i

domingo, 16 de outubro de 2011

Reclamar nas redes sociais traz retorno mais rápido

Apesar da repercussão maior, o consumidor precisa ter cautela ao levar problema à internet

Mais de 39 milhões de brasileiros conectados à internet utilizam algum tipo de rede social. O número, segundo uma pesquisa do Ibope e Nielsen, representa 87% dos internautas do País. Com tanta gente interligada, é natural que tudo que se diz na rede - principalmente as informações negativas - se propague de uma maneira muito rápida. Percebendo isso, os consumidores começaram a mudar seu comportamento e, literalmente, colocar a boca no trombone na hora de reclamar de um produto ou serviço ruim. O resultado é que muitos preferem "xingar no Twitter" a procurar os Procons ou Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC).


Levantamento mostra que levar problemas às mídias sociais tem sido mais eficaz do que ao Procon Foto:Antônio Cunha/Esp. CB/D.A Press
O jornal Folha de São Paulo publicou na última quinta-feira um levantamento mostrando que a resposta para um problema é 8,4 mil vezes mais rápida do Twitter do que quando a reclamação vai ao Procon. No Facebook, a celeuma é resolvida em um tempo ainda menor: 1,4 mil vezes mais veloz do que a defesa do consumidor. Isso quer dizer que, enquantono Procon, a resposta chega em aproximadamente um mês, pelo Twitter o retorno acontece entre cinco minutos e duas horas.

Glebe Duarte, coordenador do Eixo Tecnológico de Informação e Comunicação do Senac RN, explica que as redes sociais não foram criadas para serem canais de reclamação junto às empresas. Porém, pelo fato de promoverem a aproximação entre os participantes, os consumidores começaram a se sentir à vontade para falar diretamente aos prestadores de serviços e fazerem suas solicitações. Mas ele alerta que é preciso alguns cuidados. "Xingar já é um erro. Quando você usa termos pejorativos, a tendência é que você perca credibilidade".

Além disso, ele lembra que a rede social não é um veículo oficial de comunicação com as empresas até porque não há como acompanhar o andamento da solicitação. "Não há números de protocolo e a empresa pode atender ou não. Porque falar nas redes sociais é como levar uma reclamação aos amigos". Mesmo assim, como a repercussão costuma ser muito maior, as companhias tendema formar equipes para acompanhar o que se diz na web e responder com eficiência as reclamações.

O consultor Carlos von Sohsten já foi vítima de serviços ruins ou atendimentos inadequados. Sempre que se sente insatisfeito, ele afirma que procura seus direitos, informando os problemas. As redes sociais vieram para ajudar na atitude positiva, mas o consultor explica que este não deve ser o único caminho. "Só critico na internet quem tem perfil. E mesmo havendo, procuro os outros canais como o telefone, e-mail ou atendimento pessoal".

A reclamação precisa ser inteligente. Neste ano, Sohsten conheceu o poder das redes sociais ao criticar no Twitter uma empresa de cinemas instalada em Natal. Ele listou 12 pontos deficientes e aproveitou para apontar sugestões. O caso chegou à direção nacional da rede que enviou o próprio presidente para verificar os problemas citados. Mudanças foram realizadas e o consultor recebeu uma mensagem de agradecimento. "Não se deve reclamar por reclamar. Dar sugestões é importante para opróprio empresário saber onde está errando. E ao final, é importante elogiar a solução do problema". 


+ Mais 
Na rede, problemas têm solução pontual, diz Procon

Diário de Natal (leia aqui)

Vinícius Albuquerque //

Parabéns

Dr Marcio com o pequeno Marcio Junior, Luana e a lindinha Ana Lara.Feliz aniversário


Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza, a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano.
Desejo a você, um ano cheio de amor e de alegrias. 


Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.

Sorrir novos motivos e chorar outros, porque, amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.
Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.
É ser grato, reconhecido, forte, destemido.
É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo;
Parabéns a você nesse dia tão grandioso.



--
Nota do blog: O blog em nome dos Ipanguaçuenses agradece os trabalhos desenvolvido por Dr. Marcio em nossa cidade. Feliz aniversário, e sucesso!

Pará faz plebiscito para decidir se país terá mais dois estados

Publicado por Robson Pires,
O Brasil poderá passar a ser formado por mais dois estados em pouco mais de dois meses. No próximo dia 11 de dezembro, os eleitores paraenses irão às urnas para decidir se concordam em dividir o estado em três. Caso a maioria do eleitorado vote pela divisão, o Pará, hoje com área de 1.247.689 quilômetros quadrados, ficará com 17% desse território, Carajás, ao sul do estado, com 35%, e Tapajós, localizado a oeste, com 58%.
Aprovados este ano pelo Congresso Nacional, os decretos legislativos que convocam o plebiscito estabelecem que o futuro estado do Carajás poderá ser composto por 39 municípios, tendo Marabá como capital, e população estimada em 1,6 milhão de habitantes. Já o estado de Tapajós, poderá ter 27 cidades, tendo Santarém como capital, e população em cerca de 1,2 milhão de habitantes.
O Pará, que pode ficar com 17% do seu atual território, seria composto por 78 municípios, e com população de 4,6 milhões de habitantes, sendo que a cidade de Belém continuaria sendo a capital. Segundo cálculos feitos pelas frentes pró-divisão, o Novo Pará ficaria com aproximadamente 56% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado, Carajás com 33% das riquezas e Tapajós com 11% do que é atualmente produzido no estado.