i

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Atirador entra em escola em Realengo, mata alunos e se suicida


07/04/2011 13h06 - Atualizado em 07/04/2011 13h07

Segundo diretor de hospital, 11 crianças morreram na Zona Oeste do Rio.

Atirador tinha 24 anos e era aluno da escola. Em carta, disse que tinha HIV.

Do G1 RJ
Wellington Menezes de Oliveira, homem que atirou contra escola municipal Tasso de Oliveira, em Realengo (Foto: Reprodução/TV Globo)Wellington Menezes de Oliveira, homem que atirou
contra escola municipal Tasso de Oliveira,
em Realengo (Foto: Reprodução/TV Globo)
O corpo de Welligton Menezes de Oliveira, atirador do ataque à Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, foi retirado por volta das 12h20 desta quinta-feira (7). A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros no Local.
Segundo o diretor do hospital para onde as vítimas foram levadas, 11 crianças morreram. De acordo os bombeiros, 11 pessoas morreram e 18 ficaram feridas.
Sobrevivente conta como foi
Uma das alunas da lembra os momentos de terror na unidade. Aos 12 anos, ela viu o atirador entrar na escola e estava dentro da sala de aula quando ele abriu fogo contra os alunos.

“Ele começou a atirar. Eu me agachei e, quando vi, minha amiga estava atingida. Ele matou minha amiga dentro da minha sala”, conta ela, que afirma que estava no pátio na hora em que Welligton Menezes de Oliveira entrou na escola.
“Ele estava bem vestido. Subiu para o segundo andar e eu ouvi dois tiros. Depois, todos os alunos subiram para suas salas. Depois ele subiu para o terceiro andar, onde é a minha sala, entrou e começou a atirar”, completou.
Atirador diz, em carta, que tinha HIV
O subprefeito da Zona Oeste, Edmar Peixoto, afirmou nesta quinta-feira (8) que Wellington Menezes deixou uma carta em que contava ser portador do vírus HIV. Segundo a Polícia Militar, ele era ex-aluno.

De acordo com o coronel Djalma Beltrami, a carta de Wellington tinha inscrições complicadas. “Ele tinha a determinação de se suicidar depois da tragédia”, contou Beltrami. A carta foi entregue a agentes da Divisão de Homicídios.
Conhecido na escola por ser ex-aluno, ele teria entrado sob alegação de que iria fazer uma palestra. Segundo a polícia ele usou dois revólveres, que chegou a recarregar várias vezes.
Mapa da escola Tasso da Silveira, em Realengo (Foto: Arte/G1)Mapa da escola Tasso da Silveira, em Realengo
(Foto: Arte/G1)
Mortos e feridos
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, 11 pessoas morreram e 18 ficaram feridas. O Relações Públicas da Polícia Militar, coronel Ibis Pereira, confirmou que o atirador morreu.

Segundo ele, uma equipe do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) teria sido chamada ao local e trocou tiros com o suspeito.
Funcionária viu crianças feridas
Uma funcionária da unidade afirmou que viu várias crianças feridas no local. “O cara entrou, foi para o terceiro andar e começou a atirar. As crianças disseram que foi pai de aluno. Vimos muitas crianças carregadas, desacordadas, baleadas”, disse ela, que preferiu não se identificar.

Fonte: G1

Samu será implantado nos próximos 50 dias, diz secretária

Em no máximo 50 dias, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) começa a funcionar no Vale do Açu. A informação foi passada ontem, pela subsecretária estadual de Saúde, Dorinha Bulamarqui, que esteve nesta semana reunida com integrantes do Colegiado Gestor da Saúde do Vale.

Segundo ela, no próximo dia 13, o coordenador estadual do Samu, Luis Roberto, estará em Assú para nova reunião com gestores da saúde de toda a região para discutir sobre a regulação e as últimas medidas necessárias. "A governadora quer isso funcionando o mais breve possível", completou Dorinha.

