i

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Prefeito de Ipanguaçu celebra com servidores o Dia do Agente Comunitário de Saúde

Comemorado nesta terça-feira (04), o Dia Nacional do Agente Comunitário de Saúde foi celebrado em Ipanguaçu em um almoço de confraternização que reuniu o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, a secretária municipal de Saúde, Sumaira Fonseca, e os agentes comunitários de saúde e endemias do município.

De acordo com o prefeito Leonardo, o agente comunitário contribui para a valorização do diálogo entre a comunidade e o sistema de Saúde. “É um trabalhador que atua como um agente de comunicação. São pessoas da comunidade, capacitadas para fazer o trabalho de prevenção e promoção à Saúde. Nós os consideramos extremamente importantes”, disse o prefeito.

A profissão do Agente Comunitário de Saúde (ACS) foi legalizada pelo Governo Federal no ano de 2002 (Decreto Lei nº 10.507). Atualmente, quase 40 profissionais atuam nas áreas urbana e rural de Ipanguaçu, visitando famílias, promovendo saúde com cidadania.

Para o diretor do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde, Carlos Rondnny, momentos como estes são fundamentais. “Nossa categoria hoje está sendo valorizada como nunca. A prefeitura nos respeita e é ciente da nossa importância. Jamais tivemos um momento como este, antes”, afirmou Rondnny.

De fato, a prefeitura de Ipanguaçu tem se preocupado em dar as melhores condições de trabalho possíveis para a categoria, o que fica claro com iniciativas simples, como a distribuição de protetores solares e vestimentas adequadas para o exercício de suas funções para cada um deles, que tanto tempo passam expostos à radiação solar.

“Parabenizo os agentes comunitários de saúde pela data comemorativa, eles que são profissionais essenciais na tarefa de tornar real o conceito de cidadania. Os ACS são o espírito da atenção básica, pessoas da comunidade capacitadas para fazer o trabalho de prevenção e promoção à saúde. Eles contribuem muito para a melhoria da qualidade de vida das comunidades”, ressalta o Leonardo.

Anac adia para sexta-feira decisão sobre o aeroporto

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) adiou para a próxima sexta-feira a decisão sobre o julgamento do recurso administrativo interposto pelo Consórcio Aeroportos Brasil (Grupo MPE) contra o resultado do leilão para a concessão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, vencido pelo consórcio Inframérica. A decisão da Anac era esperada para ontem.

Adriano AbreuO aeroporto foi leiloado em agosto e, por enquanto, tem as obras executadas por homens do ExércitoO aeroporto foi leiloado em agosto e, por enquanto, tem as obras executadas por homens do Exército

Através da assessoria de comunicação, a Anac alegou que ainda analisa o recurso e a 'contrarrazão' apresentada pelo Consórcio Inframérica, mas não forneceu maiores detalhes sobre o assunto nem respondeu à indagação da TRIBUNA DO NORTE sobre as possíveis implicações do caso para o cronograma do projeto. A homologação do resultado do leilão, prevista para hoje, não será cumprida.

Caso a Anac acate o recurso - e desclassifique o consórcio Inframérica, a comissão de licitação do leilão terá de analisar a documentação apresentada pelo MPE para só depois disso homologar o resultado do leilão. A equipe de reportagem tentou entrar em contato com o vice-presidente da Engevix, José Antunes Sobrinho, para saber que 'contrarrazão' a empresa apresentou e comentar o adiamento da decisão, mas não obteve êxito. O adiamento do julgamento do recurso pegou de surpresa o Grupo MPE. O diretor Segismar Pagotto revelou que havia marcado uma reunião para hoje, na qual avaliaria a decisão da Anac, mas preferiu não comentar as consequências do adiamento.



LEILÃO

O leilão do aeroporto, que ocorreu em 22 de agosto na sede da BM&FBovespa, em São Paulo, foi marcado por uma disputa acirrada entre quatro consórcios: o Aeroportos Brasil (composto pela empresas MPE e Instituto de Transportes Aéreos do Brasil); consórcio ATP Contratec (composto pelas empresas Triunfo e FCC Construction); consórcio Aeroleste Potiguar (componentes não divulgados) e consórcio Inframérica, que venceu a licitação.

Dos quatro, dois seguiram para o leilão de viva voz, a última fase da disputa: Aeroportos Brasil, com lance inicial de R$75 milhões, e o Inframérica, com lance inicial de R$132,5 milhões. O Aeroportos Brasil, liderado pelo Grupo MPE, chegou a oferecer R$166 milhões pela concessão. Entretanto, o Inframérica deu lance de R$170 milhões e arrematou o aeroporto. O valor oferecido foi três vezes maior que o mínimo estabelecido para o leilão (R$ 51,7 milhões).

O valor a ser aplicado não para por aí. O vencedor da licitação terá de desembolsar cerca de R$650 milhões para concluir o aeroporto. Em contrapartida, poderá 'explorar' os terminais durante 28 anos, sendo três anos dedicados a conclusão. O aeroporto de São Gonçalo do Amarante é o primeiro a ser incluído no plano de privatização. As obras de infraestrutura básica, como drenagem e as pistas, vêm sendo executadas pelo Exército. A Infraero já investiu cerca de R$ 155,7 milhões na obra. As pistas de pouso, decolagem e taxiamento já estão prontas.

Fonte: Tribuna do Norte

Feliz dia do Agente de Saúde para todos os agentes do Brasil

A primeira experiência de agentes comunitário de saúde, ACS, como uma estratégia abrangente de saúde pública estruturara, ocorreu no Ceará em 1987, como o objetivo duplo de criar oportunidades de emprego para as mulheres na área da seca e, ao mesmo tempo, contribuir para a queda da mortalidade infantil, priorizando a realização de ações de saúde da mulher e da criança. Esta estratégia expandiu-se rapidamente em três anos, sendo encampada pelo Ministério da Saúde (MS) mais ou menos nos mesmos moldes, em 1491. As primeiras experiências do Programa de Saúde da Família, PSF, nos moldes atuais, também surgiram no Ceará em janeiro de 1994, sendo encampadas pelo MS em março do mesmo ano, como estratégia de reorganização da atenção básica do país. A partir daí o Programa de Agentes Comunitários de Saúde, PACS, passou a ser incorporado pelo PSF. O PACS e o PSF, apesar do “P”, não devem ser vistos como programas, e sim como estratégias estruturadas, já que se propõe a reorganizar a atenção básica e não apenas aumentar a extensão de cobertura para as populações marginalizadas.


O agente comunitário de saúde assume, no cenário do sistema de saúde do país, um papel privilegiado. Seja porque as autoridades sanitárias fazem dele uma espécie de “coringa” ou “salvador da pátria”, seja porque o cotidiano demonstra que ele é o trabalhador em saúde que mais convive com os problemas sociais afetados à saúde, sendo, portanto, instrumentos imediatos da melhor política de saúde que pode haver: a prevenção.

Os agentes comunitários de Saúde são para o PSF, uma espécie de base sólida e o elo direto entre gestores e comunidades. São verdadeiros anjos da guarda de idosos, crianças, grávidas entre outros dependentes do ACS. O agente comunitário é de tamanha importância, que todo trabalho da Equipe Saúde da Família – ESF passa por eles, desde a simples consulta na comunidade de saúde, até as mais complexas visitas do médico ou enfermeira na casa do paciente. O agente está sempre juntinho da população e proporcionando humanização, o que deveria ser tratado pelo SUS como prioridade número um.
No dia 04 de Outubro, por força da lei nº 11.585, de 28 de novembro de 2007, comemora-se o Dia Nacional dos Agentes comunitários de Saúde. Em razão desta data, quero com muita alegria, em nome de toda direção do Sindicato dos Agentes de Saúde do RN, parabenizar a essa legião de anjos da guarda, pelo seu trabalho e empenho frente a essa digna profissão.

Que Deus abençoe a todos e que possa iluminar a mente dos governantes, no sentido de regulamentarem o piso nacional da categoria, e de fato, reconhecer o papel a importância de todos. Parabéns pelo seu dia.

Sumaira Fonseca
Secretária de Saúde

Carlos Rondnny Pereira Luiz
Diretor do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (SINDAS/RN)

Fiéis celebram os beatos potiguares

Centenas de católicos participaram das missas para homenagear os mártires

 Mais do que um feriado prolongado, este último final de semana foi de celebração para fiéis católicos do estado, que homenagaram os beatos potiguares mártires de Cunhaú e Uruaçu. O ponto culminante das festividades se deu ontem com a celebração da missa no Santuário dos Mártires, no bairro de Nossa Senhora de Nazaré, zona Oeste de Natal, pela manhã, e à tarde no Monumento do Mártires, em São Gonçalo do Amarante. Para católicos e religiosos, trata-se de um momento de lembrar do compromisso com sua fé.


