i

sábado, 27 de março de 2010

PARTICIPE DA HORA DO PLANETA


Você já imaginou como deve ser todo planeta ficar 60 minutos no escuro?

A Hora do Planeta (Earth Hour) é um movimento que começou em 2007, em Sidney, na Austrália. O objetivo do evento é, através de uma estratégia interessante e simbólica, fazer com que o mundo inteiro apague as luzes por uma hora, mostrando aos líderes mundiais a preocupação com o aquecimento global.
Esses movimento de 60 minutos de luzes apagadas, das mais simples residências aos grandes monumentos, vem ganhando cada vez mais participação em todo o planeta. Em 2008, o Earth Hour teve a participação de 371 cidades. Já ano passado, o número de cidades participantes já ultrapassava 4.000 em mais de 88 países. Monumentos como Torre Eiffel, o Coliseu, a Times Square, o Cristo Redentor e o Congresso Nacional, no Brasil, além de muitos outros, ficaram uma hora no escuro.

Este ano, a Hora do Planeta acontecerá hoje, sábado, dia 27 de março, de 2010 às 20h30, devendo o movimento acontecer no Brasil entre 20h30 e 21h30 (horário de Brasília).

Aproveite o momento e reflita. O aquecimento global, da maneira como está ocorrendo, é uma questão preocupante. Mais do que participar dos 60 minutos do Earth Hour, é de muita valia que adotemos hábitos conscientes em nosso cotidiano, economizando energia, combustível, água. É através da adoção de hábitos conscientes, com práticas e consumo sustentáveis, que o planeta poderá ser preservado para a manutenção das presentes e futuras gerações. Assim sendo, é urgente a preocupação e responsabilidade de todos, antes que seja tarde demais!
Conheça mais sobre o movimento acessando os sites Hora do Planeta e o Earth Hour. Na internet, a Hora do Planeta ainda está presente em grandes redes como o Twitter, Orkut, Facebook, YouTube, Flick, etc. No site há links para esses canais.

Com informações do site Hora do Planeta.
Crédito da imagem: divulgação.

PUBLICIDADE:
 

HOJE TEM PARANGOLÉ NO ALTO DO RODRIGUES

Programação
26/03 a 28/03/2010
BLOCO KISSARO 

27/03- (SABADO) BANDA PARANGOLÉ - BA

28/03 - (DOMINGO) FANTASMÃO - BA


BLOCO ALTO ASTRAL




27/03- (SABADO) SOM DE BR (Beto Jamaica e Reinaldo Ex-Terra Samba) BA

28/03 - (DOMINGO) BANDA INALA- RN



SÁBADO E DOMINGO MELA-MELA COM BANDA GRAFITH
PUBLICIDADE:

Domingo de Ramos


Neste domingo as 19:00 horas sairá em peregrinação a missa de ramos, a peregrinação sairá de frente da secretaria de educação até a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Lourdes.
A benção dos ramos será as 18:30. 





 PUBLICIDADE:

Hoje é dia de...

Circo ! Dia 27 de março é o dia nacional do circo. Quem nunca se encantou com a habilidade de um malabarista, com o equilíbrio de um trapezista ou com as travessuras de um palhaço? O circo mudou muito desde as primeiras apresentações há milhares de anos e agora se moderniza.


Mas, quando surgiu o circo ?

Não há uma data precisa que determine a origem exata do circo. Alguns registros indicam que as primeiras exibições circenses aconteceram na China.



Mas e o circo que conhecemos hoje? Quando apareceu?

 
No século XVIII, grupos de saltimbancos da França, Espanha e Inglaterra já apresentavam simulações de combates e equitações em espaços públicos.

O Astley's Amphitheatre foi o primeiro circo europeu moderno – com picadeiro, arquibancada e outros números. Foi inaugurado no ano de 1770, em Londres, na Inglaterra, por um oficial inglês da Cavalaria Britânica, chamado Philip Astley. O caráter militar dos primeiros espetáculos logo foi deixado de lado por não atrair o público e em seu lugar foram contratados os saltimbancos, equilibristas, saltadores e palhaços.


E quando se fala de circo moderno, o que vem na sua cabeça ?

É claro ! O Cirque du Soleil que nasceu em 1982 em Quebec, Canadá e hoje a cada espetáculo sobem ao palco mais de 55 artistas das mais variadas nacionalidades, entre acrobatas, músicos, cantores, palhaços e outros personagens, que encantam o público de todas as idades. aplaudido por milhões de espectadores de todo o mundo, a companhia canadense Cirque Du Soleil é uma referência de circo moderno que não usa animais nas suas apresentações.


