i

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Reajuste de mensalidade pode chegar a 10%

Escolas particulares começam a estudar planilhas de custos para definir valores para o próximo ano letivo
O período de matrícula em colégios particulares se aproxima e, como é habitual, as escolas da rede privada já começaram a trabalhar em cima das "planilhas inflacionarias", visando o reajuste dos valores cobrados por seus serviços, com base em previsões de quanto subirão as despesas, tais como remuneração de funcionários, impostos, taxas de energia, telefone e outros. Sempre superior ao valor da inflação (que este ano está entre 6% e 6,5%), as mensalidades significam para os pais ter que mexer no bolso para gastar ainda mais em 2012.


Alexandre Marinho frisa que valores permanecem inalterados durante o ano Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press
O Sindicato das Escolas de Ensino Particular do Rio Grande do Norte ainda não divulgou qual será o percentual de reajuste para o próximo período letivo. Mas escolas ouvidas pelo Diário de Natal estimam que o aumento ficará entre 6% e 10%. Caso a previsão se confirme, a alta será inferior à de 2011, quando os preços subiram de 8% a 13%. "Esse aumento varia de escola para escola e é em função do investimento que cada instituição faz e dos custosque ela tem, sabendo que o valor de sua mensalidade estará congelado por 12 meses", frisa o presidente do sindicato, Alexandre Marinho.

Segundo ele, o sindicato não pode interferir nas decisões das escolas, nem determinar um percentual para as instituições aplicarem. Cada estabelecimento de ensino deve fazer seus cálculos, conforme determina a legislação. Entretanto, Alexandre afirma que o sindicato está apto para atender às escolas mediante o planejamento de gastos e conjuntura econômica, a fim de que os estabelecimentos estejam preparados na hora de bater o martelo sobre o aumento.

De acordo com dados do Sindicato das Escolas de Ensino Particular do RN, existem 325 escolas particulares em todo o estado. Dessas, apenas 174 estão filiadas ao sindicato, porém a assistência acaba sendo maior para as não filiadas que se encontram em regiões afastadas da capital.

O presidente afirma que cerca de 90% das escolas cobram valores de mensalidade inferiores ao percentual que deveriam cobrar, fazem pacotes de descontopara pais com mais de um aluno matriculado e ainda têm que atentar para a inadimplência. Outra situação que pode ocorrer é um bom preço para fidelizar o aluno mais antigo. "O percentual de devedores é considerável e a escola não pode cortar o aluno. É preciso atentar também para o aumento do salário dos professores, que deve ocorrer em março. Enfim, são muitos gastos que precisam ser contemplados", coloca Alexandre Marinho.

Caso a alta nas mensalidades de 2012 fique próxima de 10%, ela ultrapassará a inflação dos últimos 12 meses. De acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação atualmente está em 6,87%. Alexandre Marinho destaca que isso não significa que o reajuste é abusivo. "Inflação não é o nosso indexador, mas, sim, a planilha de custos, pois cada escola tem uma quantidade de custos diferente, seja aluguel ou atividades extras", realça.
 
Conitnue lendo a matéria (AQUI) no Diário de Natal

Conrad Murray é declarado culpado pela morte de Michael Jackson


Por unanimidade, o médico Conrad Murray foi declarado culpado das acusações de homicídio culposo e negligência grave na morte do cantor Michael Jackson. Murray estava ao lado de Jackson quando o astro pop, de 50 anos, foi encontrado sem respirar em sua mansão alugada em Los Angeles, em 25 de junho de 2009. Mais tarde ele foi dado como morto em consequência de uma overdose do poderoso anestésico propofol combinado com sedativos.

A sentença definitiva do cardiologista será anunciada apenas em 29 de novembro.
O júri composto por sete homens e cinco mulheres começou as deliberações na sexta-feira, após seis semanas de audiência no julgamento do Dr. Conrad Murray, e se reuniu novamente nesta segunda-feira após uma folga no fim de semana. Após uma nova deliberação, que durou nove horas, chegaram a um consenso.

Murray, de 58 anos, foi contratado para cuidar de Jackson enquanto ele preparava uma série de shows de retorno em 2009. Ele alegou inocência das acusações de homicídio culposo, ou negligência grave enquanto tratava do cantor, e preferiu não testemunhar no julgamento.

Murray admitiu ter dado a Jackson uma pequena dose de propofol para ajuda-lo a dormir, mas seus advogados tentaram convencer o júri que o cantor de alguma forma usou uma dose extra do medicamento, sem o conhecimento de Murray e, assim, se matou.

Durante os argumentos finais, após seis semanas de julgamento, os advogados do cardiologista atacaram os argumentos da promotoria e suas testemunhas, dizendo que criaram histórias e teorias para culpar Murray diretamente pela morte do cantor. Os promotores responderam que Murray era um médico oportunista e inepto, que deixou os três filhos de Michael sem pai.

Também disseram que a conduta de Murray, que deu propofol para ajudar o músico a dormir, violava os padrões de cuidados com os pacientes e era quase como um experimento secreto, do qual o médico não guardou nenhum arquivo.

Por O Globo com agências internacionais | Agência O Globo
Conrad Murray é algemado após decisão do júri (Foto: AP)

Drogas chegam a 90% dos municípios potiguares

A segunda pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que em 90,9% dos municípios do Rio Grande do  Norte ocorrem consumo de drogas. O percentual cai para 88,43% quando se faz referência à circulação de drogas, segundo o relatório divulgado em Brasília, ontem à tarde, pelo presidente da instituição, o gaúcho Paulo Ziulkoski.

Em contrapartida, o relatório “Observatório do  crack” mostra que o País, assim como os estados e municípios ainda estão rastejando, quando se trata da implementação de políticas públicas e execução de ações de combate à droga.

De acordo com o relatório, no Rio Grande do Norte foram pesquisados 121 dos 167 municípios, dos quais,  mais de 88,33% responderam que não possuem Conselho Municipal Antidrogas (Comad), assim como, a grande maioria não respondeu se tem uma das três modalidades de  Centros de Referências de Assistência Social (Creas), ou ainda Centros de Atenç ão Psicossocial (Caps) e Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), bem como 93 municípios não responderam se possuem Conselhos Tutelares.

Da Tribuna do Norte

Aneel define hoje regras de revisão para tarifas de energia

tarifa_de_energiaBrasília - A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vota hoje (8) regras para o terceiro ciclo de revisão tarifária, que será implementado de 2012 a 2014. A revisão das tarifas tem como objetivo manter o equilíbrio econômico e financeiro das distribuidoras de energia e, assim como o reajuste anual, está prevista nos contratos de concessão assinados entre o governo federal e as distribuidoras.
No ano em que a tarifa da distribuidora passa por revisão, não se aplica o reajuste nas tarifas. No ano da revisão periódica, é feito o reposicionamento das tarifas, que se baseia em regras diferentes daquelas aplicadas ao reajuste tarifário.

Todas as distribuidoras devem passar pela revisão das tarifas. No primeiro ciclo, feito entre 2003 e 2006, 61 concessionárias passaram pelo processo. Além disso, sete tiveram as tarifas revisadas no segundo ciclo, que foi de 2007 a 2010.

Na revisão tarifária, o valor das tarifas cobradas aos consumidores pelas empresas concessionárias de distribuição de energia elétrica pode ser alterado pela Aneel para mais ou para menos. Isso dependerá das mudanças ocorridas nos custos e no mercado das empresas, da comparação dessas tarifas com as de outras empresas semelhantes no exterior, da eficiência da empresa, da necessidade de obter tarifas mais justas e do retorno adequado aos empresários.

A revisão também prevê mecanismos que incentivam as concessionárias a reduzir custos e a ser mais eficientes na prestação dos serviços. A metodologia da revisão tarifária foi submetida à audiência pública e recebeu 155 contribuições.

A Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee) participa das discussões sobre a revisão das tarifas. A entidade teme que as mudanças sugeridas pela Aneel possam trazer perdas para as concessionárias. “Houve uma evolução da proposta inicial, fizemos uma série de ponderações. Temos esperança de que essas ponderações sejam acatadas para que o setor de energia consiga continuar fazendo os investimentos necessários a fim de garantir a qualidade do fornecimento e a segurança dos usuários”, afirma o presidente da Abradee, Nelson Fonseca Leite.
Fonte: Agência Brasil
Foto: Divulgação

Gisele Bündchen, Rodrigo Santoro e outros artistas fazem campanha contra novo Código Florestal

Um time de peso se uniu para uma campanha contra a aprovação do novo Código Florestal. Personalidades como a modelo Gisele Bündchen, os atores Rodrigo Santoro, Wagner Moura, Denise Fraga, Marcos Palmeira, além de cineastas como José Padilha e Fernando gravaram depoimentos no qual pedem aos senadores alterações no texto aprovado em maio pela Câmara dos Deputados.

A proposta do novo Código Florestal será votada nesta terça-feira em reunião conjunta das comissões de Agricultura e de Ciência e Tecnologia. O tema foi parar nas redes sociais, e a hashtag #codigoflorestal ocupava o segundo lugar nos assuntos mais comentados do Twitter logo no início da manhã desta terça-feira.

Os vídeos foram gravados pelos próprios artistas a pedido do Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que reúne 163 organizações da sociedade civil contrárias ao projeto do novo Código Florestal.

Em sua “mensagem aberta aos senadores e aos brasileiros” – como o comitê chama os depoimentos dos artistas -, Gisele Bündchen mostra conhecimento sobre o projeto e reclama de alguns pontos, confira o vídeo.