i

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Enchentes: Remoção de vegetação do leito do Rio Pataxó é esperança de “inverno” tranquilo em Ipanguaçu. Trabalho foi concluído nesta sexta

Encerraram-se na tarde desta sexta-feira (10) os trabalhos de limpeza do leito do Rio Pataxó, no município de Ipanguaçu/RN. A operação, que visa minimizar os riscos de enchentes e enxurradas, se iniciou no dia último dia 20 de dezembro e foi realizada graças a uma parceria firmada entre a Prefeitura de Ipanguaçu e o Governo do Estado.

De acordo com a prefeitura, duas retroescavadeiras trabalharam por mais de 450 horas, o suficiente pra remover vegetação de mais de 16 quilômetros do leito do Rio Pataxó. Se as precipitações do atual período chuvoso forem semelhantes aos índices registrados no ano passado, dificilmente voltará a haver inundações no município.

Localizado na região do Vale do Açu, a cerca de 210 km de Natal, Ipanguaçu tem sido vítima das águas há décadas, especialmente nesta última. Com seus poucos recursos, a Prefeitura vem realizando a limpeza do leito do assoreado Rio Pataxó nos últimos três anos. Os efeitos são notáveis. O número de desabrigados no ano de 2011, por exemplo, representa menos de 10% do total registrado em 2009. Ainda assim, mais de 160 famílias tiveram de deixar suas casas e mais de 2000 famílias ficaram isoladas em 13 comunidades rurais. Além disso, mais de 60 quilômetros de estrada foram danificados, uma dezena de escolas municipais teve que paralisar suas aulas e os prejuízos financeiros ultrapassaram os R$ 2 milhões.

O agricultor Ronaldo Bezerra da Silva, 26 anos, planta bananas nas proximidades do rio e disse que acompanhou diariamente os trabalhos de limpeza. “Eu já perdi as contas dos prejuízos com o plantio por causa das cheias. A gente que sobrevive da agricultura tem uma esperança a mais com a limpeza do rio. Acredito que não teremos enchente esse ano”, diz o jovem agricultor.

“Quando realizamos a nossa primeira ação preventiva, com a construção de uma parede com mais de 100 metros de comprimento, próxima à comunidade de Base Física, tivemos uma diminuição considerável de pessoas afetadas pelas cheias em 2010 e 2011. E com esta limpeza que realizamos com o governo, as chances de enxurradas diminuem bastante. No entanto, continuamos cobrando dos governos federal e estadual o início das obras de macrodrenagem do leito do rio, que resolverá o problema de forma definitiva”, relata o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira.

A obra a que se refere o prefeito Leonardo Oliveira, orçada em R$ 7,3 milhões, teve convênio assinado no ano passado entre os governos federal e estadual. De acordo com o diretor da Secretaria Nacional da Defesa Civil, Ivan Fredovino, todos os esforços estão sendo empreendidos para que a macrodrenagem inicie e se conclua ainda este ano, de forma que o próximo período de chuvas garanta tão somente a satisfação dos agricultores e não mais prejuízos à população.

Possitivo 

Nenhum comentário: