i

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Sindicalista afirma que dívidas de empresa agrícola que atuou em Ipanguaçu é superior a R$ 1 milhão

Extrapola a importância de R$ 1 milhão o lastro de dívidas deixado pela extinta empresa agroindustrial Fruterra, em Ipanguaçu, região do Vale do Açu, cujas atividades foram encerradas repentinamente deixando dezenas de trabalhadores prejudicados, muitos com mais de três meses de remuneração em atraso, além de indenizações não pagas.  O dado foi revelado na última segunda-feira, 7 de fevereiro, pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município, João Batista Moura de Oliveira, "João das Peças" quando de sua participação no programa do sindicato aqui na Rádio Princesa do Vale. Matéria jornalística sobre esse assunto já repercutiu também no Jornal o Mossoroense. 

A situação de insolvência do grupo agroindustrial foi constatada pela assessora jurídica do sindicato, advogada Michele Gondim, na instância da Justiça do Trabalho, com sede na cidade do Assú. Por recomendação do presidente do órgão sindical, ela procurou inteirar-se da realidade. Segundo o sindicalista a advogada do sindicato procurou a Vara do Trabalho para saber em detalhes a situação da Fruterra e ficou sabendo que o volume de pendências ultrapassa a cifra de R$ 1 milhão. Porém, o representante sindical disse que nem tudo é desanimador. Na mesma oportunidade em que manteve gestões na instância do Judiciário Trabalhista, a assessora jurídica colheu uma informação alvissareira: já se encontram depositados em juízo recursos financeiros da ordem de R$ 300 mil, arrestados da empresa, que serão utilizados integralmente para a quitação de parte das obrigações com os ex-funcionários da Fruterra. Ele observou que isso não deixa de ser uma boa notícia, mesmo sendo consciente que esta quantia será insuficiente para atender a demanda de todos os ex-servidores da firma. "João das Peças" adiantou que também pretende manter contato na esfera da Vara Trabalhista, em Assú, com o intuito de discutir outras formas que possam assegurar o pagamento dos débitos deixados pela agroindústria para os seus ex-servidores. "Por exemplo, frisou João das Peças é necessário identificar o patrimônio de imóveis da Fruterra, já que há informações dos próprios trabalhadores de que ela seria proprietária de mais de uma fazenda no município". 

Outro procedimento que ele pretende debater com a presidência da Vara do Trabalho é o ingresso de uma ação específica, visando o sequestro de bens dos sócios da Fruterra com igual finalidade.

Fonte: Rádio Princesa do Vale

Barragens ultrapassam 70% do volume

Na última semana, as chuvas deram uma trégua no Oeste do Rio Grande do Norte, mas alguns açudes continuam recebendo água, embora em proporções menores que em janeiro. Os maiores reservatórios hídricos do Estado já ultrapassaram 70% de seu volume máximo. A barragem de Santa Cruz do Apodi, em Apodi, tem, até o momento, o maior volume entre os mananciais, com 79,41% dos seus 600 milhões de metros cúbicos.
 
A Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, em Itajá, maior do RN com 2,4 bilhões de metros cúbicos, também já ultrapassou os 70% de sua capacidade máxima. Isso acontece devido às chuvas registradas no Vale do Piancó, onde nasce o rio Piranhas, que deságua no reservatório. De acordo com o Portal do Piacó, na internet, foram registradas chuvas, ainda que isoladas, entre os dias 1 e 10 deste mês. Essa tendência deve persistir pelos próximos dias, em que são esperadas chuvas isoladas até aproximadamente 14 de fevereiro.

A barragem de Umari, em Upanema, está com 66% de seu volume total, que é de 300 milhões de metros cúbicos. De acordo com o boletim volumétrico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), o açude Rodeador, em Umarizal, está com 81% de seu volume total. 

O Itans em Caicó, Cruzeta, Bonito, em São Miguel, Tourão, em Patu, Medobim, em Assu, assim como grande parte dos açudes de porte médio considerados importantes para a sua região, já ultrapassaram ou se aproximam dos 50% do seu volume máximo. Apenas os açudes de Guarita em Tangará e Santa Cruz sangraram no Rio Grande do Norte.

Fonte:Jornal de Fato

FELICIDADE! PASSEI NO VESTIBULAR

http://www.wizardblumenau.com.br/public/uploads/vestibular-2075638465-1700806446-big.jpg

Fazia muito tempo que   Ipanguaçu  não aprovava tanta gente no vestibular, principalmente alunos oriundos da escola pública. Quero parabenizar os quatorze feras que me orgulha muito todos, terem cursados o segundo grau na Escola Estadual Manuel de Melo Montenegro. Relação dos aprovados.

ANDRÉ MAGRY RIBEIRO DE MELO 
ARETUSA DE OLIVEIRA SALES VIEIRA
ALINE KELLY SOUZA DE MELO
FABIO DE MORAIS SANTOS
FLAVIA GOMES DA SILVA
FRANCISCA ANDREIA MOREIRA DE SOUZA
FRANCISCO EMERSON DE SIQUEIRA
GUILHERME DARLAN VARELA
JANICHELE R. DA SILVA
PABLO ANDESON
PAUTILIA DE MELO MENDES NETA
SEBASTIÃO VIRGINIO DE SOUZA            
IASMINE KATALINE LIMA CAUDAS      
SONARIA TELES GUIMARÃES

Fonte: Ipanguaçu do bem/Aluisio França