i

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Prefeitura promove em Ipanguaçu a Semana do Bebê, atendimentos médicos e ações educativas



Seguindo orientações propostas pelo UNICEF Brasil, a Prefeitura de Ipanguaçu inicia nesta quarta-feira (23) a Semana do Bebê. O evento, que se estende até a sexta-feira (25), tem o lema “Criança Feliz: Quem ama cuida” oferecerá atendimentos às crianças de zero a oito anos de idade, tais consultas médicas, vacinação e avaliação de Crescimento e Desenvolvimento.

A abertura será às 16:30, com uma caminhada com bebês e gestantes, saindo do teatro municipal com destino à Praça Nossa Senhora de Lourdes, local onde haverá estandes com ações informativas e educacionais. Gestantes participantes dos programas sociais da prefeitura também serão contempladas com kits para os bebês.

De acordo com a secretária de Saúde de Ipanguaçu, Sumaira Fonseca, estão envolvidas nesta iniciativa as secretárias municipais, projetos e programas sociais, Comissão Pró-selo, Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONDICA), Conselho tutelar, Pastoral da Criança, escolas e Câmara Municipal de Vereadores.

“Durante todos esses dias, equipes de profissionais estarão disponíveis para esclarecimentos, acompanhamentos e consultas. Um dos principais objetivos da semana do bebê é sensibilizar a sociedade para a necessidade de cuidar bem de nossas crianças e expor aos jovens as responsabilidades de uma gravidez indesejada, com o intuito de reduzir a gravidez na adolescência. Também falaremos sobre a importância de se escolher parto normal”, disse a secretária e Saúde.

Na programação da Semana do Bebê também estão previstas palestras, com temas bastante abrangentes, tais como: “Aleitamento Materno e cuidados com o bebê”; “Higiene e hábitos deletérios”; “Nutrição infantil”; “Criação do vínculo afetivo mãe/bebe”; “Aleitamento materno e sua importância para o desenvolvimento muscular”; “Importância da atividade física para as gestantes” e “A importância do registro civil de nascimento”.

Divulgado gabarito de concurso para professores da rede estadual; confira aqui


A fundação Cesgranrio divulgou na manhã desta segunda-feira (21) o gabarito das provas do concurso público para professores da rede estadual de ensino. As provas foram realizadas na manhã deste domingo (20) em quatro cidades pólo do Rio Grande do Norte. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, apenas 4,8% de candidatos faltaram - dos 31.791 aptos a fazerem as provas, somente 1.512 não compareceram.

Clique aqui e confira o gabarito das provas.

O concurso organizado pela Fundação Cesgranrio está abrindo 3.500 vagas para professores da rede estadual de ensino.

A convocação para a Avaliação de Títulos está marcada para o dia 10/01/2012, a entrega de Títulos para os dias seguintes (11 e 12/01/2012) e os Resultados Finais, após todas as avaliações, para o dia 28/02/2012.

O concurso visa preencher as vagas atualmente existentes e das que vierem a surgir ou forem criadas durante o prazo de validade do Concurso Público. Os cargos são para Professor (a) nos componentes curriculares de: Arte, Biologia e Ciências, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia, Pedagogia para os anos iniciais do Ensino Fundamental e no cargo de Especialista - Suporte Pedagógico.

Tribuna do Norte

Mulher é morta e homem ferido em Ipanguaçu

Ocorreu na madrugada de hoje (21) um homicídio na RN 118 nas proximidades da comunidade de Arapuá em Ipanguaçu.

Foto: Renilson Frutuoso
Segundo informações colhidas pelo blog Focoelho.com, o Cabo Jurandir do destacamento de Ipanguaçu disse que o Thiago pilotava uma moto titan preta de placa NNX 5799 seguindo para a comunidade de Arapuá juntamente com Régia Maria da Fonseca e 40 anos quando foram alvejados com vários tiros.

Thiago sofreu um tiro no rosto e foi socorrido para Assú e em seguida para Mossoró, já Régia cambista como era mais conhecida veio a óbito no local.

Universidades, embaixadas e agências ajudam jovens a concretizarem o sonho de estudar no exterior

Universidades, embaixadas e agências ajudam jovens a concretizarem o sonho de estudar no exterior

O sonho de muitos brasileiros, em especial os mais jovens, continua sendo morar fora do país, mesmo com o bom momento econômico do Brasil. Para quem quer estudar, seja para cursar o ensino superior ou apenas aprender um novo idioma, notadamente o inglês, as facilidades são cada vez maiores. Por meio das grandes universidades, por agências de intercâmbio ou programas de estudos oferecidos pelas embaixadas, o estudante potiguar pode alcançar inúmeros países de qualquer parte do mundo na busca de uma formação diferenciada.


Bruna encontrou no programa de bolsa oportunidade de ampliar conhecimento, como Nélio Júnior Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/D.A Press
Um grande exemplo entre os que trilham o caminho de fora do país em busca de educação é a potiguar Bruna Lobato. A jovem já foi participante, no ano passado, do Jovens Embaixadores, programa de responsabilidade social da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil em parceria com o setor privado (conheça mais acessando: http://www.embaixada-americana.org.br), e atualmente faz um curso de graduação na cidade de Poultney, no estado de Vermont, nos EUA,próximo a grandes centros americanos como Boston, Nova York, e Toronto, no Canadá. "Descobri o programa Jovens Embaixadores na internet, quando eu estava à procura de bolsas de intercâmbio. Através desse programa eu fui a Washington, D.C. e a Tulsa, Oklahoma. Participei de encontros formais, dentre eles um na Casa Branca, onde fiz um discurso para a Primeira Dama Michelle Obama", contou a estudante.

A primeira visita de Bruna à América do Norte durou três semanas e, junto com 35 estudantes brasileiros, fez trabalhos voluntários, participou de workshops sobre empreendedorismo social e liderança. Pela performance de destaque em terras americanas, a potiguar terminou ganhando bolsa para um curso de verão de cinco semanas, patrocinada pelo Instituto de Liderança do Rio de Janeiro (ILRio). "Eu ganhei uma bolsa para Phillips Exeter Academy, uma escola de prestígio no estado de New Hampshire, na região nordeste dos EUA. Eu morei em um dormitório da escola e estudei literatura, escrita criativa e argumentação aristotélica nos meses de julho e agosto de 2010", explicou Bruna.

Logo após o término do curso, a estudante encontrou mais uma oportunidade de dar continuidade aos estudos nos EUA, por meio do programa Opportunity Grants, financiado pelo EducationUSA (órgão ligado ao governo americano, com apoio da Comissão Fulbright de intercâmbio educacional entre os Estados Unidos e o Brasil). Após ser aprovada no programa, através da realização de algumas provas, a jovem conquistou uma bolsa integral, que custeia até a sua moradia. "Passei com bolsa integral para a Green Mountain College, onde estou agora. A bolsa integral que eu ganhei cobre inclusive todos os custos de moradia, alimentação e plano de saúde, e ela se chama Make a Difference Scholarship (em tradução livre, "Bolsa Faça a Diferença), para alunos com excelência acadêmica que já desenvolveram projetos sociais que impactaram a sociedade", explicou Bruna. Ela estuda literatura, escrita criativa e jornalismo, e ao fim do curso, em 2015, sairá com dois diplomas diferentes: um diploma de bacharelado de artes em literatura, outro de bacharelado de belas artes em escrita criativa, além de uma concentração em jornalismo escrito.

Há menos tempo no exterior, o jornalista potiguar Nélio Júnior também valeu-se de programas de intercâmbio para chegar ao Canadá, onde encontra-se deste o início de setembro estudante inglês. "Eu sempre quis estudar um tempo fora e, em virtude do trabalho, nunca tive tempo. Como tenho a minha empresa resolvi investir na minha qualificação, me preparei para ficar três meses fora e vim estudar no Canadá", conta Nélio. A estadia de Nélio na ILAC - International Language Academy of Canada (Academia Internacional de Línguas do Canadá) - já tem rendido bons frutos para o potiguar. Já nesta semana, após o término do curso de três meses em Toronto, Nélio seguiu para Vancouver, de onde irá narrar, através de um blog patrocinado pela ILAC, as experiências de um intercambista. "Irei para Vancouver ficar mais três meses estudando. A ILAC é uma das maiores escolas de inglês do Canadá e vai patrocinar o meu programa na internet - o N Coisas", explica o jornalista. Para ele, o custo da viagem está compensando bastante, em especial pelas facilidades encontradas para estudar fora do Brasil. "Tem compensado muito, primeiro porque conhecimento não tem preço e segundo que é mais viável do que muita gente pensa estudar fora. A escola oferece vários planos e, geralmente, as agências de intercâmbio no Brasil facilitam o pagamento", conta Nélio.


Fonte: Diário de Natal

Desigualdade social ainda é grande no RN

No Rio Grande do Norte está uma das melhores rendas salariais da região Nordeste, mas também é no Estado potiguar que está uma das maiores desigualdades de renda. Os trabalhadores da zona rural recebem praticamente menos do dobro da população da zona urbana.
Pelos dados preliminares do Censo 2010, divulgado nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento mensal dos domicílios potiguares é de R$ 1.678,00 por mês, enquanto uma família do Estado vizinho do Ceará recebe cerca de R$ 1.417,00.

Por esses dois indicadores se dimensiona a assimetria social do Estado, evidenciando a concentração de riqueza. Houve uma queda na avaliação do Gini, indicador que mede a distribuição de renda, que era de 0,597 para 0,531 nos últimos dez anos no Rio Grande do Norte. O Estado perdeu nove posições, afastando-se de Santa Catarina, Estado com melhor distribuição de renda do país.

De acordo com a avaliação do coordenador do IBGE no RN, Aldemir Freire, o resultado é um diagnóstico de como alguns outros Estados avançaram mais que o RN. No Ceará, por exemplo, o índice elevou o Estado para dez posições superiores à da última década.
Em geral, os números são um retrato da realidade brasileira apontada pelo Censo.

Segundo os indicadores, mesmo com tímidos avanços nos números, o Brasil ainda continua um país desigual. Os brasileiros mais ricos têm renda 39 vezes maior que os mais pobres.

Os melhores percentuais para o desenvolvimento do Estado apontam melhorias no que diz respeito às moradias. Pouco mais de 40% das residências já dispõem de saneamento básico adequado, motivo para comemorar, uma vez que esse percentual era de 36%. Ainda assim, o leque de saneamento é menor que do Brasil. O indicador saltou de 56,5% para 61,8%, aumentando em 5,3 pontos percentuais.

São consideradas condições adequadas de saneamento o fornecimento de água por rede geral, o esgotamento sanitário por rede geral ou fossa séptica e o lixo coletado direta ou indiretamente.

Pelo mapeamento realizado pelo IBGE, o perfil do cidadão potiguar é composto de pardos (que, pela primeira vez, superou o número de pessoas que se declaravam brancas) com renda média de R$ 543,00. Na grande maioria formada pela faixa etária dos 31,5 anos, mora em casa própria montada com os principais aparelhos eletroeletrônicos e ainda tem computador e acessa à Internet. 

Higo Lima
Da Redação
do Jornal De Fato

Girando pelo Esporte

Resultado da ultima rodada, pela primeira fase do Campeonato de Comunidades e Bairros de Ipanguaçu.

No sábado, 19/11, o sub 20, despediu-se do campeonato, sofrendo uma goleada de 5 a 0 do cruzeiro do Itú, complementando a rodada neste domingo, tivemos um empate em 2 a 2, entre Grêmio e Seleção da Capivara.

Os jogos foram realizados no Estadio Joacir Fonseca.

Estão classificados para a segunda fase: BMR, América do Baldum, Seleção do Cuó, Seleção de São Miguel, UEI, Cruzeiro do Itú, Grêmio e Brasas. As quartas de finais começarão no próximo domingo.

 

RN é líder em número de celulares

O Rio Grande do Norte é o Estado brasileiro com o maior número de telefones celulares em termos proporcionais. De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 65,38% dos potiguares tinham celulares no ano passado, o que dá 588.078 aparelhos em funcionamento. Esse índice é superior ao nacional, que é de 47,13%, embora seja menor que o da região Nordeste (56,66%).

O Estado que mais se aproxima dos norte-rio-grandenses é o Tocantins, com 65,14%. Em números reais, o Estado de São Paulo tem o maior número de aparelhos em atividade, superando os quatro milhões, embora isso signifique apenas 32,45% de sua população. Amapá é o que tem menos telefones móveis - 96 mil -, mas para seus habitantes isso representa mais de 62%.

Em termos gerais, 85,73% da população potiguar disse, em 2010, possuir telefone, seja fixo ou móvel, o que coloca o RN na 16a. posição nacional, mas o primeiro em nível de Nordeste. O Distrito Federal tinha o maior percentual (97,81%), e o Maranhão, o menor (62,89%) no ranking. A média nacional era de 87,89%, e a do Nordeste, 77,27%.

No quadro "tinham telefone fixo e celular", o RN ficou na 18a. posição nacional, com 18,69%, e a quarta posição no Nordeste, atrás da Bahia, Pernambuco e Sergipe. Novamente, o Distrito Federal (56,86%) e o Maranhão (13,68%) lideraram as pontas.

O IBGE ainda não divulgou os números por municípios, mas, tomando por base o mercado de Apodi, é possível ter uma ideia da dinamicidade do mercado de aparelhos celulares. O empresário José Maria da Silva foi pioneiro nesse ramo, mas logo viu o mercado se dividindo. Com a abertura e chegada de novas operadoras, os aparelhos e planos passaram a ser comercializados em qualquer loja interessada. Ainda assim, com um comércio praticamente saturado, ele consegue vender uma média de 80 aparelhos por mês.

Em sua visão, isso acontece devido à tecnologia. "O mercado se torna dinâmico pelas novidades", diz. Para ele, trata-se de uma atividade plural que se renova, provocando bons resultados. Mesmo o produto sendo o mesmo - aparelho celular -, as inovações e possibilidades de uso tornam o produto cada vez mais atrativo, fazendo que as pessoas queiram adquiri-los, às vezes, somente por estética.

José Maria, que também é vice-presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL-RN), deixa um alerta para os novos empreendedores que pensam em entrar no ramo. Para ele, é preciso ter conhecimento. Sem isso, o empresário pode ter dificuldades de adaptação e, consequentemente, prejuízos. "Não adianta a pessoa que não é da área tentar se aventurar. Quem quiser iniciar um negócio desses precisa estudar o mercado e seus produtos", finaliza.


José de Paiva Rebouças
Da Redação do Jornal de Fato