftalmológico, ultra-sonografia, atividades esportivas, oficina de beleza, teatro, musica, dança, atividades esportivas, encontro com agricultores familiares, assistência a pessoa da terceira idade, atendimento do conselho tutelar e a instalação do gabinete do prefeito entre outras ações que será levado, o atendimento estará aberto das 8 às 17hs.
Nesta edição está previsto um maior numero de atendimentos, para isso a Prefeitura está providenciando todos os serviços e a estrutura necessária, até uma tenda de circo será colocada, pra melhorar e acomodar as pessoas que vem receber o pronto-atendimento.
A segunda edição vem com muitas novidades, além da instalação das ações da Prefeitura, o Prefeito Leonardo Oliveira, convidou a Câmara de Vereadores do município para realizar à primeira sessão itinerante. Assim o poder legislativo e executivo poderá ver de perto as necessidades da comunidade.
Outro diferencial será o lançamento do programa “Útero é vida” que realizará cerca de 180 exames de prevenção contra o câncer do colo uterino, das mulheres do campo, o programa é uma parceria do SENAR, sindicato dos Trabalhadores rurais de Ipanguaçu e a Prefeitura Municipal.
Também durante o evento o Prefeito entregará um parque infantil para a escola da comunidade, as crianças terão um espaço garantido, quando suas mães chegar ao evento poderá deixar seu filho na rua do lazer, um espaço onde profissionais capacitados darão toda atenção necessária com leitura e brincadeiras lúdicas entre outras atividades já programadas.
O governo municipal nesta segunda edição busca alcançar todas as metas estabelecidas, uma delas e melhorá a qualidade de vida dos moradores, não só da comunidade, mas da região que será atendida. Para isso uma reunião com os moradores será feita para saber os principais anseios da agrovila.  
Todas as ações do governo municipal estarão voltadas para a agrovila Tabuleiro Alto, onde cerca de seis comunidades vizinhas serão atendidas.   

GRUPO DE CONVIVÊNCIA DE IPANGUAÇU RECEBEM CERTIFICADO DE CONCLUSÃO DO CURSO NO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO



Nesta terça-feira (25), cerca de 16 idosos do Grupo de Conivência da Melhor Idade do município de Ipanguaçu, concluíram o curo no programa Brasil Alfabetizado  que é desenvolvido em  22 comunidades do município. As comunidades que existem o programa apresentam uma taxa de analfabetismo. Essas comunidades recebem apoio técnico na implementação das ações do programa, visando garantir a continuidade  estudos e alfabetizandos.
Os idosos do grupo de convivência passaram durante seis meses participando das aulas que aconteciam quatro vezes na semana. Segundo a professora responsável Anie Tenize de Souza, conta que a dificuldade de seus alunos era porque eles não conheciam as letras bem. “Eles misturavam as letras, por não conhecer as letras do próprio nome” conta a professora.



Maria Menezes Santos da Fonseca, conta que aprendeu mais do que escrever o próprio nome, “Aprendi a ler algumas palavras! A professora ensinou como se junta as letras para forma a palavra, já consigo ler algumas coisas” disse dona Maria.Os
alunos do ProJovem Adolescente se apresentaram lendo uma mensagem aos idosos que estavam concluindo o curso.  

O Programa Brasil Alfabetizado é uma parceria do MEC - Ministério da Educação, junto da Prefeitura Municipal, através da Secretária de Educação, onde tem por objetivo elevar a escolaridade dos jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos que não frequentaram ou não tiveram acesso à escola, na idade adequada. 


Estiveram presentes Mara Núbia, representando a Secretária Municipal de Educação, Maria Hildérica Rodrigues - coordenadora do Brasil Alfabetizado no município, Célia Cardosa, coordenadora do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social)

As três margaridas ampliam horta orgânica



Cinco cidades do Vale do Açu foram escolhidos para a implantação de 90 unidades do PAIS – Produção Agroecológica e Sustentável, no Rio Grande do Nordeste – Em Ipanguaçu um dos projetos que vem se destacando é o projeto das três margaridas na agrovila Tabuleiro Alto, no município de Ipanguaçu.

