i

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Prefeito de Ipanguaçu abre os trabalhos do Poder Legislativo com leitura de sua mensagem anual

Dando prosseguimento a uma tradição iniciada no município em seu primeiro ano de gestão, o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, abriu os trabalhos do Poder Legislativo Municipal na noite desta quarta-feira (15), com a leitura de sua mensagem anual. Antes do ano de 2009 nenhum prefeito de Ipanguaçu havia realizado tal ato.

Totalmente lotada, a Câmara não foi suficiente para comportar o número de pessoas que compareceu à cerimônia; parte do público se aglomerou na frente do prédio público. Também estiveram presentes secretários municipais, assessores e servidores públicos, além do presidente da Câmara Municipal de Ipanguaçu, Tunefis da Silva Morais; os vereadores Josimar Lopes, João Batista Pinheiro Lopes, Francisco Romão Rodrigues, José Antônio de Souza, Thalita Cosme Marinho, Juan Carlos Bezerra Montenegro e Vaerton Bertoldo do Nascimento.

Na oportunidade, o prefeito Leonardo fez um sucinto balanço das ações empreendidas pela prefeitura no ano de 2011, além de citar as ações prioritárias do governo municipal para 2012.

O prefeito destacou no inicio do seu discurso que, apesar de 2011 ter sido um ano de redução no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Ipanguaçu registrou notável desenvolvimento socioeconômico. “Ipanguaçu cresceu nos últimos três anos como nunca antes em sua história. Entre os anos de 2009 e 2011 o número de novas empresas abertas em Ipanguaçu representa quase 50% do total registrado na última década”, informou o prefeito.

O gestor ainda destacou um conjunto de obras realizado nos últimos anos e tido como fundamental para o desenvolvimento de Ipanguaçu: a limpeza do leito do Rio Pataxó.

“Tratado com desdém, talvez até desprezo, por muitos anos, o Rio Pataxó tornou-se motivo de preocupação. Assoreado, passou a inundar nossa cidade com frequência cada vez maior, trazendo preocupações, tirando famílias de suas casas, fazendo com que plantações e empregos fossem perdidos. Desde o ano de 2009 temos voltado nosso olhar ao Rio Pataxó e, ano após ano, dentro da realidade financeira do município, fizemos o possível para reverter esse quadro. O resultado é que em 2008 mais de 1800 famílias foram atingidas de alguma forma pelas enxurradas, enquanto que no ano passado este número não passou de 160 famílias. Ainda é muito. Por isso, não descansamos. Conseguimos parceria com o governo do estado e este ano removemos mais de 16 km de vegetação do leito do rio, preservando a mata de suas margens, a mata ciliar. Além disso, buscamos em Brasília uma solução definitiva, que, Deus há de querer, virá este ano. O inverno de 2012 há de ser o último antes das obras de macrodragagem do Rio Pataxó, resolvendo em três anos, um problema que aflige o nosso povo há décadas”, destacou Leonardo.

Durante o seu pronunciamento, o prefeito falou sobre o trabalho realizado por cada secretaria no ano passado e concluiu afirmando que ao povo não interessam discursos ou intrigas políticas, mas, sim, trabalho. “Abaixo as picuinhas políticas do passado, quando um conseguia uma benfeitoria e o outro colocava abaixo. Os governos não podem constituir barreiras ao desenvolvimento. Ninguém aguenta mais discursos. Eu acredito mesmo é em arregaçar as mangas e partir para a luta. É isso o que a sociedade ipanguaçuense exige de nós”.

Veja mais fotos abaixo:

STF aprova Lei da Ficha Limpa para as eleições deste ano


O Globo – O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na tarde desta quinta-feira que a Lei da Ficha Limpa pode ser aplicada nas eleições deste ano. Ainda falta o posicionamento de quatro ministros, mas como seis deles já votaram a favor da norma – portanto a maioria -, a decisão já é conhecida mesmo antes do fim do julgamento. Isso se nenhum ministro mudar de opinião até o fim da sessão.
Votaram a favor da norma Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Rosa Maria Weber, Cármem Lúcia, Ricardo Lewandowski e Ayres Britto. Até o momento, apenas Dias Toffoli votou contra. O placar deve ficar em seis a um, já que Gilmar Mendes, Celso de Mello, Marco Aurélio Mello e Cezar Peluso já se manifestaram contra em julgamentos anteriores.
Em tentativas anteriores de votar a Lei da Ficha Limpa, o julgamento havia terminado empatado porque faltava a nomeação do 11º ministro, vaga deixada por Ellen Gracie. Rosa Maria Weber desempatou a favor da constitucionalidade da norma.
Lewandowski acompanhou o voto do ministro Joaquim Barbosa e discordou da alteração proposta pelo relator Luiz Fux em relação ao tempo de inelegibilidade.

Julgamento: Júri popular decidirá hoje o caso Eloá

Réu admite ter atirado em Eloá

São Paulo (AE) - Três anos e quatro meses após a morte de Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, Lindemberg Alves, de 25 anos, quebrou o silêncio. No terceiro dia de júri, o réu confessou ontem ter atirado contra a adolescente após um movimento brusco da parte dela, mas não se lembra do disparo contra Nayara Rodrigues, de 18 anos. Segundo ele, o tiro contra Eloá foi dado depois que ouviu uma explosão na porta do apartamento em que mantinha a vítima refém havia mais de cem horas, em Santo André (SP). Ao ser interrogado, disse ainda que, durante todo o episódio, esteve nervoso, pressionado pela presença da polícia e ainda acreditando em uma suposta traição de Eloá.

Diogo MoreiraLindemberg Alves pede perdão à família da adolescente morta em 2008, em Santo AndréLindemberg Alves pede perdão à família da adolescente morta em 2008, em Santo André

Logo no início do interrogatório, Lindemberg se mostrou seguro e pediu perdão à família da vítima. "Entendo a dor da dona Tina (Ana Cristina, mãe de Eloá) e aproveito a oportunidade para pedir perdão por tudo o que aconteceu, em público", disse. No dia do desfecho, 17 de outubro de 2008, ele relatou ter desconfiado da ação da polícia, que teria evacuado os arredores do prédio e interrompido uma suposta ligação telefônica com uma irmã. Por precaução, colocou uma mesa para bloquear a porta da residência.

A essa altura, Lindemberg diz que se preparava para sair com Eloá e a outra refém, Nayara Rodrigues, então com 15 anos, quando aconteceu a explosão. "Tomei um susto. Vi um movimento da Eloá, para levantar, e atirei. Não me lembro quantos tiros, mas acredito que mais de um". Lindemberg alegou ter interpretado o movimento da vítima como uma possível tentativa de tentar desarmá-lo. Sobre o tiro contra Nayara, não nega nem confessa. A última coisa que diz se lembrar é de estar sendo agredido pelos policiais no chão.

O acusado repetiu várias vezes durante o depoimento o quanto ficou impressionado com a chegada da polícia. "Eu olhava pela janela e só tinha viatura". O rapaz também falou por mais de uma vez ter se assustado ao ser lembrado por Eloá do caso ônibus 174, no Rio, em 2000, quando policiais mataram uma refém por engano e depois teriam assassinado o suspeito.

Ainda afirmou ter havido quebra de confiança por parte da PM, quando um policial teria mexido na maçaneta da porta. A respeito das frequentes ameaças de matar as vítimas, gravadas pela Polícia Militar durante a negociação, Limdemberg se limitou a dizer que se tratava de blefe. No final, o réu voltou a pedir perdão à família de Eloá.

Às 19h45 de o ontem, a juíza Milena Dias encerrou os trabalhos, que deverão ser retomados às 9 horas de hoje, com debates de acusação e defesa. A primeira a falar será a promotora Daniela Hashimoto, por 1h30. Depois, virá a advogada Ana Lucia Assad, por 1h30. Réplicas e tréplicas de uma hora podem ser solicitadas. Na sequência, o júri (6 homens e 1 mulher) se reunirá para decidir o futuro de Lindemberg.

Cartão de Inscrição do PSV/2012 está disponível no site da Uern e deve ser impresso pelos candidatos

O candidato a uma vaga na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) já pode imprimir o Cartão de Identificação do Processo Seletivo Vocacionado (PSV) de 2012, o vestibular da instituição. O documento possui informações pessoais do candidato e local de provas e pode ser impresso no site da Comissão Permanente do Vestibular (Comperve).
uern_fachada_2
Visitando o site ww.uern. br, o candidato acessa o link da Comperve e pode imprimir o cartão, indispensável ao acesso ao local das provas. É necessário que o candidato informe o número do CPF e o ano de nascimento para imprimir uma via.

O cartão será disponibilizado até o dia 4 de março, quando iniciam as provas do PSV 2012. Serão dois dias de prova - 4 e 5 de março. O cartão deverá ser recortado no local indicado, e o candidato deve colar a sua fotografia 3x4 recente no espaço reservado.

Conforme o edital do PSV 2012, que define as regras do processo seletivo, o candidato deverá apresentar o cartão de identificação e, obrigatoriamente, o documento original de identificação oficial com o qual realizou a inscrição, para acessar o local de provas.

Além do documento pessoal e do cartão de identificação, o candidato deve levar apenas caneta azul ou preta. É proibido o uso de aparelhos de celular e outros equipamentos eletrônicos. As provas serão aplicadas em Mossoró, Assú, Natal, Pau dos Ferros, Caicó e Patu, cidades onde existem campi da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern).

Em Mossoró, são sete locais de prova: Campus Central da Uern, Faculdade de Ciências da Saúde (FACS), Centro de Educação Integrada Prof. Eliseu Viana, Escola Estadual Prof. Abel Freire Coelho, Escola Estadual Jerônimo Vingt Rosado Maia, Escola Estadual Dr. Lavoisier Maia, Escola Estadual Profª. Maria Stella Pinheiro Costa.

Por O Mossoroense