i

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

PRIMEIRA SESSÃO DO ANO


Após alguns meses de recesso, a Câmara de Vereadores de Ipanguaçu retoma hoje aos trabalhos ordinários. A sessão terá início  nesta sexta feira as 19:30 da noite.  

Vamos ver se na primeira sessão do ano, o bate boca não começa.














PUBLICIDADE:





REPRESENTANTES DO SINDISEPI E VEREADOR DE IPANGUAÇU VÃO AO REGIStrando


Neste sábado, a partir do meio-dia, o programa REGIStrando estará recebendo representantes do Sindicado dos Servidores Públicos Municipais de Ipanguaçu (SINDISEPI}, dirigido por Serjane de Araújo e Maria Helena.

O programa será dividido em dois blocos e terá tambem a participação do vereador, Jaires Azevedo (Gordo).

Voce poderá ouvir atravez do site: www.radioprincesadovale.com.br

PUBLICIDADE:


A Estrela Sobe


Depois das pesquisas Vox Populis e Sensus, divulgadas no início de fevereiro, hoje é a do Ibope que confirma o crescimento de Dilma nesta fase da corrida das eleições presidenciais. Como as anteriores, esta de agora foi também recebida com indiferença pela mídia serrista.

Também pudera. Enquanto Dilma cresce, o candidato da midiazona está empacado. A despeito das diferenças metodológicas, os números se assemelham. Os divulgados pelo Ibope mostra um crescimento de quase 50% da pré-candidatura Dilma: na pesquisa anterior ela tinha 17% de preferência do eleitorado; na de agora, Dilma cresceu 8 pontos e chegou a 25%. E o candidato tucano que antes tinha 38, tem agora 36% de preferência do eleitorado. As pesquisa anteriores já haviam sinalizado o empacamento de Serra, enquanto Ciro apresenta queda (de 13% para 11%) e Marina se mantem nos patamares de 8%.

O ano de 2010 não poderia começar melhor para nós, com os números confirmando a consolidação e a viabilidade da candidatura Dilma. Mesmo sabendo que pesquisa é pesquisa e voto é voto, temos razões para comemorar. Enquanto nossa candidata se fortalece e consolida alianças, a
oposição demo-tucana se complica. As chuvas deixam expostas as ineficiências administrativas de Serra-Kassab, diluindo a propalada eficiência gerencial do consórcio PSDB-DEM, que há anos governa São Paulo. De quebra, o DEM figura no cenário nacional patrocinando o panetonegate de Arruda e Paulo Otávio.

E os dados das pesquisas apontam crescimento da aprovação da gestão do Presidente Lula e, o mais importante, mostram que grande parcela da população quer continuidade do projeto nacional. Isto significa que hoje não existe sentimento de oposição às metas do nosso governo. Ao contrário, o sentimento é de consolidação dos avanços e de correção de rumos.

É neste contexto favorável que, de hoje a sábado, se realiza o 4º Congresso Nacional do PT. Representantes do partido de todo o Brasil debruçaremos sobre uma importante agenda de discussões: Tática Eleitoral e Política de Alianças; Diretrizes para Programa de Governo 2011-2014; Construção Partidária e Plano de Ação.

O grande momento do Congresso ocorrerá no sábado, quando da formalização da pré-candidatura de Dilma à Presidente do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores e seus aliados. Começará ali a nossa caminhada rumo às vitórias em 2010.

Tarefas grandiosas, nós petistas temos pela frente. Mas nada mais animador do que comemorar 30 anos de (r)existência partidária com a perspectiva de consolidação e avanços, confrontando e debatendo projetos para o nosso país. Viveremos momentos singulares neste 2010 e reafirmaremos, com certeza, que o BRASIL É A NOSSA BANDEIRA.

