i

segunda-feira, 12 de março de 2012

RN perderá até 35% do mangue com o novo Código Florestal

Por outro lado, crescerá exploração da carnicultura; texto da nova redação deverá ser votado na Câmara nesta semana.

Pela primeira vez desde 1965, a legislação poderá reverter o que hoje se conhece por Área de Preservação Permanente (APP), caso dos manguezais, caso a nova redação do Código Florestal passe pela Câmara dos Deputados nesta semana.


Hoje, no Brasil, a faixa de manguezal mais ameaçada é a área conhecida como apicum, palavra de origem tupi que significa "brejo de água salgada". Os apicuns ocorrem geralmente nas regiões onde as marés têm dificuldade em avançar na costa por encontrar terras elevadas. A água que chega a essas terras se evapora rapidamente e o chão acumula tanto sal que nele sobrevive apenas a vegetação rasteira.

A aparência desolada dos apicuns é enganosa. Seu solo abriga boa parte da reserva de nutrientes do manguezal. Ele também serve de abrigo para os caranguejos na fase final de seu desenvolvimento. É nos apicuns que se instalam as criações de camarão, principalmente no Rio Grande do Norte – além de Ceará e Piauí.

Escavam-se enormes tanques que acabam por mudar permanentemente as características da região. Diz a bióloga Flávia Mochel, do departamento de oceanografia e limnologia da Universidade Federal do Maranhão: "Para aumentarem a produtividade, os carcinicultores enchem os criadouros de pesticidas e antibióticos. Na época da coleta dos camarões, esse material é escoado sem filtragem para o manguezal. Os tanques têm vida útil de, no máximo, dez anos. Depois desse período. os criadores os abandonam e escavam novos tanques, destruindo outra área de manguezal".

No Nordeste, será permitido desmate de até 35% da área de manguezal para a carcinicultura ou salinas. A permuta seduz pela possibilidade de geração de empregos e incremento das exportações do RN.

Em média, o Estado exporta cerca de R$ 10 milhões só em camarão. É um dos líderes do País. O número deverá crescer nos primeiros anos de vigor da nova redação do código para R$ 13 mi, podendo atingir até R$ 16 milhões. Essa indústria emprega 12 mil pessoas no Estado, segundo dados do Sindicato da Indústria da Pesca do Rio Grande do Norte, o Sindipesca.


Por Dinarte Assunção, com informações de Veja

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, 64, renunciou à confederação que controla o futebol nacional. Além disso, também deixou o COL (Comitê Organizador Local da Copa-2014).

Em carta, lida na manhã desta segunda-feira no Rio pelo seu sucessor, José Maria Marin, 79, ele diz que vai cuidar da saúde e ficar com sua família, mas se coloca à disposição para continuar "colaborando com o futebol brasileiro".

Júnior SantosRicardo Teixeira renunciou a presidência da CBF nesta segunda
Ricardo Teixeira renunciou a presidência da CBF nesta segunda

Marin cumprirá o restante do mandato, até 2015. E também herderá o cargo no COL.

"Presidir paixões não é uma tarefa fácil. Futebol em nossos país é associado a duas imagens: talento e desorganização. Quando ganhamos, exaltam o talento. Quando perdemos, a desorganização", afirmava a carta.

"Fiz o que estava ao meu alcance. Renunciei à saúde", completou.

A saída do cartola, mineiro de Carlos Chagas e desde 1989 no cargo, quando chegou ao poder amparado pelo então sogro e presidente da Fifa, João Havelange, já era dada como certa por presidentes de federações estaduais.

Em crise não só dentro de campo --com a seleção brasileira eliminada das últimas Copa do Mundo e Copa América logo nas quartas de final-- como também e principalmente fora dele --em meio a novas denúncias de corrupção--, Teixeira já vinha dando sinais de que poderia sair.

No início do mês, demitiu o tio, Marco Antônio Teixeira, da secretaria-geral da entidade. Ele estava na função praticamente desde o começo do mandato do sobrinho no final da década de 1980.

No final do ano passado, já havia nomeado o então presidente do Corinthians, Andres Sanchez, para diretor de seleções. Além disso, o ex-jogador Ronaldo foi colocado dentro do COL.

Em 29 de setembro, foi internado em um hospital no Rio apresentando dores abdominais. O boletim médico disse que Teixeira tinha uma diverticulite (inflamação na parede do cólon, ligado ao intestino grosso) não complicada. Assim, faria tratamento apenas com anti-inflamatório, analgésico e uma alimentação regulada, sem necessidade de cirurgia. Recebeu alta dois dias depois. 

