i

terça-feira, 12 de junho de 2012

Prefeitura de Ipanguaçu continua qualificando a população para o mercado de trabalho

 Dando continuidade à sua política de promover a geração de renda e o acesso democrático ao mercado de trabalho, a Prefeitura de Ipanguaçu entregou nesta terça-feira (12) os certificados de conclusão às alunas do curso básico de manicure. O curso ofertado atende uma solicitação da própria comunidade.

Segundo a Secretária Municipal de Assistência Social, Cristina Oliveira, a Prefeitura já capacitou mais de 1.600 pessoas da cidade, o que representa mais de 11% da população de Ipanguaçu. “Nossa intenção é atender às necessidades dos ipanguaçuenses, de forma que eles tenham condições de superar a situação de vulnerabilidade em que se encontram e possam se firmar em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo”, disse Cristina.

Nesta etapa, o curso atendeu diretamente a 20 pessoas, fornecendo aulas práticas e teóricas em um total de 60 horas. As participantes do curso adquiriram conhecimentos sobre o mercado profissional; higiene; tendências; saúde e beleza e ética profissional, entre outros.

Para Elisandra Medeiros do Nascimento, dona de casa moradora do bairro Olho D’água, o curso representa uma excelente oportunidade. “Eu já sabia um pouco, mas tinha duvidas. Essa foi uma grande, pois hoje só meu marido trabalha. Agora posso iniciar meu negócio e ter meus próprios clientes”, planeja.

Mais capacitações

Na semana passada a Secretaria concluiu o curso de doces e salgados nas comunidades de Tabuleiro Alto e Olho D’água, atendendo a mais de 40 mulheres. Esta semana teve inicio em parceria com o Sindicato Rural e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) a oferta do curso de corte e costura à 15 mulheres da comunidade rural de Itú.

Prefeitura de Ipanguaçu alerta sobre prazo para vacinar rebanho contra febre aftosa

Pecuaristas do município de Ipanguaçu têm até a próxima sexta-feira (15) para vacinar bovinos com contra a febre aftosa. A campanha organizada pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio-Ambiente em parceria com a EMATER pretende vacinar mais de 80% do rebanho local.

Segundo o secretário de Agricultura e Meio-Ambiente, Mario Silvério, os criadores precisam apenas se dirigir até a sede da secretaria, na Avenida Luiz Gonzaga, para agendar o dia da vacinação. A Prefeitura disponibilizará uma equipe para vacinar o rebanho na propriedade em que ele se encontra, sem qualquer custo para os cidadãos. “Sendo vacinado, o animal fica livre da doença. Alertamos às pessoas que quem não passar pelo procedimento de vacinação fica proibido de comercializar os animais”, afirmou o secretário.

Não há em Ipanguaçu qualquer registro da febre aftosa. No entanto, a campanha de vacinação está sendo conduzida com rigor e a sua segunda etapa já está prevista para ocorrer no próximo mês de novembro.

“A imunização dos animais é gratuita, sendo necessário apenas o cadastramento e o agendamento na secretaria. Os produtores rurais que receberam a notificação devem comparecer à secretaria sem falta. Se todos colaborarem, continuaremos sem registros de aftosa, o que é bom para todos os ipanguaçuenses”, disse Mário Silvério.

Prefeitura de Ipanguaçu realiza mobilização no Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Mobilizar a população para o combate ao trabalho infantil. Com este objetivo, a Prefeitura de Ipanguaçu, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA), promoveu na manhã desta quarta-feira (12) uma caminhada em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

A caminhada percorreu a principal avenida da cidade, encerrando-se em frente à sede da Prefeitura. No local, a população assistiu a um concerto da Banda Filarmônica Municipal Elizaldo Rodrigues dos Santos, composta por crianças e adolescentes assistidos por políticas sociais.

“A mobilização é apenas das inúmeras ações de combate aos trabalhos de crianças e adolescentes. Oferecendo oportunidade de integrar nossas crianças à educação, lazer e esporte, como em outras atividades, também combatemos esse mal e, ao mesmo tempo, promovemos inclusão social”, destaca a presidente do COMDICA, Raquel Tavares.

Para a secretária de Assistência Social de Ipanguaçu, Cristina Oliveira, ao contrário do que possa parecer em um primeiro momento, o trabalho infantil é uma atividade que gera enorme prejuízo. “Além de dificultar ou impossibilitar a criança ou o jovem de estudar, essas atividades podem até mesmo a oferecer riscos iminentes à sua integridade. Portanto, é importante erradicar essa prática”, explica Cristina Oliveira.