i

terça-feira, 11 de março de 2014

Escolas de Ipanguaçu serão atendidas pelo programa Mais Cultura


Em busca de potencializar processos de aprendizado, mobilizando experiências concretas, criativas, para provocar o envolvimento efetivo de estudantes, professores e da comunidade escolar, o município de Ipanguaçu foi uma das selecionadas no programa “Mais Cultura nas Escolas”, projeto desenvolvimento pelo Ministério da Cultura em parceria com as escolas públicas. 

Em Ipanguaçu, três escolas farão partes do novo programa. As Escolas Municipais Nelson Borges Montenegro, na comunidade quilombola de Picada, desenvolverá o eixo temático ‘Cultura Afro-brasileira e Educação Patrimonial’, a Escola Francisco Soares da Costa em Pedrinhas executará o eixo ‘Criação Circulação e difusão da Produção artística’ e a Escola Francisco Florêncio Lopes, em Pataxó promoverá o eixo ‘Educação Patrimonial’. Ao todo mais de mil estudantes, professores e a comunidade escolar serão beneficiados com o projeto. 

Segundo a Secretária de Educação, Jeane Dantas, o programa será um importante instrumento para educação pública, com estratégias pedagógicas a proporcionar ao aluno oportunidade de vivenciar experiências no processo educacional com iniciativas culturais locais. “Acreditamos que uni cultura e educação será um importante passo para ampliar os horizontes de nossos alunos. Assim como o Mais Educação, que vem dando certo em nossa cidade, o Mais Cultura promete ser um importante projeto a construir uma educação de qualidade”, frisa a secretária, Jeane. 


Serão destinados a cada escola nesta primeira edição do programa, o repasse através do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), os recursos destinados está orçado em R$ 20 mil por escola, na qual é definido de acordo com o número de estudantes matriculados. A expectativas é de que o programam possa ser executado ainda esse ano.

Processo democrático marca formação do Conselho Desenvolvimento Sustentável que acontece durante está semana


Em Ipanguaçu segue as atividades para a escolha dos novos membros do Conselho Municipal de Desenvolvimento Integrado, Sustentável e Solidário (CMDIS), logo após ter sido escolhido os membros das associações no último dia 25 de fevereiro, está marcado para esta quarta-feira(12) a escolha dos representas das entidades de dois representantes de organização civil atuante na área de desenvolvimento sócio ambiental e de um representante das Instituições Religiosas. 

Segundo o representante da comissão eleitoral, Tony Émerson da Silva Teófilo, a entrega da documentação para participar do conselho deverá ser entregue até está quarta das 09:00 às 10 horas na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipanguaçu. “Este são os últimos grupos a serem escolhidos a compor o conselho, após a escolha dos aptos, os novos membros tomaram posse e escolherão a nova diretoria”, fala Tony. 
O Conselho Municipal de Desenvolvimento Integrado, Sustentável e Solidário é composto por órgãos representativas dos beneficiários que tenham sido constituídas há pelo menos 02 (dois) anos, representantes estes de um representante do Sindicato dos Agricultores Familiares, de um representante do poder Executivo Municipal, de um representante do representante do Poder Legislativo, de um representante da EMATER local, de dois representantes de organização civil atuante na área de desenvolvimento sócio ambiental e de um representante das Instituições Religiosas. 

A posse e escolha e votação da diretoria que irão compor o Conselho Municipal de Desenvolvimento Integrado, Sustentável e Solidário (CMDIS) está marcado para às 10hs na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipanguaçu. 

O CMDIS tem como atribuição articular, debater, analisar, informar e divulgar os projetos de interesse econômicos, sociais e ambientais das organizações sociais e/ou produtivas voltadas ao desenvolvimento local e sustentável, estimulando e apoiando por meio de convênios, parcerias e financiamentos estabelecidos com órgãos gestores, entidades e instituições públicas ou privadas para fortalecer o controle e a participação social na política municipal de desenvolvimento local.