i

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

GIRO PELA CIDADE...

Hoje, 11/11/2009, logo cedo, o prefeito Leonardo Oliveira fez visita ao Rio Pataxó para monitorar os serviços realizados para limpeza das margens do rio e ficou muito satisfeito pela evolução dos serviços.


Também foi iniciada a recuperação da pavimentação da Rua 23 de Dezembro;

Neste dia 12/11/2009 (quinta-feira), o prefeito visitará os serviços do Teatro municipal para observar o andamento da obra e assim definir data para inauguração.


Obra em tempo recorde. Está sendo construído o Posto de Saúde na comunidade de Baldum. A estimativa para o término do serviço é de 15 dias.

Muita eficiência!; - Será construído em Pedrinhas em parceria com o Governo do Estado, Emater e o município de Ipanguaçu/RN um Abatedouro Público Municipal para garantir melhores condições de trabalho. Grande iniciativa.

 
Fonte: Com informações da Prefeitura de Ipanguaçu para o Ipanguaçu News.

Fátima e Mineiro estarão em Assú

Fátima Bezerra e Fernando Mineiro, estarão dia 13/11 no campus da UERN do Assú. Fátima falará sobre o PEC dos Agentes de Saúde.


O Prefeito Leonardo Oliveira (PT) de Ipanguaçu, deverá estar presente.

ESCOLAS MUNICIPAIS INFORMATIZADAS




Já estão funcionando os laboratórios de Informática da Escola Municipal Nelson Borges Montenegro, na comunidade de Picada, e da Escola Municipal Adalberto Nobre de Siqueira, Assentamento Tabuleiro Alto. Os mesmos veem de encontro aos anseios das crianças e jovens de nosso município rumo à inclusão digital. Um programa realizado pelo MEC (PROINFO EDUCACIONAL) em parceria com a Prefeitura Municipal e Secretaria de Educação. Agora os alunos estarão virtualmente interligados o que nos deixa muito feliz em poder idealizar esses benefícios. Nesse caminhar os gestores municipais não poupam esforços no sentido de que outros projetos também se idealizem. A previsão é que em pouco tempo outros laboratórios também estejam funcionando. Trabalho e bastante empenho em busca de novas conquistas.


Com informações de Poliana Rocha.


Dnocs quer produzir energia na barragem



O Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) pretende produzir energia na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves no município de Assú. O Dnocs está promovendo concorrência Pública para exploração de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH'S) em 11 de seus açudes públicos. Participarão da concorrência, empresas regularmente estabelecidas no país e as propostas serão recebidas hoje na sede do órgão em Fortaleza, Ceará.



De acordo com o Dnocs, o objetivo é a concessão onerosa de direito de uso de áreas visando ao aproveitamento de potencial hidrelétrico associado às quedas d'água proporcionadas pela barragem Armando Ribeiro Gonçalves e outras 10 barragens espalhadas pelo Nordeste: Castanhão, Figueiredo, Orós, Taquara e Banabuiú no Ceará; Boqueirão na Paraíba; Jucazinho e Poço da Cruz em Pernambuco; Anagé na Bahia e Flores no Maranhão. No total, são 46,95MW de potência instalada e caberá à concessionária a construção integral da PCH.



De acordo com o diretor-geral do Dnocs, Elias Fernandes, a remuneração ao departamento decorrente da venda de energia será integralmente utilizada na operação e manutenção dos reservatórios, bem como nas unidades que utilizam suas águas como fonte, no caso, os perímetros irrigados e as estações de piscicultura.



O Dnocs atua no semiárido brasileiro com construção e administração de infraestruturas variadas, entre elas as barragens que acumulam um total de 26 bilhões de metros cúbicos de água. Devido à grande importância dessas barragens, mostra-se necessária a captação de receitas alternativas para o custeio de atividades como o monitoramento, segurança e conservação dos reservatórios.



Após consulta à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Dnocs concebeu esse projeto que dará outra dimensão ao aproveitamento das reservas hídricas acumuladas nesses reservatórios.


Fonte: Fco. Costa Filho da Redação de O Nosso Jornal

Agentes de saúde: Comissão vota plano de carreira nesta quarta

Janine Moraes

O plenário onde houve a reunião para apresentação do parecer à PEC lotou com representantes da categoria.

Os parlamentares da comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 391/09, que estabelece plano de carreira para agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias, reúnem-se nesta quarta-feira com a relatora, deputada Fátima Bezerra (PT-RN), para acertar possíveis alterações no parecer final e votar o texto.



O texto foi lido nesta terça-feira na comissão e pode beneficiar 300 mil agentes comunitários de saúde que atuam em mais de 90% dos municípios brasileiros e que, na maioria das vezes, ganham salário mínimo. Fátima Bezerra apresentou substitutivo determinando que o regime jurídico, o plano de carreira e as regulamentações das atividades exercidas por esses profissionais serão determinadas por lei federal.



A deputada destacou que é inegável a contribuição dos agentes de saúde na prevenção de doenças e no atendimento primário à população. "É importante, é adequado que a gente insira na emenda à Constituição o compromisso do governo federal do ponto de vista da sustentabilidade orçamentária, da sustentabilidade financeira do piso salarial nacional para os agentes", avaliou.



Fixação do piso

Já os deputados Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) e Valtenir Pereira (PSB-MT) foram contrários ao relatório, pois defendem que o piso de dois salários mínimos seja definido na PEC. Valtenir Pereira lembrou que atualmente já existe o repasse, mas as prefeituras não cumprem essa determinação.



Fatima Bezerra explicou que não pode definir o salário na proposta porque a medida seria barrada na Justiça. A inclusão teria de ser feita em lei complementar à Constituição, que veda a fixação de salários.



Na avaliação da deputada, o relatório será bem aceito pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, com quem os deputados se reunirão após a votação da proposta. O ministério, disse a parlamentar, já disponibiliza R$ 651 por mês para os agentes de saúde, só que, às vezes, esses recursos são desviados para outros setores e não chegam à categoria.



Notícias relacionadas:

Sindicato denuncia baixa remuneração de agentes de saúde

Agentes de saúde pedem instalação de comissão do plano de carreira

PEC dos Agentes de Saúde: comissão é instalada e elege presidente



Reportagem - Karla Alessandra/Rádio Câmara/SR
(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara')



Agência Câmara

Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

ALUNA DE ESCOLA MUNICIPAL É ESCALADA PELA ETAPA REGIONAL DO PROGRAMA SOLETRANDO




Uma aluna da rede pública municipal de Assú está no rol dos estudantes potiguares selecionados para a etapa regional do programa Soletrando, uma das atrações nacionais do programa Caldeirão do Huck, conduzido pelo apresentador Luciano Huck, da Rede Globo de Televisão.



A estudante contemplada foi Renata Farias Galvão, 13 anos de idade (nascida em 27 de dezembro de 1996), aluna do 9º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Monsenhor Júlio Alves Bezerra, na comunidade rural de Nova Esperança.



A etapa regional do programa Soletrando está agendada para o dia 18 de novembro, uma quarta-feira, na capital do estado. A estudante será acompanhada pela diretora geral da Escola Municipal Monsenhor Júlio Alves Bezerra, Iranice Maria da Silva, segundo a informação antecipada pela secretária municipal de Educação, Cultura e Lazer, Sandra Regina Meirelles Holanda Alves. Podem participar do programa alunos de escolas públicas, entre 11 e 16 anos de idade, e que estejam cursando entre o 5º e o último ano do Ensino Fundamental.



O programa é uma competição de soletração entre estudantes do Ensino Fundamental. Um dos itens do regulamento do programa estabelece que os participantes serão escolhidos segundo critérios definidos pelas próprias escolas. A escolha poderá ser feita, por exemplo, tendo como base a média escolar dos alunos; através de uma votação aberta entre os próprios alunos; através de inscrição; por escolha dos professores, dentre outros critérios, inclusive, tendo como base o modelo adotado pela TV Globo para as etapas seguintes do quadro.

Cada escola poderá participar da seletiva regional em cada estado apenas com um aluno. Ao final da etapa regional cada estado terá seu representante que estará classificado para participar da primeira etapa nacional do campeonato. Será de responsabilidade das escolas participantes e/ou dos responsáveis dos alunos participantes, as despesas relativas à hospedagem, transporte bem como alimentação do participante e seus acompanhantes quando da realização da seletiva regional do campeonato.

Os 27 alunos escolhidos vencedores na segunda fase viajarão ao Rio de Janeiro para participar da primeira etapa nacional do quadro, durante o programa, devidamente acompanhados por um responsável e pelo representante da sua escola.


A TV Globo, a seu critério, arcará com todas as despesas relativas à hospedagem, transporte bem como alimentação do participante e seus dois acompanhantes apenas quando da realização da primeira etapa nacional do quadro na cidade do Rio de Janeiro.


O grande vencedor do campeonato nacional de soletração irá receber como prêmio a importância de R$ 100 mil, que terá como intuito servir como incentivo à formação educacional do menor, a critério dos responsáveis legais do mesmo.