 
PUBLICIDADE:
 

MEC cria campus da Ufersa em Caraúbas

Agora é definitivo. O ministro da Educação, Fernando Haddad, publicou ontem no Diário Oficial da União a autorização para o reitor Josivan Barbosa, da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), instituir o segundo campus da instituição. A unidade será no município de Caraúbas e as aulas vão iniciar no dia 1º de agosto.
 
A instituição do campus da Ufersa em Caraúbas é o resultado de uma articulação bem feita pelo prefeito Ademar Ferreira e seu irmão, o empresário Ademus Ferreira, junto aos prefeitos da região Oeste no início de 2009, dentro do projeto de expansão da Ufersa proposto pelo reitor Josivan Barbosa. Nesta proposta, também pleiteavam campus os municípios de Apodi e Pau dos Ferros.
 
No caso, Apodi foi logo descartado, por não ter apresentado a documentação requerida. No caso de Pau dos Ferros, a bancada federal chegou a se reunir com o ministro Fernando Haddad no dia 26 de agosto de 2009. Na ocasião, o ministro assegurou que se o Congresso desvinculasse as Receitas da União (DRU) do Ministério da Educação, ele estudaria a possibilidade de instalar o campus no Alto Oeste.
 
Acabou optando somente por Caraúbas. Ontem, o reitor Josivan Barbosa disse que o seu pleito era para três campi, mas como não foi possível "vamos comemorar o crescimento da Ufersa, que recebeu muitos investimentos não só na instituição dos campi, mas também no campus central em Mossoró", destaca o reitor Josivan Barbosa, acrescentando que este crescimento está sendo com qualidade. 
 
A prova deste crescimento com qualidade da Ufersa foi a nota máxima conquistada pelo curso de Direito esta semana. E os campi, conforme o reitor, vão atender ao mesmo padrão de qualidade, com laboratórios e professores. O reitor acrescentou que segunda-feira já providencia a publicação do edital do concurso para 45 funcionários do campus de Caraúbas, sendo que 35 são professores. 
 
Inicialmente, serão abertas 100 vagas para bacharelado em Ciência e Tecnologia e as quatro licenciaturas: Química, Física, Matemática e Informática. A seleção já está feita. Serão convocados os aprovados no Sistema Integrado de Seleção Unificado (SISU). "Vamos convocar 860 aprovados para os campi de Mossoró e Angicos e os 100 de Caraúbas. As aulas serão ministradas, a partir de 1º de agosto, na Escola Municipal Professora Leônia Gurgel Fernandes de Azevedo.
 
Em 2011, o reitor disse que vão ingressar outros 150 alunos no início do ano e outros 150 no segundo semestre. Quando o campus estiver totalmente instalado, a expectativa é que esteja com 1.200 alunos (investimento por aluno de R$ 6 mil/ano) e mais de 60 professores. A construção da estrutura física está orçada em R$ 22 milhões, recursos já assegurados pelo Governo Federal.

Fonte: Jornal de Fato
PUBLICIDADE:

Morte de Antônio Veras está ligada à rixa com quadrilha dos Carneiros

Ex-prefeito de Campo Grande foi assassinado na tarde de ontem, juntamente com dois PMs que faziam sua segurança.

Fotos: Ilmo Gomes
Antônio foi executado na tarde desta sexta-feira (26).
Saiba mais 
A morte do ex-prefeito de Campo Grande, Antonio Francisco da Nóbrega Martins Veras, está ligada com uma rixa antiga entre a família dele e quadrilha dos Carneiros. Os irmãos de Antônio, inclusive, tinham sido assassinados por Valdetário e companhia, crime com características semelhantes ao desta sexta-feira (26).

O delegado Maurílio Pinto de Medeiros, foi o responsável pela prisão de dois dos assassinos de Vicente Veras, morto com mais de 100 tiros nas proximidades de Triunfo Potiguar, e Júlio Cézar Martins Veras executado em uma emboscada três meses depois.

“Esse crime foi cometido por Valdetário, Baianinho, Nenem, que são irmãos, e outros. Esse Baianinho e Nenem nós conseguimos prender em uma grande ação, desencadeada na Bahia e em Belém. Os dois foram presos ao mesmo tempo, depois julgados e condenados”, disse.

De acordo com Maurílio, após a morte dos irmãos Veras, outro homem, José Reis de Melo, o Zé Vieira, que teria participado das duas execuções foi assassinado. Com isso, o Ministério Público acabou acusando nove pessoas, entre elas Antônio Veras. O processo de número 137.06.000517-9 transcorre na comarca de Campo Grande.

“Não há duvidas de que a morte do Antônio Veras também está relacionada com os assassinatos dos seus irmãos. E esse crime foi cometido por pessoas da região de Patu, Janduís e Campo Grande”, ressaltou o delegado.

Maurílio Pinto informou que há muitos anos Antônio Veras vivia sob proteção policial. “Infelizmente, esses dois que morreram estavam trabalhando e não tinha nada com a história”, declara.



Os dois policiais militares que também foram assassinados na tarde de ontem são Jacson Cristino Dantas, de 36 anos, e Solano Costa de Medeiros, de 35 anos. Ambos residiam em Caicó, mesma cidade onde morava o ex-prefeito de Campo Grande.

Os três foram assassinados com mais de cem tiros, de acordo com a polícia. No local do crime, foram encontradas cápsulas deflagradas e intactas de espingarda calibre 12, fuzil 5,56, pistola ponto 40, pistola 380 e de rifle 44. Perto da ocorrência os policiais também encontraram um rádio de pilha e uma pistola 380.

Fonte: No minuto.com
PUBLICIDADE:

'A justiça está feita, mas minha filha não vai voltar', diz mãe de Isabella

'Não pude acordar hoje e ter o abraço dela', lamentou.
Casal Nardoni foi condenado pela morte de menina neste sábado.

Foto: Juliana Cardilli/G1Ana Carolina Oliveira fala com os jornalistas em frente ao prédio onde mora (Foto: Juliana Cardilli/G1)


A mãe de Isabella Nardoni, a bancária Ana Carolina Oliveira, de 25 anos, afirmou na tarde deste sábado (27) que está feliz com a condenação de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados de matar a menina em março de 2008. “A justiça está feita, mas minha filha não vai voltar”, disse, emocionada, em frente ao prédio onde mora, na Vila Maria, Zona Norte de São Paulo.



“Não pude acordar hoje e ter o abraço dela [Isabella]”, lamentou. “O vazio ficou e a saudade ficará.” Ana ficou sabendo do resultado do julgamento, divulgado na madrugada deste sábado, por uma mensagem no celular. Alexandre foi condenado a 31 anos de prisão e Anna, a 26 anos.

Apesar de ter entrado na sala do júri para prestar depoimento, na segunda-feira (22), Ana não chegou a ver o casal Nardoni. "Quando eu entrei na sala eu não consegui vê-los. Eu estava bastante tensa. Eu não consegui enxergá-los, mas também nem era do meu interesse olhar para a cara deles."

Para ela, é muito difícil chegar próximo ao casal. “É muito difícil você estar frente a frente, é cruel, é deprimente você estar frente a frente com a pessoa que em vez de zelar pela integridade dela, eu entreguei ela para passar o final de semana com ele viva, inteira, sem um arranhão. E não foi isso que eu obtive naquela noite.”

Isolamento
Ana ficou isolada em quatro dos cinco dias de julgamento no Fórum de Santana. A defesa de Alexandre e Anna Jatobá pediu autorização para que a mãe de Isabella ficasse à disposição para uma possível acareação com o casal. Para ela, isso foi uma surpresa. “Quando eu terminei de falar, o juiz pediu para eu ficar. Demorei um pouco para entender porque o advogado deles falou que eu ia dar uma entrevista coletiva, mas eu não tinha nem cabeça.”


  • Aspas Eu não consegui enxergá-los, mas também nem era do meu interesse olhar para a cara deles"
O quarto onde ficou de segunda a quinta-feira era pequeno, tinha uma bicama e outras duas camas. Para circular o ar, havia um ventilador, mas o quarto era muito quente. "Algumas vezes fui até a sala da enfermaria por me sentir mal, para medir a pressão.”

Durante os três dias de isolamento, ela contou ter lido um livro inteiro, chamado “Aline”. “Fiquei isolada, sem saber de nada. Foi o processo da morte da minha filha, que eu não pude acompanhar. Achei uma maneira cruel eu não estar lá. Fiquei muito abalada, fiquei bem mal”, afirmou. “Procurei me cuidar para poder suportar aquele momento, mas fiquei quase em uma prisão, não podia me comunicar com ninguém, não tinha minha família.”


