i

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Leonardo e Josimar garantem melhorias para a agricultura familiar em visita à comunidade de Lagoa de Pedra



Tendo percorrido cerca de 96% das comunidades rurais e bairros do município de Ipanguaçu nesta campanha, levando de casa em casa suas propostas e metas para os próximos quatro anos de sua gestão, o prefeito Leonardo (PT) iniciou mais uma série de visitas nesta quarta-feira (19). Ao lado de seu companheiro de chapa Josimar Lopes (PSB) e dos vereadores da Coligação Aliança do Povo, o jovem petista foi recebido com entusiasmo pelos moradores de Lagoa de Pedra.
Popularmente conhecido como Nador, o agricultor Francisco Felisberto da Fonseca, do alto de seus 60 anos de idade, fez questão de dar seu depoimento, mostrando através de suas palavras o quanto as ações empreendidas no mandato de Leonardo tem melhorado a qualidade de vida dos ipanguaçuenses. “Falando da agricultura, foi grande a ajuda, ainda mais com o projeto do corte de terra. Hoje, o mais caro é o preparo da terra e nós, agricultores, estamos sendo privilegiados. Se fosse somar o dinheiro que gastei cortando terra de 2005 até 2008 daria pra comprar um trator. Hoje, com a redução desse gasto, ampliamos o plantio e aumentamos os nossos lucros”, revela. 
As mudanças para melhor são apontadas também por Lúcia Gonçalves de Souza, de 50 anos. “Muita coisa melhorou! Hoje em dia vemos a saúde funcionando direitinho e o mercado tá cada dia mais cheio, o comércio mais fortalecido. Tudo isso por conta do trabalho de Leonardo”, afirma a dona de casa.
Por onde passa, Leonardo tem escutado diversos depoimentos como estes, de gente que sente diretamente no cotidiano de sua família os resultados positivos de um trabalho sério e comprometido com o povo. “Todas as nossas ações são pensadas de forma a garantir condições dignas de vida às famílias ipanguaçuenses. Falando sobre a zona rural, estamos gerando renda, garantindo qualidade de vida e permitindo às famílias de agricultores o direito de permanecerem em suas terras. No passado, sem melhores oportunidades, muitos acabaram arriscando tudo em busca de um futuro melhor nos centros urbanos. Muitos, infelizmente, só encontraram decepção”, afirma.
“Hoje, disponibilizamos tratores para o corte de terra, assessoria técnica para o plantio e conseguimos, através de parcerias, a aquisição de máquinas pesadas, como retroescavadeira e tratores para fortalecer nossas ações. Mas queremos fazer mais. Dentro de nosso plano de governo estão previstas a ampliação dos trabalhos já realizados e a execução de novos projetos, elaborados para que o desenvolvimento continue acontecendo em nosso município”, revela Leonardo.
Agenda
Nesta quinta-feira (20) Leonardo e Josimar visitam o bairro Veneza e a Rua Manoel Rocha, a partir das 16 horas.
Veja mais fotos (AQUI).

Banco do Brasil apresentará linhas de crédito para plantadores de banana, mamão e criadores de gado


fruticultura
Numa reunião de trabalho agendada para as 9h de hoje, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Ipanguaçu, o gerente da agência do Banco do Brasil no município, Ricardo Oliveira Nóbrega, terá a chance de apresentar a produtores da área frutícola e pecuaristas algumas linhas de empréstimo rural que poderão ser acessadas por tal categoria. É o que anuncia o presidente do sindicato, João Batista Moura de Oliveira, "João das Peças".

"Estive segunda-feira com o gerente para saber dele que tipo de financiamento o banco dispõe para atender ao setor rural, e ele me falou destas alternativas, e eu propus a ele um encontro com os produtores na sede do sindicato para explanar o assunto de forma mais ampla", declarou.

Os financiamentos em questão são viabilizados por intermédio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). "Há uma linha específica para plantadores de banana e mamão e outra para criadores de gado", disse o líder sindical.

"João das Peças" explicou que o momento é de tremenda aflição para todo o segmento produtivo rural por conta da prolongada estiagem e é interessante que as instituições financeiras possam disponibilizar investimentos para o setor.