Mineiro

Assessoria de Comunicação do Mandato Deputado Estadual Fernando Mineiro - PT/RN



PUBLICIDADE:

GOVERNADORA EVITA TOM DE CONFRONTO NA DESPEDIDA



Na última mensagem anual como governadora do Estado, Wilma de Faria optou por um discurso de prestação de contas, trazendo, apenas discretamente, um tom político. Na solenidade na Assembleia Legislativa a chefe do Executivo enfrentou protesto de servidores. No plenário uma casa dividida, onde pela primeira vez o governo não tem maioria.
 
As galerias da Casa ficaram lotadas pelos servidores da rede estadual de saúde, que cobram reajuste salarial. Foram exatamente eles os responsáveis pela quebra de roteiro da governadora Wilma de Faria. Ela leu todo discurso, exceto no momento em que falou diretamente para os manifestantes. “Aumento salarial não é definição política, é definição técnica. Quero dialogar com os servidores da saúde e da educação. Mas vamos dialogar com hora certa como vocês (os trabalhadores) fazem lá no sindicato”, destacou.

A governadora Wilma de Faria deixou para o final do discurso a abordagem política. Primeiro disse que os adversários políticos nunca se conformaram com a sua vitória. “Como se não bastassem às dificuldades naturais que tínhamos, o passivo que herdamos da própria história e as duras tempestades decorrentes da crise econômica internacional, sempre enfrentamos a má-vontade daqueles que jamais aceitaram a nossa vitória e a nossa vontade de construir um novo estado”, comentou.

No último trecho do discurso ela frisou: “Desafiada eu vou à luta com mais entusiasmo do que nunca”. E ainda citou uma frase de Che Guevara. “Sonha e serás livre de espírito…luta e serás livre na vida”.

Na lista de prestação de contas da administração, a chefe do Executivo citou obras de adutoras, serviços de infraestrutura como a duplicação da Via Costeira e os incentivos fiscais como instrumento para geração de emprego no Rio Grande do Norte. “O Estado deixando de arrecadar R$ 340 milhões ao ano em tributos para que novas atividades pudessem se desenvolver”, frisou.

Homenagem


Durante a leitura anual na Assembleia Legislativa, Wilma de Faria prestou homenagem ao secretário estadual de Educação, Ruy Pereira, que foi vítima de acidente automobilístico ocorrido na semana passada.
“Faço uma pausa nesse instante para homenagear um grande companheiro que comigo lutou todos esses anos, que ao governo entregou toda sua capacidade e sua vibração”, destacou.
Iberê diz não temer maioria


O vice-governador Iberê Ferreira, que assumirá o governo no Executivo estadual a partir de abril, afirmou que não teme o fato de assumir uma administração sem maioria na Assembleia Legislativa. “Nossa relação (com a Assembleia Legislativa) será a melhor possível porque eu, como governador, só mandarei projetos de lei que sejam do interesse público. Conheço o espírito público dos parlamentares aqui da Casa. Consequentemente, não vejo dificuldade. 

Não enviarei projetos de interesse político partidário”, comentou. Iberê Ferreira tentou minimizar o fato de cinco deputados estaduais (Robinson Faria, Gesane Marinho, Raimundo Fernandes, Antônio Jácome e Ricardo Motta) terem aderido a bancada de oposição. “Esse é um direito que cabe a cada um fazer avaliação que desejar. Respeito”, frisou.

Fonte: Tribuna do Norte


PUBLICIDADE:

Período de chuvas no RN deve ficar na média


Treze meteorologistas representantes de Estados do Nordeste estão reunidos desde ontem na Secretaria Estadual de Agricultura para elaborar um documento de previsão das chuvas no semiárido nordestino em 2010, na 3ª Reunião de Análise e Previsão Climática para o Semiárido Nordestino. De acordo com o meteorologista João Maria Brabo, que representa a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), a tendência é que as previsões referendadas nos dois primeiros encontros sejam confirmadas. Ou seja, período chuvoso entre mediano e abaixo da média.

 No Rio Grande do Norte fevereiro já tem tido chuvas abaixo da média, segundo Gilmar Bristot, meteorologista da Emparn, informou na abertura da Reunião. Outros estados, como o Ceará e Alagoas, têm a mesma configuração: janeiro com bastante chuva e fevereiro com precipitação abaixo da média. No caso do Ceará, o índice dos reservatórios está ainda mais alto que no Rio Grande do Norte. Lá,  77% da capacidade já foi atingida. No RN, esse número está em torno de 70%. Outros estados não apresentaram dados.



PUBLICIDADE:





Crea conclui vistoria nos açudes do RN


Uma vistoria técnica em 23 barragens e açudes federais e estaduais no Rio Grande do Norte aponta um problema reincidente nas obras públicas do Estado: a falta de manutenção preventiva. A análise foi realizada pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA-RN) em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH) e o Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS).
 
As estruturas passaram décadas se deteriorando sem receber cuidados básicos periódicos, como por exemplo Gargalheiras, em Acari, que é a mais antiga com 51 anos de construção. O resultado é que para recuperar o desgaste dos reservatórios, os gastos com dinheiro público se multiplicaram, sendo necessário adotar estratégias urgentes de preservação.
 
A conclusão é do presidente do Crea-RN, Adalberto Pessoa, que afirma que a falta de limpeza periódica nas barragens e açudes é o principal fator de prejuízos às estruturas. Em uma escala de 0 a 3, sendo 0 nenhum risco, os perigos não passam do nível 1, mas o laudo aponta a urgência das reformas devido também à proximidade do inverno. "Nenhuma barragem tem ainda um comprometimento em curto prazo. No entanto, isso pode ocorrer caso não se adote medidas de conservação logo", alerta.
 
Além de especificar as ranhuras encontradas em cada estrutura e sugerir uma solução, o relatório tem como objetivo mostrar a necessidade de o Governo do Estado criar mecanismos legais que garantam a manutenção dos reservatórios. "Existe a legislação que permite repassar para o Município essa responsabilidade, através de convênios específicos, de maneira tal que o dinheiro só é repassado se houver necessidade e o serviço tiver sido realizado."
 
Ele dá como exemplo uma cratera aberta em uma calha da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no município de Itajá. Uma planta germinou em uma das calhas do reservatório, cresceu e acumulou poeira e barro, até que houve rompimento da calha. O estudo mostra que a cratera atingiu oito metros de largura por dois e meio de profundidade. "Se o dano fosse resolvido no início, se gastaria alguns mil reais, mas tomou proporções maiores e o investimento será entre 20 e 30 vezes maior", disse o engenheiro.
 
"A urbanização, limpeza, varrição das paredes e das calhas é fundamental. Para manutenção das barragens não se gastaria mais de R$ 100 mil, elas precisam ser desobstruídas", complementa. "Até chegar nesse ponto, ninguém fez prevenção. Se a cratera atinge o miolo da fundação, Deus é quem sabe; a força das águas é maior do que pensamos", criticou.
Ele destaca que uma obra pública sempre custa uma fábula de dinheiro e, no caso de uma barragem, são milhões em investimento. Outro problema recente ocasionou o fechamento de uma das comportas da barragem do município de Poço Branco. "A manutenção não pode ficar nas mãos de Deus."
 
Cópias do relatório, realizado em janeiro estavam previstas para serem entregues ontem (18) à governadora Wilma de Faria, ao secretário da Semarh, o vice-governador Iberê Ferreira e ao Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DER-RN). "O DER vai receber porque muitas de suas rodovias passam em cima das barragens."
 
Adalberto lembra que os acúmulos de água servem a sociedade de maneira geral, e para se manter uma estrutura de concreto com as proporções de uma barragem, é preciso a vistoria permanente. "As vistorias devem ser permanentes, principalmente após o período de chuvas", alerta.

FONTE: Ellen Rodrigues
Da Tribuna do Norte



PUBLICIDADE: