i

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Livro “Índios do Açu e do Seridó” será lançado nesta sexta-feira em Ipanguaçu pela Editora Sebo Vermelho

A Editora Sebo Vermelho, em parceria com a Prefeitura de Ipanguaçu, promove nesta sexta-feira (14) o lançamento da reedição do livro “Índios do Açu e do Seridó”, do escritor Olavo de Medeiros Filho. O evento acontecerá no Teatro Municipal Maria Eugenia, na Avenida Luiz Gonzaga, no Centro, ás 16hs.

O editor Abimael Silva estará presente ao lançamento do livro, que já está sendo bem recomendado na região. “O livro é muito bom, já tive a oportunidade de ler. Retrata as lutas dos índios que viveram no Açu e no Seridó e enfoca a guerra dos bárbaros, que foi uma grande matança que aconteceu por essa região. Será um momento bem importante para nossas escolas trabalharem a diversidade cultural”, afirma Mara Núbia de França, professora especialista da rede municipal de Ipanguaçu.

A expectativa é de que o lançamento do livro reúna, principalmente, professores, alunos, e a população em geral. O diretor do IFRN/Cidade Alta, Lerson Fernando dos Santos Maia e o prefeito Leonardo Oliveira participarão da solenidade.

Prefeitura de Ipanguaçu leva profissionais de saúde para as escolas públicas


Equipes de saúde estão visitando as escolas públicas de Ipanguaçu, realizando diversos atendimentos no ambiente escolar. A ação, denominada Programa Saúde na Escola (PSE), é realizada pelas secretarias municipais de Educação e de Saúde. Estima-se que até o final deste ano deverão ser atendidos mais de 4 mil alunos das redes municipal e estadual.

De acordo com a coordenadora do PSE, Almeci Dantas, as equipes de profissionais estão ao encontro da população, realizando, principalmente, ações preventivas, conforme determinação da Prefeitura de Ipanguaçu e do Governo Federal. As equipes são formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes de saúde, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas e educadores físicos; além dos outros profissionais que compõem a rede municipal de saúde.

“Cada aluno é atendido minuciosamente por todos os nossos profissionais. Caso seja diagnosticada alguma coisa, o aluno passa a ser acompanhado até que seja concluído o tratamento necessário”, informa a coordenadora.

Os mais de 300 alunos das escolas municipais Nelson Borges Montenegro (Picada), Manoel Ivo Ribeiro (Japiaçu) e Maria Natália de Souza (Luzeiro) já foram atendidos. A escola que está recebendo o atendimento atualmente é a Maria Rizomar, no conjunto habitacional Presidente Lula. Nesta escola, mais de 700 alunos da educação infantil à Educação de Jovens e Adultos (EJA) serão atendidos.

“Estamos tornando as escolas um ambiente de promoção de saúde, por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. Desta forma buscamos a redução das desigualdades e da vulnerabilidade aos riscos à saúde. Isso, claro, implica em uma melhor qualidade de vida não só dos alunos, mas também das suas famílias, além de tornar os próprios alunos multiplicadores que somam seus esforços aos das equipes de saúde que atendem a população de Ipanguaçu”, afirma o prefeito Leonardo Oliveira.

Para a diretora Silvia Viana, a presença da equipe de saúde traz tranquilidade aos estudantes. “Eu vejo com alegria a presença deles aqui na escola. A gente fica mais tranquilo de saber que tá bem e se algum colega tiver algum problema eles descobrem logo e vão cuidar para resolver. Fica até mais fácil se concentrar para estudar”, afirma.

Entra em vigor hoje lei que amplia prazo do aviso prévio

carteira-de-trabalho-empregos-divulgacaoBrasília - Passam a valer a partir de hoje (13) as novas regras do aviso prévio. A lei publicada no Diário Oficial da União aumenta de 30 para 90 dias o tempo de concessão do aviso nas demissões sem justa causa.
O projeto, aprovado na Câmara no último dia 21, tramitava no Congresso desde 1989 e foi sancionado sem vetos pela presidenta Dilma Rousseff.

O prazo do aviso aumenta proporcionalmente ao tempo de serviço prestado na mesma empresa. Além do direito aos 30 dias (já previsto em lei), o trabalhador terá direito ao acréscimo de três dias a cada ano de serviço, limitado a 90 dias de aviso prévio.

Em caso de demissão voluntária, o empregado deve trabalhar pelo mesmo período ou ressarcir a empresa pelo tempo devido. Mas a empresa pode optar por liberar o empregado, sem ônus.

De acordo com a Casa Civil, o novo prazo de aviso prévio vale para demissões que ocorrerem a partir de hoje. Não influencia quem pediu demissão ou foi demitido antes da vigência da nova regra.
Fonte: Agência Brasil/O mossoroense
Foto: Divulgação

Abandonado, CAIC do Assú se deteriora e é alvo de bandidos. "Tamo roubano do governo"

Clique na imagem para ampliar
“Tamo roubano do governo não de vcs”. A frase, escrita a giz por bandidos em um quadro negro da Escola Estadual Poeta Renato Caldas, no CAIC de Assú, contém um grave erro que vai muito além das questões gramaticais. Desprovidos de consciência e, ao que tudo indica, alijados de uma educação de qualidade, os marginais estão arruinando um patrimônio público, erguido com dinheiro proveniente de impostos pagos pelo povo brasileiro. No entanto, antes deles, outros participaram da destruição da enorme estrutura: todos os que governaram o Rio Grande do Norte nos últimos 18 anos.


De acordo com a sua direção, nunca houve uma grande reforma no CAIC do Assú. A instituição de ensino, que até maio deste ano abrigava mais de 700 alunos, está parcialmente abandonada há quatro meses, desde sua interdição pelo Corpo de Bombeiros. No local ainda funciona a Secretaria Geral da escola. Alguns poucos vigias ainda trabalham por lá, mas em número insuficiente para vigiar a área. Como resultado, têm sido constantes os atos de depredação e os furtos de grades de ferro, portas, portões, aparelhos eletrônicos e até mesmo de fios do sistema elétrico.

Segundo o professor Francisco Marcone, que leciona história na Escola Estadual Renato Caldas, atualmente funcionando em outro prédio cedido pelo Governo do RN, distante do bairro onde está instalado o CAIC, as ameaças são constantes e fazem com que os funcionários convivam constantemente com o medo.

“A escola está funcionando em outro espaço de forma improvisada, mas o nosso desejo incessante é o retorno à sua real casa. Nosso medo, do modo como as coisas vem sendo conduzidas, com a inércia do governo, é que aconteça algo semelhante ao que aconteceu com o CAIC de Caraúbas, que está totalmente destruído. O PAR (Plano de Ações Articuladas), colocado como solução para a reforma do CAIC, deve demorar muito, pois passa por um processo burocrático de diagnóstico minucioso da realidade educacional feito pelos estados , o qual não se tem notícia de seu início no RN. Enquanto isso, nós do Poeta Renato Caldas, continuamos nossa luta em prol do CAIC de Assú.”, afirma o professor.

As fotos, registradas pelo professor Marcone, não deixam dúvidas de que seu temor é totalmente justificado.

Buraco na parede é tampado com porta quebrada e...

...escorada por um portão.






Grade arrancada, parede destruída


Fonte: Rodrigo Medeiros

RN não está incluso entre os estados onde a “ficha limpa” já é exigida

O Rio Grande do Norte ainda não está na lista dos Estados onde a lei da ficha limpa já está em vigor.
Sancionada há mais de um ano, a Lei da Ficha Limpa federal proíbe a candidatura de quem já foi condenado em segunda instância por crimes diversos – que vão de delitos contra a economia popular à formação de quadrilha – e de políticos que renunciaram ao mandato para escapar de processo de cassação. A expectativa é que o Supremo Tribunal Federal (STF) decida em breve se a norma vai valer integralmente para as eleições de 2012.

Câmaras de vereadores e assembleias de quase todo o país se mobilizam para aprovar leis que proíbam prefeituras, governos estaduais e casas legislativas de contratar para cargos de confiança funcionários que tenham problemas com a Justiça.

No âmbito municipal, projetos desse tipo já estão em vigor ou em processo de votação em 22 cidades; seis estados e o Distrito Federal também estão agindo para evitar a contratação de quem não tiver a ficha limpa.

Segundo a organização não governamental Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), em dez cidades a “ficha limpa municipal” já está em vigor. Entre elas, duas capitais: Belo Horizonte e Manaus. Em pelo menos 12 municípios, propostas de ficha limpa estão em discussão no Legislativo, como Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Teresina e Salvador.

Minas Gerais, Santa Catarina, Paraíba e Pernambuco já têm legislação estadual em vigor sobre o assunto. No Rio, em São Paulo e no Distrito Federal projetos que preveem a exigência de ficha limpa para os funcionários estão tramitando no Legislativo.

Fonte: por Robson Pires,