i

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Ipanguaçu sediará encontro do Encontro Regional da Infância Missionária




O município de Ipanguaçu sedia de 26 a 28 de outubro o Encontro Regional da Infância Missionária (ERIM). O evento conta com a presença do Secretário Nacional da Infância e Adolescência Missionária, Padre André Luiz de Negreiros, além de coordenadores estaduais de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte; representantes das Dioceses de Natal, Caicó, Mossoró e outras da Regional Nordeste 2 da CNBB, além de diversas paróquias do RN.

Segundo o coordenador estadual da IAM, Rafael Cosme Tavares, esses encontros acontecem anualmente, tanto em nível nacional quanto regional. “Normalmente esses encontros ocorrem em dioceses. Pela primeira vez o Rio Grande do Norte sediará o encontro. E a paróquia Ipanguaçu foi escolhida em reunião nacional. Ficamos contentes em sediar um encontro como este, que busca a formação de líderes missionários de diversas regiões do Brasil. Este é mais um desafio que a IAM de Ipanguaçu topou e vai realizar com sucesso, tenha certeza”, afirma Rafael Cosme, coordenador da Infância Missionária de Ipanguaçu.

Programação

Na sexta-feira, dia 26, acontece a abertura do Encontro Regional, na Gruta de N. Sra. de Lourdes.

No sábado (27), ocorre a caminhada missionária da Praça da Estátua de Santa Teresinha até a Capela S. Francisco Xavier. Haverá ainda, café comunitário, dia de estudo sobre o YOUCAT e Desfile Missionário, com o tema "Ipanguaçu Missionário Partilha sua Fé", uma homenagem pelos 16 anos de Missão em Ipanguaçu. O tradicional bolo, fruto da partilha e doação das crianças e povo de Deus, este ano ganhará mais um metro, totalizando 16.

Encerrando a programação, no domingo os participantes do encontro visitarão a IAM das comunidades de Pataxó, Luzeiro e Cuó, com café comunitário.

Prefeitura de Ipanguaçu convoca contribuintes a atualizarem dados cadastrais para lançamento do IPTU 2013


Com o objetivo de facilitar e agilizar as entregas dos carnês do IPTU 2013, o que deve ocorrer no mês de dezembro do ano corrente, a Prefeitura de Ipanguaçu iniciou esta semana uma campanha para a atualização de dados cadastrais dos imóveis situados na zona urbana do município. A iniciativa atende recomendação dos Ministérios Públicos Estadual e Federal. Os recursos arrecadados pelo poder público municipal com o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana retornam à população, através de investimentos em obras e serviços.

De acordo com o secretário municipal de Finanças, Washington Luiz Fonseca, estão convocados para a atualização cadastral todos os proprietário de imóveis na área urbana. A não atualização, alerta Washington, poderá acarretar inscrição na dívida ativa do município, impedindo o contribuinte em situação irregular de assinar contratos, participar de licitações e de concursos públicos, entre outras penalidades.

Os bairros que compõem a zona urbana de Ipanguaçu são: Frei Damião, Veneza, Manoel Bonifácio, Ubarana, Olho D’água, Maria Romana, Cohab e Centro. Todas as pessoas que possuem imóveis nestas localidades devem fazer a atualização cadastral.

“O IPTU é devolvido em forma de benefícios para os cidadãos. Sonegar o pagamento desse tributo prejudica a população como um todo. Por isso, pedimos aos proprietários que compareçam, de forma a evitar problemas desnecessários”, explica o secretário de Finanças.

Como nos anos anteriores, o contribuinte pode pagar o débito de uma só vez, com desconto, ou parcelado. Os inadimplentes devem procurar a Secretaria de Finanças e Tributos, localizada na sede da Prefeitura, nos horários das 07 às 13hs, para também atualizarem seus dados.

“Nossa expectativa é atingir o maior numero de atualizações até o fim do mês de novembro, quando acaba o prazo da atualização, para que seja feito o lançamento e a entrega do IPTU nas residências”, afirma Washington Luiz.

Adolescente mata cunhada de prefeito eleito de Macau por vingança


Uma adolescente de 16 anos foi detida na manhã desta terça-feira (23), em Macau, acusada de matar uma mulher por vingança. De acordo com o delegado titular da cidade, Antônio Pinto, a jovem atirou na cabeça de Jamila Galdino de Faria, 26 anos, que é cunhada do prefeito eleito do município, Kerginaldo Pinto.
O motivo alegado pela adolescente, segundo o titular da DP de Macau, foi o fato de ela ter sido espancada pela vítima na noite anterior. Jamila Galdino foi morta em sua casa, ainda nesta manhã. Após diligências, a Polícia Militar conseguiu capturar a acusada, que neste momento se encontra na delegacia local sendo interrogada.
Do DN Online

Facebook tem 83 milhões de perfis falsos


Diante do cenário de liberdade nas redes sociais, o facebook apresenta um dado que deve servir de alarde: 8,7% dos perfis são falsos, o que corresponde a 83 milhões de contas no mundo. Segundo estimativas do próprio Facebook, entre todos os perfis, 1,5% são criados com o propósito de violar as regras de conduta da rede.
De acordo com o advogado Marcelo Lauar, o anonimato é vedado pela constituição federal (art. 5º, IV) e os agressores não vislumbram a possibilidade de identificação por meio da tecnologia.
” É cada vez mais comum o relato de pessoas que são ofendidas nas redes sociais por perfis anônimos, pois o agressor não vê limites à ofensa, já que não está identificado e, por isso, se sente imune a qualquer repressão ou penalidade. O agressor pode achar que está protegido, uma vez que não há contato físico ou visual com o ofendido”, afirma o advogado.
Além da repercussão civil (indenizações), é possível que o ato ofensivo adentre no campo penal, a depender do caso (calúnia, injúria, difamação e a própria ameaça constituem crimes cuja pena pode variar de um a seis meses de detenção).
Os Tribunais vêm, cada vez mais, protegendo as pessoas que são lesadas em sua honra e imagem por meio das redes sociais, principalmente ante a possibilidade da ofensa perante toda uma comunidade.

89% querem reduzir maioridade penal no país


Enquanto o Brasil assiste ao julgamento do mensalão, o Senado divulgou o resultado de uma pesquisa realizada pela sua Secretaria de Opinião Pública indicando que 89% da população é a favor de aumentar a maioridade penal. Divulgado ontem (23), o estudo foi realizado por telefone com 1.232 pessoas de 119 municípios, incluindo todas as capitais. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.
Os dados mostram que 20% dos brasileiros acham que a lei deveria permitir a prisão das pessoas a qualquer idade. Outros 16% acham que a maioridade penal deveria começar aos 12 anos. Para 18%, isso deveria ocorrer aos 14 anos. E 35% disseram que 16 anos é a idade mínima que alguém deve ter para ir preso. Só 7% concordam com a atual regra, que estabelece a maioridade penal a partir dos 18 anos. Deram outras respostas 3% dos entrevistados e 1% não soube ou não quis responder.
A pesquisa foi feita porque os senadores estão analisando um projeto de mudanças para o Código Penal, o PLS 236/2012. Outras perguntas também foram feitas aos entrevistados.
Os resultados mostram também que 50% da população acham que o limite de 30 anos de prisão deveria aumentar. O tempo máximo de reclusão deveria ser de 40 anos (para 9% dos entrevistados), 50 anos (para 36%) ou não ter limite (para 5%). A atual regra está correta para 17%. Mas 8% acham que deveria diminuir para 20 anos e 9%, para 10 anos. Outras respostas foram dadas por 6% e 9% não souberam ou não responderam à questão.
Sobre drogas, o estudo aponta 89% da população a favor da que a lei proíba que uma pessoa produza e guarde drogas para consumo próprio. Só 9% concordaram a permissão. E 1% não soube ou não quis responder à pergunta.
A maioria das pessoas (82%) é contra o aborto quando o procedimento é adotado porque a mulher não deseja o filho. Mas a maioria fica a favor do aborto quando a gravidez coloca a vida da mulher em risco (74%), é causada por estupro (78%) ou quando o bebê possa morrer após o nascimento por conta de doença (67%)