i

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Dezenas de produtores rurais participam de capacitação do Balde Cheio em Ipanguaçu e veem, na prática, como prosperar com a atividade




Apresentar soluções e tecnologias aplicáveis na produção de leite, fortalecendo-a, além de tirar dúvidas sobre impactos socioeconômicos e ambientais da prática, promovendo ampla troca de informações. Com este objetivo a Prefeitura de Ipanguaçu promoveu durante toda a manhã desta quarta-feira (25) o primeiro dia de campo do projeto Balde Cheio no município. O projeto conta coma parceria do Banco do Nordeste, Sebrae, Embrapa e Senar.

Ao encontro, realizado em uma propriedade onde o Balde Cheio já foi implantado, na comunidade de Base Física, compareceram 56 pessoas. Atualmente o projeto está capacitando oito agropecuaristas em Ipanguaçu.

Segundo o prefeito Leonardo Oliveira, o “Balde Cheio” tem potencial para contribuir com o desenvolvimento da pecuária leiteira em propriedades de agricultores ipanguaçuenses. “Acreditamos que iniciativas como essa contribuem não só para a melhora da produção leiteira, gerando mais renda e empregos no meio rural, mas também proporcionam mais qualidade de vida às famílias rurais de nosso município. Muitas vezes o produtor rural precisa apenas de uma forcinha para que sua atividade prospere”, afirma o prefeito.

De acordo com o técnico Tony Teófilo, responsável pela prefeitura de Ipanguaçu por acompanhar o projeto, o “Balde Cheio” tem recuperado a autoestima dos produtores rurais locais. “São projetos como este, que incentivam o crescimento do homem do campo no meio rural, que possibilitam o aumento real de renda e produtividade”, opina.

O produtor Antônio Humberto Alcântara é um dos participantes do projeto que está sendo desenvolvido. Ele conta que as orientações repassadas a ele já estão sendo colocadas em pratica na sua propriedade. “O negócio esta no caminho certo. Com as orientações, já tive uma diminuição de 90% na mão de obra. Com os piquetes que foram implantados, não fico muito preocupado com a comida dos animais. Acredito que será possível tirar leite com melhores lucros”, comemora.

O encontro contou com a participação de alunos do curso de Agroecologia do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e de outros produtores que pensam em crescer com a produção leiteira.

Filho de Leonardo apresenta “progressiva melhora”, diz hospital


Os exames realizados em Pedro Leonardo Dantas da Costa, 24, filho do cantor sertanejo Leonardo, mostram que ele está tendo uma “progressiva melhora do edema cerebral”, segundo boletim médico divulgado na nesta quarta. Apesar disso, o estado do rapaz continua grave.
Com a melhora apresentada nas últimas 48 horas os médicos retiraram o cateter de monitorização intracraniana, de acordo com o IOG (Instituto Ortopédico de Goiânia). Ele permanece sedado, respira com a ajuda de aparelhos e está sendo medicado para a estabilização da pressão arterial.
Pedro continua fazendo sessões de hemodiálise devido à piora de suas funções renais. Segundo a assessoria da produtora do jovem, a transferência para um hospital de São Paulo poderá ocorrer amanhã dependendo de como o quadro dele evoluir até lá.
Pedro, que é membro da dupla Pedro e Thiago, havia feito um show em Uberlândia (MG) e dirigia sozinho em direção à cidade de Goiânia, quando seu carro capotou na sexta-feira (20). Nenhum outro veículo se envolveu na batida. As circunstâncias do acidente ainda serão investigadas.

Centrais do Cidadão alteram horário de funcionamento

As unidades estão funcionando das 7 às 13h, de terça a sexta, e das 7 às 15h nos sábados.

A Coordenadoria de Atendimento ao Cidadão (Codaci), órgão da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc), informa que adotou novos horários de atendimento ao público nas Centrais do Cidadão de Alexandria, Assú, Ceará-Mirim, Macaíba, Pau dos Ferros e São José do Mipibú. As unidades estão funcionando das 7 às 13h, de terça a sexta, e das 7 às 15h nos sábados.


De acordo com o coordenador da Codaci, Nelson Mendonça, a mudança de horário atende a necessidade dos usuários das Centrais. "A mudança ocorrerá em virtude da grande demanda de usuários que buscam as Centrais no período da manhã. Para atender melhor ao público, concentraremos os funcionários nesse período", informou o coordenador.

As Centrais contam atualmente com 22 unidades e atuam em 18 municípios, sendo 17 no interior e cinco na capital. As pessoas que precisam dos serviços das Centrais podem se dirigir a qualquer unidade e os endereços podem ser conferidos em nosso site,www.sejuc.rn.gov.br.

