i

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Prefeitura de Ipanguaçu oferece serviço de fisioterapia gratuito à população


Em Ipanguaçu dezenas de pacientes estão sendo atendidos de forma gratuita semanalmente pelos serviços de fisioterapia, o atendimento faz parte do serviço público de saúde do município, que ganhou novos equipamentos para atender aos pacientes. 

A Secretária Municipal de Saúde, Sumaira Fonseca, que esteve esta semana acompanhando atendimento, fala que a Prefeitura adquiriu novos equipamentos para melhor atender aos pacientes no tratamento, um investimento com recursos próprio de quase 10 mil reais, “nestes últimos anos a população vem fazendo o tratamento de fisioterapia na própria cidade. Muitas pessoas que precisavam do serviço gastavam até R$ 200 por mês, situação que na maioria das vezes comprometia o orçamento mensal destas pessoas, fazendo com que elas interrompessem o tratamento ou se quer iniciassem. Hoje nossa realidade é outra” frisa a secretária. 


Equipamentos como bicicleta ergométrica, infravermelho, macas e estimuladores neuromusculares reforçam a estrutura para atender mais do dobro dos atendimentos, que pulou de 100 ao mês no ano passado para 210 pacientes mensais este ano, os atendimentos acontecem na sede do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), de terça a sexta-feira. Quem precisa fazer o tratamento é necessário consultar com um médico do município e conseguir o encaminhamento para início do tratamento. 

Dia do Homem 

Na tentativa de alertar sobre as doenças adquiridas ou desenvolvidas, em maior quantidade por homens, a Prefeitura da cidade através da Secretaria de Saúde promoverá nesta quinta-feira (18) a partir das 7hs à campanha em alusão ao Dia Internacional do Homem com o tema: “Não importa o tipo de homem que você é, seja do tipo que cuida da saúde”. 

A programação acontecerá durante toda a manhã no Centro de Saúde Tíburcio Freire com exames, Palestras no Teatro Municipal Maria Eugenia e atendimento ao homem no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), a fim de promover a conscientização do público masculino com relação aos cuidados que devem ser tomados com a saúde.




Produtores rurais do Nordeste terão juros mais baixos

Brasília (ABr) – Os produtores rurais do Nordeste e do norte de Minas Gerais pagarão menos juros nas linhas oficiais de crédito. Em reunião extraordinária, o Conselho Monetário Nacional (CMN) reduziu as taxas dos financiamentos agrícolas para as duas regiões. A medida beneficiará os produtores que vivem na área do Semiárido abrangida pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O CMN também ampliou as condições de renegociação da dívida dos produtores que deixaram de pagar os financiamentos por causa da seca na região.
Magnus NascimentoProjetos como a construção de reserva de alimentos para animais poderão ter taxas menoresProjetos como a construção de reserva de alimentos para animais poderão ter taxas menores

Anteriormente, o CMN tinha autorizado que somente os produtores que estavam com o pagamento em dia até 31 de dezembro de 2011 renegociassem as parcelas com vencimento em 2012, 2013 e 2014. Agora, as operações que estavam em atraso até o fim de 2011 também poderão ser reparceladas em até dez anos, com a primeira parcela sendo paga somente em 2016. O benefício, no entanto, só valerá para os municípios que estavam em situação de emergência ou em estado de calamidade pública a partir de 1º de dezembro de 2011.

Taxas

Para os agricultores familiares, os financiamentos de custeio concedidos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) tiveram as taxas reduzidas de 1,5% para 1% ao ano para operações de até R$ 10 mil. Os juros passaram de 3% para 2% ao ano, no caso dos financiamentos de R$ 10 mil a R$ 30 mil, e de 3,5% para 3% ao ano para as operações acima de R$ 30 mil. A taxa dos empréstimos do Pronaf para investimento passou de 2% para 1% ao ano, para operações de até R$ 30 mil, e de 2% para 1,5% ao ano para as linhas entre R$ 30 mil e R$ 60 mil.

Para as operações do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), destinado aos médios produtores, os juros foram reduzidos de 4,5% para 4% ao ano nas operações de custeio e de 3,5% para 2% ao ano nas linhas de investimento. Para os demais produtores rurais, a taxa passou de 5,5% para 5% ao ano tanto nos financiamentos para o custeio da safra como para investimento.

A redução dos juros para operações de investimento só vale para os financiamentos de projetos que estimulem a garantia de água e alimento no Semiárido. Entre os projetos que poderão ser financiados com taxas mais baixas estão a construção de reserva de alimentos para animais, a recuperação e o fortalecimento de cultivos alimentares regionais e de pequenas criações, agricultura irrigada e criação de agroindústrias para diversificação da produção. De acordo com o Ministério da Fazenda, as medidas já tinham sido anunciadas pela presidenta Dilma Rousseff no lançamento do Plano Safra 2013/2014, mas ainda não tinham sido regulamentadas pelo CMN.

2º Cerco de Jericó


Inadimplência cresce 5,6% no 1º semestre de 2013, diz Serasa


inadimplenciaA inadimplência do consumidor fechou o primeiro semestre de 2013 com avanço de 5,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com pesquisa da Serasa Experian, divulgada nesta quarta-feira (17). Essa é a menor variação para o período desde 2011, quando a inadimplência do consumidor cresceu 21,6%.
Na variação mensal, de junho contra maio, o índice caiu 4% e na anual, 3%.
O que mais contribuiu para o crescimento do indicador no primeiro semestre do ano foi dívidas não bancárias (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.), com variação positiva de 12,6%.
A inadimplência com bancos também cresceu 1,3%. Já os cheques sem fundos apresentaram queda de 9,4% e os títulos protestados também caíram 1,4%.