i

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Prefeitura de Ipanguaçu promovera ação no Dia Nacional de Combate ao Tabagismo


Nesta terça-feira (31) em Ipanguaçu, a prefeitura do município promoverá uma série de atividades coltadas à prevenção e ao controle do tabagismo. A ação, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação e Saúde, integra a programação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Tabagismo.

Segundo a coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE), Almeci Dantas, os alunos das escolas municipais localizadas nas comunidades de Pataxó, Pedrinhas e Arapuá serão alertados por profissionais da Saúde sobre os malefícios provocados pelo tabagismo. Também haverá apresentações e panfletagens de conscientização sobre o tema no centro da cidade, a partir das 9 horas da manhã.

Dependência

Em apenas um cigarro são encontradas cerca de 4.720 substâncias tóxicas. Em conjunto elas são responsáveis por desenvolverem câncer, doenças cardiovasculares e pulmonares. O consumo de tabaco mata anualmente 5,1 milhões de pessoas ao redor do planeta, mais que a soma das mortes por AIDS, cocaína, heroína, álcool, suicídios e acidentes de trânsito.

O vício causa cansaço por falta de oxigênio nas células, dor e peso na cabeça, rouquidão e irritação na garganta, tosse, agulhadas no peito e redução dos mecanismos de defesa do sistema respiratório, deixando o fumante mais propenso a infecções e gripes. Como se não bastasse, aumenta o risco de envelhecimento e rugas nas mulheres, além de câncer da garganta.

Prefeitura mantém abertas as inscrições para cursos do Profuncionário até esta terça-feira

Estão abertas até amanhã (31), as inscrições para o Programa de Formação Inicial em Serviços dos Profissionais da Educação Básica dos Sistemas de Ensino Público (Profuncionário).

Podem realizar a inscrição os profissionais que atenderem aos seguintes requisitos: Ser servidor efetivo da rede pública estadual de ensino; possuir o ensino médio ou equivalente, ou estar em fase de conclusão; mínimo de quatro meses de experiência no exercício de sua função quando da data da inscrição para o curso; permanência na função durante o curso.

A secretária de Educação Jeane Dantas destaca que o programa tem como objetivo qualificar as ações desenvolvidas pelos servidores na escola e ampliar o nível de escolarização desses trabalhadores. “Nosso intuito é que as ações desenvolvidas na Educação em nosso município sejam permanentemente otimizadas, de forma a atender plenamente à nossa população” frisou a secretária.

O curso tem carga horária de 1260 horas, com aulas à distância e presenciais, além de 300 horas destinadas à prática profissional supervisionada.

As inscrições podem ser feitas entre as 8 horas e às 13 horas desta terça-feira, na Secretaria Municipal de Educação. Os servidores devem estar munidos de documentos pessoas para as inscrições.

O programa é destinado à formação de funcionários não docentes da Educação, nos sistemas de ensino público, efetivos (concursados), estaduais, municipais, da União e em exercício na educação básica pública, porteiros, merendeiros, garçons, auxiliares de serviços gerais, zeladores, jardineiros, vigilantes, motoristas, cozinheiros, assistentes de alunos, secretários escolares, auxiliares de secretaria, auxiliares e assistentes administrativos para as habilitações: gestão escolar, alimentação escolar, multimeios didáticos, meio ambiente e manutenção da infraestrutura escolar.

Famílias atingidas pelas enchentes iniciam volta para casa. Preocupação agora é recuperar danos causados pelas enchentes

Obras de recuperação de infraestrutura e construção de casas em áreas livres de riscos estão orçadas em mais de R$ 2 milhões

Bairro Maria Romana
Fortemente castigado pelas chuvas e pela consequente cheia do Rio Pataxó, o município de Ipanguaçu tem buscado retornar à normalidade. Os principais desafios, no momento, são reparar os danos sofridos e conseguir que as obras de prevenção, que serão empreendidas com recursos prometidos pelo Governo Federal, sejam realizadas o mais rapidamente possível.


“Estamos trabalhando, envidando o melhor dos nossos esforços, para que Ipanguaçu volte a viver o seu cotidiano normal. Contamos com o importante apoio do Governo Federal nesse sentido e estamos trabalhando para que as obras de prevenção sejam iniciadas logo, para que a população de Ipanguaçu não seja mais refém das condições climáticas”, afirmou o prefeito Leonardo Oliveira.

Das 163 famílias que foram obrigadas pelas águas a deixarem suas casas, 67 ainda não retornaram. Desse total, 26 estão em abrigos municipais e 41 em casas de parentes, amigos ou cedidas. “Dois bairros ainda tem pontos alagados, o Maria Romana e o Ubarana. Lá há casas ainda sem condições de moradia, seja por estarem ainda alagadas ou por terem tido suas estruturas comprometidas”, afirmou o presidente da Defesa Civil Municipal, Luiz Alberto Rocha.

Das dez escolas da Rede Municipal de Ensino, seis tiveram suas aulas interrompidas para que parte dessas famílias pudessem ter um teto provisório. Na semana passada uma voltou a receber alunos. Na última quinta-feira (26), mais duas foram reativadas. A expectativa da Secretaria de Educação de Ipanguaçu é que pelo mais uma tenha seu funcionamento normalizado já na próxima semana.

“Duas das nossas escolas, nas comunidades rurais de Tabuleiro Alto e Língua de Vaca, só poderão voltar a funcionar quando as estradas danificadas pelas chuvas forem recuperadas. Como ainda estamos no período chuvoso, não há como definir um prazo exato, mas queremos reativá-las logo”, disse a secretária de Educação Jeane Dantas.

O problema das estradas atinge diretamente as mais de 2 mil famílias que residem nas 13 comunidades rurais que chegaram a ficar ilhadas durante o ápice das enchentes de Ipanguaçu. O acesso à essas áreas só era possível através do uso de canoas, disponibilizadas com canoeiros pela prefeitura. Hoje, com o recuo das águas, vêem-se os estragos: as estradas estão precárias, prejudicando os deslocamentos da população.
Bairro Ubarana

Esses e outros danos estão todos listados em um detalhado relatório elaborado pela Defesa Civil do Município, Corpo de Bombeiros e por engenheiros do Ministério da Integração Nacional, que passaram a última semana no município, avaliando os problemas causados pelas águas.

O relatório, encaminhado na última quinta-feira (26) à Brasília, prevê obras de recuperação de casas e construção de novas unidades habitacionais em áreas livres de riscos; a recuperação das vias e estradas do município; entre outras providências. O total de recursos solicitados pela equipe técnica ao Governo Federal para o restabelecimento da normalidade em Ipanguaçu é de pouco mais de R$ 2 milhões.

Governo Federal prevê o investimento de R$ 7,3 milhões para obras de prevenção em Ipanguaçu


Prioridade máxima. Assim foi definida a importância da obra de dragagem do assoreado Rio Pataxó, que inundou diversos pontos do município de Ipanguaçu, a 205 quilômetros de Natal. “A obra de dragagem do Rio Pataxó é prioridade máxima para o Ministério da Integração Nacional e assim que a proposta for registrada no SICONV (portal de convênios do Governo Federal) vamos fazer o empenho e conveniar a obra”, afirmou no dia 11 de maio o diretor do Departamento de Reabilitação e Reconstrução da Secretaria de Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, coronel Ivan Fredovino Ramos Júnior, em reunião com o prefeito Leonardo Oliveira e a deputada federal Fátima Bezerra.

A primeira etapa das obras está orçada em R$ 7,3 milhões e o convênio deve ser assinado entre o governo do Estado e o ministério da Integração. Para o prefeito Leonardo Oliveira as obras devem ser iniciadas o mais rapidamente possível, de forma a evitar que a população e a economia de Ipanguaçu voltem a ser abalados pelas águas no próximo ano.

RN conquista seis medalhas nos Jogos Nacionais do Sesi

A gerente de Cultura, Esportes e Lazer do SESI-RN Daniella Cerveira, considerou positiva a participação potiguar no evento.


Assessoria de Imprensa
Felipe Fernandes V. de Araújo (Petrobras) – Ouro -Xadrez
O Rio Grande do Norte conquistou seis medalhas nos Jogos Nacionais do SESI (Serviço Social da Indústria): uma de ouro, no xadrez, uma de prata, na natação e quatro de bronze, no tênis de quadra e natação. Além disso, dois representantes do estado, Felipe Fernandes V. de Araújo, da Petrobras, e Maria Celi, da Cosern, se classificaram, respectivamente, para os mundiais de xadrez e tênis de quadra. Felipe ficou com a medalha de ouro e Celi com a de bronze.

A delegação do estado contou com 43 trabalhadores, sendo 20 mulheres e 23 homens de 14 empresas: Coteminas, Coats, Guararapes, Cosern, Correios, Petrobras, Paiva Gomes, Bom Frigo, SS Construções, Vicunha, Potigás, Aficel, Tenace e Cabo Telecom. Os atletas disputaram em cinco modalidades: natação, xadrez, tênis de mesa, tênis de quadra e atletismo.

A gerente de Cultura, Esportes e Lazer do SESI-RN Daniella Cerveira, considerou positiva a participação potiguar no evento. “Para o nível da competição, que é muito alto, nossa delegação se saiu muito bem”, disse.

