i

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Classe média avança mais

São Paulo (AE) – A renda familiar per capita da classe média brasileira saltou 50% entre 2001 e 2011, passando de R$ 382 ao mês para R$ 576. Os dados estão no quarto caderno Vozes da Classe Média, preparado pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República. O grupo considerado como classe média tem renda familiar per capita entre R$ 291 e R$ 1.019. 

Aldair Dantas
Ao ano, a evolução da renda per capita foi de 2,9 por cento no geral e de 4,2 por cento para a classe média


Ao mesmo tempo, de acordo com o subsecretário de Ações Estratégicas da SAE, Ricardo Paes de Barros, a renda per capita familiar mensal no total de todas as classes sociais cresceu 33% no período, ao sair de R$ 591 para R$ 783. “Hoje, a classe média tem 47 milhões de trabalhadores, dos quais 54% são assalariados no setor privado. O futuro da classe média depende muito do emprego assalariado no setor privado”, apontou. Ao ano, a evolução porcentual da renda per capita foi de 2,9% para o total das famílias e de 4,2% para a classe média de 2001 a 2011.

O subsecretário apontou ainda que, atualmente, 62% dos trabalhadores com carteira assinada pertencem à classe média. “O impacto de ter emprego com carteira é enorme para uma família deixar a classe baixa e passar para a classe média”, disse Barros, em divulgação do estudo em São Paulo. O Vozes da Classe Média mostra ainda que, enquanto 19% dos trabalhadores no País pertencem à classe baixa, apenas 10% dos empregados formais fazem parte desse grupo de renda.

Empregos

Em 95 páginas, o estudo traz no prefácio um artigo do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, no qual ele destaca que, só no período de 2004 a 2011, foram gerados no país 2,095 milhões de empregos, indicando taxa média de crescimento de 5,8% ao ano. Os dados citados pelo ministro são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O Vozes da Nova Classe Média salienta que o aumento da renda per capita se deve em parte às novas oportunidades de trabalho e também à “crescente generosidade das transferências públicas”. Em 2011, a renda per capita alcançava R$ 591 por mês, valor que subiu para R$ 783, em 2011.

De acordo com o estudo, o número de postos de trabalho cresceu 20% no período com ampliação de 16 milhões de vagas, passando de 76 milhões em 2001 para 92 milhões em 2011, o que consequentemente levou a uma queda na taxa de desemprego. Como a população em idade ativa também aumentou em velocidade semelhante à de ofertas de emprego, em 19%, a taxa de ocupação ficou estável em 60%.

A maioria das novas oportunidades no mercado de trabalho foram para assalariados, tanto em empresas públicas quanto no setor privado. Neste último, o número de assalariados aumentou 38%. Paralelamente, houve uma melhoria das condições de contratação com a expansão do emprego formal. A quantidade dos assalariados sem carteira diminuiu em quase um milhão.

Apesar dessas melhorias, o levantamento mostra que ainda é alta a rotatividade no mercado de trabalho brasileiro.

Tribuna do Norte

Médicos brasileiros se recusam a atender em 700 cidades

A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou nesta segunda-feira (5) que nenhum dos candidatos ao programa Mais Médicos, do governo federal, optou por trabalhar em algum dos cerca de 700 municípios que não possuem qualquer médico na rede pública de saúde.
Após reunião com a presidente Dilma Rousseff e parlamentares da base aliada, Ideli antecipou dados que serão divulgados nesta terça (6) pelo Ministério da Saúde.
“Talvez a prova mais inequívoca de que este é um programa absolutamente necessário é que, dos locais escolhidos pelos médicos brasileiros, não houve nenhuma escolha dos 700 municípios onde não temos nenhum médico”, disse.

Aposentados e pensionistas receberão 50% do 13º este mês

O governo vai antecipar o pagamento de metade do 13º salário aos aposentados e pensionistas do INSS nos benefícios referentes ao mês de agosto. Os pagamentos começam em 26 deste mês e vão até 6 de setembro. O decreto estabelecendo o adiantamento neste ano foi publicado em edição extraordinária do Diário Oficial desta segunda-feira (5). O texto determina que a segunda metade do benefício será paga com os benefícios do mês de novembro.

A antecipação do 13º aos beneficiários do INSS foi instituída pela primeira vez no governo do presidente Lula, em 2006, e tem sido realizada anualmente desde então.

No RN, o número de eleitores com direitos políticos suspensos é de 15.925.

TRE-BA-urna-eleicoes-2012
Ao todo, 883.222 brasileiros estão com os direitos políticos suspensos, segundo levantamento feito pelo Tribunal Superior Eleitoral e divulgado nesta segunda-feira (5). Além de não poder votar e ser votado, os eleitores irregulares também são impedidos de filiar-se a partido político ou exercer cargo público, mesmo que não eletivo.
No RN, o número de eleitores com direitos suspensos é de  15.925.