Missa no santuário localizado no bairro de Nazaré reuniu mais de 500 pessoas Foto:Fotos: Paulo de Sousa/DN/D.A Press
Ontem pela manhã, durante a missa no Santuário do bairro Nossa Senhora de Nazaré, mais de 500 fiéis participaram da celebração pelos mártires, dirigida pelo padre Francisco Flávio, da cidade de Canguaretama (a qual pertence a praia de Barra de Cunhaú). Entre eles estava a assistente social Mirna Sobral, 60 anos. Para ela, esse foi um momento de relembrar a fé dos mártires, que deram a sua vida por convicção naquilo em que criam. Na opinião do comerciário Magnus Augusto Câmara, 57, também é um momento de conscientização dos católicos quanto à sua fé. "Os mártires estão vivos em nossos corações", acrescenta. Para o estudante José Valdemar, a celebração também estimula a prática da própria fé, pois "nos ensinam que, mesmo diante das dificuldades, devemos colocar Deus em primeiro lugar".

O diácono José Anchieta, do Santuário dos Mártires, conta que a história dos mártires começou em 16 de julho de 1645, época em que o Rio Grande do Norte estava sob domínio holandês. Segundo o relgioso, tropas de militares holandeses, protestantes calvinistas, juntamente com índios potiguares e tapuias invadiram a capela de Nossa Senhora das Candeias, em Cunhaú, durante a missa de domingo. Ali estavam o vigário André de Soveral e outras 70 pessoas, entre homens, mulheres e crianças, que foram massacrados.

Naquele mesmo ano, conforme relata o diácono, fiés católicos de Natal decidiram se refugiar às margens do Rio Uruaçu, onde formaram um pequeno povoado, liderados pelo pároco da capital, o padreAmbrósio Francisco Ferro. No dia 3 de outubro, no entanto, a pequena vila foi invadida também por tropas holandesas, com apoio dos índios potiguares e janduís. Ali foram mortos 120 pessoas, juntamente com o padre.

Em 5 de março de 2000, a beatificação dos mártires foi oficializada pelo então papa João Paulo II, na Praça São Pedro, no Vaticano. Em 6 de dezembro de 2006, foi sancionada a lei que tranformou o dia 3 de outubro em feriado estadual. Na data em que celebra os mártires, no ano de 2009, foi inaugurado o Santuário dos Mártires, em Natal.

Para José Anchieta, o feriado é um momento de lembrar do sacrifício e do martírio cruel dos irmãos como uma forma de testemunhar a sua fé. "A morte dos nossos irmãos foi motivada pelo ódio à fé que professavam, pois eles não queriam se converter ao protestantismo nem se rebelar contra a própria pátria".

À tarde, uma romaria de fiéis saiu do Santuário dos Mártires, com ônibus fretados pelos religiosos católicos, ao Monumento erguido em Uruaçu, onde as festividades foramencerradas com a missa celebrada pelo Arcebispo Dom Matias Patrício de Macêdo. Antes disso houve um show com a banda católica Nova Aliança e, em seguida, com a cantora Maria do Rosário. Assim encerraram as comemorações que tiveram início desde 23 de setembro, na paróquia do Beato André de Soveral, em Emaús, município de Parnamirim.
 
Fonte: Diário de Natal/Paulo de Sousa

Greve nos Correios continua


A forte resistência dos trabalhadores dos Correios, em greve por tempo indeterminado, obrigou a ECT a reabrir as negociações.

Após se utilizar de todos os tipos de ameaças e punições aos bravos trabalhadores dos Correios, a Empresa resolveu protocolar pedido de intermediação do TST.
A audiência de conciliação já está marcada para esta terça-feira 3ª feira, 4/10, às 16h00.

O SINTECT/RN considera de fundamental importância que todos os trabalhadores em greve, permaneçam firmes e fortes e convençam os companheiros que ainda insistem em permanecer em suas atividades laborais a aderirem ao movimento paredista, antes tarde do que nunca, “para que possamos atingir os nossos objetivos”

Publicado por Robson Pires,