Segundo Daniella, é importante frisar que o objetivo maior dos Jogos não é ganhar medalhas, mas incentivar e divulgar a adoção de hábitos saudáveis por parte dos trabalhadores. Os investimentos em atividades esportivas melhoram a qualidade de vida e ajudam a desenvolver a criatividade, o espírito de equipe, a solidariedade, a perseverança e a liderança. “Essas qualidades são vitais para o aumento da produtividade das empresas”, explica Daniella.

Este ano os Jogos Nacionais do SESI reuniram 1.070 trabalhadores brasileiros, representantes de cerca de 200 empresas. O torneio foi realizado na cidade de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador, entre 25 e 28 deste mês.

A cidade também sediou os campeonatos nacional e mundial de tênis de quadra. Organizado pela Confederação Esportiva Internacional do Trabalho (CSIT), o torneio internacional contou com trabalhadores do Brasil, França, Itália, Bulgária, Finlândia, Dinamarca, Rússia e Áustria.

Quadro de medalhas

  1. Felipe Fernandes V. de Araújo (Petrobras) – Ouro -Xadrez
  2. Maria Celi (Cosern) – Bronze - Tênis de Campo
  3. Josimar Ferreira de Souza (Potigás) – Bronze - Tênis de Quadra
  4. Felipe Sérgio, Josealdo Dantas, Cristiano Gurgel e André Lucena (Petrobras) - Bronze - Nado (revezamento 16+)
  5. Leopoldo Bonifácio Gurgel (Aficel) - Prata - Nado (50 metros)
  6. Thiago André Fernandes (Potigás) - Bronze - Nado (50 metros peito 16+)
Fonte: Nominuto.com

Regulamentação das ZPAs será discutida em audiências públicas

As minutas para a regulamentação das Zonas de Proteção Ambiental (ZPAs) e dos Instrumentos de Ordenamento Urbano, elementos constituintes do Plano Diretor de Natal, vão ser discutidas em audiências públicas a serem realizadas nos dias 1º e 3 de junho deste ano.

Propostas pela Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), as audiências têm como objetivo levar a discussão do tema junto à população, antes de seguir para a Câmara Municipal do Natal.

As audiências públicas ocorrem no auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no bairro de Lagoa Nova. A primeira delas vai ser no dia 1º de junho, das 8h às 14h, e tratará especificamente sobre as ZPAs.

De acordo com o arquiteto e urbanista do Departamento de Planejamento Urbanístico e Ambiental da Semurb, Daniel Nicolau, a discussão do tema é importante, pois incide diretamente sobre a qualidade de vida da população.

"As ZPAs são zonas especiais instituídas pelo Plano Diretor para a preservação, manutenção ou recuperação de uma paisagem ambiental e patrimônio histórico, em que se restringe o uso o ocupação do solo. Em Natal, existem dez zonas de proteção, cada uma com características importantes para o equilíbrio ambiental da cidade, como áreas de recarga e afloramento de aquífero, além de fauna e flora locais e ambientações históricas", explica Nicolau.

Há 27 anos, ou seja, desde 1984, ano em que as Zonas de Proteção Ambiental foram instituídas que aguardam pela regulamentação.
Os outros instrumentos foram criados com o advento do Estatuto das Cidades e inseridos no Plano Diretor em 2007, como é o caso da Transferência de Potencial Construtivo, Outorga Onerosa, Planos Setoriais entre outros, que também serão discutidos em audiência, estes últimos no dia 3 de junho, também no auditório do Sebrae.

Das dez zonas, cinco já são regulamentadas: a ZPA-1 (San Vale), ZPA-2 (Parque da Dunas), ZPA-3 (Rio Pitimbu), ZPA-4 (Guarapes) e a ZPA-5 (Lagoinha). Ainda de acordo com Daniel Nicolau, o trabalho da Semurb consistiu em criar as minutas para a regulamentação das zonas restantes e revisar o texto da ZPA-3 e ZPA-4. Todas as minutas estão disponíveis para consulta na biblioteca da secretaria.

"Existem sete minutas finalizadas para o processo de apreciação e discussão: a ZPA-6 (Morro do Careca), a ZPA-7 (Forte dos Reis Magos), a ZPA-8 (Ecossistema Manguezal e Estuário do Potengi/Jundiaí), a ZPA-9 (Ecossistema de Lagoas e dunas ao longo do rio Doce) e a ZPA-10 (Farol de Mãe Luíza e seu entorno), além das revisadas que são a ZPA-3 e ZPA-4", acrescenta Daniel Nicolau.

Fonte: O mossoroense