i

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Prefeitura de Ipanguaçu apoia a 3ª Feira Jovem Empreendedor, na comunidade de Pataxó

O prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, participou na noite desta quarta-feira (31) da 3ª Feira Jovem Empreendedor, realizada pelo Projeto Despertar - Educação Empreendedora – na comunidade de Pataxó, zona rural do município. O evento, que contou com apoio da Prefeitura de Ipanguaçu, é fruto de parceria entre o governo do Estado e o Sebrae e tem por objetivo estimular o empreendedorismo em estudantes de escolas públicas.

Em Pataxó, o projeto contou com a participação de dezenas de alunos da escola Estadual Maria da Glória. “Iniciativas como está se encaixam com a nossa filosofia de preparar nossos jovens para o futuro, com responsabilidade social e contribuindo, dessa forma, com o desenvolvimento socioeconômico da nossa cidade”, afirmou Leonardo, informando que, nos últimos dois anos s prefeitura já conseguiu capacitar aproximadamente 11% da população do município.

Para integrar o programa, os alunos são escolhidos com base em suas notas e indicações dos conselhos escolares. Os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula pelos jovens são colocados em prática na Feira Jovem Empreendedor.

O estudante Maeykon Vieira, 15 anos, montou o stand “Peixada da Nossa Terra”, onde expôs produtos originários da culinária de sua comunidade. “A ideia é implantar um restaurante onde ofereceremos pratos típicos. Além de Pataxó ser bonita, a culinária da comunidade tem pratos deliciosos que podem atrair visitantes”, acredita o jovem participante do projeto, que está motivado a colocar em prática o seu empreendimento.

Esteve participando na feira a vice-prefeita, Vera Lúcia; o vereador Josimar Lopes; a secretária de Assistência Social, Cristina Oliveira; Secretário de Administração, Tales Praxedes; Secretário de Finanças, Washington Fonseca; Secretário de Articulação Política, Geraldo Paulino e o coordenador do SEBRAE/Assú, Fernando de Sá Leitão.



RN tem mais de 2.7 mil casos diagnosticados na última década

aids
O Programa Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), divulgou ontem o boletim epidemiológico anual que apresenta um retrato da epidemia de Aids no Rio Grande do Norte, além dos casos de sífilis e hepatites.
A publicação está disponível no site da Sesap (www.saude.rn.gov.br), na seção "Saúde em Destaque", clicando em "Boletins". Os dados do boletim foram contabilizados até dezembro de 2010.

AIDSDe acordo com o Departamento Nacional de DST, Aids e Hepatites Virais, o Rio Grande do Norte está em 21º lugar, no Brasil, em número de casos de Aids em adultos.
De 2000 a 2010 foram diagnosticados 2.723 casos de Aids em adultos no RN. Cerca de 60% destes casos concentram-se na área metropolitana.
A epidemia atinge principalmente homens, na faixa etária dos 25 aos 49 anos de idade. Foram registrados no RN, de 2000 a 2010, 697 casos de óbitos por Aids (69% para homens e 31% para mulheres).
A notificação da sífilis no RN passou a ser obrigatória no ano de 2007. Desde então, até 2010 foram diagnosticados 600 casos da doença no Estado. Somente no ano passado foram 193 casos registrados, apenas 20% do esperado, o que representa que ainda há grande subnotificação no Estado.
Apesar disto, o Rio Grande do Norte vem mostrando um aumento no coeficiente de detecção da sífilis em gestantes desde o ano de 2008, o que reflete uma melhoria na qualidade da notificação ao longo desses anos.
HEPATITES
Entre os anos de 2005 e 2010 foram registrados no Rio Grande do Norte 2.167 casos de hepatite A, 210 casos de hepatite B e 306 casos de hepatite C.
A hepatite A é causada por meio de água e alimentos contaminados, estando relacionada com infraestrutura de saneamento básico.
A hepatite B é transmitida principalmente por via sexual, sendo predominante em adultos de 20 a 49 anos.
A hepatite C possui alto índice de cronificação, concentrando-se na faixa etária de 50 a 64 anos.

Fonte: O Mossoroense

Seis municípios do Rio Grande do Norte vão receber bicicletas

Os municípios do Rio Grande do Norte vão receber do Governo Federal, através do Ministério da Educação, 2 mil bicicletas e 2 mil capacetes para estudantes do fundamental e médio, dentro do Programa Caminho da Escola. A informação foi confirmada ontem pela assessoria da deputada federal Fátima Bezerra.

O Programa Caminho da Escola foi lançado em 2007. Já o incremento das bicicletas no programa foi no dia 26 de maio de 2011, pela presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro da Educação, Fernando Haddad, no Palácio do Planalto, em Brasília. Na ocasião, foi feita a doação de 30 mil de bicicletas e o mesmo número de capacetes para escolas de 81 municípios de todo o país.

No Rio Grande do Norte, as primeiras cidades contempladas pela Programação foram: Marcelino Vieira, Ruy Barbosa, São Tomé, Umarizal, Vera Cruz e Viçosa. As demais cidades, com até 20 mil habitantes, também poderão se inscrever no Plano de Ações Articuladas (PAR) para receber bicicletas para seus alunos. É meta do governo comprar até o final de 2011 pelo menos 100 mil bicicletas e capacetes.

Estudos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) constatam número significativo de estudantes que percorrem a pé distâncias entre 2 e 12 quilômetros de casa até a escola ou ponto de embarque do transporte escolar. Eles vivem em localidades que não apresentam condições de tráfego para veículos automotores. Nesses casos, o uso de bicicletas ajuda a reduzir o tempo e o esforço daqueles que percorrem pequenas e médias distâncias.

Através do mesmo programa, o Governo Federal já distribuiu 12 mil ônibus escolares no País. Esta frota pode aumentar, conforme as solicitações feitas pelos prefeitos ao Governo Federal para este fim. Com relação às bicicletas, depois da fase experimental, o Ministério da Educação espera atender toda a demanda nacional.

Fonte: Jornal DeFato

Assu: escola está sem aula por falta de energia

Rafael Barbosa - Repórter/ Tribuna do Norte

A Escola Estadual Poeta Renato Caldas, na cidade de Assu está sem aula há 20 dias, por falta de energia elétrica. Além desta informação, o Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (1º) traz uma recomendação do Ministério Público para a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura, pedindo providências para a normalização das aulas.

A promotora de Justiça Fernanda Bezerra Guerreiro Lobo, que assinou a recomendação, concedeu um prazo de cinco dias para a titular da pasta, Betânia Ramalho, e a diretora da 11ª Dired, Francisca Livanete Barreto, tomem providências para o retorno da energia elétrica na escola.

O problema na Escola Estadual Poeta Renato Caldas foi identificado após uma inspeção do Ministério Público realizada nesta quarta-feira (31). Setecentos alunos estão prejudicados com a falta de energia, e a situação é ainda mais agravante em razão da necessidade de reposição das aulas não ministradas durante o período da greve.

Ministro prevê banda larga em 40 milhões de casas

Publicado por Robson Pires, 
Até o final de 2014, 40 milhões de domicílios brasileiros terão acesso à internet de alta velocidade. A previsão foi feita ontem pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante audiência pública sobre o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) promovida pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). O autor do requerimento para a audiência foi Eduardo Braga (PMDB-AM), presidente da comissão.
Segundo o ministro, o acesso terá velocidade mínima de 1 Mbps e preço de R$ 35, incluídos os tributos, ou R$ 29,90 sem tributos. Todas as sedes municipais serão alcançadas até 2014. Em quatro meses, estarão atendidos 543 municípios de 25 estados. Bernardo lembrou que a meta é mais que dobrar os domicílios que eram atendidos até 2010.
Reativada, a Telebrás projeta ter mais de 30 mil quilômetros de fibras óticas até 2014, informou o ministro, alcançando mais de 4 mil municípios em três anos. Bernardo observou que a velocidade de 1 Mbps poderá ser muito pequena em cinco anos, mas ressaltou que os preços poderão cair na competição

Salário mínimo pode subir para R$ 619,21 no próximo ano

Proposta do orçamento federal de 2012 foi anunciada pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

O salário mínimo pago aos mais de 47 milhões de trabalhadores no Brasil pode aumentar de R$ 545 para R$ 619,21 no próximo ano. A nova proposta está prevista no orçamento federal de 2012 e foi anunciada nesta quarta-feira (31) pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, após o encaminhar o documento para o presidente do Senado Federal, José Sarney.

Se aprovado o novo orçamento com aumento de 13,61%, o mínimo já será aplicado em janeiro, com pagamento no mês seguinte. A proposta de correção do salário mínimo em 2012 foi feita com base em fórmula já acordada com os sindicatos.

No projeto antigo da Lei de Diretrizes Orçametárias, enviada ao Congresso Nacional em abril deste ano, o governo encaminhou o valor de R$ 616,34. O novo valor (R$ 619,21) o reajuste contempla a variação do PIB de 2010, que foi de 7,49%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em doze meses.

Fonte: Nominuto.com