i

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Prefeitura de Ipanguaçu comemora 64 anos de emancipação com programação cultural



A Prefeitura Municipal de Ipanguaçu através da Secretaria de Cultura e Turismo divulgou na manhã desta sexta-feira (14) a programação oficial da festa de emancipação política da cidade. 

Segundo o Secretário de Cultura e Turismo Fernando Neto, a programação teve inicio esta semana com a Oficina Sebrae de Empreendedorismo (OSE) que esta atendendo mais de 300 pessoas, e terá o encerramento no dia 23 dia da emancipação com uma vasta programação. 

PROGRAMAÇÃO DE 64 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE IPANGUAÇU

DE 10 A 14/DEZEMBRO
19h – Oficina Sebrae de Empreendedorismo
Local: Ginásio de Esportes

DIA 18/DEZEMBRO - TERÇA-FEIRA
14h – I ato de Leitura: “Por uma Ipanguaçu de leitores”
Local: Câmara de Vereadores

DIA 19/DEZEMBRO - QUARTA-FEIRA
20h – Festa de Confraternização dos funcionários  da Prefeitura de Ipanguaçu
Local: Clube Municipal

DIA 20/DEZEMBRO - QUINTA-FEIRA
IV Fest Leitura: “Dos Clássicos Universais aos Poetas da Nossa Terra”
19h – Apresentações Culturais – Escolas Municipais
Local: Praça Nossa Senhora de Lourdes

DIA 21/DEZEMBRO - SEXTA-FEIRA
18h – Solenidade Oficial de certificação do Selo Unicef – Edição 2009/2012 ao Município de Ipanguaçu
19h – Espetáculo Teatral: “Ipanguaçu, 64 anos – Pelos Caminhos da Educação” – Escolas Municipais, Estaduais e projetos sociais.
Local: Praça Nossa Senhora de Lourdes

DIA 22/DEZEMBRO – SÁBADO
8h – Novo Basquete Ipanguaçu – NBI
Local: Ginásio de Esportes
17h – Desfile temático: “Ipanguaçu conta sua transformação pelos caminhos da educação” -  Escolas Municipais, Estaduais e projetos sociais.
20h – Dia do Evangélico – Culto Evangélico
Local: Praça Nossa Senhora de Lourdes

23/DEZEMBRO – DOMINGO – EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE IPANGUAÇU
5h – Alvorada Festiva
8h – Hasteamento das Bandeiras – Pavilhão da Prefeitura de Ipanguaçu
19h – Missa em Ação de Graça
Local: Matriz Nossa Senhora de Lourdes
21h – Concerto de Natal – Banda Elizaldo Rodrigues dos Santos
Jantar de confraternização da Igreja Nossa Senhora de Lourdes
Local: Praça Nossa Senhora de Lourdes


Avaliação pessoal de Dilma atinge recorde de 78%, diz Ibope


Pesquisa publicada nesta sexta-feira (14) mostrou que a avaliação pessoal de Dilma Rousseff chegou a 78% dos brasileiros, um ponto percentual acima do resultado mostrado nas pesquisas anteriores, em março e junho deste ano. A pesquisa feita pela confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope, mostra que a marca é superior aos índices alcançados por FHC e Lula, que apresentaram percentuais de 61% e 62% , respectivamente, no período de seus governos.
Roberto Stuckert Filho/Presidência da RepúblicaDilma, que está na Rússia em viagem oficial, tem aprovação pessoal por 78% dos brasileirosDilma, que está na Rússia em viagem oficial, tem aprovação pessoal por 78% dos brasileiros

Além da aprovação pessoal que obteve recorde, a pesquisa mostrou que a aprovação do governo Dilma também se manteve desde a última pesquisa, em setembro passado. 62% dos brasileiros consideram a atuação de Dilma satisfatória, 29% avaliam como regular e 7% como ruim e péssimo.

A pesquisa que avalia trimestralmente a opinião pública frente à administração federal, relatou que 73% dos brasileiros confiam na atuação da presidente, para o cargo maior do Executivo brasileiro.

Foram ouvidas 2.002 pessoas de 142 municípios, entre os dias 6 e 9 deste mês, para avaliar o governo federal atual. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiança é de 95%.

Sobre os dois anos restantes de governo, 62% dos entrevistados confiam no fim do mandato com avaliação entre ótima e boa; 25% acreditam no final regular e 7% esperam final de gestão entre ruim e péssima.

A divulgação dos números coincidiu com o aniversário da presidente Dilma Rousseff, que faz 65 anos hoje, em viagem oficial à Rússia.

Fonte: Tribuna do Norte

Dilma diz ao Le Monde que não tolera corrupção

Foto
JORNAL FRANCÊS TEM DECLARAÇÃO DE DILMA 


Eu não tolero a corrupção” é a frase que estampa a edição desta quinta-feira (13) do jornal francês Le Monde. A declaração foi dada pela presidenta Dilma Rousseff, que visitava o país para se reunir com empresários, representantes do governo francês e o presidente François Hollande. A viagem foi ofuscada pelas novas denúncias do operador do mensalão, Marcos Valério. Questionada sobre os problemas de corrupção no país, ela defendeu o sistema brasileiro, criticou a “caça às bruxas”, elogiou o ex-presidente Lula e disse que não é o momento ainda de pensar em uma possível reeleição em 2014. “Eu não tolero a corrupção e o meu governo também não. Se há suspeitas fundamentadas, a pessoa deve partir. Certamente, não se deve confundir essas investigações e a caça às bruxas próprias aos regime autoritários ou de exceção. Para ser candidato em uma eleição, os brasileiros devem se sujeitar à Lei da Ficha Limpa, não podem ter sido condenados. O Ministério Público é independente, a Polícia Federal investiga, prende e condena. E quem começou essa nova etapa de governança foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, disse a presidenta ao diário francês. Dilma destacou que a corrupção atinge todos os países e defende a necessidade de transparência.

Inadimplência caminha para normalização em 2013, diz Serasa

O nível de inadimplência dos consumidores brasileiros deve apresentar comportamento mais favorável em 2013, marcando uma trajetória de normalização após quase dois anos de crescimento, estimou nesta sexta-feira a Serasa Experian.
O indicador de perspectiva da inadimplência do consumidor, que permite prever os movimentos cíclicos da inadimplência com seis meses de antecedência, recuou 1% em outubro, a 98,9, mantendo uma sequência de reduções mensais.
“O desemprego historicamente baixo e ganhos salariais acima da inflação, as perspectivas de manutenção dos juros básicos em patamares também historicamente baixos e a melhora gradativa do crédito contribuirão para que a inadimplência do consumidor consiga uma trajetória de normalização no ano que vem”, afirmaram os economistas da Serasa.