i

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Prefeito de Ipanguaçu sanciona lei que amplia prazo de licença maternidade e paternidade












O prefeito do município de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, sancionou a lei complementar que dá direito à licença maternidade de 180 dias aos servidores. A lei de número 023/2013 foi sancionada e publicada no Jornal Oficial do Município (JOM) do dia 06 de setembro.

Antes as mães tinham o direito de 4 meses de licença maternidade, com a sanção esse prazo se estende até os 6 meses, estão incluídos também os servidores que tenha passado pelo processo de adoção de filhos, os pais quando se tratar de licença paternidade será concedido o prazo que era de 5 para 15 dias consecutivos sem prejuízo da remuneração.


Para o prefeito Leonardo Oliveira a sanção faz parte das reivindicações dos servidores públicos do município, a fim de amplia o prazo de 120 para 180 dias. “É um passo muito importante para os nossos servidores que precisam de tempo para cuidar da família, principalmente nos primeiros meses que requer que a mãe amamente o filho exclusivamente até os seis meses de idade, como preconiza a Organização Mundial da Saúde, e o pai dando um apoio por um prazo ainda maior” argumenta o gestor. 

As futuras mamães poderão também ter a licença concedida a partir do oitavo mês de gestação com a prescrição médica. 

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Ipanguaçu (SINDISEPI), Maria Helena da Silva, disse que “essa não é uma conquista somente do sindicato dos servidores de Ipanguaçu, mas de todo o funcionalismo municipal", comenta a sindicalista feliz pela sanção do projeto. A proposta faz parte do termo de compromisso da campanha eleitoral do último ano assinado pelo gestor.

Professores dão dicas para uma boa redação no Enem

Estudantes farão a redação no dia 27 de outubro, segundo dia de prova do Enem.

enem_m
A redação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma preocupação para muitos candidatos. Quem zera a redação não tem a prova corrigida e uma boa nota contribui para melhorar a média final. Os estudantes farão a redação no dia 27 de outubro, segundo dia de prova do Enem. A Agência Brasilouviu professores que deram dicas para que os estudantes possam fazer uma boa redação. 

Os professores citam a leitura e a prática da escrita como fundamentais. O estudante deve ler jornais e revistas para se atualizar sobre os temas que mobilizam a atenção da sociedade e, assim, ter base para desenvolver bons argumentos na redação. A leitura é também um meio para adquirir vocabulário e evitar a repetição de palavras ao longo do texto.
“É fundamental que os alunos façam um levantamento dos assuntos importantes que estiveram presentes nos jornais ao longo do ano para que possam ter uma consciência crítica sobre os assuntos que foram abordados”, explica a professora de redação do curso preparatório do Sistema Elite de Ensino, do Rio de Janeiro, Rita Bezerra. 
Ler textos com a mesma estrutura do exigido no Enem - que é o argumentativo-dissertativo - para se familiarizar com a estrutura é outra dica. “Essa tipologia pressupõe que o aluno estabeleça uma tese e dois ou três argumentos que fundamentem essa tese”, explica Rita Bezerra. 
Nessa reta final, com pouco mais de um mês para as provas, é bom intensificar os treinos. Fazer uma média de três redações por semana seria o ideal na avaliação da professora de redação do Curso Progressão Autêntico, do Rio de Janeiro, Talita Aguiar. O interessante, segundo ela, é escolher temas que estiveram em evidência no noticiário ao longo do ano. Fazer as redações anteriores do Enem também é um bom método de treino apontado pelos professores.
O professor de redação do pré-vestibular Alub, em Brasília, Marcelo Freire, chama a atenção dos estudantes para que revisem o noticiário anterior a julho já que a prova do Enem é elaborada com meses de antecedência. “Eles precisam revisar as atualidades de alguns meses atrás. Isso gera uma confusão nos candidatos que pensam que o que está saindo agora no jornal cai na prova”, explicou. 
A redação do Enem é aplicada no mesmo dia em que as provas de linguagens, códigos e matemática, que somam 90 questões. O candidato tem cinco horas e meia para fazer toda a prova. A recomendação é que se gaste, em média, uma hora com a redação. A professora Rita Bezerra sugere que os estudantes comecem a fazer as provas pela redação para que não cheguem ao momento de escrever o texto já cansados e, também, para o candidato ter mais tranquilidade com a redação garantida. 
“Sempre indico que ela seja a primeira prova. O candidato pode deixar para passar a redação a limpo entre a prova de português e a de matemática porque ai ele pode tirar alguma dúvida em relação a grafia de alguma palavra ou concordância pela própria prova”, disse Rita Bezerra. 
A linguagem no texto merece atenção especial para evitar que a forma usada em redes sociais e conversas informais com amigos seja reproduzida na redação. “É comum perceber a influência da linguagem das redes sociais por meio de palavras coloquiais, gírias. O aluno deve atentar para uma linguagem o mais próximo da formal”, diz a professora Talita Aguiar. Ela recomenda evitar palavras repetidas, uso excessivo do “quê” e do gerúndio. A concordância e a coesão do texto com o uso correto dos conectivos é outro item que requer atenção. 
Para orientar os candidatos, o Ministério da Educação publicou um guia com dicas sobre a redação. O guia informa que é opcional dar título à redação e que a letra legível é condição para que a prova seja corrigida. Também detalha que na redação é preciso defender uma opinião sobre o tema proposto apoiada em argumentos consistentes e, por fim, elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado.
Yara Aquino, Agência Brasil.

Programa Senac de Gratuidade oferta mais de 500 vagas no RN

Massagista, Técnico em Secretariado, Vendedor e Web Designer. Esses são alguns dos 16 cursos disponibilizados pelo Senac/RN, por meio do Programa Senac de Gratuidade (PSG).
Ao todo, são oferecidas 513 vagas para cursos com início em outubro, distribuídos nos municípios de Assú, Caicó, Macaíba, Mossoró, Natal e Parnamirim. As inscrições começam hoje (17) e seguem até o dia 23 de setembro, exclusivamente através do site www.rn.senac.br/psg.
Para participar, é necessário que o candidato possua renda familiar mensal per capita de até dois salários mínimos federais e atenda aos requisitos exigidos pelo curso escolhido, que variam de acordo com a modalidade selecionada.