Eu diria que regredi os dois anos que eu tentei progredir

Ao ser liberada, na noite de quinta-feira, Ana afirmou que estava muito abalada. Por isso, ela preferiu não acompanhar a decisão do júri. Segundo o promotor Francisco Cembranelli, a assistente de acusação Cristina Christo enviou a mensagem assim que a sentença foi lida, pois Ana estava ansiosa para saber a decisão.

Após toda a tensão dos últimos dias, Ana Carolina contou estar sendo acompanhada de perto por seu terapeuta. “Foi muito difícil essa semana toda, não era algo que eu estava esperando, ficar presa. Eu diria que regredi os dois anos que eu tentei progredir.”

Expectativa
Com ar bastante cansado e cercada pela família, ela contou que a expectativa dos últimos dias –parte dos quais passou isolada no Fórum de Santana– a deixou muito cansada. Por isso, ainda não pensou no futuro. “Ainda estou em uma fase de processamento. Ontem [sexta] aquele dia todo de tensão, você não tem muito tempo para analisar, a ficha está caindo. A partir de segunda tudo vai começar, vou retomar a vida de novo.”

“A condenação foi uma resposta de que a justiça foi feita. Era o que eu esperava, era o que eu estava confiante, sabia que tinha muita gente competente trabalhando todo esse tempo.” Além da camiseta com imagem da filha, ela estava usando uma corrente com um pingente em forma de coração com uma foto dela e da filha – segundo ela, uma maneira de carregar Isabella com ela todos os dias.

Sobre os fogos de artifício soltos no fórum após a sentença, ela disse que foi uma reação esperada das pessoas. “Foi uma maneira de as pessoas externarem tudo aquilo que elas sentiram, pela injustiça, pela impunidade, por toda aquela tragédia.”

Ela também comentou o regime de progressão que permitirá que os dois condenados saiam da cadeia antes do fim da pena: “Eu acho que existe uma falha na lei em relação a isso”.

Ana aproveitou a ocasião para ressaltar que acredita que o juiz Maurício Fossen “foi muito ético e competente” e agradeceu ao apoio recebido durante os últimos dois anos. “Deixo meu carinho, abraço e gratidão.”
 
Fonte: G1

PUBLICIDADE:

EX-PREFEITO E POLICIAIS FORAM MORTOS COM MAIS DE CEM TIROS

58803



Antonio Veras
A família Veras passa por mais uma situação delicada .  Primeiro foi o assassinato de Vicente Veras quando o carro do mesmo foi interceptado na RN 233 próximo a cidade de Paraú , na época , Vicente foi morto com vários tiros um funcionário que estava viajando com ele também foi assassinado , em seguida mataram César Veras  fato registrado entre as cidades de Caraúbas e Campo Grande  .  César chegou a montar uma panificadora em Assu , depois da morte dos dois irmãos , Antônio passou a andar sob proteção de um  forte aparato policial na noite do ocorrido ele se encontrava apenas com os dois policiais.
pms
Jackson Cristino Dantas de 36 anos , há 13 anos na PM  e  Solano Costa de Medeiros de 34 anos, há 10 na PM , eram lotados no 6º Batalhão de Polícia de Caicó , e seriam promovidos no próximo ano os mesmos residiam naquela cidade.

SDC18581
Essa é a situação que o carro ficou tantos tiros foram..
SDC18560 

… disparados que não tem com informar quantos.
SDC18562 
A polícia encontrou no local do crime
Fotos dos policiais : blogdoxerife

PUBLICIDADE:

Caso Isabella: Casal Nardoni é considerado culpado pelo crime


Após uma série de agradecimentos, foi lido pelo juiz Maurício Fossen há pouco, no Fórum de Santana, na Zona Norte de São Paulo, o veredicto que condenou o casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pela morte da menina Isabella Nardoni, em 29 de março de 2008. Ambos foram denunciados pelo Ministério Público e considerados culpados pela prática do crime homicídio triplamente qualificado e de fraude processual. A pena para Alexandre Nardoni é de 31 anos, 1 mês e 10 dias de reclusão, por ser o pai da vítima. Já Ana Carolina Jatobá foi condenada a 26 anos e 8 meses de reclusão. Ambos ainda foram condenados a 8 meses e 24 dias multa pelo crime de fraude processual, a ser cumprido em regime semi-aberto.O juiz Maurício Fossen negou a possibilidade dos réus recorrerem da sentença em liberdade.

PUBLICIDADE: