i

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Inauguração da Biblioteca infanto-juvenil no dia 07 de setembro


A mais de 8 anos o dia da independência do Brasil, o 7 de setembro, vem perdendo destaque na agenda da prefeitura de Ipanguaçu, como já era de se esperar.


A cidade ficou as moscas, o único feito das organizações culturais da prefeitura foi o hasteamento das bandeiras na praça em frente à prefeitura.


Nem bombas foram estouradas, durante o hasteamento, por certo a data estava entre o corte de gastos da prefeitura do município.

Como a população diz: “LAMENTAVELMENTE, lamentável...”.

Mais uma ONG, não governamental fez a sua parte, essa instituição que há 13 anos vem evangelizando e ajudando crianças, adolescente, jovens e adultas de todo o município.


A ONG da Infância Adolescência e Juventude Missionária (IAJM), inaugurou uma biblioteca infanto-juvenil, e a homenageada teria que ser uma representante assídua da leitura, que pudesse caracterizar a leitura, essa homenageada foi uma Professora, hoje aposentada mais sempre bem informada lendo tudo que acontece no Brasil e no mundo, a Senhora Maria Hilca de Melo Alcântara, mais conhecida como Maria Melo, mãe de 17 filhos hoje 9 vivos, 6 formados, uma mulher de garra que foi umas das primeiras alfabetizadoras juntamente com grandes nomes da cidade de Ipanguaçu, como Eliza Ribeiro entre outros, uma mulher de superação.

A noite foi de fortes emoções, a IAJM homenageou Maria Melo por um vídeo com alguns de seus, filhos, amigos de trabalho e alunos, pessoas que fazem parte de sua história de vida, e parabenizou pelos seus 84 anos de vida.

Estiveram presentes, alguns secretários e lideres políticos, a governadora por meio de um telegrama desejou boa sorte e parabenizou pela iniciativa, o Prefeito da cidade não esteve presente na solenidade nem mandou nem uma nota informando a sua ausência.

A IAJM fez campanha de arrecadação de livros infanto-juvenil em toda a cidade, a meta era de arrecadar 600 livros, mais essa meta foi superada chegando a mais de 800 livros doados pela população.

O Blog parabeniza todos que fizeram parte desse movimento, e os doadores dos livros, e principalmente a homenageada a Senhora Maria Melo que completou 84 anos de vida, no dia 07 de setembro dia da inauguração da Biblioteca em sua homenagem e da Independência do Brasil.
Reportagem e texto: KEYSON CUNHA / IPANGUAÇU NEWS

Mais sobre a Independência do Brasil

A Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Muitas tentativas anteriores ocorreram e muitas pessoas morreram na luta por este ideal. Podemos citar o caso mais conhecido: Tiradentes. Foi executado pela coroa portuguesa por defender a liberdade de nosso país, durante o processo da Inconfidência Mineira.

Dia do Fico

Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I recebeu uma carta das cortes de Lisboa, exigindo seu retorno para Portugal. Há tempos os portugueses insistiam nesta idéia, pois pretendiam recolonizar o Brasil e a presença de D. Pedro impedia este ideal. Porém, D. Pedro respondeu negativamente aos chamados de Portugal e proclamou : "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico."

O processo de independência

Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram a metrópole, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. D. Pedro convocou uma Assembléia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra, obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem o " cumpra-se ", ou seja, sem a sua aprovação. Além disso, o futuro imperador do Brasil, conclamava o povo a lutar pela independência.

O príncipe fez uma rápida viagem à Minas Gerais e a São Paulo para acalmar setores da sociedade que estavam preocupados com os últimos acontecimento, pois acreditavam que tudo isto poderia ocasionar uma desestabilização social. Durante a viagem, D. Pedro recebeu uma nova carta de Portugal que anulava a Assembléia Constituinte e exigia a volta imediata dele para a metrópole..

Estas notícias chegaram as mãos de D. Pedro quando este estava em viagem de Santos para São Paulo. Próximo ao riacho do Ipiranga, levantou a espada e gritou : " Independência ou Morte !". Este fato ocorreu no dia 7 de setembro de 1822 e marcou a Independência do Brasil. No mês de dezembro de 1822, D. Pedro foi declarado imperador do Brasil.

