i

segunda-feira, 8 de junho de 2009

NOVIDADES NA LOJA CICERA VARIEDADE

NOVIDADE NA SUA SAPATARIA

Machadão já tem data para ser demolido

Mesmo com a fogueira queimando em torno da discussão da sobrevivência do estádio João Cláudio de Vasconcelos Machado, “Machadão”, a data prevista para sua demolição é 10 de setembro de 2010. O prazo de mais de um ano entre a escolha de Natal como sede da Copa e a demolição do Machadão é visto como necessário para a realização do processo de licitação internacional para construção do novo estádio.

Não é novidade que o projeto que confirmou Natal como sede dos jogos da Copa de 2014, prevê a demolição do Machadão, Machadinho e do Centro Administrativo do Governo do Estado, dando lugar ao Complexo Esportivo do Estádio das Dunas.

Aliás, pesquisa Consult/Tribuna do Norte, realizada entre os dias 2 e 3 de junho, aponta que 73% da população da capital é favorável que a estrutura do Machadão venha abaixo para dar lugar ao novo estádio.


Fonte: Alderi Dantas

Del Monte vai plantar banana no Ceará


Enquanto no Rio Grande do Norte anuncia demissão de funcionários e redução na área de plantio, a Del Monte confirmou quinta-feira investimento de R$ 10 milhões na ampliação de suas atividades no Ceará, onde já cultiva melão, melancia e abacaxi em 2.700 hectares.


Serão 255 hectares de banana em Quixeré, com início das operações previsto para segunda quinzena de junho. E mais: A empresa vai gerar, em pleno pico de produção do melão, cinco mil postos de trabalho no Ceará, com cujo Governo celebrou um protocolo de intenções para novos investimentos, segundo informou a imprensa seu gerente jurídico e de relações institucionais, Newton Assunção, que tratou do assunto com o governador Cid Gomes.


FONTE: Alderi Dantas

Wilma e Micarla participam de reunião sobre a Copa no Rio de Janeiro

A governadora Wilma de Faria e a prefeita de Natal, Micarla de Sousa, se encontrarão na manhã desta segunda-feira, no Hotel Windsor, no Rio de Janeiro..

Durante a reunião, representantes do comitê organizador do Mundial fará a apresentação dos requisitos e compromissos exigidos pela Fifa para a realização do evento.

Nesta terça, a reunião será técnica e fechada, com horários reservados para cada uma das 12 cidades.

Para Natal, foi reservado o horário das 9h às 11h.

Estarão presentes a prefeita Micarla de Sousa, o secretário estadual de Turismo, Fernando Fernandes, o arquiteto Felipe Bezerra...

Caetano fará show em Natal no dia 25 de julho e ficará hospedado no Ocean


Ao contrário do Rei Roberto Carlos, que percorre os céus do Brasil em jatinho particular, Caetano Veloso, que faz show em Natal no dia 25 de julho, desembarcará no Aeroporto Augusto Severo em avião de carreira.

O baiano, que fez o último show em Natal no dia 24 de abril de 2007, cantará sucessos de sua carreira no show Zie e Zie...

Que acontecerá no Machadinho...tomara que não chova...

Caetano canta no dia 24 em João Pessoa...25 em Natal e segue para fazer show no dia 26 em Recife.

Os ingressos começarão a ser vendidos no dia 10 e as informações podem ser obtidas pelo 4009-7888

Banco do Nordeste aprova financiamento de projeto da Emparn e instituições parceiras



O diretor-presidente da Emparn, Henrique Eufrásio de Santana Júnior, assinou na quinta-feira (4), convênio com o Banco do Nordeste - Fundação Etene-Fundeci, para financiamento do Projeto de Pesquisa denominado: Avaliação de sistemas de produção de palma forrageira irrigada e adensada no Rio Grande do Norte. O projeto será coordenado pela Emparn e conduzido em parceria com diversas instituições como a Emater-RN, UFRN, UFRPE, IPA e ACOSC. O valor do projeto aprovado pelo Banco do Nordeste é de R$ 100 mil, para um período de três anos.

A aprovação da proposta foi comemorada pela equipe de produção animal da Emparn, pois permitirá a validação dos trabalhos com palma adensada e irrigada, que já vinha sendo conduzido em vários municípios do Estado pelo agrônomo Alexandre Wanderley. O projeto visa avaliar sistemas de cultivo irrigado e adensado de palma forrageira no Rio Grande do Norte, com ênfase na sustentabilidade técnica, econômica e ambiental.


FONTE: Roberto Flávio

Cidade de Carnaubais construirá praça em homenagem ao monsenhor Américo Simonetti



O plano de ação estruturante traçado pela Prefeitura de Carnaubais para este exercício de 2009 prevê uma homenagem especial a uma personalidade religiosa originária do próprio Vale do Açu: o ex-vigário da paróquia de São João Batista, em Assú, e ex-vigário-geral da diocese de Santa Luzia, em Mossoró, monsenhor Américo Vespúcio Simonetti.

O anúncio foi feito pelo prefeito Luiz Gonzaga Cavalcante Dantas, Luizinho (PSB). O gestor espera poder contar com disponibilidade financeira para tal empreendimento.

O prefeito de Carnaubais espera por todo este ano conseguir assegurar a liberação de recursos assegurados por intermédio de emendas parlamentares em benefício do município.

"Caso a gente consiga a liberação destas verbas será possível começar imediatamente todo um programa de realizações já definido por nossa administração", declarou o chefe do Executivo.

FONTE: Roberto Flávio

PAU DE SEBO DA PRINCESA CHEGA HOJE AO BAIRRO JOÃO PAULO II:

A 2ª Semana da programação cultural do Pau de Sebo da Radio Princesa do Vale começa hoje com a realização do evento festivo apartir das 17; 00h, no Bairro João Paulo II (antigo parati 2000), com transmissão ao vivo da emissora. O evento hoje receberá o patrocínio da pessoa do prefeito Ivam Lopes Junior e será realizado em frente ao Bar Verde, no referido bairro. Amanhã terça-feira, 09 de junho, o Pau de Sebo da Princesa estará chegando ao Bairro São João, mais precisamente a Rua Bernardo Vieira, e receberá patrocínio do presidente da Associação Comunitária do Bairro, Sergio Rocha. Na quarta, dia 10/06, será a vez da Rua Ulisses Caldas, no centro da cidade, e o evento será realizado de fronte ao Mercadinho Center, que também será o patrocinador. Na quinta-feira, dia 11, o Pau de Sebo estará nas proximidades no Posto Florestal, na BR- 304, recebendo o patrocínio dos empresários Bebé Pneus e Antonio Galinha. Na sexta-feira, dia 12, fechando a 2ª semana da programação do Pau Sebo da Radio Princesa do Vale, o evento será realizado no Alto São Francisco, e contará com o patrocínio do Odontólogo Assuense Francisco das Chagas Pinheiro (Dr. Chaguinha). Este ano, a programação do Pau de Sebo da Princesa teve inicio no dia 1º de junho e seguirá até o dia 23.

FFONTE: Rádio Princesa do Vale.

