i

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Coordenador da Infância, Adolescência e Juventude Missionária de Ipanguaçu fala do problema das drogas

Numa matéria cedida ao Jornal da Manhã, o coordenador da Infância, Adolescência e Juventude Missionária, estabelecida no município de Ipanguaçu, Rafael Cosme Tavares, destacou de que maneira tal organismo tem procurado atuar para colaborar nas ações de enfrentamento à drogadição. 

Na entrevista, Rafael Cosme comenta tais atividades e ressalta outros trabalhos realizados pela Infância, Adolescência e Juventude Missionária. A mesma questão da necessidade de se criar mecanismos de enfrentamento à ameaça da drogadição foi abordada noutra entrevista, com o frade Henrique Benjamin, da congregação Sagrado Coração de Jesus, que esteve junto com outros religiosos participando na última semana da Semana Missionária que ocorreu na instância da paróquia de Irmã Lindalva e São Cristóvão, em Assú.

Fonte: Informativo Princesa

FOTO(Reprodução): Eduardo Campos usa estrutura de governo em nascimento do quinto filho


14029155
 O nascimento de Miguel, quinto filho do presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE), na terça-feira (28), contou com a estrutura do governo de Pernambuco para a divulgação da notícia.
Depois de vetar que a assessoria de imprensa do hospital particular Santa Joana repassasse informações sobre o parto da primeira-dama do Estado, Renata Campos, 46, coube à SEI (Secretaria Especial de Imprensa) divulgar detalhes aos jornalistas.
Um assessor de imprensa e um fotógrafo do Palácio do Campo das Princesas foram deslocados para a maternidade. As primeiras imagens de Miguel –inclusive as utilizadas pela Folha– foram feitas e divulgadas por e-mail e redes sociais pela equipe oficial.
A chefe do cerimonial do governo, Ângela Mota, e seguranças oficiais também trabalhavam na maternidade na tarde de ontem. A primeira-dama deu entrada no hospital por volta de meio-dia (horário de Brasília) e deu à luz às 16h05.
MÍDIA INSTITUCIONAL
O nascimento do bisneto do ex-governador Miguel Arraes (1916-2005) era o destaque do site oficial do governo durante toda a manhã desta quarta-feira, com direito a foto e reportagem no “Blog de Notícias do Governo”.
A imagem do governador vestido com roupa e touca de cirurgia com Miguel nos braços aparecia ao lado da chamada “Miguel – Nasce o quinto filho do governador Eduardo Campos”, na home do site.
A notícia, publicada no fim da tarde de ontem, traz o mesmo texto distribuído à imprensa pelo governo do Estado. Procurado na manhã desta quarta-feira (29), o secretário estadual de Imprensa, Evaldo Costa, estava com o celular desligado e não retornou as ligações da Folha até a publicação desta reportagem.
Logo após a Folha procurar a assessoria do Estado, o destaque dado ao nascimento no site do governo foi retirado do ar. Miguel de Andrade Lima Campos nasceu na terça-feira (28), de parto normal, com 3,455 kg e 51,5 cm.
O nome é uma homenagem ao avô de Campos. O governador assistiu ao parto e cancelou os compromissos de sua agenda pública ontem e nesta quarta. Miguel é o quinto filho de Campos e Renata, vizinhos quando crianças e namorados desde que ele tinha 15 e ela, 13 anos. Já são pais de Maria Eduarda (21), João (20), Pedro (18) e José (9).
A gravidez foi anunciada em junho passado pelo próprio governador durante uma entrevista. O nascimento de Miguel estava previsto para o início de fevereiro, mas a primeira-dama já havia informado que o parto poderia ser antecipado
Folha

SEGURANÇA: Publicada lei que proíbe uso de capacetes em condomínios, postos e lojas no RN

Com multa prevista em R$ 250,00, partir desta quarta-feira (29), passa a valer no RN a lei que proíbe a utilização capacetes em estabelecimentos comerciais e públicos, para que não seja escondido o rosto do motociclista ou acompanhante. Em caso de reincidência da multa, ela será aplicada em dobro por descumprimento da determinação.

De acordo com a Lei 9.827, por exemplo, os motociclistas deverão retirar o capacete antes da faixa de segurança para abastecimento em postos de combustíveis. Uma importante garantia de segurança também se estende para prédios que funcionam em condomínio.

Vale destacar que a proibição não inclui gorros, bonés ou capuzes, exceto, em caso de rosto coberto. Com a lei publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (29), os donos de estabelecimentos têm um prazo de 60 dias para instalação de placa indicativa em suas entradas, com a seguinte informação: “É proibida a entrada de pessoa utilizando capacete ou qualquer tipo de cobertura que oculte a face”.

2º dia da 18º Semana Pedagógica de Ipanguaçu

8h: Acolhida “Educação Física na vida e na escola”
(Licenciandos de Educação Física da UERN/Campus Mossoró)
8h40: Café da manhã
9h40: Mesa Dialógica I: O processo ensino-aprendizagem frente ao desafio de educar no século XXI. a) Alan Dantas (UFERSA) 
b) Ady Canário (UFERSA)
c) Ticiana Coutinho (IFRN)
d) Fabiana Marcelino (IFRN)
12h30: Almoço 
13h30: Ato Cultural 

13h40: Mesa Dialógica II: Múltiplas faces da aprendizagem em espaços escolares 
a) Helena Ferreira (UERN)
b) Ângela Naschold (UFRN/UFPRS) 
15h: Exibição de trecho do filme “Auto da Compadecida”. 
15h30: Mesa Dialógica III: Currículo e Cultura: interface do contínuo ensino-aprendizagem 
a) Leida Almeida (UERN)
b) Valêska Valdivino (ASPedRN)


17h30: Encerramento das atividades do dia

Fonte: Aluísio de França

TSE proíbe enquetes e regulamenta pesquisas eleitorais

pesquisaDesde 1º de janeiro, o registro de pesquisa eleitoral para candidatos a presidente da República é obrigatório junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já a realização de enquetes e sondagens relativas às eleições de 2014 está proibida, de acordo com a Resolução nº 23.400, aprovada pelo Plenário do TSE em 17 de dezembro do ano passado.
Há diferença entre pesquisa eleitoral e enquete eleitoral. Enquanto a pesquisa deve seguir os rigores dos procedimentos científicos, a enquete apenas faz sondagem da opinião dos eleitores sem atender aos requisitos formais, como segmentação dos entrevistados, metodologia, valor e origem dos recursos despendidos no trabalho, entre outros (Lei n. 9.504/1997, art. 33, I a VII, e § 1°).
Nas eleições municipais de 2012, as enquetes e sondagens podiam ser realizadas, desde que sua divulgação estivesse condicionada à informação de que se tratava de mero levantamento de opiniões, sem controle de amostra. Agora, os veículos de comunicação não poderão mais divulgar esse tipo de informação durante o período de campanha.
As pesquisas referentes aos cargos de governador, senador, deputado federal, deputado estadual e distrital deverão ser registradas nos tribunais regionais eleitorais. Quem divulgar a informação sem o prévio registro estará sujeito à multa no valor de cerca de R$ 53 mil a R$ 106 mil (Lei nº 9.504/97, art. 33, § 3º). Por fim, o registro e/ou a divulgação dos dados poderão ser impugnados pelo Ministério Público, candidatos, partidos políticos ou coligações perante o juiz eleitoral competente.

MEC anuncia reajuste do piso salarial dos professores

piso professor
O Ministério da Educação (MEC) informou hoje (29), oficialmente, o reajuste do piso salarial do magistério. O valor, que é reajustado anualmente, como determina a Lei do Piso (Lei 11.738/2008), aumentará 8,32%, chegando a R$ 1.697.

Conforme a legislação vigente, a correção reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno, definido nacionalmente no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) do ano passado, em relação a piso de 2012. O valor é a remuneração mínima do professor de nível médio com jornada de 40 horas semanais.

O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme valores informados no site do MEC. Em 2012, o valor vigente era R$ 1.451 e, a partir de fevereiro de 2013, passou para R$ 1.567. O maior reajuste foi o de 2012: 22,22%.

Professores estaduais em greve terão ponto cortado

Atualmente, a rede estadual de ensino conta com mais de 10 mil professores em todo o Rio Grande do Norte.
Os professores da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte terão ponto cortado. O anúncio foi feito pelo secretário-adjunto de Educação, Joaquim Oliveira em entrevista à Intertv Cabugi nesta terça-feira (29), primeiro dia de greve dos professores.

Na entrevista o secretário apontou que o Governo do Estado não tem interesse em dialogar com a categoria e disse que a paralisação tem conotação política, provocada pelo Sindicato. A greve foi definida ontem (28) em assembleiapelos professores. 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte), o Governo não cumpriu o prometido no fim da greve do ano passado, em agosto e "se comprometeu apenas a pagar o terço de férias no próximo pagamento e a reajustar o piso salarial em fevereiro com retroativo a janeiro, mas que as promessas são obrigações do Estado". 

Atualmente, a rede estadual de ensino conta com mais de 10 mil professores em todo o Rio Grande do Norte.

Na pauta de reivindicações da greve estão: a revisão do Plano de Carreira do Magistério; o pagamento de uma Letra para os professores; o redimensionamento do porte das escolas e gratificação dos diretores; a modificação da portaria 731/2003; a permanência da Letra quando da Promoção Vertical; o mecanismo de Concessão de Licenças-prêmios; ajuste do déficit na correção salarial de 2013; complementação na base salarial dos funcionários da educação e convocação dos concursados.

Nominuto.com