Ex-prefeito de Angicos tem direitos políticos cassados por fraude em licitação

- Publicado por Robson Pires, 

O ex-prefeito de Angicos Clemenceau Alves, a empresa Online Digitação e Apoio Logístico e o dono, Creso Venâncio Dantas, foram condenados em ação de improbidade proposta pelo Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN), motivada por fraude em licitação. Entre as penalidades, foi determinada a suspensão dos direitos políticos do empresário por cinco anos e do ex-gestor por oito anos.
Todos, incluindo a empresa, também ficam proibidos de contratar com o Poder Público durante cinco anos, além de terem que ressarcir mais de R$ 126 mil aos cofres públicos e pagar multa. A informação foi divulgada pela Procuradoria da República no RN.
Durante gestão de Clemenceau Alves (2001-2004), a Prefeitura de Angicos recebeu recursos do Ministério da Saúde destinados a investimentos em ações e procedimentos de assistência básica, relativos ao programa governamental Piso de Atenção Básica. Em 2001, foram mais de R$ 259 mil, e no ano de 2002 a quantia repassada somou R$ 257.438, 65.

Brasil recebeu cerca de 5 milhões de turistas em 2010, mostra IBGE

TuristasnoBrasil
Rio de Janeiro - Em 2010, 5,2 milhões de turistas estrangeiros entraram no país – um patamar considerado “baixo” pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quando comparado a outros países como a França (76,8 milhões), os Estados Unidos (59,7 milhões), a China (55,7 milhões) e a Espanha (52,7 milhões). Os dados fazem parte da Pesquisa de Serviços de Hospedagem 2011, divulgada hoje (25) pelo IBGE.
O estudo anterior foi publicado em 28 de fevereiro e se restringia aos municípios das capitais. O levantamento desta quarta-feira inclui também as regiões metropolitanas das capitais e as regiões integradas de desenvolvimento (Rides). A expectativa, segundo o instituto, no entanto, é que haja aumento significativo no ingresso de turistas estrangeiros com os grandes eventos internacionais programados para ocorrer no país – como a Copa das Confederações (em 2013), a Copa do Mundo (em 2014) e os Jogos Olímpicos de 2016.
O IBGE alerta, porém, que esse crescimento esperado da demanda turística vai exigir, em contrapartida, uma infraestrutura “compatível”, principalmente no que diz respeito ao transporte (aéreo, rodoviário intermunicipal, interestadual e internacional), aos serviços de excursões, de hospedagem e alimentação.
Na avaliação do órgão, os serviços de hospedagem encontram-se no último elo da cadeia dos serviços turísticos, mas se configuram como um dos mais importantes, pois “representam a base da permanência temporária do turista que, de uma forma geral, busca encontrar a extensão de sua residência [ao viajar]”.
Nesse ponto, especificamente, a Pesquisa de Serviço de Hospedagem 2011 constata um dado preocupante: apenas 12,6% dos estabelecimentos existentes em 2011, no país, eram considerados de luxo ou superior, com elevados padrões de conforto. Em contrapartida, 87,4% dos estabelecimentos tinham, em 2011, médio e baixo conforto/qualidade dos serviços, sendo 27,4% considerados turístico/médio conforto, 38,3% econômicos e 21,7% simples.
Os apart-hotéis e flats concentram, segundo o IBGE, maior proporção de categorias luxo e superior/muito confortável (41,5%), seguido pelos hotéis (19,8%), estes com a maior proporção de estabelecimentos na categoria luxo (5,8%).
A região metropolitana de São Paulo registra o maior número de estabelecimentos de luxo e superior/muito confortável (174), mas a do Rio de Janeiro a maior concentração: 18,2% dos estabelecimentos nessa categoria.
Além disso, os estabelecimentos de hospedagem localizados nas regiões metropolitanas das capitais e nas regiões integradas de desenvolvimento integrado (Ride) do país são constituídos predominante por hotéis (hotéis históricos, resorts e hotéis-fazenda), que respondem por 46,9% do total dos estabelecimentos.
O levantamento do IBGE indica que, em seguida, estão os estabelecimentos classificados como motéis, com 24,8%; e pousadas (20%).
Já a distribuição dos tipos de estabelecimento evidencia a região integrada de desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno como a de maior proporção de hotéis, com 57,5%. Em seguida estão as regiões metropolitanas de Curitiba, com 55,9%; São paulo, com 54,6% e Rio de Janeiro, com 52,5%.
Por outro lado, os estabelecimentos de hospedagem das regiões metropolitanas das capitais e regiões integradas de desenvolvimento registram uma média de 44 unidades por estabelecimentos. Neste conjunto, destaca-se a região metropolitana do Rio de Janeiro, com a média de 63 unidades por estabelecimento; seguido de São Paulo, com com 52; e Curitiba, com 45.
Fonte: Agência Brasil