i

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Prefeitura de Ipanguaçu fecha parceria com Itajá para garantir implantação de Núcleo de Apoio à Saúde da Família


Graças a uma parceria entre as prefeituras de Ipanguaçu e de Itajá, as cidades serão beneficiadas com a implantação de um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). E os atendimentos já se iniciam nesta semana.

Constituído por uma equipe de profissionais oriundos de diferentes áreas de conhecimento, o NASF é um centro de apoio às práticas em saúde desenvolvidas nas áreas de abrangência do Programa Saúde da Família. Os municípios foram contemplados com o NASF I, variação composta por Psicólogo; Assistente Social; Farmacêutico; Fisioterapeuta; Fonoaudiólogo; Profissional da Educação Física e Nutricionista, que atenderão 09 Equipes de Saúde da Família, sendo 06 em Ipanguaçu e 03 em Itajá.

Os atendimentos do NASF já se iniciam nesta terça-feira (11), no Centro de Ipanguaçu. Uma sede definitiva deverá ser construída em breve, bem como um ponto de apoio, a ser estabelecido em Itajá. De acordo com o prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, esta é uma conquista aguardada desde o ano de 2010. “A saúde é uma de nossas maiores prioridades, por isso, há mais de um ano, buscávamos uma forma de trazer o NASF para Ipanguaçu, de forma a ampliar ainda mais as ações da saúde básica em nosso município. No entanto, o NASF I só pode atender, no mínimo, a 08 PSFs, enquanto que Ipanguaçu tem 06 e Itajá 03. Decidimos, então, nos unir e formar um grupo gestor do NASF”, explicou o prefeito.

A coordenadora do NASF, a assistente social Valéria Faustino, explica que o programa não se constitui como porta de entrada do sistema para os usuários, mas, sim, no apoio para as equipes de Saúde da Família “Para os usuários receberem o atendimento a população deve ser encaminhada ao NASF, através das equipes e profissionais das demais políticas públicas”, informa Valéria.

Prefeitura de Ipanguaçu encerrará edital para aquisição de alimentos da agricultura familiar nesta sexta-feira

Os pequenos e médios agricultores e empreendedores familiares rurais de Ipanguaçu contam com nova oportunidade de fortalecer seus negócios. A Prefeitura de Ipanguaçu lançou edital para a aquisição de alimentos oriundos da agricultura familiar para a produção de merenda escolar. A Chamada Pública cumpre a Lei nº 11.947/2009, que determina aos municípios utilizar no mínimo 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), na compra de produtos da agricultura familiar, dispensando os certames licitatórios.

Os interessados deverão apresentar a documentação para habilitação e projeto de venda até a próxima sexta-feira (14), das 07 às 13 horas, na Secretaria Municipal de Educação de Ipanguaçu, com sede à Av. Luiz Gonzaga, 749, Centro. O edital e seus anexos, com os requisitos necessários, também estão disponíveis no site da Prefeitura (www.ipanguacu.rn.gov.br). Dúvidas podem ser esclarecidas através do telefone (084) 3335-3900.

De acordo com a Secretária de Educação, Jeane Dantas, o limite individual de venda do Agricultor Familiar e do Empreendedor Familiar Rural para a alimentação escolar deverá respeitar o valor máximo de até R$ 9.000,00 (nove mil reais) por ano. “Fornecendo alimentos para a mesa dos nossos alunos, os agricultores familiares estão fortalecendo o próprio negocio e levando comida para seus próprios filhos, garantindo maior qualidade ao alimento ofertado”, afirma Jeane.

Entre os gêneros alimentícios que constituirão a merenda escolar no período de Outubro a Dezembro de 2011, estão; bebida láctea, leite pasteurizado, mamão formosa, melancia, limão, goiaba, manga espada, banana, cebola, tomate, pimentão, carne moída, costela bovina, coentro, macaxeira, jerimum, ovos de galinha caipira e feijão macaça.

Os alimentos serão destinados às escolas da rede municipal, em atendimento ao Programa Nacional de Alimentação Escolar/PNAE.

