i

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

MEC divulga notas mínima e máxima das provas do Enem


Maior nota foi registrada em matemática, e menor em linguagens e códigos.

Estudantes podem consultar desempenho no site do Inep.


Do G1, em São Paulo
O Ministério da Educação divulgou na tarde desta sexta-feira (14) as notas mínima e máxima tiradas pelos alunos nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Em ciências humanas e suas tecnologias, a pontuação mínima foi de 265,1, e a máxima de 883,7. Em ciências da natureza e suas tecnologias, a nota mínima foi 297,3 e a máxima 844,7. Nas provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, a menor nota registrada foi 254 e a maior, 810,1. Em matemática e suas tecnologias, a nota mínima foi 313,4 e a máxima, 973,2.
Segundo o MEC, não há uma nota média. No entanto, para fazer as inscrições ao Programa Universidade para Todas (ProUni) é necessário ter tirado pelo menos 400 pontos, na média geral das quatro notas.
Os estudantes podem consultar as suas notas no site do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), informando seu CPF e senha. A nota das provas objetivas é calculada utilizando a Teoria de Resposta ao Item (TRI), que permite a comparabilidade entre provas diferentes.
Estudantes relataram dificuldade para acessar as notas. Os jovens dizem ter problemas com as senhas que devem ser usadas para entrar no sistema. Além disso, há casos de anulação da prova do segundo dia.
O Ministério da Educação afirma que estudantes que tiverem problemas com a senha poderão recuperá-la no próprio sistema, mediante informação de CPF. A senha será encaminhada por e-mail ou SMS.
Inscrições para o SiSU
As inscrições para a primeira edição de 2011 do SiSU poderão ser feitas entre este domingo (16) e a próxima terça-feira (18), sempre das 6h às 23h59 (horário de Brasília). Pelo sistema, os estudantes que fizeram o Enem 2010 podem concorrer a 83.125 vagas em 83 instituições públicas de ensino superior.

As regiões Sudeste e Nordeste têm o maior número de vagas do SiSU. Do total de 83.125 vagas, 26.641 (32,05%) estão nos estados do Sudeste e 25.077 (30,17%) estão no Nordeste. Depois, vêm Sul, com 15.001 vagas (18,05%), Centro-Oeste, 12.201 (14,68%), e Norte, 4.205 (5,05%).
As vagas estão divididas entre universidades federais, com 62.076 vagas, institutos federais de educação tecnológica, com 16.879 vagas, universidades estaduais, com 4.050 vagas, e a Escola Nacional de Ciências Estatísticas, no Rio de Janeiro, com 120 vagas.

Mantega anuncia que salário mínimo será de R$ 545 a partir de fevereiro


Proposta anterior era de salário mínimo de R$ 540.
Medida Provisória deverá estabelecer política nacional para o mínimo.


Alexandro MartelloDo G1, em Brasília
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta sexta-feira (14) que o governo defenderá um novo valor para o salário mínimo neste ano. Segundo ele, ao invés de R$ 540,conforme o governo vinha determinando até o momento, o Executivo defenderá uma correção do salário mínimo para R$ 545, mas a partir de fevereiro deste ano, com pagamento em março. Deste modo, os trabalhadores receberão R$ 540 em fevereiro (relativos ao mês anterior), e R$ 5 a mais no mês de março. O valor precisa ser aprovado pelo Congresso.
"O salário mínimo vai ficar em R$ 545. Vamos fazer modificação na correção que foi feita. Projetamos uma inflação para poder fazer o decreto [que reajustou o salário mínimo para R$ 540], mas a inflação foi maior. Vamos fazer uma correção, substituindo dezembro estimado por dezembro realizado. Iria para R$ 543, mas, arredondando, vai para R$ 545", declarou ele, bricando que, assim, não haveria problemas de sacar os valores nos caixas eletrônicos. "Arredondamos [de R$ 543] para R$ 545 para dar uma colher de chá para o trabalhador"
O ministro da Fazenda acrescentou ainda que o governo vai editar uma nova Medida Provisória para estabelecer uma política nacional para o salário mínimo entre 2011 e 2015. Entretanto, a fórmula atual, que prevê a correção pelo crescimento do PIB e da inflação, será mantida, disse ele.
"Isso é uma conquista dos trabalhadores, que foi negociada com os sindicatos. Não é novidade. É melhor para todos trabalhadores termos uma política que gere reajustes. O próximo aumento [de 2012] será de 13% a 14%. A partir do próximo ano, o aumento será substancial", afirmou o ministro, que participou nesta sexta-feira da primeira reunião ministerial do governo Dilma Rousseff.
Com a correção maior do salário mínimo, o governo também elevará os gastos públicos neste ano. Isso porque, de acordo com dados do Ministério do Planejamento, cada R$ 1 de reajuste representa quase R$ 300 milhões a mais em gastos por conta do pagamento de benefícios previdenciários. Deste modo, o aumento em R$ 5 no salário mínimo deverá ter um impacto de R$ 1 bilhão a R$ 1,5 bilhão nas contas públicas em 2011.
Fonte: G1

Palácio do Planalto divulga foto oficial da presidente Dilma Rousseff


Publicado por Robson Pires

A foto oficial da presidente Dilma Rousseff foi apresentada nesta sexta-feira (14) no Palácio Planalto.

Vestida com um blaser de cor “off white” e usando batom cereja, sombra clara e brincos de pérolas, Dilma foi fotografada no último domingo (9), no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.
Dilma ainda se mudará para o Alvorada, de onde nesta semana saíram os últimos caminhões com pertences do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao fundo, a foto oficial mostra os arcos do palácio.
A imagem foi feita pelo fotógrafo oficial da Presidência, Roberto Stuckert Filho, que passou cerca de uma semana estudando a luz e o cenário ideais.
A sessão de fotos durou uma hora e meia, e a própria presidente escolheu a imagem final, que será afixada em prédios e salas da administração federal.

Prefeito de Ipanguaçu Leonardo Oliveira participa de reunião hoje com equipe do Corpo de Bombeiros e defesa civil

A região do Vale do Açu é uma das primeiras regiões do Rio Grande do Norte a serem afetadas durante o forte inverso, o município de Ipanguaçu é a cidade que mais sofre com este problema.

Com isso o Prefeito, Leonardo da Silva Oliveira, participa hoje (14) de uma reunião com o Tenente do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte, Coronel Josenildo Acioli, e os membros da comissão de defesa civil local. A equipe de bombeiros foi enviada para fazer um levantamento das áreas de risco de desabamentos e pontos de alagamento na localidade.

A reunião acontecerá na Secretaria Municipal de Assistência Social, ás 10hs desta manhã. Segundo as primeiras informações do prefeito, Leonardo Oliveira, a reunião com o tenente, Josenildo Acioli e a defesa civil da cidade terá como pauta principal, analisar ações de prevenção de possíveis cheias que possam vim atingir o município neste ano de 2011.

Camisa da Festa de Nossa Senhora de Lourdes 2011 já esta a venda

Camiseta pode ser comprada pelo valor de R$ 15,00

A Paróquia Nossa Senhora de Lourdes de Ipanguaçu já lançou a mais nova camisa da festa da Padroeira desse ano de 2011. 
A camisa esta disponível na secretaria da matriz localizada na Av. Luiz Gonzaga, nº 804 no centro da cidade, disponibilizando os tamanhos PP,P, M, G e GG pelo valor de 15,00 (quinze reais).

Prefeitura de Ipanguaçu recebe trator agrícola



A Prefeitura Municipal de Ipanguaçu recebeu nesta última quarta-feira, dia 12, mais um trator para a frota da “Patrulha Agrícola”, um serviço oferecido pela Prefeitura aos pequenos agricultores do município.

A Prefeitura possui agora 3 tratores, que podem prestar serviço aos produtores do município para a realização de tarefas agrícolas, como corte e manejo de terra. “É um incentivo a mais para os agricultores principalmente para àqueles que não têm máquinas adequadas. A Prefeitura disponibiliza esse equipamento a um preço reduzido, dando condições para que o agricultor permaneça no campo”, explicou o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira.

As máquinas podem ser usadas por produtores da cidade para realização de tarefas agrícolas.O preço para locar o trator é de R$ 30,00 a hora, tendo o agricultor direito também ao serviço de operador e implementos. A solicitação para o serviço pode ser feito na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município.

O novo trator, no valor de R$ 122 mil reais, foi adquirido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Estadual de Agricultura, e uma emenda parlamentar.

Chuva na Região Serrana é maior tragédia climática da história do país

Número de mortos em 4 cidades do RJ chega a 506, segundo prefeituras.

Na tragédia de Caraguatatuba, em 1967, foram registradas 436 mortes.



Do G1, com informações do Jornal Nacional
A chuva na Região Serrana do RJ, que provocou 506 mortes, já é considerada a maior tragédia climática da história país. O número de vítimas ultrapassou o registrado em 1967, na cidade de Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo. Naquela tragédia, tida até então como a maior do Brasil, 436 pessoas morreram.
Segundo os últimos levantamentos das prefeituras de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis e Sumidouro, e da Polícia Civil, o total de mortos na Região Serrana chega a pelo menos 506.
Às 22h10, a prefeitura de Teresópolis, informou que o número de mortos na cidade subiu para 223. Em Nova Friburgo, o número subiu para 225, segundo o coordenador da Defesa Civil do município, coronel Roberto Robadey. Em Sumidouro, a prefeitura confirmou um total de 19 mortos. Já em Petrópolis, a prefeitura divulgou que o total de mortos chega a 39 mortos. A Polícia Civil informou que 470 corpos já foram identificados pelos peritos do IML (Instituto Médico Legal).
De acordo com especialistas, a explicação para a repetição de tragédias no RJ é a falta de controle e planejamento no crescimento das cidades.  O relevo das cidades serranas funciona como uma barreira que impede a passagem das nuvens. Concentradas, elas provocam muita chuva numa única área.  A parte alta das montanhas é um terreno muito inclinado e a vegetação cresce sobre uma camada fina de terra. A água da chuva vai penetrando no solo, que fica encharcado e se descola da pedra. O volume de terra desce como uma grande avalanche, devastando o que encontra pela frente(veja vídeo ao lado).
No ano passado, de janeiro a abril, o estado do Rio de Janeiro teve 283 mortes, sendo 53 em Angra dos Reis e Ilha Grande, na virada do ano, 166 em Niterói, onde se localizava o Morro do Bumba, e 64 no Rio e outras cidades atingidas por temporais em abril. Em SP, durante o primeiro trimestte de 2010, quando a chuva destruiu São Luiz do Paraitinga e prejudicou outras 107 cidades, houve 78 mortes. Os números da Região Serrana do RJ superam ainda os de 2008 em Santa Catarina, com 135 mortes. Relembre outras tragédias.
Dilma sobrevoa Região Serrana
Após sobrevoar a Região Serrana do Rio nesta quinta-feira (13), a presidente Dilma Rousseff e o governador Sérgio Cabral falaram sobre os trabalhos de resgate e reconstrução nas áreas atingidas pela chuva.
“É de fato um momento muito dramático. As cenas são muito fortes. É visível o sofrimento das pessoas. O risco é muito grande”, disse Dilma.
Sobre a prevenção de deslizamentos, Dilma disse que a questão é de ocupação adequada do solo.
Nova Friburgo
Dois corpos foram achados nos escombros da Rua Luís Spinelli, no Centro de Nova Friburgo, após a retomada das buscas no fim da tarde desta quinta-feira (13), com a trégua da chuva. Um deles é o do sargento do 6º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), Marcos Antônio Werly da Conceição, o último dos três bombeiros que foram soterrados na quarta (12), durante as buscas por vítimas das chuvas.
Mais cedo, outro corpo já havia sido resgatado do mesmo local, e a Defesa Civil de Nova Friburgo chegou a suspender as buscas no local, após o reinício da chuva, por medida de segurança, mas o resgate foi retomado.
O ex-prefeito de Nova Friburgo, Paulo Azevedo, e o filho Mateus estão entre os desaparecidos depois da chuva. Desde a manhã dezenas de pessoas formam uma fila em frente ao ginásio Celso Peçanha da escola estadual de Nova Friburgo, em busca de informações de amigos e parentes desaparecidos no temporal.
Um comboio da Marinha segue para montar o hospital de campanha que atenderá a vítimas das chuvas na cidade. Desde quarta-feira (12) um grupo avançado já estava na cidade para avaliar o melhor local para instalar o serviço.
acesso à Região Serrana ainda é complicado nesta quinta-feira.
Teresópolis
Familiares das vítimas da chuva que atingiu Teresópolis reuniram-se na tarde desta quinta-feira para os enterros dos corpos. O Cemitério municipal Carlinda Berlim ficou lotado e, segundo os responsáveis pelo local, a expectativa era de que 145 pessoas fossem enterradas lá. Novas covas individuais precisaram ser abertas para receber os mortos.
A prefeitura designou dois abrigos para receber desabrigados: o Ginásio Pedrão, no Centro de Teresópolis, com capacidade para 800 pessoas, e um galpão no Bairro Meudon, onde podem ser alojadas 400 pessoas. O prefeito decretou luto oficial na cidade.
Começou a funcionar, na manhã desta quinta, o Hospital de Campanha do Corpo de Bombeiros, que foi montado na cidade. Ele fica próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e da prefeitura local, e vai ajudar no atendimento às vítimas das chuvas na região.
O secretário de Defesa Civil de Teresópolis, Flávio Luiz Castro, afirmou na tarde desta quinta que as regiões mais atingidas por desabamentos e deslizamentos não eram “áreas prioritárias de risco”. De acordo com o secretário, a prefeitura tem um plano que analisa regiões de risco, e afirmou que os bairros afetados não estavam nessa lista.
Petrópolis
As equipes que trabalham no resgate às vítimas das chuvas no Vale do Cuiabá, em Itaipava, distrito de Petrópolis, encontraram, nesta quinta, 26 pessoas que estavam isoladas e incomunicáveis.
De acordo com a prefeitura de Petrópolis, elas foram localizadas pouco antes das 14h nas regiões conhecidas como Alto Cavalo e Santa Rita, locais com o maior grau de dificuldade de acesso. Segundo a Defesa Civil, nenhum óbito foi registrado no local.
Segundo a Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac), já foram encaminhados alimentos, água, material higiênico, entre outros para o auxílio das vítimas.
O tenente-coronel Geraldino, do Corpo de Bombeiros de Itaipava, informou que as buscas são prejudicadas nos locais mais acidentados e sem iluminação, mas o comando da unidade informou que o resgate não se encerrará totalmente no começo da noite, já que ainda há informações de pessoas vivas que estão em áreas isoladas.
A Prefeitura de Petrópolis já recolheu 15 toneladas de alimentos não perecíveis para ajudar as vítimas da chuva da cidade. Foram recolhidos ainda cerca de mil colchonetes, 5 mil litros de água, 10 toneladas de roupa, além de 3 mil rodos e 3 mil vassouras.
Fonte: G1