i

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Município potiguar mais castigado pelas chuvas de 2011, Ipanguaçu se previne contra enchentes enquanto aguarda obra redentora


Uma retroescavadeira está trabalhando desde o último dia 20 de dezembro na remoção de vegetação no leito do Rio Pataxó, no município de Ipanguaçu/RN. Mais uma máquina chegou nesta segunda-feira (26). A limpeza foi uma reivindicação do prefeito Leonardo Oliveira à governadora Rosalba Ciarlini, como forma de prevenção contra as enchentes e enxurradas que têm se tornado cada vez mais comuns na localidade.

Nenhum dos 167 municípios do Rio Grande do Norte sofreu tanto quanto Ipanguaçu as consequências dos períodos chuvosos. O problema não é novidade para os ipanguaçuenses, que vivem sob o medo das águas há décadas. Neste ano, apesar de os prejuízos terem sido milionários, afetando centenas de famílias, o cenário foi menos desastroso que em anos anteriores, graças aos trabalhos de prevenção realizados pela prefeitura que, em estimativas da própria prefeitura, reduziram em cerca de 90% as áreas alagadas.

Neste domingo de Natal, o prefeito Leonardo Oliveira realizou uma visita ao leito do rio. Estava acompanhado do presidente da Câmara dos Vereadores, Tunefis Morais, e do subsecretário municipal de Obras e Urbanismo, Genilo Rodrigues. Alguns agricultores se juntaram ao grupo. “Muitos ficaram surpresos, pois, em alguns pontos, a vegetação cobre totalmente o leito do rio. Daí a importância deste trabalho: a limpeza irá possibilitar um melhor escoamento da água. Esperamos que essa ação preventiva surta o efeito esperado e possamos passar um ‘inverno’ sem maiores problemas”, disse o prefeito Leonardo Oliveira.


Para o prefeito, a limpeza, apesar de ser uma ação paliativa, poderá amenizar em mais de 50% os riscos de inundações no período chuvoso do próximo ano, já reduzidos pelas ações do ano anterior. Ao final dos trabalhos, cerca de 10 km do leito do Rio Pataxó terão sido limpos pelas máquinas. Até a manhã desta segunda-feira (26), foram desobstruídos mais de 4 km. No total, o governo do Estado disponibilizou 300 horas de locação de máquinas para a realização do trabalho, que conta com a confiança também dos agricultores e produtores rurais que acompanham atenciosamente a ação.


Macrodrenagem

As inundações são um problema histórico em Ipanguaçu, há décadas. No entanto, apenas de 2009 para cá estão sendo tomadas ações para que se resolva o problema que tanto prejudica o município, social e economicamente. Só neste ano, as águas devastaram plantações, desabrigaram centenas de famílias e isolaram milhares de pessoas em diversas comunidades rurais. Do ano de 2004 para cá, devido ao assoreamento do leito do Rio Pataxó, as inundações têm sido cada vez mais frequentes, chegando a atingir 75% das residências do município de 13,9 mil habitantes e ocasionando mais de três mil demissões em empresas de fruticultura.

“Os dois rios que contribuem para inundar Ipanguaçu são o Rio Piranhas/Açu, quando há sangramento acentuado da Barragem Armando Ribeiro, e o Pataxó, sempre que há chuvas regulares. A obra que tem o potencial para mudar essa realidade é a primeira etapa da macrodrenagem do Rio Pataxó, que está estimada em mais de mais de R$ 7,3 milhões. O convênio entre os governos federal e estadual foi assinado neste ano e a obra está prevista para iniciar no próximo semestre. Será uma grande, e sonhada, conquista”, destaca o prefeito.

De acordo com o Ministério da Integração Nacional, o projeto de macrodrenagem do Rio Pataxó é encarado como prioridade, tendo, inclusive, avançado de forma célere nos trâmites burocráticos para a liberação dos recursos. No governo estadual, que irá gerir os recursos, a licitação para a obra já está em andamento. Ao que tudo indica, o próximo inverno será o último em que os agricultores de Ipanguaçu viverão o estranho paradoxo de, vivendo no semiárido, temerem a chuva.

MEC abre consulta hoje a 108 mil vagas em universidades públicas para 2012

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) vai oferecer 108.552 vagas em 95 instituições públicas de ensino superior para o primeiro semestre de 2012. A ferramenta foi criada pelo MEC (Ministério da Educação) em 2009 para unificar o processo de seleção de universidades públicas e permite ao estudante disputar vagas em diferentes instituições a partir da nota obtida no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

O sistema entra no ar nesta segunda-feira (26) para que os estudantes possam consultar as vagas disponíveis que estão distribuídas em 3.327 cursos. As inscrições para o processo de seleção começarão no dia 7 de janeiro. Em comparação ao total de vagas disponibilizadas pelo Sisu no primeiro semestre de 2011, a oferta cresceu 30%.

Os estudantes interessados em concorrer às vagas deverão acessar o Sisu a partir da meia-noite do dia 6 de janeiro – 0h do dia 7 – até o dia 12 do mesmo mês. No sistema, o candidato deve escolher duas opções de curso, indicando a sua prioridade. Diariamente, o sistema divulga a nota de corte preliminar de cada curso com base na nota do Enem dos candidatos que pleiteiam as vagas. Durante esse período, o participante pode alterar essas opções se achar que tem mais chances de ser aprovado em outro curso ou instituição.

Inverno de 2012 será maior do que o de 2011 nos 3 primeiros meses


O volume de chuva que cairá nos três primeiros meses de 2012 será igual ou maior que a registrada no mesmo período desse ano. A afirmação é da Emparn. O órgão ainda disse que de acordo com a previsão climática, o Estado do Rio Grande do Norte neste trimestre (JFM) apresentará uma condição dentro da normal a acima da média histórica.Com relação à temperatura do ar, a previsão é de normalidade sobre todo Estado.

- Por Robson Pires

Governo divulga feriados e pontos facultativos para servidores federais em 2012

Os feriados e pontos facultativos para os servidores públicos federais em 2012 estão definidos por meio de portaria do Ministério do Planejamento publicada na edição de hoje (26) do Diário Oficial da União.

No total, estão listados oito feriados nacionais: 1º de janeiro (Confraternização Universal), 21 de abril (Tiradentes), 1º de maio (Dia do Trabalho), 7 de Setembro (Independência do Brasil), 12 de outubro (Nossa Senhora Aparecida), 2 de novembro (Finados), 15 de novembro (Proclamação da República) e 25 de dezembro (Natal).

Outros sete dias foram definidos como pontos facultativos: 20 e 21 de fevereiro (Carnaval), 22 de fevereiro, até 14h (Quarta-feira de Cinzas), 6 de abril (Paixão de Cristo), 7 de junho (Corpus Christi),  24 de dezembro (véspera de Natal) e 31 de dezembro (véspera de Ano-Novo). Também consta na portaria o Dia do Servidor Público (28 de outubro), ainda não definido como feriado ou ponto facultativo.

As datas divulgadas valem para os órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo. Segundo a portaria, caberá aos dirigentes dos órgãos e entidades a preservação e o funcionamento dos serviços essenciais.
Os dias de guarda dos credos e religiões não relacionados na portaria poderão ser compensados, desde que previamente autorizados pelo responsável da unidade administrativa do servidor.