i

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Prefeito de Ipanguaçu apresenta orçamento previsto para o exercício de 2012


O prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, apresentou nesta terça-feira (24), na sede da prefeitura, o orçamento municipal para o exercício do ano de 2012. O total previsto e aprovado pela Câmara do Município através da lei nº 111 de 22 de Dezembro de 2011 é de R$ 23.929.500,00. Estiveram presentes todos os secretários da gestão eassessores.

O prefeito Leonardo aproveitou a ocasião para reforçar a importância de a administração pública continuar trabalhando de forma integrada, levando ações e serviços para os munícipes. “É necessário que todos estejamos trabalhando em conjunto. Cada secretaria detém um papel significante de atuação no município, mas é necessário estarmos cada dia mais integrados, sempre em busca do objetivo de fazer cada vez mais por nossa cidade", destacou.

Anatel ratifica redução de tarifas das chamadas telefônicas fixo-móvel

Chamadas_mais_baratasO Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu homologar a resolução que reduz a tarifa de chamadas realizadas de fixo para celular, a chamada VC, segundo comunicado da agência na noite de terça-feira (24).

As novas regras devem representar redução líquida de aproximadamente 10% sobre os valores pagos pelos usuários já no mês de fevereiro.

Pela regra aprovada, essa tarifa, que hoje é de R$ 0,54 por minuto, vai cair de maneira gradativa até chegar a R$ 0,425 em 2014. De acordo com a Anatel, o ganho para o consumidor com a redução da tarifa pode chegar a 45% nesse período (considerando também o reajuste da tarifa que seria feito nos próximos anos se mantida a regra atual).

A medida vale apenas para chamadas feitas a partir de telefones fixos para celulares.
O valor da tarifa é divido entre a operadora de telefonia fixa e a móvel. A parte destinada à empresa de celular foi mantida esse tempo todo em um patamar alto para estimular a expansão da infraestrutura e o serviço no país.

Fonte: G1

Lula rouba a cena em despedida de Haddad

Domingos Tadeu/PR

lula20120124
Em tratamento contra o câncer de laringe, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta terça-feira (24), em Brasília, da despedida de Fernando Haddad do Ministério da Educação. De chapéu preto, Lula desceu a rampa do Salão Nobre do Palácio do Planalto aos gritos de "olê, olê, olê, olá, Lula, Lula" e se sentou ao lado da presidente Dilma Rousseff.

Fiador do agora ex-ministro na corrida pela Prefeitura de São Paulo, Lula chegou ao palácio pela garagem, acompanhado de Luiz Dulci, assessor e ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência. Tirou foto com servidores e subiu ao gabinete presidencial para encontrar Dilma. A presidente fez, inclusive, uma reverência especial a Lula no início de seu discurso.

- Com o passar do tempo, todos nós viramos um bando de chorões. Todos aqui choraram e também posso não conter as lágrimas. O ex-presidente Lula sempre disse para mim 'pode chorar que não faz mal algum'. É uma honra para mim recebê-lo aqui.

Lula, que se mostrou emocionado durante toda a cerimônia, também foi citado no discurso de Haddad. Mas coube a Aloizio Mercadante, novo ministro da Educação, o momento mais íntimo do evento. Ao lembrar de um quadro dado a ele por Lula após as eleições de 1989, Mercadante recitou, com a voz embargada, o trecho de um poema.- O senhor plantou semente por esse Brasil inteiro. Semente de esperança, de dignidade do povo. Uma dessas sementes foi a nossa presidente Dilma. Quem está dentro do governo sabe que ela é fundamental em toda a trajetória.

Essa é a segunda vez que Lula participa de uma cerimônia no Palácio do Planalto. Em março do ano passado, o ex-presidente esteve no local durante o funeral do ex-vice-presidente José Alencar.

Bezerra confirma que DNOCS terá mudanças na diretoria

Gerson Camarotti, O Globo

O Palácio do Planalto já avisou ao PMDB que o diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Elias Fernandes Neto, terá de deixar o governo.
Como mostrou O GLOBO, ele é acusado de favorecer seu estado com verbas federais e de desvios de R$ 312 milhões. O vice-presidente Michel Temer negocia a troca no Dnocs para evitar uma crise com o PMDB na Câmara, pois Elias é afilhado do líder Henrique Alves, que rejeita a substituição.
Com o apoio do Planalto, o ministro da Integração, Fernando Bezerra — que também direcionou verbas a seu estado —, confirmou que mudará todas as diretorias do Dnocs, além da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). 

As irregularidades foram detectadas em auditoria da Controladoria Geral da União. Elias Fernandes é potiguar e afilhado político do líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN). Segundo auxiliares da presidente Dilma, não será mais possível manter Elias Fernandes Neto no cargo depois da demissão do ex-diretor administrativo e financeiro, Albert Gradvohl, concretizada na segunda-feira. Gradvohl era afilhado político do PMDB do Ceará. 


Postado pelo Registrando