Enquanto esteve em observação, deu brindes para as pessoas que cuidavam dele, como bonés e camisetas da seleção brasileira.
Além disso, enfrenta acusação de estar envolvido no maior escândalo da história da Fifa.

Um mês antes, foi alvo de protestos em várias cidades do país contra a sua administração.

O chamado dossiê da ISL, ex-agência de marketing da entidade, falida em 2001, será avaliado pela Corte Federal da Suíça e tem documentos considerados comprometedores para Teixeira.

O processo, que tramita desde 2008, possui os nomes de dirigentes que supostamente receberam propina em negociação pelos direitos de transmissão de Copas do Mundo.

Pressionado, Teixeira perdeu força para virar o sucessor de Joseph Blatter na presidência da Fifa após a Copa de 2014, no Brasil.

Em 2000, chegou a enfrentar duas CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito), no Congresso Nacional, porém o título da seleção no Mundial de 2002, segundo ele próprio, serviu para lhe dar força e terminar se mantendo à frente da CBF.

Seu mandato iria até 2015 graças a uma manobra no estatuto da confederação. Em 2008, ele conseguiu convencer os presidentes das federações estaduais a estender a gestão, de quatro para sete anos, para "não interferir" nos preparativos do país para a Copa-2014.

Sem ele, o estatuto da CBF diz que assumirá o vice-presidente mais idoso. Ao todo, eles são cinco, um para cada região do país, e esse status ficaria com José Maria Marin, 79.

Representante do Sudeste e ex-governador de São Paulo, o dirigente recentemente foi flagrado por câmeras de TV colocando no próprio bolso uma das medalhas da premiação do título da Copa São Paulo de juniores conquistado no último dia 25 pelo Corinthians.

Na ocasião, Marin disse que se tratava de "uma cortesia" da Federação Paulista.

* Fonte: UOL.

Hebe Camargo passa por cirurgia de emergência para retirar tumor


A apresentadora Hebe Camargo foi submetida neste domingo (11) a uma cirurgia de emergência no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com o hospital, o motivo foi a retirada de um tumor que causava obstrução intestinal.
A cirurgia foi realizada pelo médico Antonio Luiz Macedo e transcorreu com sucesso. Hebe se recupera na unidade de terapia intensiva do hospital. Por causa do procedimento médico, ela deverá ficar afastada de suas funções na Rede TV.
A assessoria de imprensa do Hospital Albert Einstein informou às 20h que outras informações sobre o estado de saúde da apresentadora poderão ser divulgadas nesta segunda-feira (12) por meio de boletins médicos.
Em janeiro de 2010, a apresentadora de 82 anos teve um diagnóstico de câncer no peritônio, membrana que envolve os órgãos do aparelho digestivo. Hebe Camargo passou por uma cirurgia para retirada de nódulos, ficou 12 dias internada e, depois, passaou a realizar tratamento quimioterápico.
G1

FIFA vistoria obra da Arena das Dunas


Começou na manhã de hoje a visita de inspeção a operacionalização do estádio Arena das Dunas, que vai sediar os jogos da Copa 2014. A comitiva é composta 20 técnicos da FIFA e 18 membros do comitê organizador local (COL). Eles pretendem observar a estrutura necessária para a realização dos quatro jogos da copa em Natal
“É uma equipe operacional. Não vamos emitir pareceres sobre a obra em si. Na verdade é uma reunião de trabalho sobre as operações que vão ser feitas no estádio. Antes trabalhávamos com base em plantas e projetos. Hoje, viemos observar tudo no local onde o evento vai ser realizado”, afirmou Fulvio Danila, diretor do escritório da Fifa no Brasil
De acordo com o diretor executivo de operações e competições do COL, Ricardo Brade, vão ser observadas questões logísticas, como chegada dos torcedores do hotel ao estádio, locais destinados à imprensa, transporte e segurança.
“Queremos saber como uma pessoa que vem assistir os jogos da Copa em Natal vai chegar até aqui desde o aeroporto até o seu deslocamento. Estamos trabalhando em parceria com os governos estadual e município. Sozinhos não se faz uma Copa do Mundo”, declarou.
A governadora Rosalba Ciarlini e a prefeita de Natal Micarla de Sousa participaram da visita.