i

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Prefeitura de Ipanguaçu realiza entrega de cestas básicas às famílias atingidas pelas enchentes no município

Iniciou-se na manhã desta segunda-feira (16) e se estendeu pela tarde a distribuição de cestas básicas às famílias atingidas pelas enchentes em Ipanguaçu, município mais prejudicado pelas chuvas que tem caído este ano no Rio Grande do Norte. A ação beneficiou a quase 580 pessoas. Participaram pessoalmente das entregas o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, e o coordenador da Defesa Civil do Estado, tenente-coronel Acioli, que na ocasião representou a governadora Rosalba Ciarlini.

A distribuição está sendo feita em etapas. Hoje receberam as famílias cadastradas pela prefeitura nos abrigos municipais, o que inclui tanto as que ainda se encontram sob assistência direta da prefeitura, quanto as que já voltaram para as suas casas. Também receberam as que estão abrigadas em casas de amigos ou parentes. Na sequência, a partir desta terça, receberão as que se encontram nas comunidades rurais isoladas.

“Esse benefício é um direito de todas as famílias que foram cadastradas pela prefeitura no momento em que tiveram que deixar suas casas. No início das enchentes, todas elas receberam uma cesta básica da prefeitura e agora recebem mais essas, enviadas através da Defesa Civil Nacional. Esperamos dessa forma dar mais conforto à essas pessoas, que passam por esta situação tão difícil”, afirmou o prefeito Leonardo Oliveira.

Cada cesta contém cerca de 24,3 quilos de alimentos variados, o suficiente para manter uma família por cerca de 15 dias, segundo o tenente-coronel Acioli. “A cesta dada pela prefeitura há 17 dias acabou hoje de manhã. Fiquei feliz quando soube que chegaria mais uma, pois ajuda a alimentar minha família. Estou aqui na escola com minha mãe, minha filha e mais um bebê de quatro meses. O dinheiro que seria gasto com alimentação a gente economiza para ajudar a recuperar o que foi perdido na enxurrada”, disse a dona de casa Maria de Lourdes Soares, de 47 anos, que pretende voltar à sua casa ainda esta semana. “A água já saiu da minha casa. Preciso agora limpar e talvez consertar alguma coisa para a gente voltar com segurança”, afirmou.

A Defesa Civil de Ipanguaçu ainda não tem o número exato de famílias que já retornaram às suas casas. A preocupação do prefeito é garantir que as escolas da rede municipal de ensino possam ser desocupadas o mais brevemente possível. “Estamos fazendo o levantamento de quantas famílias já retornaram para as suas casas e quantas já podem retornar. Acredito que poucas ainda não têm condição de deixar os abrigos. Estas deverão ser remanejadas, de forma que as escolas municipais possam voltar a receber os milhares de alunos que atualmente estão impossibilitados de ter aula”, falou Leonardo Oliveira.

Mais fotos no link abaixo:

Prefeitura realiza mutirão de limpeza e serviços em bairro atingido pelas enxurradas

Como forma de forma a minimizar os riscos à saúde da população provocados pelo acúmulo das águas das enchentes nas ruas e casas da cidade, a prefeitura de Ipanguaçu iniciou neste domingo (15), no bairro Maria Romana, a ação denominada “Cidade Limpa”. Trata-se da prestação de um conjunto de serviços, aliado à promoção de um verdadeiro mutirão de limpeza.

Dedetização de residências, vacinação, visitas de agentes de saúde e de endemias, esgotamento de fossas sépticas, alertas com placas identificando a contaminação das águas, limpeza e coleta de lixo, testes de glicemia, verificação da pressão arterial, aplicação de flúor, distribuição de sulfato ferroso para as crianças (de 06 meses a 02 anos de idades), além de palestras, apresentação de fantoches, campanhas informativas e panfletagens. Estes e outros serviços foram oferecidos à população.


“Com a trégua das chuvas, os trabalhos de limpeza urbana têm condições de serem intensificados. Vamos replicar esta ação em outras localidades. Começamos pelo Maria Romana por ter sido este o primeiro bairro atingido pela cheia do Rio Pataxó deste ano e, também, por ser o ponto da cidade onde as águas acumuladas nas ruas e casas pelas enchentes apresentam o maior grau de contaminação”, afirmou o prefeito Leonardo Oliveira, fazendo referência ao laudo emitido na semana passada pela II Unidade Regional de Saúde Pública (II URSAP), que colheu e examinou amostras de água de três diferentes localidades do município.

Para a dona de casa Aldaclenia da Silva, que reside há mais de 30 anos no bairro, iniciativas como a “Cidade Limpa” fazem a diferença na prevenção de doenças. “Nunca vi este tipo de coisa em nosso bairro, essa preocupação com o povo. Agentes de saúde passando nas residências, orientando os moradores e deixando sacos de lixo e pó (hipoclorito) para o tratamento da água... Isso tudo chama a atenção dos moradores do bairro, fazendo com que fiquemos mais atentos” afirma a moradora, declarando-se satisfeita com a ação.


De acordo com o prefeito Leonardo Oliveira, a conscientização da população é essencial neste momento delicado. “As águas estão baixando gradativamente, e nossa preocupação passa a ser os problemas que podem afetar a saúde dos moradores, como a ocorrência de casos de dengue e contaminação dos alimentos e água. A população precisa ficar alerta”, disse o prefeito que tem a preocupação com o grande volume d’ água parada em algumas localidades.

O bairro Ubarana será a próxima a receber o multidão de limpeza que terá continuidade em outros bairros e localidades da cidade.

Ipanguaçu, no Vale do Açu, é o município mais atingido pelos alagamentos no RN. Mais de 578 pessoas (163 famílias) estão sob assistência da prefeitura, vivendo em abrigos municipais ou em casas de parentes. Até o momento, cinco bairros foram atingidos pelas águas, que apresentam um sensível recuo. São eles: Maria Romana, Ubarana, Manoel Bonifácio, Frei Damião e Pinheirão.

Click no link abaixo e veja mais fotos.

Prefeitura realizará atividades educativas para comemorar Dia do Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O dia 18 de maio marca nacionalmente o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Para lembrar a importância desta luta, a Prefeitura de Ipanguaçu, através do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes (CMDCA), realizará de 16 a 18 de maio atividades educativas em escolas, instituições publicas e nos abrigos que acolhem famílias desabrigadas pelas enchentes do Rio Pataxó.

Segundo a presidente do Conselho, Valéria Faustino, a ação busca fortalecer a rede de proteção dos direitos da criança e do adolescente. “Mobilizar e sensibilizar a população para o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes é nossa principal ação” disse a conselheira.

A programação prevê a realização de palestras, visita do conselho tutelar e do CMDCA nos abrigos, atividades socioculturais, panfletagem e estudo do Estatuto da Criança e do Adolescente, entre outras atividades. “Além de atender aos alunos, as atividades serão ampliadas aos pais e comunidade, onde serão realizadas palestras educativas” informa Valéria.

Data Histórica
Instituído pela Lei Federal 9.970/00, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes marca a conquista na luta pelos direitos humanos de crianças e adolescentes no país. O dia 18 de maio foi escolhido porque, nesta data, no ano de 1973, em Vitória (ES), um crime bárbaro chocou o país.

Na época, a menina Araceli, com oito anos, teve seus direitos humanos violados e o seu caso até hoje continua impune. Por esta razão, esta data serve como um momento para sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta.