i

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Matador de Cinthia é apresentado; Perito criminal acredita que morte tenha ocorrido entre sábado e domingo

Poliano Cantarelelle Fernandes, de 35 anos, confessou ter matado a menina Cinthia Lívia, e foi apresentado nesta quinta-feira à noite pela polícia (foto: Marcos Garcia)
 À Polícia, Poliano Cantarelelle Fernandes da Silva, que foi apresentado nesta quinta-feira à noite, disse que tentou estuprar a pequena Cinthia Lívia. Ele estava encapuzado no momento em que foi apresentado à imprensa. Segundo Poliano, Cinthia resistiu, foi estrangulada e depois jogada no poço. Segundo o perito criminal Joaquim Guimarães, do Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) de Mossoró, o corpo havia sido deixado no poço entre sábado e domingo.
A constatação foi feita a partir do estado avançado de putrefação (apodrecimento) pelo qual o corpo de Cinthia Lívia foi encontrado ontem pela manhã. Joaquim afirma que, a princípio, não é possível precisar o tempo exato da morte.
O corpo da pequena foi levado ainda ontem para o Instituto Técnico-Científico de Polícia (I-TEP) de Natal para ser submetido a um exame de raios-X (o Itep de Mossoró não tem).
A previsão era de que o corpo chegaria por volta das 22h, quando começaria a ser analisado. Até o fechamento desta edição, a causa verdadeira da morte era desconhecida.
Segundo Joaquim Guimarães, havia uma apa-rente marca de lesão no pescoço da jovem, que pode ter sido provocada pelo agressor (como ele mesmo confessa) ou quando ela foi jogada no po-ço, que não é raso.

Imprensa estava em peso fazendo a cobertura do momento da apresentação do acusado de matar Cinthia Líva (foto Marcos Garcia)

O exame de “raios-X” vai dizer se a menina morreu devido ao estrangulamento praticado pelo agressor, se morreu devido à queda no poço ou se, após tudo isso, morreu afogada.
“Pode ter sido provocada pela queda. Ela não tinha vestígio nenhum de perfuração. A morte pode ter sido por afogamento, após ter sido jogada na cacimba, ou ele quebrou o pescoço dela”, explica o perito.

Fonte: Jornal De Fato

Falência: Municípios já não conseguem pagar salários

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte – FEMURN – João Batista Gomes Gonçalves emitiu nota à imprensa revelando a preocupação da entidade com a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios – FPM.
Segundo a nota assinada pelo presidente João Batista, “a maioria dos municípios do Rio Grande do Norte, especificamente 102 dos 167, contam com a recepção do valor mínimo de FPM (coeficiente 0,6 de arrecadação), e outra expressiva fatia ainda paga parcelas de negociações com o INSS, descontadas automaticamente da folha”. Por conta dessa situação, diz a nota, “até o momento, 71 municípios zeraram as suas contas no dia 10 de julho, 49 zeraram no dia 20 e há expectativa de outro grande número zerar no dia 30 deste mês”.
De acordo com a nota da Femurn, “dezenas de municípios já não estão conseguindo honrar com pagamento de folha de pessoal, fornecedores e repasses obrigatórios às Câmaras Municipais”. Repassado pelo Tesouro Nacional, o FPM é composto em 16% pelo que é arrecadado do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) atualmente em queda devido a sua diminuição pelo Governo Federal como incentivo à indústria, com perspectiva de prorrogação para agosto, e em 84% pelo remanescente do Imposto de Renda, que desde junho começou a sua devolução em lotes aos brasileiros, devendo se estender até setembro.
A nota diz que “apenas neste início de crise, já registramos uma queda de arrecadação em relação a julho do ano passado de 6,76%”.As folhas de pagamento, com planos de cargos, e piso salarial dos professores e outras despesas de crescimento vegetativo da máquina foram acrescidos em pelo menos 20% em relação ao ano passado. Já com relação ao mês de junho deste ano a situação ainda é mais preocupante e registra até o momento perdas de 31,31%.”
A Federação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte defende que a solução para a difícil situação em que os municípios se encontram passa pela “Reforma Tributária, redistribuindo os percentuais de maneira menos desigual entre entes federados, pela aprovação da Emenda 29, na área da saúde e pela redistribuição dos royalties de Petróleo”.
Do Diário de Natal

Brasil não é uma ilha aos efeitos da crise econômica internacional, diz Dilma

A presidenta Dilma Rousseff reconheceu hoje (27) que é impossível o Brasil não sofrer os impactos da crise econômica internacional, que afeta principalmente alguns países europeus, os Estados Unidos e o Japão. Mas ela ressaltou que a economia do Brasil, mesmo sob dificuldades, registrou crescimento e segue com a mesma tendência nos próximos meses. Dilma destacou que o Brasil elevou para a classe média o equivalente à população “de uma Argentina”.
“O Brasil não é uma ilha. Todos os países do Brics [Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul] estão sendo afetados [pela crise econômica internacional]. A diferença entre o Brasil e o Reino Unido é que o Brasil tem um sistema diferenciado”, destacou a presidenta antes do almoço com atletas brasileiros, no centro de treinamento no qual está a equipe olímpica.
Para Dilma, é fundamental ressaltar os avanços sociais conquistados pela população brasileira. “Elevamos para a classe média [o equivalente] a uma Argentina [que tem cerca de 41,2 milhões de habitantes], nos últimos anos”, disse.

Precatórios: Casal Ubarana pretende ir para o exterior

O escândalo dos precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) pode ganhar repercussão internacional. Carla Ubarana, ex-chefe do setor de precatórios do tribunal, e seu marido, o empresário George Leal, acusados no processo deflagrado após a Operação Judas, pediram asilo político a consulados e embaixadas estrangeiras, por meio de uma série de documentos encaminhados aos Estados Unidos, Canadá, França e Suíça.
A informação foi dada ontem pelo casal ao Diário de Natal. A servidora do TJ afirma que a decisão se deve à falta de segurança sentida pelo casal e sua família. ” Nos sentimos ameaçados e pedimos a ajuda externa para garantir nossa integridade e nossos familiares”, explicou Carla Ubarana.

Justiça Eleitoral alerta sobre recebimento de falso e-mail em nome do TSE

Desde o início da manhã de ontem (26), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem atendido inúmeras ligações de eleitores informando que receberam e-mail em nome da Central do Eleitor do tribunal, avisando que o título de eleitor está suspenso e pedindo que regularizem a situação por meio de formulário anexo. O Tribunal esclarece que esse e-mail é falso, não foi encaminhado pela Justiça Eleitoral e pode conter vírus. Aqui no Rio Grande do Norte, o TRE também recebeu ligações que solicitavam informações sobre cancelamento de títulos.
O TSE reitera que não envia e-mails aos eleitores, nem mesmo para comunicar pendências ou cancelamento de títulos. A Corte Eleitoral também não autoriza qualquer instituição a fazê-lo. A única exceção são e-mails em resposta a dúvidas encaminhadas ao TSE. Dessa forma, caso o eleitor receba e-mail em nome da Justiça Eleitoral, a mensagem deve ser apagada.
Robson Pires