No primeiro ano o Sebrae, Fundação Banco do Brasil e Ministério da Integração Nacional, além de outros parceiros locais  como a Prefeitura de Ipanguaçu ajudaram com o projeto.
Lucimara Batista da Silva, casada mãe de dois filhos conta que este projeto veio  mudar a vida dela. No inicio tivemos uma reunião com o Sebrae, onde tivemos todas as instruções.O projeto teve um ano para se concretizar de verdade na nossa comunidade. “Desde o inicio eu acreditava que iria da certo, muitos pensaram que não, mais vem dando tudo certo, graças a Deus”, Fala Lucimara uma das produtoras.  
A horta orgânica não leva nem um produto tóxico. Estamos sempre consciente da importância de não utilizar o agrotóxico, porque se os outros usarem o vento leva, podendo pegar na horta da gente e de outros produtores que não utilizam produtos tóxicos para o cultivo.
No inicio do projeto 6 grupos foram formados para iniciar no município. Três desistiram, mas quando viram que as três margaridas estavam indo tudo certo e que a ideia trouxe renda para a família, o numero multiplicou, hoje 16 grupos já utilizam o método.
Conseguimos mudar a alimentação na mesa das pessoas. Vendíamos antes nas secretarias, onde rapidamente ganhamos vários clientes, e todos os domingos colocamos os nossos produtos na feira do domingo no centro da cidade, “feira agroecologíca”, fala Sônia onde conta também que fornece para o compra direta.
Sonia Alexandre da Costa, mãe de cinco filhos e divorciada fala que um dos sonhos dela era poder ser dona do próprio negocio, hoje meus filhos já me ajudam. No inicio do projeto as três margaridas utilizavam um único lote, hoje já temos mais dois, cada um já produz no seu próprio lote e gera renda individualmente. Hoje sua renda chega as vezes ultrapassar os mil reais por mês.
O nome é uma homenagem a Margarida Maria Alves, sindicalista paraibana que fez história liberando a luta dos trabalhadores contra a exploração dos usineiros locais. Acabou sendo assassinada na frente do marido e dos filhos, em frente á sua casa, transformando-se em mártir da luta por melhores condições de vida para a agricultura do sertão nordestino.   

PRAZO PARA INSCRIÇÃO GRÁTIS EM CURSO DE PETRÓLEO E GÁS É PRORROGADO;

Os interessados de Ipanguaçu, devem procura o mais rápido possível a secretaria de Assistência Social, nesta quarta-feira(25)

As inscrições para a seleção do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp) foram prorrogadas para quem é beneficiário do Bolsa Família. Para não pagar a taxa de inscrição, que varia de R$ 24 a R$ 60, os beneficiários do Bolsa Família e todos aqueles inseridos no Cadastro Único devem se inscrever até o dia 26 de agosto. Para pedir a isenção, basta preencher a ficha de inscrição disponível na internet, na página do Prominp (www.prominp.com.br), marcar os campos solicitados e preencher o Número de Identificação Social (NIS). Os cursos, promovidos pela Petrobras, vão qualificar mão-de-obra e atender às demandas futuras da indústria nacional de petróleo e gás. Serão oferecidas 27.915 vagas, em 13 estados, para cursos gratuitos em categorias profissionais de níveis básico, médio, técnico e superior. O beneficiário que não souber o seu NIS deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (Cras), um local de atendimento do Bolsa Família do município ou uma agência da Caixa Econômica Federal. Para solicitar o número, deve apresentar documento de identidade. Para concorrer a uma das vagas oferecidas, o candidato deve ter idade igual ou superior a 18 anos, além de preencher os pré-requisitos do curso desejado. As inscrições podem ser feitas no site do Prominp (www.prominp.com.br), ou nos postos de inscrição credenciados, listados no edital. Outros postos serão criados no decorrer do período de inscrições e divulgados no site do programa. O processo seletivo será executado pela Fundação Cesgranrio. O edital de seleção, publicado na terça-feira (17), no Diário Oficial da União (DOU), estende até 12 de setembro o prazo para os interessados se inscreverem. Para os cursos de nível básico, a inscrição custará R$ 24,00. Nos níveis médio e técnico, R$ 40,00. Para as categorias de nível superior, o valor será de R$ 60,00. As 27.915 vagas estão assim distribuídas: 20.601 para cursos gratuitos de nível básico; 5.188 para os de nível médio; 1.286 para o nível técnico e 840 para as categorias de nível superior. Nos níveis médio e superior, há oferta de vagas para portadores de necessidades especiais em algumas categorias específicas. A duração dos cursos varia de 96 a 420 horas. Serão oferecidas vagas para os estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo.  Os candidatos aprovados que estiverem desempregados durante o curso receberão uma bolsa auxílio mensal no valor de R$ 300 (cursos de nível básico), R$ 600 (níveis médio e técnico) e R$ 900 (nível superior). A participação nos cursos não garante emprego aos alunos. O objetivo é melhorar a qualificação dos profissionais que serão, eventualmente, aproveitados pelas empresas privadas fornecedoras de bens e serviços do setor de petróleo e gás natural. Todas as informações sobre os cursos oferecidos nessa etapa de seleção podem ser obtidas no edital, que já se encontra disponível para consulta e download, nos sites do Prominp (www.prominp.com.br) e da Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br). Os jornalistas podem acessar essas e outras informações no sitewww.agenciapetrobrasdenoticias.com.br.


Fonte: Petrobrás