i

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Orquestra Sanfônica do Assu se apresenta em Pataxó



Esteve presente na noite de hoje(28), na praça São Pedro na comunidade de Pataxó, a Orquestra Sanfônica do Assú. De iniciativa independente o projeto levou a alegria da cultura popular aos moradores e visitantes da comunidade.

Sob a coordenação de Gilmar Lopes e a participação de 22 componentes, o grupo foi criado em 24 de outubro de 2012 e está prestes a completar 10 meses de formação, dessa forma se prepara para comemorar seu primeiro aniversário com festividades a se realizar no cine Teatro de Assú.

Recentemente a orquestra visitou Exú-PE cidade natal de Luiz Gonzaga e produziu um DVD com o título “Orquestra Sanfônica de Assu/RN em Exú terra de Luiz Gonzaga Rei do Baião”, que fez parte do repertório da noite, além de Dominguinhos e músicas de Roberto Carlos e outras canções da MPB. O evento fez parte de um circuito de apresentações no Vale do Açu e reuniu mais de 100 pessoas ao ar livre, que se emocionaram com o mais nobre instrumento da cultura popular nordestina: a sanfona.

Fotos/Fonte: Allyson Rocha

Blog - Você também pode colaborar com o Blog Ipanguaçu News enviando o que aconteceu em seu bairro ou comunidade em forma de texto, podendo acrescentar fotos e vídeos. Basta mandar a sua notícia para o nosso e-mail.  Clique aqui e saiba como sua informação pode vira noticia, no quadro "Você no Ipanguaçu News". 

Festival do folclore acontece neste sábado em Ipanguaçu e homenageará Câmara Cascudo




Promover a cultura popular do povo do Rio Grande do Norte é o principal objetivo do IV Festival do Folclore que tem como tema este ano “Pelos Caminhos da Cultura Potiguar”, que rende homenagens também ao grande folclorista do estado Luiz Câmara Cascudo.

Segundo o Secretário de Cultura e Turismo, Fernando Neto, o festival faz parte da parceria que envolve as Secretarias de Educação e a de Trabalho, Habitação e Assistência Social. “Contaremos com a participação de alunos das escolas e de programas sociais que participarão de exposição com contos vivos de Câmara Cascudos e apresentações culturais no palco principal. Aguardamos com expectativa está programação que chega a sua quarta edição” fala o secretário. 

O festival está marcado para este sábado (31) às 19h na Praça de Eventos José Medeiros. A expectativa é de que mais de 2 mil alunos participem da programação.

Etapa municipal do programa Atleta na Escola classifica alunos para etapa estadual


Alunos das escolas municipais de Ipanguaçu estiveram participando da etapa municipal do programa “Atleta na Escola”  que objetiva incentivar a prática esportiva nas instituições de ensino para a de democratização do acesso ao esporte e estimular novos atletas a formação nas modalidades. Os classificados segue agora para etapa estadual. 

A coordenadora da Secretaria de Educação responsável pelo programa no município de Ipanguaçu, Janilene Araújo, conta que as etapas escolares contaram com a participação de mais de 200 adolescentes das dez unidades escolares, que se classificaram para a etapa municipal, sendo que quatro alunos representarão o município na etapa estadual, “contamos com a boa participação dos alunos, quatro alunos em seis categorias representará a cidade na etapa estadual que ainda não tem data definida” fala a coordenadora. 


A aluna Synthia Jorsany Neres de Oliveira da Escola Municipal Profª. Francisca da Salete Ribeiro Barreto no Bairro Ilha Grande foi classifica em primeiro lugar na corrida de 100m feminino e no salto em distância. O aluno Gabriel Luiz de Souza Silva também da mesma escola ficou em primeiro lugar na corrida de 100 metros, masculino, e no salto em distância. Os atletas Suiane Gomes Rodrigues da Escola Municipal Julieta Moura Souza em Arapuá ficou em primeiro lugar na corrida de 3.000m, feminino, e no masculino Railson Pereira F. da Costa classificou na primeira posição. 

Dilma critica preconceito contra cubanos

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff criticou hoje (28) os que têm preconceito contra a presença dos médicos cubanos no Brasil. Em entrevista a rádios de Minas Gerais, ela ressaltou que há também médicos de outros países, além de Cuba. A presidenta reiterou que os estrangeiros estão no Brasil para desempenhar o trabalho que os médicos brasileiros não querem fazer. 

"É um imenso preconceito sendo externado contra os cubanos. É importante dizer que os médicos estrangeiros, não só cubanos, vêm ao Brasil para trabalhar onde médicos brasileiros formados aqui não querem trabalhar”, disse ela.

Ontem (27), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) solicitou à Procuradoria-Geral do Trabalho investigação da relação de trabalho dos profissionais que atuarão pelo Mais Médicos. A entidade alega que o fato de os médicos não revalidarem os diplomas vai causar restrição de locomoção, o que, segundo a entidade, é uma das características do trabalho escravo.

Pelas regras do governo, todos os profissionais do Mais Médicos receberão uma “bolsa formação” pelo serviço nas regiões carentes. Não haverá contrato de trabalho. O Ministério da Saúde é favorável à concessão de pagamento por intermédio de bolsa porque os médicos farão uma especialização na atenção básica ao longo dos três anos de atuação no programa.

No caso dos médicos cubanos, eles atuarão no Brasil em regime diferente dos que se inscreveram individualmente no Mais Médicos. O Ministério da Saúde brasileiro firmou acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para que a entidade internacional buscasse parcerias para a vinda de médicos para o país. Pelo acordo, a Opas fez acordo com Cuba, prevendo inicialmente a vinda de 4 mil médicos cubanos. Os primeiros 400 profissionais desse acordo a chegarem no país vão atuar em parte das 701 cidades que não receberam inscrições individuais de médicos.

No acordo, os repasses financeiros serão feitos do Ministério da Saúde para a Opas. A entidade repassará as quantias ao governo cubando, que pagará os médicos. Inicialmente nem a Opas nem o Ministério da Saúde souberam especificar quanto dos R$ 10 mil pagos por médico será repassado para os profissionais, porém, o secretário adjunto de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Fernando Menezes, disse depois que a remuneração ficaria entre R$ 2,5 mil e R$ 4 mil.

Tribuna do Norte