Pós Independência

Os primeiros países que reconheceram a independência do Brasil foram os Estados Unidos e o México. Portugal exigiu do Brasil o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para reconhecer a independência de sua ex-colônia. Sem este dinheiro, D. Pedro recorreu a um empréstimo da Inglaterra.

Embora tenha sido de grande valor, este fato histórico não provocou rupturas sociais no Brasil. O povo mais pobre se quer acompanhou ou entendeu o significado da independência. A estrutura agrária continuou a mesma, a escravidão se manteve e a distribuição de renda continuou desigual. A elite agrária, que deu suporte D. Pedro I, foi a camada que mais se beneficiou.


Comemorações de 7 de Setembro reúnem 35 mil pessoas em Brasília

Brasília - Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Nicolas Sarkozy, da França, assistiram ao desfile de 7 de Setembro que reuniu cerca de 35 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, de acordo com estimativa da Polícia Militar.

Sarkozy foi convidado de honra da festa da Independência em função das comemorações do ano da França no Brasil.Dividido em duas partes, uma civil e outra militar, o desfile teve a participação de cerca de 3,6 mil pessoas. Houve momentos de empolgação do público, como na passagem da Banda Batalá, formada por mulheres que tocam tambores em ritmo afro-brasileiro.
A apresentação coreografada da Guarda Presidencial também arrancou aplausos do público.Algumas pessoas que estavam nas arquibancadas perto da tribuna de honra das autoridades ganharam camisetas com estampas de esportistas e a frase “O Brasil une suas forças para essa vitória”, referindo-se à candidatura do Rio Janeiro para sediar as Olimpíadas de 2016.

Durante o desfile, os presidentes Lula e Sarkozy foram presenteados com camisetas por um atleta que participava do desfile. Lula também recebeu um quadro de um artista francês com seu rosto e o de Sarkozy.A Patrulha Acrobática francesa fez um sobrevoo rápido pelo céu de Brasília. Ao cruzar a Esplanada, os aviões deixaram um rastro de fumaça nas cores da bandeira do país: azul, vermelho e branco.A festa da Independência foi encerrada pelas tradicionais acrobacias da Esquadrilha da Fumaça.

Os presidentes da França e do Brasil, no entanto, deixaram o local antes do encerramento da apresentação aérea.Junto a Lula e Sarkozy, na primeira fila da tribuna de honra, estavam o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, os ministros da Defesa, Nelson Jobim, da Casa Civil, Dilma Rousseff, das Relações Exteriores, Celso Amorim, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda e ministros da França.

Comitê garante execução de obras nos 26 municípios que sofreram com enchentes


O governo estadual garante que, ainda esta semana, dará a ordem de serviço para a execução de obras nos 26 municípios do Rio Grande do Norte que sofreram mais prejuízos com as enchentes no primeiro semestre do ano.

Famílias de abrigados se ajeitam como podem em prédios públicos no Alto do Rodrigues e esperam ansiosos por uma solução.


Como presidente do Comitê da Crise criado para enfrentar os problemas causados pelas cheias, o vice-governador Iberê Ferreira de Souza disse que até a próxima sexta-feira, dia 11, espera dar a ordem para o início das obras “O processo passa na terça (hoje) pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (CDE) e na quarta é publicado no “Diário Oficial”, estimou ele.Enquanto isso, no Vale do Açu, onde estão os municípios com o maior número de desabrigados pelas cheias – Alto do Rodrigues Ipanguaçu, com 647 e 820 pessoas respectivamente – dezenas de famílias permanecem em abrigos improvisados ou residindo em prédios públicos arranjados pelas prefeituras desses municípios.



O Ministério da Integração Nacional já repassou R$ 20 milhões, de um total de R$ 30 milhões, para serem aplicados na recuperação de casas, rodovias, pontes, prédios públicos, residências, açudes e outras obras de infraestrutura danificadas pelas últimas chuvas.Os R$ 10 milhões que faltam serão repassados no decorrer das obras, segundo informou, através de sua assessoria de imprensa, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), onde funciona o Comitê da Crise para enfrentamento dos problemas causados pelas inundações e presidido pelo secretário Iberê Ferreira de Souza.Apesar do volume de recursos ser bem inferior ao que foi pedido pelo governo – R$ 47 milhões – é bem superior aos R$ 14 milhões que o governo repassou em 2008 para os municípios afetados pelas cheias daquele ano.


