i

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Prefeitura de Ipanguaçu comemorar Dia do Servidor Público hoje

Para comemorar o Dia do Servidor Público, a Prefeitura de Ipanguaçu promove na noite de hoje (27) a Festa do Servidor, o evento será às 20hs, no Clube Municipal. A comemoração contará com show de Almir dos Teclados. 

Segundo a primeira dama e secretária de Assistência Social, Cristina Oliveira, a festa pretende reunir todos os servidores públicos municipal “todos os funcionários das secretarias estão convidados a participarem. Este ano, a data será festejada com um evento preparado especialmente para atender a todos os trabalhadores da administração” fala Cristina.

O Prefeito Leonardo Oliveira participa a noite da comemoração com os servidores. Para o prefeito a festa também valoriza os servidores como parte essencial da administração pública.

Dia do Servidor
No dia 28 de outubro, comemora-se o dia do servidor público. A data foi instituída durante o governo do presidente Getúlio Vargas, por meio da criação do Conselho Federal do Serviço Público Civil, em 1937.

Exoneração de Orlando Silva está no Diário Oficial

orlando_silva_abrBrasília - O Diário Oficial da União publica na edição de hoje (27) a exoneração do ministro do Esporte, Orlando Silva. O cargo passa a ser ocupado interinamente pelo secretário executivo do ministério, Waldemar Manoel Silva de Souza.

Orlando Silva deixa o cargo após o Supremo Tribunal Federal (STF) abrir inquérito para apurar denúncias de desvio de dinheiro público do programa Segundo Tempo, voltado à promoção do esporte em comunidades carentes.

De acordo com o decreto, a exoneração foi “a pedido”. O ministro anunciou seu afastamento do governo após encontro com a presidenta Dilma Rousseff, no início da noite de ontem (26).Segundo Orlando Silva, a saída foi uma medida para "salvar sua honra".

Fonte: Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
O mossoroense

Repasse de royalties atinge a marca de R$ 316 milhões em 2011

petroleo
O Repasse de royalties pagos pela atividade de exploração e produção de petróleo no Rio Grande de Norte até outubro de 2011 chegou ao montante de R$ 316 milhões. O valor já supera o repassado durante todo o ano de 2010, quando o Estado e os municípios receberam juntos aproximadamente R$ 308 milhões.

Segundo os dados, divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em outubro deste ano, o valor repassado foi de R$ 33,58 milhões, quantia 25% maior do que o repassado em outubro de 2010 quando o RN recebeu R$ 26,6 milhões. Deste montante, R$ 17,5 milhões foram destinados ao Governo do Estado e R$ 16 milhões a 94 municípios.
Macau, Guamaré e Mossoró novamente lideram o ranking de recursos recebidos com, respectivamente, R$ 2.485.765,86, R$ 2.414.793,53 e R$ 2.029.069,48.

Em relação ao mês de outubro do ano passado, quando recebeu R$ 13,5 milhões, o crescimento registrado no valor repassado ao Governo do Estado foi de 29%. Já em relação ao valor repassado aos municípios, que foi de R$ 13,1 milhões em 2010, o crescimento registrado foi de 22% em relação ao mesmo período.

Todos os dados são públicos e divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), por meio do portal www.anp.gov.br.

Com informações da Assecom-Petrobrás no RN.
O Mossoroense

Estradas do RN estão precárias

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou ontem o 15º levantamento que aponta a situação da malha viária do Brasil. No Rio Grande do Norte, foram analisados 1.762 quilômetros de rodovias federais e estaduais e constatou-se que 68,2% desses estão em situação regular, ruim ou péssima. 
A situação é mais grave nas rodovias sob responsabilidade do Governo do Estado. A entidade sindical aponta ainda que o Poder Executivo precisa de quase R$ 500 milhões para recuperar e restaurar os trechos problemáticos. A verba, segundo Demétrio Paulo Torres, diretor geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), não existe.

Enquanto não há recursos suficientes, o Governo insiste numa solução paliativa: a operação tapa-buracos. O próprio diretor reconhece a ineficiência da manobra. “O tapa-buraco não é a solução. A solução é a reconstrução, mas não há recurso”.

A expectativa é de que, no próximo ano, parte do empréstimo contraído pelo Governo junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), no valor de R$ 540 milhões, aprovado pela Assembleia Legislativa, além de emendas parlamentares, sejam usados nas construções.

Da Tribuna do Norte