PREFEITO IVAN JÚNIOR TERÁ AUDIÊNCIAS HOJE COM REITOR DA UERN E GERENTE GERAL DA PETROBRAS

Dois importantes compromissos administrativos serão cumpridos na capital do Estado pelo prefeito Ivan Lopes Júnior e o vice-prefeito Alberto Luis de Lima Trigueiro. De acordo com a informação transmitida secretaria de comunicação do executivo assuense, ambos estão agendados para esta segunda-feira, 8 de junho. A primeira audiência está marcada para 12h, no gabinete do escritório da deputada federal Fátima Bezerra (PT), em Natal, com o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), professor Milton Marques de Medeiros. O compromisso contará com a participação também do diretor-geral do Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão, em Assú, professor Francisco Afrânio Câmara Pereira. O diálogo com os representantes da instituição de ensino superior se refere à reivindicação, já reafirmada pelo prefeito Ivan Júnior, no sentido de que haja uma diversificação na oferta de cursos de graduação ofertada pela Uern em Assú. O chefe do Executivo argumenta que já é mais do que necessário que o Campus Avançado possa oferecer outros cursos além dos que atualmente são disponibilizados: Economia, História, Letras e Pedagogia. O prefeito Ivan Júnior frisou que há bastante tempo se observa uma demanda reprimida por outros cursos acadêmicos na alçada da célula da Uern em Assú. Ele já pôde em ocasião anterior tratar do tema com o reitor Milton Marques e, agora, a sua expectativa é no sentido de avançar em torno de tal assunto. Ivan Júnior deverá fazer gestões junto à deputada federal Fátima Bezerra no sentido de patrocinar uma emenda parlamentar que possa contemplar financeiramente a proposta de expansão de cursos universitários no município e região. Com relação a este encontro hoje na capital do estado o assessor da deputada Fátima Bezerra na cidade do Assu e também coordenador de projetos da prefeitura municipal, Paulo Moraes confirmou a pauta e a sua importancia para o município.

(REPORTAGEM – PAULO MORAES –

O outro compromisso pré-agendado na capital do Estado será, às 18h, na Gerência Geral da Unidade de Negócios, exploração e Produção da Petrobras no Rio Grande do Norte. O prefeito e o vice-prefeito pretendem se reunir com o gerente geral da companhia estatal, engenheiro de equipamentos Joelson Falcão Mendes, com o objetivo de discutir ações em parceria com a companhia. Ivan Júnior espera poder contar com o apoio institucional da Petrobras em pelo menos dois projetos de largo alcance social: a restauração do Cine-Teatro Dr. Pedro Amorim e sua transformação num grande centro cultural multifacetado; e a construção do teatro do bairro Frutilândia, projeto concebido pela Associação Comunitária da comunidade e que já foi contemplado com os benefícios fiscais da Lei Câmara Cascudo, investimento orçado em R$ 700 mil. Com relação à UERN na ultima quinta-feira, o reitor da Instituição Milton Marques de Medeiros esteve na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte, onde foi recebido pelo deputado estadual e presidente da casa Robson Faria (PMN). O assunto em pauta, segundo Dr. Milton Marques, foi o projeto de lei enviado pela governadora Vilma de Faria, que trata quadro de lotação da Universidade. Após aprovação desse projeto por parte da assembléia o próximo do governo será a realização do concurso publico da instituição de ensino superior.

(REPORTAGEM – MILTON MARQUES


FONTE: Rádio Princesa do Vale

IPANGUAÇU BUSCARÁ DESASSOREAMENTO DO RIO PATAXÓ;

Com o objetivo de tentar eliminar o sufoco que se repetiu este ano em consequência, principalmente, da vazão do açude público de Pataxó, que persiste há mais de trinta dias, a comunidade de Ipanguaçu irá firmar posição no sentido de que haja efetivamente a realização das obras de desassoreamento do leito do rio homônimo. A afirmação, em tom categórico, partiu do prefeito da cidade, Leonardo da Silva Oliveira (PT), registrando que sua manifestação expressa o sentimento maciço da sociedade ipanguaçuense. O prefeito disse que o povo não aceita mais passar por esta situação. O chefe do Executivo considerou que é inadmissível que a população tenha mais adiante que se submeter novamente à situação vexatória que tem enfrentado até agora, por conta da sangria do reservatório. Leonardo Oliveira afirmou que a rapidez com que a água invadiu o município é reflexo sobremaneira do assoreamento do leito do manancial hídrico. Ele enfatiza que se o leito do rio não estivesse tão obstruído, os problemas não teriam alcançado à proporção que atingiram. Leonardo Oliveira pregou que é necessário que os governos federal e estadual se mostrem sensíveis ao drama sofrido pela comunidade e tomem providências para que os fatos não tenham repetição. Em sua argumentação, o prefeito disse que a própria economia do município pode ser condenada a um futuro sombrio, caso o problema das inundações continue a acontecer.