DEM lidera o ranking dos partidos mais corruptos do Brasil


Confrontando dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ranking da corrupção no Brasil foi o seguinte, medido pela quantidade de políticos cassados por corrupção desde 2000:

1º) DEM (69)
2º) PMDB (66)
3º) PSDB (58)
4º) PP (26)
5º) PTB (24)
6º) PDT (23)
7º) PR (17)
8º) PPS (14)
9º) PT (10)
10º) PV, PHS, PRONA e PRP (1)

Dos 623 políticos que foram cassados, quatro eram governadores e vices: Flamarion Portela, de Roraima, e Cássio Cunha Lima, da Paraíba, mantido no cargo por força de liminar do TSE. Os demais são senadores e suplentes (6), deputados federais (8), deputados distritais (13), prefeitos e vices (508) e vereadores (84).

De acordo com a pesquisa, o DEM é o partido que lidera o ranking (69), reunindo 20,4% dos políticos cassados.

- Publicado por Robson Pires, 

Greve dos funcionários dos Correios será julgada terça-feira pelo TST


O Tribunal Superior do Trabalho (TST) marcou para terça-feira (11) a sessão de julgamento sobre a paralisação dos funcionários dos Correios. Em greve há 26 dias, os servidores e a direção da empresa não chegaram a um acordo sobre o desconto dos dias parados, o percentual de reajuste, o pagamento de abono e o aumento linear para a categoria.

O relator do processo relativo ao dissídio dos funcionários é o ministro Maurício Godinho Delgado. Anteontem (7), a direção dos Correios e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) divergiram sobre os termos de uma negociação para o fim da greve.

A federação recusou a proposta de reajuste de 6,87%, o abono imediato de R$ 800,00 e o aumento linear de R$ 60 a partir de janeiro de 2012. Os termos de um eventual acordo foram votados em assembleias dos 35 sindicatos que integram a federação. Os principais impasses estão no desconto dos dias parados e no valor do abono.

Por determinação do TST, a Fentect deve manter em atividade o contingente mínimo de 40% dos empregados em cada unidade operacional da empresa durante a greve. Se a decisão for desobedecida, será cobrada multa de R$ 50 mil por dia.

Em comunicado, publicado na página dos Correios na internet, a empresa informou que 80% dos funcionários estão trabalhando em todo o país e que as agências funcionam normalmente. A federação rebate os números.

* Fonte: Agência Brasil
Tribuna do Norte

Cursos do Instituto Betel formam 3 Cooperativas produtivas

Entusiasmo e ação podem ser as palavras mais adequadas para explicar os resultados dos cursos de capacitação, desenvolvidos pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Betel no centro urbano e nas comunidades rurais do Assu.
 
Na última quinta-feira (06) dois cursos, na comunidade de Palheiros IV e no centro urbano de Assu, chegaram na fase final e o resultado prático foram a formação de 3 (três) Cooperativas:
Cooperativa de Produtos de Limpeza do Vale (CPLV);
Cooperativa de Trufas de Chocolate (CTC);
Cooperativa de Derivados do Chocolate (CDC)
Isso aconteceu durante as aulas práticas do Curso Gestão de Cooperativas.
Segundo Pedro Cavalcante Albano, responsável pela conquista dos recursos junto ao Ministério da Agricultura e do Abastecimento, através de emenda parlamentar do Deputado Federal Henrique Eduardo Alves (PMDB), esses resultados mostram que o programa veio de encontro às necessidades das comunidades rurais, desassistidas pelo poder público, no tocante ao incentivo na geração de emprego e renda.
 
As Cooperativas já produziram e comercializaram as primeiras remessas de produtos e preparam-se para continuar a produção, já em vistas na exposição e venda na 1ª Feira de Negócios da Agricultura que acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de novembro.
Pedro disse ainda que novos projetos já estão em andamento para dar continuidade aos cursos que vêm capacitando e qualificando produtores rurais e suas famílias.
 
Atualmente, o Instituto Betel realiza cursos de capacitação nas localidades de Baviera, Casa Forte, Lagoa do Ferreiro, Carne Gorda, Bela Vista Piató, Panon I, Patativa do Assaré, Assentamento Professor Maurício de Oliveira e no Centro urbano de Assu.
 
Já foram realizados cursos em Bela Vista Piató,  Porto Piató, Palheiros IV e no centro de Assu – Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Assu.
 
Enviado por Mirley Araujo