i

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

IBGE abre concurso para preenchimento de 4.250 vagas

A seleção exige 2º grau completo e as inscrições serão feitas no período de 29 de agosto até 19 de setembro.


O Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) abre concurso para preencher 4.250 vagas temporárias no cargo de agente de pesquisas e mapeamentos, profissional responsável por realizar pesquisas econômicas e sociodemográficas do IBGE em todo território brasileiro.

As inscrições serão feitas no período de 29 de agosto até 19 de setembro, através do site www.consulplan.net. A taxa de inscrição é de R$ 20.

A seleção exige 2º grau completo dos candidatos e oferece remuneração de R$ 850, acrescida de benefícios como auxílio alimentação, vale transporte, férias e 13º salário. A carga é de 40 horas semanais, sendo 8 horas diárias.

A banca contratada para organizar o concurso e elaborar as provas foi a Consulplan. Os novos agentes serão distribuídos entre os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. As 4.250 oportunidades serão distribuídas entre os estados da seguinte maneira: São Paulo (559), Rio de Janeiro (337), Minas Gerais (353), Bahia (285), Rio Grande do Sul (256), Paraná (250), Ceará (231), Pernambuco (224), Goiás (167), Espírito Santo (159), Santa Catarina (143), Pará (123), Alagoas (117), Amazonas (106), Maranhão (106), Mato Grosso do Sul (106), Mato Grosso (103), Paraíba (86), Rio Grande do Norte (78), Piauí (66), Rondônia (59), Sergipe (59), Acre (48), Roraima (43), Tocantins (41) e Amapá (38) e Distrito Federal (107).

De acordo com informações da assessoria de imprensa do IBGE, o número de vagas para cada estado ainda está sujeito a alterações.

Todos os candidatos serão submetidos a provas objetivas do tipo múltipla escolha, aplicadas na data provável de 30 de outubro. A avaliação será composta por questões de Português, Geografia, Raciocínio Lógico, Conhecimentos Gerais e Noções de Informática.

O resultado final do concurso está previsto para 23 de novembro e o início da convocação dos aprovados já para o dia seguinte, dia 24. A seleção terá validade de dois anos, sem possibilidade de prorrogação.

Fonte: Por Gerlane Lima/Nominuto.com

Com jogos em diversas categorias, inicia-se hoje a Taça Ipanguaçu de Futsal

Atletas de diversas idades começam na noite desta segunda-feira (01) a disputar a Taça Ipanguaçu de Futsal, realizada pela Prefeitura de Ipanguaçu através da Secretaria de Esporte e Lazer. Os jogos se iniciam a partir das 19 horas no Ginásio Poliesportivo José Araujo Filho. A entrada é gratuita.

A expectativa da prefeitura é que mais de 300 pessoas, entre adolescentes e jovens até 20 anos, participem do evento, que segue até o dia 20 de agosto.

De acordo com o secretário de Esporte e Lazer Marcos Antônio, a competição contempla atletas das categorias infantil, Juvenil e Sub-20 e integra o calendário esportivo promovido pela Prefeitura, que prevê a cada mês eventos esportivos que incentivem a prática de esportes e proporcionem lazer para toda a população. “Já instalamos rede de segurança, para proteger a torcida e, posso dizer, que a população e os atletas terão total segurança e comodidade durante a competição. Esta competição é mais uma, dentre inúmeras ações de esporte promovidas pela prefeitura e que tem beneficiado a população nos últimos dois anos”, afirma Marcos.


Na primeira rodada estão programados confrontos entre as equipes seguintes equipes:

- Infantil: ADDI x Picada;
- Juvenil: Luzeiro x Olho D’água e Tabuleiro Alto x Os Picos;
- Sub-20: Quebra Ossos x Picada.

Sindicato dos servidores públicos de Ipanguaçu é o único do Vale do Açu a prestar contas do dinheiro que arrecada


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ipanguaçu (Sindisepi) é a única entidade sindical do Vale do Açu que presta contas aos seus associados e a sociedade civil organizada do que arrecada e o que gasta mensalmente.
Esse exemplo de transparência com o dinheiro dos servidores municipais bem que poderia ser seguindo pelos sindicatos dos servidores das Prefeituras do Assu, Carnaubais e dos demais municípios da região como forma de mostrar como é aplicado o dinheiro dos funcionários públicos.
Eis o relatório publicado no Informativo do Sindisepi:
Hora de Prestar Contas...
RECEITA DO SINDISEPI - IPANGUAÇU MÊS = Junho/2011- VALOR = 2.187,79
                                DESPESAS
       VALOR
Serviço de Secretaria
120,00
Serviço de Limpeza
120,00
Assessoria Contábil
140,00
Assessoria Advocatícia
400,00
Água (CAERN)
24,02
Luz (COSERN)
30,15
Mercantil Gê
113,00
Créditos (TIM/CLARO)
48,00
CUT - mensalidade
139,10
Comercial Oliveira
7,50
Certidão negativa de débito (prefeitura)
5,00
Serviços elétricos
30,00
Instalação do ar-condicionado
200,00
Viagem para Porto do Mangue (reunião dos sindicatos do Vale) 
95,00
Construlopes
135,00
São Luiz tintas
57,00
Serviço de Pedreiro
160,00
Solventes
21,00
Retelhamento, pintura interna e externa do Sindicato
300,00
Portão (de ferro) da frente do Sindicato
800,00
Plantas Artificiais
93,00
Kit da Internet
230,00
Xerox do informativo e outras
40,00
TOTAL                          
3.307,77
 

Fonte: Blog do VT

Prefeito de Ipanguaçu decreta luto oficial e ponto facultativo por morte de ex-vereadora


O prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, decretou na manhã desta segunda-feira (01) – através da portaria nº 06 de 01 de agosto de 2011 – luto oficial por três dias e ponto facultativo nas repartições públicas municipais em razão do falecimento da Sra. Maria da Paz Horácio da Costa, ex-vereadora e presidente da Câmara Municipal de Ipanguaçu.

O prefeito Leonardo Oliveira declarou que Dona Paizinha, como era popularmente conhecida, foi uma grande militante pelas causas do município, criando diversas propostas na Câmara de Vereadores que contribuíram para a melhoria da qualidade de vida dos Ipanguaçuenses. “Lamentamos profundamente o falecimento de Dona Paizinha, que prestou inestimáveis serviços ao nosso município”, afirmou.

A ex-vereadora Maria da Paz Horácio da Costa, faleceu ontem à tarde, por decorrência de problemas de saúde. O velório está acontecendo em sua residência na comunidade de Arapuá. O corpo será velado na capela da comunidade, seguindo para o cemitério publico do distrito ainda esta tarde.

Dilma destaca ações prioritárias para o Nordeste


Presidenta destacou estratégias nas áreas de saneamento, educação, saúde e agricultura familiar.



Foto: Agência Brasil
Dilma Rousseff destacou hoje (1º) as ações prioritárias anunciadas pelo governo na semana passada para o Nordeste. Em seu programa semanal Café com a Presidenta, ela destacou estratégias nas áreas de saneamento, educação, saúde e agricultura familiar.

Segundo Dilma, a expectativa com o programa Água para Todos é obter o mesmo resultado alcançado pelo programa Luz para Todos, que fornece energia elétrica para 2,8 milhões de moradias em todo o país.

“Essas pessoas saíram da época do candeeiro e passaram à modernidade, com a luz elétrica. O Água para Todos vai levar também água para todo mundo no Semiárido Nordestino, beneficiando 750 mil famílias que vivem em áreas rurais”, disse.

De acordo com a presidenta, o governo pretende ainda apoiar a produção de 250 mil famílias de agricultores familiares extremamente pobres até 2014. Ela afirmou que já foram autorizadas contratações de técnicos rurais para auxiliar os agricultores no plantio.

“Além de orientação técnica, essas famílias vão receber sementes de qualidade produzidas pela Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária] e R$ 2.400 para investir na terra e melhorar a sua produção”, explicou.