(REPORTAGEM – LEONARDO OLIVEIRA –

O período de enchentes no município de Ipanguaçu prejudicou um pouco também na realização da campanha de vacinação contra a gripe dos idosos principalmente os que residem em áreas de difícil acesso por causa das cheias. Essa vacinação segundo Kênia Macedo Fonseca Medeiros, da coordenação do setor da secretaria municipal de saúde, já está sendo realizada após a diminuição das águas. Kênia Macedo conta que os trabalhos estão sendo realizados na unidade de saúde do município e que o aumento atualmente registrado pela procura no atendimento é considerado normal por causa do período invernoso.

(REPORTAGEM – KÊNIA MACEDO -



FONTE: Rádio Princesa do Vale

Aulas voltando..

A Escola Estadual Coronel Ovidio Montenegro, volta a todo o vapor, desde a semana passada dia 03 de Junho n(quarta - feira) as aulas começaram.

Já a Escola Estadual Manoel de Melo Montenegro, tem um grande dificudade, varios moradores ainda estão na escola por motivos de suas casas ainda esta submerças, mais a segundoa diretora as aulas voltarão nesta terça feira 09 de junho.

Escolas públicas lutam contra a depredação


Priscilla Castro - Repórter

Paredes e muros pichados, portas e cadeiras quebradas, quadros inutilizados e mobiliário em falta configuram o cenário de muitas escolas públicas do Rio Grande do Norte. A depredação do patrimônio ainda é realidade para a rede pública de ensino e a fonte do problema está em todos os lados, inclusive dentro da escola, com os próprios alunos.


Na Escola Estadual Floriano Cavalcanti (Floca), as consequências do vandalismo são visíveis já do lado de fora. No muro que rodeia a escola, praticamente tudo está pichado. Palavras de baixo calão, xingamentos e provocações são o cartão de visita do colégio. Na parte de dentro, carteiras quebradas empilhadas pelos cantos, banheiros sem porta e reclamações por todos os lados.

Pela manhã, dois funcionários ficam responsáveis por coordenar os corredores. O problema é quando um falta. “São 1200 alunos aqui de manhã e eu fico sozinho para controlar todo mundo. É impossível isso”, disse o coordenador de corredor Clédson Mário. Segundo ele, a situação é ainda pior quando falta professor. “Hoje faltaram nove professores, o que significa que tem 360 alunos aí correndo nos corredores. Mas a gente faz de tudo para levá-los para o pátio, porque se ficarem na sala sozinhos é que vem o problema”, contou.

Em um dos banheiros masculinos, uma torneira foi quebrada, uma pia teve que ser retirada e a fechadura da porta não existe mais. Nas salas de aula, os professores reclamam que não podem mais usar os quadros pichados. Além disso, ventiladores e peças do mobiliário desaparecem constantemente. “Recebemos essas carteiras novas há dois meses e quase todas já estão sem o alumínio que revestia a mesa”, reclamou o professor de matemática João Batista.

Em dois meses de aula, o colégio já teve 25 alunos suspensos e seis transferidos para outras escolas, por causa de brigas ou vandalismo. Na Escola Estadual Walter Duarte Pereira, na zona Norte, mesmo com a prevenção reforçada, o patrimônio público é afetado. Apesar do aspecto “limpo” do colégio, com os muros e paredes bem pintados, as outras partes sofrem as ações dos alunos.

Na quadra de esportes, as luminárias foram quebradas no mesmo dia em que foram colocadas. Nos banheiros, praticamente todas as portas e bancos estão riscados. Nem mesmo o ônibus que leva os alunos para a escola é conservado pelos estudantes. A vice-diretora Selma Nascimento disse que precisou ameaçar parar com o transporte porque os alunos estavam quebrando os bancos.

