i

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Jornada pedagógica em Ipanguaçu debate Interface da Formação de Professores



Com o objetivo de desenvolver e investir na política de formação docente, aliando a teoria científica aos fazeres cotidianos dos educadores em sala de aula, a Prefeitura de Ipanguaçu, através da Secretaria Municipal de Educação, deu início nesta segunda (18) no auditório do IFRN – Campus Ipanguaçu à 17ª Jornada Pedagógica da Comunidade Educacional Ipanguaçuense em torno do tema: “Saberes e fazeres na Educação Contemporânea: Interface da Formação de Professores”. 

A secretária de Educação, Profª Jeane Dantas, que declarou aberta a jornada pedagógica e disse da satisfação dos educadores terem colaborado para as conquistas dos prêmios em âmbito regional e nacional. “Todas as nossas conquistas não foram criadas, trabalhamos muito, mas o mérito não é meu, é de vocês educadores que estão no dia a dia trabalhando em busca de resultados ainda melhores. Sabemos das dificuldades, mas temos plena certeza de que estamos caminhando diariamente no caminho das transformações que sonhamos para a educação de cada cidadão de nossa cidade. Um prova disso, é a frota que temos hoje, com 12 ônibus escolares adquiridos através do Programa “Caminho da Escola”, em parceria com o MEC/FNDE/Governo Federal e um pela conquista do Selo Unicef, totalizando 13 ônibus e micro ônibus. Meus amigos, continuaremos no trabalho árduo, porque só com a educação se transforma a sociedade” disse Jeane. 

Mais de 180 pessoas, entre educadores, coordenadores, supervisores e diretores participaram das atividades, que contou também com a presença de crianças e adolescentes da Escola Municipal Adalberto Nobre de Siqueira, da comunidade rural de Tabuleiro Alto, já reconhecida nacionalmente pelos projetos de leitura que promoveu. Uma roda de conversa com os participantes foi montada sobre Paulo Freire – “educação como prática de liberdade” (Lyssandro Henrique, 12), Rubem Alves – “educação como prática da emoção” (Lariza Rodrigues, 13), José Pacheco – “educação como prática dos sonhos” (Áquila Larissa, 14) e Jean Piaget – “educação como prática da curiosidade” (Mércia Cristina, 11). 

Um dos destaques da noite foi à adolescente Mércia Cristina Galvão Rodrigues, que aos 11 anos já constrói seu argumento sobre a educação: “pra mim, vejo uma grande diferença entre professor e educador. Com professores não convivo muito, não sei bem como explicar, mas eles impõem informações. Já o educador cria laços de amor com os alunos, respeitando e valorizando cada um,” disse a pequena menina. 

A noite encerrou coma palestra da escritora e educadora natalense Salizete Freire, que enfatizou a valorização da identidade dos professores, bem como da importância da dedicação docente no processo de formação docente. Incentivo à leitura, amor pela literatura e educação libertária foram os eixos tratados pela professora, que ficou encantada com as crianças que, anteriormente, abordaram essas discussões de forma valiosa e marcante. 



As demais atividades da jornada pedagógica continuaram nesta terça-feira com uma bateria de mini cursos e orientações pedagógicas. De 20 a 22 os profissionais das unidades escolares se reunirão com a equipe de educadores de cada escola municipal.

Veja mais fotos (AQUI).

Emparn prevê novas chuvas


bristot tribunaCaso o aquecimento do Oceano Atlântico ocorra de forma mais acelerada, diferente do modo como está ocorrendo agora, conforme dados da Emparn, novas chuvas poderão cair no Estado. Além disso, o aquecimento das águas desse oceano são responsáveis, também, pela manutenção da zona de convergência intertropical em cima do RN. Segundo Gilmar Bristot, os modelos de precipitações pluviométricas analisados indicam chuvas para o Rio Grande do Norte. Não é possível prever, porém, se serão suficientes para abastecer os reservatórios e causar a sangria de barragens.
Na quinta, 21, e na sexta-feira, 22, acontece a IV Reunião de Análise Climática para a Região Nordeste do Brasil, na sede da Emparn, na base física do Jiqui, em Nova Parnamirim, onde os meteorologistas do Nordeste farão uma análise das condições oceânico-atmosféricas e a previsão de chuvas para o trimestre março, abril e maio de 2013.
Mesmo sem esta confirmação, o volume de chuvas que caiu sobre a região Oeste trouxe esperança para o sertanejo. Na cidade de Luís Gomes, distante 452 quilômetros de Natal, não chovia há mais de um ano e o abastecimento da cidade era feito através de carros-pipa. Somente no final de semana passado, o índice de precipitação registrado superou os 150 milímetros. Motivo de festa para quem não via água cair do céu havia tanto tempo. “Muitos moradores encheram reservatórios em suas casas e alguns barreiros tomaram água”, disse Francisco Morais, morador da serra de Luís Gomes.
Foi justamente pelas cidades do Alto Oeste potiguar que a Emater iniciou a distribuição das sementes aos agricultores. “Foram investidos R$ 3,8 milhões na compra das sementes. Cada agricultor irá receber 11 quilos, num kit pronto”, confirmou o secretário adjunto da Sape, José Simplício. O milho e o feijão já começaram a ser distribuídos. A expectativa é de que o sorgo comece a ser entregue a partir da próxima segunda-feira, nos 1.200 bancos espalhados pelo RN.
Da Tribuna do Norte

Brasil pode se tornar a 4ª maior economia do mundo até 2050


20130218044659_cv_econ_gdeUm estudo elaborado pela consultoria PricewaterhouseCoorpers (PwC) indica que o Brasil pode se tornar a quarta maior economia do mundo até 2050, ficando atrás somente da China, dos Estados Unidos e da Índia. Atualmente ocupando a sétima posição, o Brasil passaria potências econômicas como o Japão, a Alemanha e a Rússia.
O estudo projeta tendências considerando dados de demografia, investimentos, níveis de educação e avanço tecnológico dos países emergentes.
A crise financeira global acelerou o processo de mudança do centro de gravidade econômica mundial, definindo que a China, os Estados Unidos e a Índia possuem potencial para serem as três maiores economias do planeta até 2050. Além disso, o Brasil destaca-se por apresentar fortes indícios de que passará o Japão e ocupará a quarta posição nesse ranking, no mesmo período’, indica a pesquisa.
O relatório, porém, aponta alguns riscos políticos e macroeconômicos que ameaçam o crescimento dos países emergentes, caso do Brasil. De acordo com John Hawksworth, economista-chefe da PwC no Reino Unido, a excessiva dependência das receitas do petróleo e gás pode ser um problema para o país.

Primeira audiência pública do ano vai discutir economia solidária


mineiro TNPor iniciativa do deputado Fernando Mineiro (PT), a Assembleia Legislativa promove nesta quarta-feira (20), às 14h30, audiência pública para discutir a criação do Fundo Estadual de Economia Solidária. A iniciativa do parlamentar é conjunta com o Fórum Estadual de Economia Solidária
O debate, o primeiro após o reinício dos trabalhos legislativos, acontece no Plenarinho da Casa. De acordo com Mineiro, que também participa do Fórum, a campanha pelo Fundo tem como base a Política Estadual de Fomento à Economia Solidária, de sua autoria.
A Lei 8.798, de autoria de Mineiro, tem como diretriz fundamental a promoção da economia popular solidária e o desenvolvimento de grupos organizados autogestionários de atividades econômicas, visando sua integração no mercado e a autosustentabilidade de suas atividades. O fomento às atividades é através de programas específicos, projetos, parcerias com a iniciativa privada e organizações não governamentais – ONGs, convênios e outras formas legalmente admitidas.