O Colegiado Gestor se reuniu na manhã de terça-feira, 5, para uma reunião ordinária que teve como tema central a implantação do Samu. A reunião contou com a presença dos secretários de saúde dos 12 municípios que compõem a 8a. Regional de Saúde, além do prefeito do Assú, Ivan Junior, do diretor do Hospital Regional Doutor Nelson Inácio dos Santos, Flávio Cruz, subsecretária estadual Dorinha Bulamarqui e os médicos José Gláucio da Nóbrega Medeiros e Núbio Pinto de Medeiros.

A empresa Policlínica solicitou ser referência na parte de obstetrícia para os 12 municípios que compõem a 8a. Regional, considerando que isso ajudaria a desafogar o Hospital Regional Doutor Nelson Inácio dos Santos. Em contrapartida, a Policlínica se comprometeu em melhorar sua estrutura física e contratar mais profissionais.

Para que as possibilidades possam ser avaliadas, foi formada uma comissão de secretários para visitar as instalações da empresa.

Fonte: Jornal De Fato

Prefeitos visitam deputada Fátima Bezerra


Assessoria do Mandato/Fátima Bezerra

Prefeitos Jackson Bezerra e Leonardo Oliveira, assessor George Marcos e a deputa Fátima Bezerra
Prefeitos Jackson Bezerra e Leonardo Oliveira, assessor George Marcos e a deputada Fátima Bezerra

A deputada federal Fátima Bezerra recebeu na tarde de terça-feira(05) os prefeitos dos municípios de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira (PT) e Afonso Bezerra (PSB), Jackson Bezerra, que estão em Brasília para tratar da liberação de recursos federais. Por determinação da deputada, a assessoria técnica do mandato já está procurando atender as demandas dos dois municípios.

O prefeito Leonardo Oliveira ressaltou o apoio da deputada Fátima Bezerra para que fosse instalada no município de Ipanguaçu uma unidade do IFRN (Instituto Federal de Ensino Profissionalizante). “Fátima nos fez acreditar que a educação é a base para construirmos um mundo mais justo”, elogiou.



* Com informações da assessoria da deputada. 

Iniciado calendário de inscrições para processo seletivo público da Câmara de Vereadores do Assú

Fruto de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) pactuado sob a interveniência da representação do Ministério Público Estadual da comarca em 2010, o concurso público da Câmara Municipal do Assú será realizado ainda neste primeiro semestre de 2011.

Por intermédio do exemplar de terça-feira, 5, do Diário Oficial do Município (DOM), a mesa diretora do Poder Legislativo fez veicular resumo do Edital de Convocação da referida seleção pública assinado pelo presidente do Parlamento, o vereador Odelmo de Moura Rodrigues (PMDB).

O resumo define o calendário de inscrições, iniciado segunda-feira, dia 4, que se prolongará até o dia 24 de abril corrente. A realização das provas está previamente definida para o dia 28 ou 29 de maio próximo.

A expectativa é que o resultado oficial do concurso público seja proclamado no dia 20 de junho vindouro. O resumo não especifica a quantidade de vagas e os cargos/funções que serão disponibilizados no certame público. O Edital de Convocação na íntegra está afixado no mural da Câmara Municipal e no site www.concsel.com.br da empresa que executará a seleção.

PIONEIRO
Este será o primeiro concurso público para preenchimento de postos na instância da Câmara Municipal do Assú. Por toda a sua existência, o Poder Legislativo manteve corpo funcional em regime contratual ou em funções comissionadas. Por conta de tal situação ocorreu a interferência da Promotoria de Justiça da comarca.

No ano passado, a 1ª promotora de Justiça da cidade, Fernanda Bezerra Guerreiro Lobo, convocou o presidente da Câmara e o prefeito Ivan Lopes Júnior (PP) para tratar do tema. Naquela oportunidade foi materializado o TAC por meio do qual houve a determinação ao Poder Legislativo para providenciar o encaminhamento com vistas à realização do concurso público.

Fonte: O Mossoroense

Garoto recebe coração artificial

Clarissa Thomé - Agência Estado


Rio - Patrick Hora Alves, de 10 anos, foi a primeira criança no País a receber um coração artificial. O garoto sofre de uma doença cardíaca rara e precisou passar por uma cirurgia para eliminar coágulos do coração, há 15 dias. Ao fim da operação, o órgão, já enfraquecido, não voltou a bombear sangue para o corpo. Foi necessário, então, instalar o equipamento. O implante foi feito no Instituto Nacional de Cardiologia, em Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro. Patrick é prioridade na fila de transplante cardíaco.

fábio motta/aeMédicos identificaram coágulos no coração de Patrick Hora Alves, quando realizavam exames para colocá-lo na fila de transplantes
Médicos identificaram coágulos no coração de Patrick Hora Alves, quando realizavam exames para colocá-lo na fila de transplantes
A doença de Patrick foi descoberta dois anos atrás. Ele começou a se cansar ao brincar com os amigos ou praticar esportes. Faltava ar até mesmo para caminhar até a escola. Os pais desconfiaram de algum problema pulmonar. Era cardiomiopatia restritiva hipertrófica, doença que provoca o espessamento e rigidez das paredes do ventrículo, dificultando o bombeamento do sangue.

Por um ano e oito meses, ele foi tratado com medicamentos. No mês passado, ele passava por exames para ingressar no cadastro nacional de transplantes, quando foram descobertos dois trombos (coágulos) no coração. “Tentamos eliminar os trombos com anticoagulantes. Mas começou a haver embolização, que é o mecanismo em que o coágulo se desprende e pode ir para qualquer local do corpo”, explicou o chefe do setor de cirurgia pediátrica e do transplante pediátrico do INC, Andrey Monteiro.

Patrick, foi então, operado para a retirada do coágulo. Nesse tipo de cirurgia, o coração é parado e o bombeamento do sangue para o corpo é feito por uma máquina de circulação extracorpórea. “O coração dele já estava muito sofrido e não foi possível desconectá-lo da circulação extracorpórea”, disse o médico. A opção, então, foi ligá-lo a um coração artificial. A cirurgia levou, ao todo, cinco horas.

Em adultos, o equipamento ficaria dentro do corpo. Em crianças isso não é possível porque não há espaço para as bombas em cada ventrículo - Patrick só precisou de uma, do lado esquerdo. O dispositivo, no entanto, é só um paliativo, por causa do risco. “Ele tomará anticoagulante permanentemente. Se for demais, há o risco de hemorragia. Se for de menos, pode haver formação de coágulos”, explica Monteiro. Há ainda o risco de infecção, pelas cânulas que saem do coração e ficam ligadas ao equipamento.

Patrick permaneceu sedado até o último domingo. Ele sente o peso do equipamento sobre o corpo, mas não sabe ainda que seu coração parou de bater. Nem que permanecerá internado até que um coração compatível apareça. “Para nós foi muito complicado receber a notícia de que ele precisaria de um coração artificial. Mas era o único jeito de manter nosso filho vivo”, disse o funcionário público Luiz Cláudio Alves, de 48 anos, pai de Patrick. “Ele já estava chateado de não poder brincar com os amigos, não corria mais. Não vai ser fácil mantê-lo aqui.”

Alves faz um apelo para que médicos façam a notificação de pacientes com morte cerebral. “Meu filho me pediu um coração. Eu prometi isso para ele”, afirmou. Patrick tem 20 quilos. O doador, para ele, tem de pesar até 50 quilos e ter o mesmo tipo sanguíneo - A positivo. “Ele é prioridade para o transplante”, afirmou Monteiro. Duzentas e trinta pessoas aguardam por transplante cardíaco no País.