As salas estão conservadas por causa do projeto ‘Sala Ambiente’, implantado na escola. Quando acaba o horário, quem troca de sala é o aluno. O professor fica onde está. Além disso, quando não tem aula, as salas ficam de portas trancadas. “Até o banheiro masculino é fechado a cadeado. Quem precisa, tem que procurar o funcionário que fica com a chave”, explicou a vice-diretora.

Falta policiamento nas escolas

O vandalismo não deve ser combatido só dentro da sala de aula. É muito comum a depredação acontecer também pelas mãos de quem está do lado de fora. A falta de um policiamento adequado nas escolas é fator favorável para que os muros amanheçam pichados ou quebrados.

Os colégios da rede estadual não possuem qualquer tipo de policiamento. Na hora das aulas, quem faz a vez de guarda é o porteiro. Mas à noite e nos fins de semana, os vândalos das ruas ficam livres para agir. A Escola Estadual Francisco Ivo é exemplo do vandalismo externo. Parte da cobertura do ginásio foi roubada em 2004.

Em Ipanguaçu, a Escola Estadual Manoel de Melo é outra. A causa, entretanto, é um pouco diferente. A escola abriga hoje cerca de 30 famílias vítimas das enchentes. Segundo a diretora Maria de Lurdes, os banheiros estão sem portas e as pias, descargas e lâmpadas estão quebradas. “Alguns danos são irreparáveis. As pessoas parecem que não têm consciência do que é patrimônio público. Além de estar tudo quebrado, até animal eles trazem. É cavalo, porco, tem de tudo”, reclamou a diretora.

Nos Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs), o vandalismo também preocupa. A Escola Estadual Professor Reginaldo Teófilo é uma das que estão abandonadas. Além de ser escola, é também alojamento para estudantes em época de competições esportivas. O coordenador de obras da Secretaria Estadual de Educação, Afonso Cordeiro, admitiu a situação. “Muitos Caics daqui estão destruídos, a estrutura foi totalmente abandonada”.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação, encontra-se em estudo um convênio com a Polícia Militar a fim de aumentar a segurança nas escolas localizadas nas áreas de risco, por meio de um policiamento extensivo.

Jovens precisam de limites e exemplos

Nas escolas de Ensino Médio, o problema resiste por causa da dificuldade dos gestores em lidar com os adolescentes. Para a psicóloga Beatriz Lima, qualquer aluno que esteja nessa ‘fase de transição’ precisa de uma base de limites e exemplos. “A conversa ainda é a melhor saída, mas é necessário que ele saiba que existem regras que, se não forem cumpridas, resultará em punição. O exemplo em casa e na escola é fundamental. Se o aluno ver a escola limpa, ele vai ter mais vontade de conservar aquilo”, explicou.

Mas o papel dos gestores das escolas vai além de controlar os alunos. Eles também são responsáveis pelo bom uso da verba que recebem. O coordenador de obras da Secretaria Estadual de Educação, Afonso Cordeiro, contou que em algumas escolas, a diretoria demora até dois meses para usar o dinheiro que já está na conta. “Cada escola pode solicitar à Secretaria até R$15 mil por ano para a manutenção com estrutura. A diretoria decide como quer que a obra seja feita. Pode contratar uma empresa ou os pedreiros da comunidade. Mas no final do ano, eles devem prestar contas e mostrar todas as notas fiscais”.

Até maio deste ano, o Governo Estadual gastou cerca de R$ 3 milhões com a manutenção de 230 escolas em todo o Rio Grande do Norte. Afonso Cordeiro não soube precisar quanto desse dinheiro foi gasto apenas com reparos dos estragos do vandalismo, mas presumiu que em torno de 20% (R$600 mil) tenha sido direcionado apenas para tal fim. A reparação de muros e a substituição de portas são os reparos mais comuns. Já foi gasto R$1.365.954,00 em carteiras, bebedouros e armários para as escolas.

Na rede municipal, os gastos da Prefeitura com manutenção somaram R$350 mil e, até o final deste mês, cerca de R$1 milhão deve ser investido em reformas. Quanto ao mobiliário, carteiras e quadros são as peças que mais precisam ser trocadas.

Gestores revertem vandalismo

Apesar de ser um problema geral, o vandalismo foi revertido em muitas escolas. Os gestores conseguiram diminuir os atos de selvageria através de políticas de inclusão do aluno, de co-responsabilidade e de atuação dos pais na vida escolar do filho.

Segundo a pedagoga especialista em educação, Cláudia Santa Rosa, a educação da criança precisa ser sustentada por três bases principais: família, escola e sociedade. Na Escola Estadual Hegésippo Reis, os gestores decidiram atuar diretamente em cima desse tripé. Através de assembleias semanais, os alunos podem opinar e se envolver na gestão escolar. Além disso, existem quatro grupos de co-responsabilidade entre os alunos, entre eles, o Grupo de Preservação do Meio Ambiente e do Patrimônio.

Na Escola Estadual Raimundo Soares, desde que o programa “Sala Ambiente” começou, os atos de vandalismo diminuíram. “Cada dia era uma parede ou um muro pichado, mas agora como o professor está ali para dar uma olhada, fica mais difícil para o aluno fazer alguma coisa de errado”, explicou a diretora Nazaré Negreiros.

Já na Escola Estadual Deputado Márcio Marinho, o método aplicado foi um pouco mais rigoroso. De acordo com a diretora Marlene Soares, a regra é “quebrou, pagou”. “Quando os pais começaram a ter que pagar pelos estragos dos filhos, a conversa mudou. Os alunos agora estão evitando mesmo quebrar as coisas aqui, já que o dinheiro vai sair do bolso deles”, explicou Marlene.

SME estuda instalação de câmeras

Apesar de dividir a opinião dos especialistas, a vigilância por câmeras nas escolas pode ser um recurso eficaz contra o vandalismo. Na Secretaria Municipal de Educação (SME), está em execução um levantamento da necessidade das escolas e creches para que seja instalado o sistema de segurança eletrônica.

As câmeras terão como objetivo principal a prevenção do vandalismo que vem de fora, como os pequenos furtos e as pichações dos muros. Segundo a assessoria de imprensa da SME, as câmeras devem ser instaladas nos corredores e em outras áreas comuns dos colégios. A estimativa é de que até o final do ano o sistema esteja instalado em todas as 126 instituições de ensino (escolas e centros de educação infantil).

Hoje, algumas escolas da rede estadual já possuem sistema de vigilância eletrônica, por câmeras ou sensores, mas apenas nas salas dos diretores ou áreas comuns. Para o coordenador de obras da Secretaria Estadual, Afonso Cordeiro, o sistema é eficiente no combate ao vandalismo dos alunos, mas o assunto ainda não é projeto da Secretaria. A câmera, entretanto, não resolve o problema por si só. Juntamente com a vigilância eletrônica, é necessário haver um trabalho de realimentação por parte dos gestores da escola. Segundo a psicóloga Beatriz Lima, um feedback é fundamental para o sucesso do procedimento. “Nada vai ser resolvido do jeito certo, se a escola apenas colocar a câmera ali e for embora. É necessário que haja o desenvolvimento do respeito por trás de tudo isso”, explicou.

Já a pedagoga Cláudia Santa Rosa se mostra contrária à instalação das câmeras. Para ela, a vigilância não trabalha a consciência do aluno e, por isso, não é solução. “A vigilância não educa, nem impede o jovem de cometer o erro. Apenas faz com que ele fique mais dissimulado”, disse.

Fonte: 05/06/2009 - Tribuna do Norte