i

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O Conselho Municipal de Habitação aprova projeto de construção de unidades habitacionais em Ipanguaçu

O Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social de Ipanguaçu (CMHIS) se reuniu na manhã desta quarta-feira (01) para discutir o projeto de construção de unidades de habitação no município. A reunião aconteceu na sala dos conselhos no Centro Integrado da Cidadania – CIC com o objetivo de discutir o projeto de habitação elaborado pela Prefeitura.

Segundo a secretária de Assistência Social e presidente do conselho de habitação e de interesse social, Maria Cristina de Melo Oliveira, o projeto elaborado construirá 56 unidades habitacionais no distrito de Pedrinhas II, os recursos para a construção terá um investimento de 800mil reais, adquirido do Orçamento Geral da União. “As unidades será direcionada a famílias que estejam morando em áreas de riscos ou coabitação, essas famílias beneficiadas serão acompanhadas pela Secretaria de Assistência Social e pelo conselho de Habitação” explica Cristina.

Mais de 160 pessoas serão beneficiadas com as novas unidades habitacionais. O conselho composto por entidades governamentais, não governamentais, sindicatos, vereadores, movimentos religiosos, lideres comunitários e moradores, aprovaram o projeto elaborado, que seguirá para a Caixa Econômica Federal que tem o prazo de análise de até dia 17 de dezembro para aprovação do projeto. 

Dia Mundial de Combate à Aids e marcado com palestras em Ipanguaçu

  
O dia 1º de dezembro é marcado como o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. A data reforça a solidariedade, a tolerância e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. No Brasil, a data foi adotada em 1988. Em apoio à luta contra a Aids, o laço vermelho, símbolo do combate à doença.

Em Ipanguaçu a Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde, estiveram realizando uma serie de atividades que busca educar jovens e adultos para a prevenção da doença. A campanha do Dia D de Luta Contra a Aids deste ano tem como público-alvo os jovens. Dados do Ministério da Saúde apontam que, em geral, são os jovens que mais se expõem ao risco de infecção.

Nesta manhã de quarta-feira o assistente social da Bem-Estar Familiar no Brasil (BEMFAM ), Matias Francisco Verzulti, esteve realizando uma palestra na praça pública da cidade com outros profissionais da saúde.

Segundo Matias, sempre é de máxima importância conscientizar as pessoas dos riscos da contaminação pelo vírus HIV, e da importância da luta contra o preconceito do portador do vírus. “A ideia é alertar a comunidade sobre a prevenção e o cuidado com o vírus do HIV, ao ter a relação sexual, é importante que as pessoas possam utilizar a camisinha como uma das formas mais eficaz para realizar o sexo seguro. Quem ama usa camisinha. Uma coisa também que deve ser citada é o respeito que as pessoas devem ter com os portadores do vírus da Aids” frisa Matias, assistente social da BEMFAM.

A Secretária de Saúde, Sumaira Fonseca, destaca que a ideia busca sensibilizar a população ipanguaçuense para se mobilizar e enfrentar a doença. “O numero de casos notificados no município é baixo, mas são necessárias ações que possam prevenir as pessoas que estejam dentro do perfil de risco. É essencial abrirmos as portas para a educação, informação e consciência sobre essa doença. É também uma arma importante nesse trabalho”, conclui Sumaira, secretária de saúde.

As 15h30min e às 20hs Matias Verzulti realizará mais palestra na Escola Estadual Manoel de Melo Montenegro, sobre prevenção, onde vai envolver principalmente estudantes do ensino médio, jovens e adolescentes.
Dia Mundial de Combate à Aids
O Dia Mundial de Combate à Aids é uma iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) para mobilizar as pessoas no mundo todo na luta contra o HIV/Aids
O dia marcado para mobilização universal é sempre 1º de dezembro.
Na maioria dos países, esse dia já se tornou um evento anual, que conta com a participação de diversos segmentos da população.

Túnel desmorona durante fuga e dois presos morrem

Três detentos de Alcaçuz acabaram soterrados, mas um deles foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros


Três detentos foram soterrados enquanto escavavam um túnel para escapar da Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, região metropolitana de Natal, por volta das 10h30 de ontem. A estrutura desmoronou e matou dois deles, identificados como Márcio Daniel Gregório de Souza e Giglinaldo Francisco de Oliveira. O terceiro, Nelson Francisco Silva dos Santos, teve apenas metade do corpo soterrada e foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros. O vice-diretor do presídio, o tenente-coronel PM João Maria dos Santos, acredita que os presos estavam planejando uma fuga em massa.



Viatura do Itep levando corpos de apenados que tentaram fugir Foto: Eduardo Maia/DN/D.A Press
O vice-diretor da penitenciária conta que o túnel estava sendo escavado a partir da cela 7 do pavilhão 4, onde estão custodiados 100 presos provisórios, ou seja, que ainda não receberam condenação. Segundo ele, enquanto os detentos desse pavilhão tomavam banho de sol na quadra, houve uma grande movimentação entre eles. "Os próprios presos começaram a pedir socorro aos agentes penitenciários. Fomos até lá e vimos que o túnel que eles cavavam tinha desabado". De acordo com o tenente-coronel, dois homens que estavam na estrutura conseguiram escapar antes do deslizamento. Três, porém, foram soterrados, dois deles com terra cobrindo o corpo até o prescoço. "O que ficou até a metade tentou voltar para puxar os dois comparsas, mas acabou ficando preso também".

Depois que o túnel desabou sobre os detentos, a direção do presídio acionou os Bombeiros para fazer o resgate. A estrutura, segundo João Maria Santos, tinha cerca de 5m de profundidade, mas era muito estreita, o que dificultou o trabalho de retirada. "Precisaram usar cabos de aço e outros equipamentos e mesmo assim foi muito complicado". Nelson Francisco foi retirado em meio aos escombros, sem ferimentos graves. "Ele nem precisou ser levado a algum hospital. Ficou por aqui mesmo e responderá a medidas administrativas". O sobrevivente foi colocado no setor de isolamento da penitenciária. Os dois mortos foram recolhidos, após resgate, pelo Itep.

Os outros dois detentos que estariam participando da tentativa de fuga não foram identificados. João Maria diz que os presos poderiam estar planejando uma fuga em massa. "O túnel saía em direção ao outro portão da unidade, onde caminhões têm entrado para trabalhar na construção do novo pavilhão. Acredito que a ideia era esperar o portão se abrir e muitos fugirem por ali". O tenente-coronel, que está em Alcaçuz desde setembro, afirma que já tomou conhecimento de três tentativas de fuga durante sua administração. 


Fonte: Diário de Natal