"O gerente me disse que, através do Pronaf, podem ser realizados financiamentos para agricultores que cultivam banana e mamão irrigado e há também uma forma de atender aos criadores do setor da bovinocultura leiteira do município", relatou o sindicalista rural. 
Sindicato busca mobilização de 60 produtores
O representante sindical rural João Batista Moura de Oliveira, "João das Peças", espera reunir algo em torno de 60 produtores rurais do município no encontro desta quinta-feira.
Para ele, é de fundamental importância que a categoria possa estar presente e ouvir as explicações do gerente Ricardo Oliveira.
"Será uma chance para todos tomarem conhecimento de que o Banco do Brasil também dispõe de financiamentos voltados para a área rural e, no contato com o gerente, todos poderão colher informações e tirar dúvidas", enfatizou o presidente do sindicato.
O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) financia projetos individuais ou coletivos, que gerem renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária.
O programa possui as mais baixas taxas de juros dos financiamentos rurais, além das menores taxas de inadimplência entre os sistemas de crédito do País.
O acesso ao Pronaf inicia-se na discussão da família sobre a necessidade do crédito, seja ele para o custeio da safra ou atividade agroindustrial, seja para o investimento em máquinas, equipamentos ou infraestrutura de produção e serviços agropecuários ou não-agropecuários.

Fonte: O mossoroense

Neymar marca no fim e Brasil vence


O Brasil cumpriu na missão de abrir vantagem contra a Argentina no início da disputa da edição 2012 do Superclássico das Américas. Ontem, a Seleção marcou 2 a 1 no maior rival, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, em uma noite que reservou novamente intensas críticas ao técnico Mano Menezes. Enquanto o placar era de 1 a 1, os torcedores goianos pediram, inclusive, a volta de Luiz Felipe Scolari, que saiu recentemente do Palmeiras e tem no currículo o título mundial de 2002.
Thiago Bernardes/AEPaulinho atuou com desenvoltura e além de marcar levou preocupação para os defensores argentinos, como prêmio ainda marcou golPaulinho atuou com desenvoltura e além de marcar levou preocupação para os defensores argentinos, como prêmio ainda marcou gol

Neymar definiu o triunfo no último lance, em cobrança de pênalti. Os outros gols da partida saíram ainda no primeiro tempo,  Martínez abriu o placar para os visitantes, enquanto Paulinho igualou para o time canarinho.

O confronto de volta do Superclássico das Américas será realizado no dia 3 de outubro, na cidade de Resistência (Argentina). O Brasil carrega a vantagem do empate para conquistar o segundo título seguido. Logo depois, o time canarinho ainda faz amistosos contra Iraque e Japão em território europeu.

A Seleção tinha domínio total das ações, com ampla posse de bola. Enquanto isso, a Argentina apostava em forte marcação, com nove jogadores praticamente plantados no campo de defesa. Apenas o centroavante Barcos ficava um pouco mais à frente.

Mas a objetividade fez a diferença em favor da Argentina. No primeiro ataque, os visitantes alcançaram a abertura de placar. Aos 19 minutos, o corintiano Martínez começou a jogada no meio-campo e invadiu a área para completar com estilo o cruzamento da esquerda de Clemente Rodríguez. O goleiro Jefferson ficou totalmente parado na finalização do adversário.

Tudo igual

A resposta brasileira veio rápida. Aos 25 minutos, Neymar cobrou falta na direita e encontrou Paulinho dentro da área. Livre, o volante desviou para as redes com o ombro esquerdo, em um lance que gerou reclamações dos argentinos por um possível impedimento. Foi o segundo gol corintiano na noite.

A partir daí, até o intervalo, o cenário ficou o mesmo dos instantes iniciais. O Brasil tinha a iniciativa do ataque e não conseguia superar a consistente defesa da Argentina. Portanto, o panorama ficou aberto para a etapa complementar.

O tempo de intervalo ficou, porém, longe de renovar a energia das equipes em campo. O Brasil exagerava em jogadas individuais com Lucas e Neymar, situação que facilitava a missão dos marcadores argentinos.

Ao ver a dificuldade brasileira em criar, Mano Menezes mudou o armador da Seleção: Thiago Neves ficou com a vaga de Jadson. Pouco depois, Mano Menezes trocou o centroavante, com Leandro Damião na vaga de Luis Fabiano. A última tentativa de Mano Menezes reservou a entrada de Wellington Nem no lugar de Lucas. A partir daí, a torcida perdeu a paciência e começou a pegar no pé, com gritos de "Adeus Mano" e "burro".

Os protestos seguiram com os pedidos para a volta de Luiz Felipe Scolari ao comando da Seleção. No fim, os brasileiros buscaram o abafa derradeiro e alcançaram a virada aos 48 minutos do segundo tempo, com gol de Neymar, convertendo pênalti sobre Leandro Damião.

Fonte: Tribuna do Norte

Brasil contará com mais de 1,6 milhão mesários nas Eleições 2012

Os mesários são cidadãos que trabalham no dia das eleições para organizar o pleito no ato da votação nas seções eleitorais.

  No próximo dia 7 de outubro, as Eleições Municipais contarão com 1.694.025 mesários em todo país. A Justiça Eleitoral convocou 1.267.025 mesários e outros 427 mil são voluntários. Esses dados não incluem os mesários do Distrito Federal, que apesar de não realizar eleições municipais, manterá seções eleitores para quem tiver fora do seu domicílio eleitoral justificar a ausência.

Os mesários são cidadãos que trabalham no dia das eleições para organizar o pleito no ato da votação nas seções eleitorais. A Justiça Eleitoral convoca, preferencialmente, eleitores da própria seção e, dentre eles, terão preferência os que tenham nível de escolaridade superior, os professores e os serventuários da Justiça (Código Eleitoral – artigo 20, parágrafo 2º).

Com o objetivo de incentivar o voluntariado voltado à prestação de serviços eleitorais nas mesas receptoras de votos, a Justiça Eleitoral criou o programa Mesário Voluntário, em que todo eleitor maior de 18 anos pode se dispor a trabalhar no dia das eleições.

Funções do mesário
Aos convocados são atribuídas diferentes atividades de acordo com a função que lhes foi designada, seja como presidente, secretário ou primeiro e segundo mesário. Ao presidente cabe manter a ordem no recinto, dispondo da força pública quando necessário, além de verificar as credenciais dos fiscais; adotar os procedimentos para a emissão da zerésima; iniciar e encerrar a votação; digitar o número do título do eleitor no terminal do mesário, autorizando-o a votar ou a justificar; receber as impugnações em relação à identidade do eleitor; providenciar a entrega dos materiais à junta eleitoral e resolver as dificuldades e esclarecer as dúvidas que surgirem.

Já o secretário é responsável pelo preenchimento da ata da mesa receptora de votos, relacionando as ocorrências registradas no dia no campo "Anotações". Compete a ele orientar os eleitores na fila e verificar se pertencem àquela seção, conferindo seus documentos; controlar a entrada e a movimentação das pessoas na seção; verificar o correto preenchimento do formulário “Requerimento de Justificativa Eleitoral”; verificar se o eleitor, ao sair, recebeu o documento de identificação e o comprovante de votação e distribuir aos eleitores as senhas de entrada.

Já o primeiro e segundo mesários, além de substituírem o presidente na sua ausência, têm a função de localizar o nome do eleitor no caderno de votação e colher sua assinatura; ditar o número do título ao presidente; entregar o comprovante de votação ou de justificativa e devolver os documentos ao eleitor e cumprir as demais obrigações que lhes forem atribuídas.

Benefícios para o Mesário
Além de contribuir para o processo democrático, o mesário tem a vantagem de adquirir novos conhecimentos. Pelo trabalho realizado no dia da eleição, o mesário terá direito de ser dispensado do serviço (público ou privado) pelo dobro dos dias prestados à Justiça Eleitoral. Ele também recebe certificado de serviços prestados e auxílio-alimentação nos dias trabalhados. Tem ainda preferência no desempate em alguns concursos públicos (desde que previsto em edital); utilização das horas trabalhadas nas eleições como atividade curricular complementar, desde que a instituição de ensino superior a que pertence o mesário tenha firmado convênio com o Tribunal Regional Eleitoral. As requisições dos dias de folga e da utilização das horas trabalhadas nas eleições como atividade curricular complementar devem ser feitas mediante declaração expedida pelo juiz eleitoral, pelo dobro dos dias que tiver ficado à disposição da Justiça Eleitoral.