i

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Prefeitura de Ipanguaçu promove II Colônia de Férias do PELC, no Complexo Turístico do Porto

Encerra-se na próxima sexta-feira (10) a Colônia de Férias do Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC) em Ipanguaçu. Realizado pela prefeitura do município pelo segundo ano consecutivo, o evento tem reunido cerca de 400 crianças diariamente no Complexo Turístico da Lagoa da Ponta Grande, na comunidade do Porto, desde a última segunda-feira (06).
Na programação, oficinas, jogos danças, ginástica, teatro, música, orientação em trilhas, capoeira, entre outras atividades. De acordo com o coordenador do programa, João Batista, o objetivo é proporcionar momentos de lazer e integração entre o público atendido pelo PELC e as comunidades onde estão localizados os seus núcleos. “Estamos oferecendo diversas ações educativas e esportivas. Crianças, adolescentes e jovens têm comparecido durante toda a manhã, aproveitando bastante essa oportunidade”, afirma.

Programa do Ministério do Esporte, realizado em parceria com a prefeitura de Ipanguaçu, o PELC visa ampliar, democratizar e universalizar o acesso às práticas e ao conhecimento do esporte recreativo e de lazer, integrando suas ações às demais políticas públicas, favorecendo o desenvolvimento humano e a inclusão social. Em Ipanguaçu, o programa está presente nas comunidades de Arapuá, Picada, Porto, Língua de Vaca, Tabuleiro Alto, Luzeiro, Pedrinhas, Pataxó e em alguns bairros da cidade, atendendo diretamente a mais de 800 crianças, adolescentes, jovens e adultos.

Meteorologistas do Nordeste se reúnem em Natal para análise e previsão climática na região

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) promove nos próximos dias 16 e 17 de fevereiro, a IV Reunião de Análise Climática para a região Nordeste do Brasil. O evento acontecerá no auditório da Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos (SEARH). Os meteorologistas farão uma análise dos parâmetros oceânicos e atmosféricos globais para prever o período chuvoso para os meses de março, abril e maio no semiárido do norte-nordeste brasileiro.

Estarão presentes os representantes dos nove núcleos estaduais de climatologia do Nordeste, Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) de Cachoeira Paulista/SP e representantes do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) do Ministério da Agricultura. Além desses, professores e pesquisadores de universidades do Nordeste como a UFERSA e o Programa de Pós-Graduação em Ciência Climática da UFRN.

A abertura acontecerá às 8h30 do dia 16 e o encerramento, às 10h da sexta (17) com a divulgação dos resultados da reunião. Na ocasião, ainda será realizada um solenidade em comemoração aos 20 anos de criação do Centro de Meteorologia da EMPARN.

Sindisepi discute melhorias para servidores municipais durante encontro


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ipanguaçu – SINDISEPI – sediou mais um encontro dos sindicatos municipais do vale do Assú. O encontro foi realizado ontem, 07 de fevereiro na sede local. O evento contou com as presenças de representes das seguintes cidades: Assú, Afonso Bezerra, Areia Branca, Carnaubais, Itajá, pendências e São Rafael. Também compareceram: o Secretário Geral da FETAM/RN e os assessores jurídicos dos sindicatos de: Assú, Carnaubais e Ipanguaçu.

Em pauta foi questionado a jornada de trabalho do magistério e o piso salarial, e na oportunidade o dia 14 de março do ano corrente foi eleito para se realizar o II Ato Público dos Sindicatos Municipais do vale do Açu em defesa do piso e de 1/3 da jornada de trabalho docente. Este ano promete ser de muita LUTA para os sindicatos.

Enviado pelo SINDISEPI.

Projeto para construção de aterro sanitário que envolverá consórcio de 25 cidades está em formatação

Um esboço concebido pelo Departamento de Economia do Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), em Assú, está sendo formatado para dar origem a um projeto dirigido à implementação de um aterro sanitário que envolverá 25 municípios consorciados.

A confecção deste projeto está sendo trabalhada pelo Departamento de Economia e a administração pública municipal do Assú, segundo informação prestada pelo secretário de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Francisco Paulo Morais.

O auxiliar da gestão municipal disse que, assim que esteja pronto, o projeto será submetido ao crivo e análise de outras entidades e instituições, uma das quais a representação do Ministério Público Estadual da comarca de Assú.

lixolajes
Um dos propósitos da iniciativa, conforme registrou Paulo Morais, é o fechamento do espaço físico onde existe o lixão da cidade, situado nas proximidades do bairro Lagoa do Ferreiro, setor periférico do Assú. Ele salientou que o projeto não será implementado imediatamente. "É uma ação que demandará várias etapas e em curto prazo finalizaremos sua elaboração", arrematou.

Outro estágio de grande importância para a concretização do projeto, observou o secretário, será apresentá-lo e discuti-lo a representantes de organismos públicos federais, onde serão mantidas gestões a fim de conseguir viabilizar os recursos financeiros necessários à sua realização.

Porém, disse que, paralelamente, a gestão municipal antecipará alguns detalhes, dentre os quais o cadastramento das famílias que trabalham no lixão, formação das organizações que englobarão os catadores de lixo, etc. "Este trabalho junto às famílias é uma das ações a curto prazo", reafirmou Paulo Morais.

FINALIDADE
Segundo informação prestada pelo professor Raimundo Inácio da Silva Filho, chefe do Departamento de Economia da Uern em Assú, a atividade está sendo desenvolvida dentro da concepção do consórcio intermunicipal constituído ainda na gestão do ex-governador Iberê Ferreira de Souza (PSB).

Este consórcio reúne 25 cidades do Vale do Açu, região de Mossoró e setor litorâneo salineiro. Paulo Morais acrescentou que há uma preocupação do governo municipal de deslocar o lixão para um espaço físico adequado. Hoje a área localiza-se praticamente dentro do perímetro urbano. Além do mais, está muito próximo de uma importante coleção hídrica: a Lagoa do Piató.

Fonte: Jornal O mossoroense