i

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Potiguares utilizam redes sociais para lutarem por seus direitos

porque_hoje_e_feriado
As redes sociais, como o Twitter, Facebook e Orkut, foram criadas com o intuito de promover a comunicação de forma dinâmica e interativa entre as pessoas. O que seus criadores não imaginavam é que além do aspecto de entretenimento, elas seriam palco de manifestações populares, que começaram a ganhar corpo no âmbito internacional e hoje estão presentes nas manifestações locais, como os movimentos surgidos no twitter, o "#Rosalbavergonhadorn", "#porquehojeéferiado", o "#ForaMicarla" e o protesto '#combustívelmaisbaratojá'.

O twitaço tomou corpo em meio à comunidade acadêmica da Universidade do Estado do RN (Uern) mobilizando os alunos das instituições situadas em Mossoró e Natal para protestarem contra a gestão do Estado frente à instituição. Esta foi a forma encontrada pelos universitários de apoiarem os professores, que pleitam há bastante tempo o reajuste salarial, e protestarem sobre a nova greve na instituição.
O protesto teve início com as críticas de funcionários da Uern que se sentiam ludibriados pelo governo do Estado, mas logo ganhou a adesão da população que se sente prejudicada pelas medidas tomadas pelos representantes políticos. Enquanto as cobranças no Twitter ganham repercussão nacional, com as matérias sobre os problemas na gestão de saúde do Estado, charges satíricas são compartilhadas no Facebook.

Segundo o professor Gerson Martins, felizmente existem, hoje, as redes sociais para essas manifestações. "A população agora tem um meio, uma mídia, uma forma de comunicação para poder reclamar, protestar e se organizar. Há muitos anos, os grandes conglomerados de mídia monopolizavam a comunicação da sociedade. Com as redes sociais, a população retomou seu inalienável direito de se comunicar, e agora tem força para soar alto suas reclamações e reivindicações."

Para o graduando Dennys Lucas, "as pessoas através destes espaços têm exercido cidadania, ampliado e aprofundado a democracia, colaborando para a efetivação de direitos e reivindicações, assim como levando ao termo o conceito do controle social, tão caro as novas democracias, como mais um instrumento de participação na vida cotidiana, política, da cidade, do Estado e do País"

Se por um lado os especialistas discutem a inegável importância da mobilização da sociedade, por outro eles reveem formas de melhorar sua permanência, intensidade e articulação. Os estudiosos alegam que até mesmo uma situação de revolução social requer um grau de maior organização que vai além dos gestos de indignação e revolta, isto é, mesmo a mudança radical de um regime só pode ser fruto de um processo articulado, coeso e efetivo.

Segundo a Produtora de Conteúdo Online Raivich Alves, apesar de importantes, movimentos como esses ainda são muito pequenos na nossa região.

"As pessoas têm chamado esses tipos de manifestações de "revolução do sofá", pois muita gente se manifesta nas redes sociais, mas não sai da frente do computador, ou seja, não faz nada de fato. Mas acho que a repercussão negativa ajuda. Por exemplo, Domício Arruda teria sido exonerado se não tivesse tido a repercussão péssima que teve a matéria no Jornal Nacional? Eu acho que não. Acredito que se não fosse o Twitter, a situação teria ficado na mesmice", disse a produtora.

O jornalista Marcos Escobar ressalta esse aspecto das manifestações em que muito é dito na teoria e pouco é levado à prática. "O idealismo esta mais presente nas redes do que na vida social. Exemplo disso é o cyberativismo. As pessoas deixam de participar de movimentos sociais presencialmente, e 'abraçam as causas' apenas participando de comunidades nas redes. Os assuntos passam a ser discutidos na internet, e deixa-se de agir aonde é preciso", ressaltou Marcos. 
População também utiliza as novas mídias para fazer valer seus direitos de consumidor
A repercussão tomada pelo movimento estudantil '#RosalbaVergonhadoRN' fez com que o assunto assumisse grandes proporções, chegando a ser o tema mais discutido no Twitter em todo o Brasil. Além disso, a grande pressão imposta pelos cidadãos e pela mídia em torno da má gestão do governo estadual fez com que o secretário estadual da Saúde, Domício Arruda, deixasse o cargo na quarta-feira (2).
Mas os movimentos sociais não têm assumido apenas posições políticas, eles também auxiliam os consumidores a lutarem por seus direitos. Um exemplo disso foi o protesto '#combustívelmaisbaratojá', no qual os motoristas e instituições natalenses se manifestaram em prol da redução dos preços dos combustíveis.

Através das redes sociais os participantes combinaram um boicote ao abastecimento em alguns postos situados às margens das avenidas Hermes da Fonseca, Prudente de Morais e Roberto Freire. Com a adesão de grande parcela da população e a realização efetiva do boicote, os consumidores presenciaram a efetiva redução dos preços em um curto espaço de tempo.

"Esta é a importância destes movimentos. Eles são reais, mesmo que venham de uma rede virtual. Logo, a mídia, as empresas e a classe política devem estar atenta, a população está cada vez mais de olho e controlando a vida real de seu sofá, de seu escritório, de onde esteja", ressaltou Dennys.

O Mossoroense

Ficha Limpa e TSE tornam eleição rigorosa para o próximo pleito

Com a Lei da Ficha Limpa e a resolução editada em março pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que barra candidatos que tiveram contas rejeitadas nas últimas disputas, a eleição municipal deste ano deverá ser a mais rigorosa já realizada.

O cerco às irregularidades, que inclui a exigência de recibos até de cabos eleitorais, está provocando corrida sem precedentes aos escritórios de advocacia. Interessados nos cargos de prefeito e vereador querem saber se estão livres para concorrer, ao mesmo tempo em que procuram eliminar do páreo adversários que têm pendências com a Justiça.

A pressão da Justiça eleitoral aumenta o conflito político, antes mesmo de iniciada a campanha. Ao chamado “terceiro turno” — ou seja, a ida aos tribunais depois de realizadas as eleições — acrescenta-se uma competição prévia. A judicialização eleitoral é criticada por advogados e até por um ministro do TSE, Arnaldo Versiani. Eles avaliam que o rigor normativo está transformando a disputa em atividade quase clandestina.

Robson Pires

Rosalba Ciarlini oficializa presença do marido no governo

A governadora Rosalba Ciarlini já decidiu que o marido e ex-deputado Carlos Augusto Rosado assumirá o Gabinete Civil do Governo do Estado. 

O engenheiro Jaime Mariz, atualmente no cargo de secretário de Previdência Complementar do Ministério da Previdência Social, substituirá Obery Rodrigues na Secretaria de Planejamento. 

As mudanças discutidas pelo recém-criado Conselho Político do Governo [DEM, PMDB, PSDB, PR e PMN] serão anunciadas oficialmente durante a próxima semana.

Desde o início do governo, Rosalba Ciarlini é criticada pela suposta influência do marido nas decisões governamentais, fato que ela não nega e que justifica como resultado de uma convivência familiar e política de mais de 40 anos. A governadora decidiu oficializar a colaboração do esposo. O ato de nomeação de Carlos Augusto é arriscado, pois nenhum gestor deve nomear alguém que não possa exonerar.

Já a presença de Jaime Mariz se deve à experiência do engenheiro como gestor público em cargos dos governos estadual e federal somada à estreita ligação com o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, um dos líderes do PMDB. Com a nomeação de Mariz, Rosalba se aproxima mais do comando peemedebista.

Obery Rodrigues deverá assumir a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado em aberto desde a aposentadoria de Alcimar Torquato, no ano passado. A cadeira no TCE estava reservada à prefeita de Mossoró, Fafá Rosado, nas negociações da eleição na cidade. Mas a prefeita decidiu encerrar o mandato.

O nome do promotor José Augusto Peres ainda não está descartado para assumir Secretaria de Justiça e Cidadania, mas os conselheiros da governadora sugeriram uma análise melhor da nomeação. A presença de um membro do MP dentro do governo incomada alguns políticos que influenciam as decisões de Rosalba Ciarlini.

Há quem defenda a nomeação de um policial federal para o comando da Sejuc. Aldair da Rocha, secretário de Segurança Pública e Defesa Social, oriundo da PF, estaria sondando nomes em Brasília.

Com a exoneração do médico Domício Arruda, a governadora analisa a nomeação de um gerente para a Secretaria da Saúde. Segundo minha fonte na Governadoria, não é necessário que seja um médico. O melhor ministro da saúde que o país teve foi um economista, José Serra, considera o grupo da governadora.

Para ocupar o Turismo, Rosalba ainda aguarda um nome do PMDB. Ela espera superar a crise após a saída de Ramiz Elali, indicação dos peemedebistas, que largou a pasta acusando desprestígio no governo. Como as coisas se encaminham para o fortalecimento do grupo de Garibaldi Filho no governo, é provável que o PMDB também fique com o turismo.

Alguns conselheiros da governadora defendem mudanças na Secretaria de Comunicação do Governo do Estado. A avaliação é que Rosalba Ciarlini estaria sendo injustiçada. O governo lista uma série de ações: duplicação de avenidas como a Olavo Montenegro, o prolongamento da Prudente de Morais, as demais obras de mobilidade, a ampliação da avenida Roberto Freire, a Arena das Dunas, a construção de mais de 3 mil casas populares, entre outras ações. E a impressão no núcleo duro do governo é que estas informações não chegam na ponta, ou seja, não chegam ao público.

Em crise, Rosalba Ciarlini mexe no primeiro escalão para evitar a "micarlização" do seu governo. Mas o que fica é a nomeação de Carlos Augusto Rosado como "primeiro ministro" da atual administração estadual.

Nominuto.com

Bem vindo a Pataxó



Desde o ultimo sábado(05) a comunidade de Pataxó esta com a nova placa na entrada da cidade. O monumento erguido ainda será completamente pintado para dar as boas vindas a toda a comunidade.

Na nova placa está eternizada a frase da poeta Gilda Moura, "Deus revendo a natureza que fez em um minuto só exlamou: Quanta beleza! Vou ficar em Pataxó."