i

domingo, 23 de outubro de 2011

Líderes sindicais rurais não querem que proposta de doação de cesta básica caia no esquecimento

melao_3VALE DO AÇU - A sugestão feita espontaneamente pelo patronato rural do polo Vale do Açu-Mossoró de atender os trabalhadores assalariados com a doação mensal de uma cesta básica de gêneros alimentícios de primeira necessidade não deve ficar nos ostracismo.
A preocupação é manifestada por duas lideranças do meio sindical rural: o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Ipanguaçu, João Batista Mora de Oliveira, "João das Peças"; e, o vice-presidente do congênere em Assú, Francisco de Assis da Silva, "Diassis do Limoeiro".
Temerosos de que a proposta seja esquecida, ambos tencionam manter o assunto em evidência na instância da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Norte (Fetarn).
"Já tive um contato por telefone com o pessoal da Fetarn, em Natal, com o objetivo de saber em que pé está este assunto para que a gente não deixe ficar de lado", registrou "Diassis do Limoeiro". "Os patrões se propuseram a doar esta cesta básica, e a gente não pode deixar passar a oportunidade de garantir esse benefício", endossou "João das Peças".
A ideia surgiu por ocasião das discussões entre as partes em torno da campanha reivindicatória e salarial dos operários, sob intermediação da Delegacia Regional do Trabalho (DRT), em Mossoró. Os dois representantes sindicais explicaram que a sugestão foi espontânea do patronato.
"Este não era um item da nossa pauta", reafirmou o presidente do sindicato ipanguaçuense. A questão seria amadurecida entre a Fetarn e a Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern) e aguardaria uma parece técnico do Ministério Público do Trabalho. 

ATENTOS
Porém, não mais se ouviu qualquer menção ao caso. E o pior: alguns empresários estariam dispostos a retroceder na alternativa por eles próprios exibida. "Fiquei sabendo na conversa que mantive por telefone com o pessoal da Fetarn que alguns patrões estão querendo recuar (na proposta)", alertou "Diassis do Limoeiro".
A princípio, a cesta básica, que seria doada mensalmente pelas empresas aos seus empregados, corresponderia ao valor de R$ 100,00. Adiantou que caberá aos sindicatos indicar os itens que comporão a cesta básica. "Os sindicatos irão providenciar o levantamento de preço para encontrar os produtos mais baratos de modo a que a cesta básica possa ter a maior quantidade possível de itens", esclareceu, finalizando.

Fonte: O Mossoroense

Areia Branca: Pescadores e biólogos desencalham jubarte de novo


Carlos Junior
Barco e pescadores puxam baleia Jubarte para o oceano, na praia de Redonda, em Areia Branca/RN
Por Carlos Junior

A baleia Jubarte que estava encalhada na praia de Upanema e que ontem havia sido devolvida ao mar, encalhou novamente na praia de Redonda, foi novamente desencalhada e devolvida ao mar na tarde deste domingo (23).

A equipe do projeto Cetáceos da Costa Branca instalou um GPS no animal para monitorar via satélite. 

Os técnicos também acompanharão o cetáceo até águas seguras.

O apoio logístico e de embarcações está sendo ofertado por pescadores de São Cristóvão e Redonda.

Esta segunda operação contou com apoio massivo dos pescadores daquela comunidade que isolaram a área e hidrataram o animal até a chegada da equipe de monitoramento e resgate. 

O corpo de bombeiros de Mossoró ajudou na operação.


Fonte:Nominuto/CezarAlves

Gabarito oficial do Enem deve ser divulgado na terça-feira

Mesmo depois da maratona de dois dias de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o nervosismo ainda domina muitos dos candidatos que aguardam ansiosos pela divulgação dos resultados, no dia 4 de janeiro do ano que vem. Entretanto, o gabarito que permite ao candidato ter uma noção do seu desempenho deve ser divulgado na terça-feira (25), segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

"Fica uma ansiedade de saber quanto foi que você tirou", ressaltou Edney Antonio, 24 anos, promotor de vendas que fez a prova na expectativa de conseguir uma bolsa de estudos para o curso de moda.

Antes mesmo do gabarito oficial, estudantes como Fernanda Carriel pretendem conferir suas respostas com as divulgadas por cursinhos preparatórios. "Acertei 68 questões", comemora a estudante de 17 anos que está concluindo o ensino médio sobre a pontuação da prova de ontem - que tinha 90 questões. Ela diz que vai esperar o resultado final com ansiedade, mas está confiante. "Hoje foi mais fácil, me dei melhor com matemática e português".

Para a estudante do 2º ano do ensino médio, Laura Antonelli, o mais difícil vai ser controlar a ansiedade dos pais sobre o resultado. "Eles falam que eu não deveria ter feito só de brincadeira, sem ter estudado", comentou a jovem que pretende fazer hotelaria ou turismo, pensando na expansão do setor com a Copa e as Olimpíadas que serão realizadas no Brasil.

No entanto, a expectativa e o nervosismo em torno do resultado não são regra. Ana Cláudia Matheus, por exemplo, acredita que saberá quanto foi a sua pontuação no momento certo. "Vou dormir à noite, quando tiver que sair [o resultado], sai", diz a estudante de 19 anos que contou com a sorte para resolver as questões mais difíceis. "Algumas questões de matemática, com o texto muito grande eu nem li direito, chutei", conta a jovem que tem trevos de quatro folhas tatuados nas costas, mas não está tão segura da efetividade do amuleto, feito há apenas três meses. "Espero que me ajude, essa é a primeira prova que faço com eles."

* Fonte: Agência Brasil

Tribuna do Norte