Em 10 de junho o “Diário Oficial da União” (D.O.U) trazia a portaria de nº 141 assinada pelo ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, informando que os R$ 30 milhões devem ser repassados ao governo estadual em 180 dias. A portaria datada do dia 4 deste mês, aferia a situação de emergência no Rio Grande do Norte, bem como da impossibilidade do governo estadual e dos municípios resolverem sozinhos os problemas causados pelas enchentes.


Segundo a portaria ministerial, as ações necessárias ao Restabelecimento da Normalidade no Cenário de Desastres, nas localidades atingidas, deverão ser realizadas em estrita consonância com o Plano de Trabalho constante do processo administrativo nº 59050.001051/2009-52, respeitando os prazos definidos no cronograma de execução.Abrigados se amontam em prédios No município de Alto do Rodrigues o “rescaldo” das cheias não é muito diferente. Famílias de desabrigados também se amontoam em prédios públicos, como as instalações do estádio municipal de futebol, de onde o prefeito Eider Medeiros (PMDB) intenciona removê-las para outro local, porque o campeonato local está preste a começar. A dona-de-casa Maria Ivonete Mendes diz estar ansiosa para arranjar um local para morar com sua família, pois “tenho uma mãe acamada e em cadeira de rodas para cuidar”. Luciano Valério da Silva teve de sair às pressas de sua casa, que fica próxima à várzea de Alto do Rodrigues, deixando móveis, como cama e armário para trás. A casa de taipa, com chão batido de terra, foi invadida “pela água que minava do chão”.A mulher de Silva, dona Maria Lindalva de Souza, diz que “está morando há cinco meses” no estádio de futebol, e afirma que não quer sair de lá para morar em outro prédio, onde ela diz que as condições de moradia são muito piores


.Já o prefeito Eider Medeiros que para solucionar de vez os problemas causados pela inundação, é a construção de um dique na várzea, uma obra orçada em R$ 3,6 milhões. “Acho que vai se resolver 90% dos problemas das cheias na cidade”, disse ele.Medeiros informou por telefone, no sábado, dia 5, ocasião em que a TRIBUNA DO NORTE visitava Alto do Rodrigues, que essa era a razão para ele estar em Brasília, conversando com o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) para apoiá-lo na liberação de recursos federais para a construção, no futuro, do dique.Segundo Medeiros, muitas famílias que foram desalojadas ou desabrigadas de suas casas, estão em casas de parentes ou estão morando de aluguel.


A prefeitura, acrescentou, está pagando o aluguel de pelo menos 14 famílias, mas mesmo que queira, não encontra mais moradia para locar: “O preço de aluguel é igual a Natal, em média R$ 300,00 e a gente não encontra casa para alugar”.


RN teve prejuízo de R$ 75,19 milhõesA coordenadoria Estadual de Defesa Civil estimou em R$ 75,19 milhões os prejuízos pelas cheias durante o inverno deste ano, que acabaram atingindo 48 municípios do Rio Grande do Norte.O secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Iberê Ferreira de Souza, explicou que a Defesa Nacional foi quem fez a triagem das obras e dos municípios que seriam beneficiados com os recursos federais, por isso 22 municípios ficaram de fora da ajuda federal.Iberê Ferreira explicou que, em alguns casos, os municípios não apresentaram o relatório da avaliação de danos, o chamado Avadan. Exemplo dos municípios de Ceará-Mirim, Florânia, Pedro Avelino, Portalegre, que constam da lista da Defesa Civil, a qual é vinculada à Secretaria Estadual da Justiça e da Cidadania (Sejuc), mas não exibe nenhum número relativo a desabrigados e danos materiais a equipamentos públicos.Em outros casos, segundo o secretário, os danos foram causados em propriedades privadas, onde o poder público não tem como investir recursos.


Já em outros municípios, os prejuízos foram de menor monta, o que levou a triagem do governo federal a não incluí-los na lista dos municípios mais afetados pelas cheias. Famílias vivem em abrigos improvisadosPelo menos 48 famílias ainda estão vivendo em abrigos improvisados na cidade de Ipanguaçu. Um grupo dessas 240 pessoas, considerando-se uma média de cinco membros por família, estão morando no prédio do antigo hospital-maternidade “Marola Caldas” em condições insalubres.“O prédio pertencia a uma entidade filantrópica, que nós conseguimos incorporar ao município e que vai ser reformado”, disse o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira (PT), que lamenta os problemas ainda vivenciados pelo município, “diante do atraso na execução das obras”.


Segundo o prefeito, hoje é necessário construir 85 casas e reformar outras 220 nas zonas rural e urbana de Ipanguaçu, que também precisa restaurar 14 mil metros quadros de pavimentação a paralelepípedo na cidade, além de 65 quilômetros de estradas vicinais: “Tivemos de passar pelo menos o trator de esteira para amenizar a situação, porque as estradas não ficaram 100%”.O pior disso tudo, lamenta o prefeito, foram as 1.300 demissões ocorridas no município, por causa das perdas da lavoura da fruticultura irrigada, como foi o caso da Del Monte.


O aposentado Manoel Bento do Soares se valeu da amizade de um vizinho para morar numa casa decente. Segundo ele, o vizinho saiu para tomar conta de uma fazenda e “me deu a casa para eu pagar só água e luz”. Manoel Soares morava numa casa de taipa (pau a pique) na avenida Açu, a principal de Ipanguaçu, que foi praticamente destruída pelas chuvas.As irmãs Maria José e Maria Helenice da Silva Lima dizem que no prédio da antiga maternidade “falta até ventilação”, pois os cômodos ondem moram só tem uma entrada, “não têm saída”.


Para piorar a situação, elas dizem que os maridos estão desempregados e até agora sobrevivem de uma cesta básica que é doada pela prefeitura e não sabem “até quando vai durar”. As duas reclamam que o prefeito não passa por lá, se ressentem “porque não sabem quando vão receber as casas”.Assu é o 27º a receber recursosAssu é o 27º município do Rio Grande do Norte a contar com recursos federais para restaurar e ampliar estradas vicinais e construir bueiros e passagens molhadas, mas é o único que não vai receber recursos intermediados pelo governo estadual.


O prefeito Ivan Lopes Júnior (PP) já obteve o repasse diretamente do Ministério da Integração Nacional, são cerca de R$ 8 milhões. “Como já vivenciei o mesmo problema em 2008, tratei de compor imediatamente a Defesa Civil e preparar um projeto para levar para Brasília”, disse ele.Ivan Junior era secretário municipal de Saúde na gestão do então prefeito Ronaldo Soares e este ano, logo depois que assumiu a prefeita, em janeiro, autorizou a Defesa Civil do município a mapear, por exemplo, as áreas de risco e os locais mais propícios a sofrerem prejuízos com as enchentes.Segundo o prefeito do Assu, uma das medidas tomadas agora, é a construção de casas em locais mais altos das áreas afetadas.


Para ele, os anos de estiagem levaram as pessoas a construírem suas casas às margens dos mananciais de águas e, principalmente, do rio Açu, que banha todo o município.Outro problema, segundo o prefeito, é que o fato de Assu ser o município com o quarto maior território no Estado – com 1.269 metros quadrados – o atendimento à população demanda muitos recursos. Segundo ele, muitas comunidades ficaram isoladas pelas cheias, devido o estrago de 200 quilômetros de estradas municipais.Ele diz que a prefeitura vai construir 125 casas e recuperar 800 moradias.


O trabalho não é rápido, porque todas têm de ser vistoriadas uma a uma. “As obras também atrasaram por causas das chuvas, choveu aqui até o mês passado”, explicou ele.O prefeito ainda informou que em 21 de maio já havia entregue o projeto de recuperação da infraestrutura do município ao Ministério da Integração Nacional e já em julho os recursos tinham entrado na conta do município.Para ele, o problemas das cheias em Assu devem-se também ao assoreamento do rio Piranhas-Açu - “hoje o rio parece um prato”, disse ele, porque as águas pluviais ao invés de escoar pelo centro do leito, ilhas são formadas e o percurso das águas seguem a sua margem, inundando ruas e casas construídas ao lado dele.


A solução seria a dragagem do rio, cujo projeto custa em torno de R$ 1,5 milhão e pode ser financiado pelo Departamento Nacional de Obras Contra Seca (Dnocs). O difícil é conseguir os recursos para a obra - “é muito cara” -, está estimada em torno de R$ 30 a R$ 40 milhões.O desassoreamento dos 21 quilômetros do rio Pataxó, segundo o prefeito Leonardo Medeiros, também resolveria o problema das inundações de Ipanguaçu. Tal pedido foi feito por ele ao presidente Lula, quando da inauguração de sete Institutos Federais de Educação do RN, no fim de agosto, naquela cidade do Vale do Açu




fonte: TRIBUNA DO NORTE / Valdir Julião - Repórter

AS ÚTIMAS NOTICIAS DO FERIADÃO.

  • GOVERNO DO ESTADO RECEBERÁ MAIS DE R$ 120 MILHÕES PARA EDUCAÇÃO PROFISSIONALIZANTE

Na manhã de ontem sexta-feira (4), foram apresentados os detalhes do Programa Brasil Profissionalizado em fase de implantação no Rio Grande do Norte. De imediato, o Estado receberá um aporte de investimento da ordem de R$ 41 milhões, já liberados pelo governo federal, para ser aplicados em 82 escolas da rede estadual de ensino. Destas, 56 serão ampliadas e melhoradas. Outras 26, além das ampliações, também receberão seis laboratórios básicos para estudos e pesquisas, sendo transformadas em centros de formação profissionalizante. O vice-governador Iberê Ferreira de Souza representou a governadora Wilma de Faria na solenidade. O Programa é voltado única e exclusivamente para o ensino médio, integrando-o ao ensino profissional. No total, até 2011 o Rio Grande do Norte receberá mais de R$ 120 milhões. A meta é ampliar e reformar 225 escolas potiguares, transformar 74 outras em centros profissionais com a implantação de seis laboratórios básicos e construir 10 novos centros propriamente ditos. Estes, além dos seis básicos, receberão mais dois laboratórios específicos e foram especialmente projetados para atender as demandas as quais servirão. Os 10 novos centros serão construídos em Natal (2), São Gonçalo do Amarante (2), Parnamirim, Mossoró, Ceará-Mirim, Alto do Rodrigues, Baraúna e Tibau do Sul. O Vice Governador disse que a qualificação é fundamental para os jovens do Rio Grande do Norte para que ele possa ter condições de enfrentar o mercado de trabalho.

(REPORTAGEM IBERÊ FERREIRA

A governadora Wilma de Faria falou sobre a importancia desses recursos do Governo Federal para a adaptação das escolas estaduais ao o ensino profissioanizante dando ênfase ao fato que o Rio Grande do Norte está sendo o primeiro estado do país a realizar essa parceria com o ministério da educação.

(REPORTAGEM – VILMA DE FARIA

Ao todo, as escolas do RN serão contempladas com 272 novos cursos profissionalizantes. Os projetos pedagógicos de cada um foram elaborados de acordo com os arranjos produtivos locais, já que a idéia central se baseou no aproveitamento das vocações profissionais de cada região. Na mesma solenidade, realizada no Auditório Angélica Moura, da Secretaria Estadual de Educação e Cultura (Seec), também foi entregue uma nova frota de veículos. São 24 carros novos, que atenderão as necessidades das Diretorias Regionais de Educação (Direds), e também serão utilizados no transporte de técnicos da secretaria, em trabalhos pedagógicos. O Governo do Estado investiu R$ 935 mil na compra de vinte corsas classic life da Chevrolet e quatro microônibus da marca Peugeot, com capacidade para 16 pessoas. A aquisição vai atender a uma antiga demanda, que atende hoje mais de 700 escolas da rede estadual de ensino, aumentando conseqüentemente a fiscalização e levando projetos pedagógicos a municípios mais distantes da capital.
fonte: RÁDIO PRINCESA DO VALE
  • VI FEIRA DE NEGÓCIOS DO VALE DO ASSU FOI LANÇADA COM SUCESSO
O Governo do Estado do Rio Grande do Norte lançou ontem à noite no restaurante Dida. Tom, na cidade do Assu, a sexta edição da Feira de Negócios do Vale do Assu, com a presença de parceiros do evento que já se consolidou como o maior do estado, dentro do projeto criado pelo governo estadual. Alem dos parceiros a solenidade de apresentação contou também com uma quantidade expressiva de empresários da cidade sede do evento e da região do vale do Assu. O Secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico (SEDEC) Segundo de Paula, se fez presente lançamento e falou da importancia da Feira de Negócios do Vale do Assu para a economia do Rio Grande do Norte.

(REPORTAGEM – SEGUNDO DE PAULA

O Secretário Municipal de Indústria e Comercio da Prefeitura do Assu, Francisco Paulo de Moraes que não ocasião representou o prefeito Ivam Junior disse que a o município vive a expectativa de mais uma vez superar a edição anterior do projeto e que a prefeitura está inserida na iniciativa para ser uma parceira presente em todas as ações.

(REPORTAGEM – FRANCISO PAULO MOREAES

A Ex-presidente da CDL/Assu, engenheira Maria Lucicléia Cavalcante, que já teve a oportunidade de conduzir o evento por duas ocasiões parabenizou o novo presidente o empresário Wild Diniz pelas inovações apresentadas durante o evento de lançamento e se colocou a disposição para colaborar com o projeto.

(REPORTAGEM – WILD DINIZ

Já o atual presidente da entidade lojista da cidade do Assu, empresário Wild Diniz fez referencia aos parceiros do evento e disse que alem de viver a expectativa de realizar a maior feira de negócios já realizada na região espera também desde já a colaboração de todos os setores pelo sucesso do evento e o desenvolvimento do vale do Assu.

(REPORTAGEM – LUCICLÉIA CAVALCANTE
fonte: RÁDIO PRINCESA DO VALE
  • GOVERNO AUTORIZA CONCURSO PARA DETRAN
Uma das exigências na última greve dos funcionários do Detran, o concurso público deve ser finalmente realizado. A Governadora Wilma de Faria autorizou a realização do processo seletivo destinado ao preenchimento das vagas do quadro de pessoal do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte. A licitação para a banca será aberta pela Secretaria Estadual de Administração e dos Recursos Humanos (Searh), por intermédio da Comissão Especial de Concursos. Este concurso é um dos mais aguardados, visto que o último ocorreu na década de 70. Desde então, o quadro de funcionários do órgão foi ficando defasado. A demanda de serviços do Detran vem crescendo e não há servidores suficientes para atender à procura. O concurso pretende suprir as necessidades de pessoal para atendimento ao público. Serão ofertadas vagas para Assessor Jurídico, Assessor Técnico, Assistente Técnico, Motorista, Vistoriador/Emplacador, Eletricista Programador, Programador Visual, Agente de Atividades Operacionais, Analista de Suporte e Programador.
fonte: RÁDIO PRINCESA DO VALE
Aconteceu na manhã de hoje 6 de setembro, na avenida Senador João Câmara, a Blitz ‘Salve a Nossa Matriz’.A mobilização foi uma estratégia de divulgação da campanha visando sensibilizar a população para fazer doação financeira para as obras de recuperação da estrutura do telhado da Igreja Matriz de São João Batista, em Assú.
Em cerca de duas horas de blitz, os motoristas que passaram na avenida receberam folhetos da campanha e alguns contribuíram com pequenas doações financeiras.As doações podem ser feitas na conta corrente 24.770-7, agência 0214-3, Banco do Brasil.
  • Eles são os melhores
    Brasil de Dunga atropela Argentina de Maradona
Desde que nasce, o brasileiro tem certeza que vive no país do futebol e que a nossa Seleção é a melhor do mundo. Ontem à noite esse sentimento ficou mais forte depois do maior clássico do futebol mundial.

Por isso ganhar da Argentina é bom demais. Com a vitória de 3 a 1, além de empurrar a Argentina para o sufoco, o Brasil carimbou antecipadamente o passaporte para a Copa de 2010.
A noite foi de alegria para os 11 titulares de Dunga e de tristeza e humilhação para os comandados de Maradona.
  • Brasil terá vacinação contra gripe suína em abril

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou uma licitação internacional para a compra de vacinas contra a gripe suína, visando ao próximo inverno. Segundo Temporão, o ministério pediu um crédito de R$ 2,1 bilhões que está sendo liberado para comprar vacinas, medicamentos e ampliar leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). "Temos que pensar dentro de uma estratégia visando a uma nova onda possível (da gripe suína) no inverno que vem. Assim, em abril vamos vacinar a população brasileira contra a H1N1", disse.

* Com informações da Agência Estado

  • Vaquejada em Ipanguaçu

Neste último final de semana 05 de setembro, aconteceu a vaquejada no parque Nossa Senhora de Lourdes, no Parque de João Bosco e Família, a festa reuniu vários vaqueiros do vale e da cidade.
A festa ficou por conta da Banda Pode Balançar.