i

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Alencar sofreu novo sangramento e volta para a UTI do Sírio-Libanês


Ainda hoje deve ser divulgado um boletim médico informando o quadro de saúde do ex-vice-presidente.

O ex-vice-presidente da República José Alencar sofreu um novo sangramento intestinal e voltou, na manhã de hoje (04), para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A informação foi confirmada pela assessoria do hospital.

Neste momento, Alencar está sendo submetido a uma bateria de exames. Um boletim médico informando o quadro de saúde do ex-vice-presidente deve ser divulgado ainda hoje pelo hospital.

Nesta manhã, Alencar fez mais uma sessão de quimioterapia, como parte do tratamento contra um câncer no intestino. Por causa da hemorragia intestinal, o ex-vice-presidente está internado no Sírio-Libanês desde o dia 22 de dezembro. 

Na terça-feira da semana passada (28), os médicos decidiram fazer uma arteriografia em Alencar, procedimento que serviu para localizar o foco do sangramento. Uma embolização foi feita em seguida para conter a hemorragia. Na quinta-feira (30), Alencar foi transferido da UTI para um quarto particular, onde estava internado até a manhã de hoje.

Fonte: Nominuto.com

Prefeitos terão que apertar os cintos com a falta do repasse do ICMS e equipe de Rosalba culpa Governo anterior


Conselho de Desenvolvimento Econômico vai se reunir diariamente para acompanhar medidas

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) foi surpreendida com uma informação repassada pelos secretários do Planejamento, Obery Rodrigues e do Gabinete Civil, Paulo de Tarso Fernandes, de que o Governo do Estado não tem como repassar, nesta terça-feira (04), o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) as Prefeituras. São necessários mais de R$ 24 milhões, mas o governo só encontrou R$ 600 mil na conta única do Estado. Além dos 25% do ICMS que deveriam ir para as prefeituras, o governo ainda tem que repassar R$ 14,4 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB).

Para agravar ainda mais a situação, o governo anterior não honrou a dívida fundada (pagamento à União). O débito é de R$ 10 milhões. Com isso, a partir desta terça-feira, o Rio Grande do Norte fica inadimplente e, portanto, impedido de receber transferências federais. Também não ficaram recursos em caixa para as consignações que somam R$ 18 milhões e R$ 36 milhões para o PROADI . Esses compromissos totalizam cerca de R$ 91 milhões. Nesta segunda-feira (03), foi depositado na conta do Estado, R$ 1 milhão do ICMS.

Marcos Dantas