Dilma destacou também uma parceria firmada com redes de supermercados locais para a compra e a venda de produtos provenientes da agricultura familiar. Os estabelecimentos já comercializam farinha vinda de Alagoas, laranja de Sergipe e geleias e doces da Bahia. O orçamento do governo para a compra desses produtos, segundo ela, deverá chegar a R$ 793 milhões.

Na área de saúde, serão construídas 638 Unidades Básicas de Saúde (UBS) no Nordeste. Outras medidas incluem a realização de mais de 7 milhões de consultas, a entrega de 3 milhões de óculos para estudantes do ensino fundamental e do programa Brasil Alfabetizado e o fornecimento de quase meio milhão de próteses dentárias.

Fonte: Nominuto.com

CGU vê fraude em recebimento de verba após tragédias em Assu

A Controladoria Geral da União (CGU) constatou superfaturamento e sobrepreço em obras públicas no município de Assu, distante 207 km de Natal. As verbas superfaturadas seriam as repassadas pela União para reconstrução após tragédias. Além da cidade potiguar, outras nove espalhadas pelo Nordeste também aparecem no relatório da CGU: Castelo do Piauí, Prata do Piauí e São Miguel da Baixa Grande (Piauí); Coreaú, Groaíras e Massapê (Ceará); Dom Pedro e Grajaú (Maranhão); e Maruim (Sergipe).

A Secretaria de Governo da Prefeitura do Assú (RN) afirmou que não houve superfaturamento, mas sim "desvio da finalidade" da aplicação da verba. Conforme a prefeitura, em 2009 uma forte enchente atingiu a cidade. A prefeitura então solicitou verba para reconstrução, mas disse que acabou utilizando parte do dinheiro para obras de prevenção. "Na intenção de evitar um problema maior, a prefeitura refez o que estava estragado e realizou outras obras de prevenção, todas relacionadas a enchentes."

A Prefeitura do Assú afirmou que parte dos R$ 2 milhões recebidos acabou sendo bloqueado, mas que o Governo Federal vem liberando a verba aos poucos após justificativas apresentadas pelo município. A cidade tem, conforme a secretaria de governo, até o fim de agosto para apresentar todas as justificativas sobre irregularidades apontadas pela CGU ao Ministério da Integração Nacional.

Investigações em andamento

Entre 2008 e 2010, de acordo com a Controladoria, o Ministério da Integração assinou 554 termos de compromisso com estados ou municípios para repasse de verbas destinadas ao "restabelecimento da normalidade do cenário de desastres", totalizando pouco mais de R$ 2,9 bilhões. Desses recursos, 60% estão sendo fiscalizados, disse a CGU.

Conforme a Controladoria, foram abertas 1.044 ordens de serviço - que são como auditorias - referentes aos termos assinados. O número de auditorias é maior do que o de termos porque um mesmo termo pode repassar verba para diversas cidades. Das ordens de serviço, cerca de 210 foram concluídas e as demais 830 estão em andamento.

A CGU não informou quantas auditorias entre as 210 concluídas constataram irregularidades. Disse apenas que as dez cidades do Nordeste citadas nesta reportagem estão dentro das investigações concluídas. Por meio da assessoria, o órgão informou que sempre que são localizados indícios de crimes na aplicação da verba o relatório da CGU é encaminhado à Polícia Federal e ao Ministério Público para investigação policial ou instauração de processos judiciais.

"Para evitar a repetição desses casos, a CGU tem defendido sempre um processo transparente da aplicação de recursos", afirmou o órgão ao G1. A CGU apontou também que uma maneira de controle seria "a disponibilização em portal específico de todas as contratações realizadas".

A Controladoria diz que, em relação especificamente à Defesa Civil, é necessário "o fortalecimento e aprimoramento do Sistema Nacional de Defesa Civil". Como medida positiva, a CGU cita a criação do cartão de pagamentos da defesa civil, anunciado pelo governo federal em abril.

Para o Ministério da Integração, o cartão "proporcionará ainda mais agilidade no repasse dos recursos do governo federal para as ações citadas, além de fortalecer a gestão pública interfederativa e fomentar o controle governamental e social."

Fonte: G1/Tribuna do Norte