i

terça-feira, 11 de junho de 2013

Em Ipanguaçu alunos de escolas públicas participam da etapa escolar do programa Atleta na Escola


As escolas municipais da cidade de Ipanguaçu já estão participando do programa “Atleta na Escola”, programa do Governo Federal em parceria com os municípios, que visa à realização de competições escolares, evoluindo para etapas municipais, estaduais e, por fim, uma competição nacional. O Programa surge com o objetivo incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes de educação básica, estimular a formação do atleta escolar e identificar e orientar jovens talentos.

Segundo a Secretária de Educação Jeane Dantas, em Ipanguaçu o programa esta sendo desenvolvido com o apoio da Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer e os professores de educação física da Secretaria de Educação que avaliar os atletas. Ela conta que a etapa escolar aconteceu na última semana com a participação dos alunos de sete escolas. “Como o Brasil sediara os jogos da Copa do Mundo e as Olimpíadas e Paraolimpíadas, o governo federal em parceria com a Prefeitura que incentivar e estimular os novos atletas de modo a fortalecer a pratica de novas modalidades, para que o país vença não só nas grandes competições, mas também na vida de cada um, para que gere um impacto social na vida de crianças e jovens” destaca a secretária. 

Em Ipanguaçu a etapa escolar aconteceu no Estádio Joacy Fonseca contando com a participação de mais de 200 alunos, em competições de atletismo, onde os estudantes tiveram que disputar corridas de velocidade e provas de resistência e salto. Os selecionados nesta etapa de cada escola disputarão agora para a etapa municipal que concorrerão às vagas para representar a cidade nas as etapas regional/estadual.



Se eleições fossem hoje, Dilma venceria no primeiro turno


20130121100322_cv_dilma1_gdeSe as eleições ocorressem hoje, a presidenta Dilma Rousseff teria 52,8% dos votos e venceria no primeiro turno, mostra pesquisa feita pelo Instituto MDA e divulgada hoje (11) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT).
Na disputa presidencial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) aparece com 17% dos votos, seguido pela ex-ministra Marina Silva e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, com 12,5% e 3,7%, da preferência da população, respectivamente.
O estudo analisou ainda o grau de conhecimento da população sobre os possíveis candidatos. Do total de entrevistados, 99,5% conhecem ou já ouviram falar em Dilma Roussef. Na sequência aparecem Marina Silva (75,6%), seguida por Aécio Neves (72,6%) e Eduardo Campos (45%).
Nos cenários comparativos da pesquisa, a atual presidenta ganharia em primeiro turno. No levantamento de voto estimulado – quando os pesquisadores apresentam os candidatos – Dilma ganharia com 54,2% dos votos contra 18% de Aécio Neves.
Em caso de segundo turno, Dilma também ficou à frente dos demais candidatos. Em uma disputa com Aécio Neves, a vitória seria de 58,8% contra 22,5%. Já com a candidata Marina Silva, a atual presidenta alcançou 59,7% da preferência ante 20,4% do oponente. Contra Eduardo Campos, os índices apontaram favoritismo de Dilma com 63,8% das intenções, contra 11,9%.
A pesquisa traz dados sobre a expectativa da população em relação ao governo e a temas conjunturais. Nesta edição do estudo, foram entrevistadas 2 mil pessoas, em 134 municípios de 20 estados, entre os dias 1º e 5 de junho.

Papa reconhece dificuldade para promover reforma na Igreja


francisco crism
O papa Francisco reconheceu a dificuldade de promover reformas na cúria da Igreja Católica Apostólica Romana ao se referir a uma “corrente de corrupção” e à existência de um “lobby gay” durante encontro com religiosos latino-americanos. A reunião com os líderes ocorreu no último dia 6, sob a coordenação da Confederação Latino-Americana e das Caraíbas dos religiosos e religiosas (Clar).

Na reunião com os religiosos, o papa disse que a reforma da cúria, que conta com o apoio de ”quase todos os cardeais”, é um projeto “difícil”. As avaliações de Francisco foram publicadas, de maneira resumida, no sitecatólico Reflexão e Libertação.

“Na cúria, há pessoas santas verdadeiramente, mas também há uma corrente de corrupção”, diz um trecho do texto. “Fala-se de lobby gay e é verdade, ele existe”, acrescenta o texto atribuído ao papa. “Não posso fazer eu a reforma”, diz ainda o texto, reproduzindo as palavras de Francisco. Segundo o site, o trabalho de organização para promover a reforma será conduzida por uma comissão de oito cardeais que o papa nomeou e que deverá se reunir, pela primeira vez, em Roma, na Itália, em outubro.

Robson Pires